Conectado com
VOZ DO COOP

Notícias

Especialista fará palestra sobre controle do capim pé-de-galinha no 19º Simpósio da Soja Copasul

“Problema é muito sério e está em expansão”, alertou o palestrante Leandro Paiola Albrecht, que está escalado para o 19º Simpósio da Soja, que a Copasul realizará em Naviraí no dia 06/09.

Publicado em

em

Foto: Divulgação

O circuito dos grandes eventos da Copasul da safra 2023/24 começará pelo Simpósio da Soja, que será realizado no dia 06/09 em Naviraí. De modo geral, as palestras que fazem parte da programação vão antecipar alguns dos principais desafios esperados para o próximo ciclo do plantio da oleaginosa. Entre eles está a previsão de El Niño, que aumenta a suscetibilidade a certas doenças e ao acamamento, devido ao excesso de chuvas, além de falar sobre o controle de uma planta daninha cuja disseminação pelas lavouras está se agravando: o capim pé-de-galinha.

“O problema é muito sério e está em expansão, como um “câncer em metástase”!”, comparou o doutor em agronomia e professor da Universidade Federal do Paraná Leandro Paiola Albrecht, que será o palestrante responsável pela abordagem do tema no simpósio. “O impacto já é grande em estados como MT e BA, e vem se tornando significativo em MS”, completou.
Segundo Paiola, a infestação da planta daninha nas lavouras se agrava conforme aumenta a resistência aos principais herbicidas, levando à perda do ponto de controle em pós-emergência e a falta de uso de pré-emergentes. “Temos que pensar mais no todo do sistema produtivo”, sustentou.

Conforme registrou o especialista em entrevista à Copasul, a planta daninha resiste não somente aos princípios ativos mais comuns, mas também à “lógica de manejo” que os produtores adotam atualmente como estratégia. “E ao fato de ser um inimigo novo, que precisa ser melhor compreendido no sistema produtivo e região de atuação da Copasul”, acrescentou.

Em seguida, o doutor em agronomia falou sobre a lógica de manejo mais adequada para lidar com a infestação da planta daninha. “As soluções estarão colocadas sempre em um entendimento de sistema, cobrindo não só a cultura da soja, mas milho e entressafra. No entanto, o foco estará no controle químico, valorizando “frentes de ataque”, no posicionamento de herbicidas em pré e pós-emergência. Entendendo que todas as ferramentas e estratégias devem ser bem manejadas! É o ‘fazer a coisa certa, do jeito certo e na hora certa’!”, simplificou.
Paiola adiantou que sua palestra no Simpósio da Soja 2023 terá um breve panorama do problema de infestação com capim pé-de-galinha para que o público possa conhecer o “inimigo”, e depois então partir para as soluções, que são o foco da apresentação.

“Somado a problemática do pé-de-galinha, não podemos esquecer que o capim amargoso e a buva ainda “reinam” em muitos locais. E não podemos muito menos esquecer o risco que o caruru (Amaranthus palmeri) representa para o MS, já que foi, infelizmente, identificado”, advertiu o pesquisador.

Mais do que a expectativa pela sua palestra deste ano, Paiola quer reencontrar um público que o surpreendeu no ano anterior, quando palestrou no 18º Simpósio da Soja em 2022. “O evento foi excelente e esse ano promete muito! Ano passado me surpreendeu muito positivamente a organização e impacto do evento, ao qual parabenizo muito a Copasul. E aproveito a oportunidade para agradecer o convite e repassar o convite a todos para o evento deste ano. Não deixem de participar desse grande momento! Deus abençoe nossa lavoura!”, concluiu Paiola.

Principais desafios para a safra 2023/24

Em linhas gerais, o 19º Simpósio da Soja vai antecipar os principais desafios que já estão se desenhando para a safra 2023/24. Por conta da previsão de ocorrência do fenômeno meteorológico El Niño, o que significa probabilidade de excesso de chuvas, é possível que as lavouras enfrentem problemas com doenças, matocompetição e acamamento. As palestras agendadas para o evento começam com uma apresentação de resultados do trabalho dos consultores João Dantas e Henry Sako junto aos cooperados da Copasul, em um esforço coletivo para viabilizar a estabilidade produtiva das lavouras do sul de MS. Depois, o consultor Luís Carregal fará sua palestra sobre manejo sanitário, em especial com o tema “Atualidades sobre o manejo de doenças na soja”.

O simpósio terá ainda a participação do doutor em engenharia agronômica André Reis, professor de fisiologia vegetal da Unesp, dando dicas sobre como evitar problemas de estresse da planta. A programação técnica será concluída com o doutor em agronomia Leandro Paiola, professor da UFPR, oferecendo alternativas para o controle de plantas daninhas, principalmente pé-de-galinha.

Por fim, o “Capitão Nascimento da vida real”, Rodrigo Pimentel, autor dos livros Tropa de Elite I e II, que inspiraram os filmes homônimos, trará uma injeção de ânimo para que os cooperados coloquem em prática o conhecimento adquirido.

Inscrições

Em 2023, o Simpósio da Soja segue para a sua 19ª edição. O evento marcado para 06 de setembro, é organizado pela Copasul – Cooperativa Agrícola Sul-mato-grossense – e começará às 7h, com o credenciamento dos participantes no espaço Arena Coliseu, localizado na Rua Kobe, nº 67, no centro de Naviraí. No ano passado, o evento teve um público recorde de 1.000 pessoas, consolidando sua posição como o principal evento da cultura da soja na região sul de MS.

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no local ou ainda antecipadamente pelo site da Copasul. Acesse o formulário diretamente clicando neste link.

Fonte: Assessoria

Notícias

Otimização de processos é desafio à indústria de aves e suínos no Brasil

Cerca de 150 profissionais, pesquisadores e especialistas de sete estados brasileiros participaram no auditório do Show Rural Coopavel, em Cascavel (PR), na quarta (19) e quinta-feira (20), do Simpósio de Otimização do Abate e Processamento de Aves e Suínos, organizado pela Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia Avícolas.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/Coopavel

Cerca de 150 profissionais, pesquisadores e especialistas de sete estados brasileiros participaram no auditório do Show Rural Coopavel, em Cascavel (PR), na quarta (19) e quinta-feira (20), do Simpósio de Otimização do Abate e Processamento de Aves e Suínos, organizado pela Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia Avícolas. A abertura oficial da programação foi feita pela diretora de Projetos Especiais da Facta, Eva Hunka.

Eva lembrou que a indústria de aves e suínos é um pilar fundamental da economia agropecuária brasileira, contribuindo para o abastecimento alimentar, a geração de empregos e o desenvolvimento tecnológico. Mas para que o País siga crescendo na área, de maneira sustentável, deve-se buscar a otimização dos processos de abate e processamento. O apontamento feito por Eva Hunka foi aprofundado em painéis e oficinas nos dois dias de evento.

Do Brasil ao mundo

O presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, fez a palestra de abertura do Simpósio e destacou o papel estratégico e essencial do Brasil como um dos grandes provedores de alimentos sustentáveis para o mundo. A previsão que deve se confirmar em alguns anos é de o País se consolidar como o maior exportador de grãos e proteínas do planeta. Atualmente, o Brasil já atende as necessidades alimentares de um bilhão de pessoas e esse número deverá crescer ainda mais.

A safra atual deverá colher entre 297,5 milhões de toneladas, mas em dez anos o Brasil deverá alcançar as 400 milhões anuais, fazendo do país “o maior supermercado do mundo”, como o governador do Paraná, Ratinho Júnior, tem afirmado em eventos dedicados ao agronegócio. Dilvo apresentou números que mostram o bom posicionamento do Paraná na produção de proteínas, principalmente de frangos e suínos, e do País como referência verde ao planeta.

Eva Hunka destacou que o objetivo da Facta ao promover esse Simpósio foi proporcionar um ambiente de aprendizado e troca de experiências, no qual cada participante pudesse adquirir novos conhecimentos e insights capazes ser aplicados em suas respectivas áreas de atuação. A diretora de Projetos Especiais da Fundação também agradeceu aos patrocinadores (Ceva e Phibro), ao apoio da Coopavel, e da Comissão Organizadora, moderadores, corpo técnico, mantenedores e equipe da Facta.

O evento contou com a participação de veterinários, agrônomos, zootecnistas, técnicos agrícolas, produtores rurais, empresários e executivos do segmento de aves e suínos, bem como professores, pesquisadores da área e outros profissionais. Os participantes são de cidades do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.

Fonte: Assessoria Coopavel
Continue Lendo

Notícias

Competitividade é pauta de encontro multidisciplinar no Siavs 2024

Segmentos diversos debatem perspectivas e gargalos para a capacidade competitiva do Brasil.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/Arquivo ABPA

Os desafios competitivos para a manutenção da liderança global da proteína animal brasileira é tema de debate programado durante o Salão Internacional de Proteína Animal (Siavs), maior evento dos setores no Brasil, que acontecerá entre os dias 06 e 08 de agosto no Distrito Anhembi, em São Paulo (SP).

Programado para o último dia do evento (08), o painel “desafios conjunturais para a competitividade sustentável” reunirá representantes do governo, órgãos de pesquisa e empresas do setor para abordar vertentes distintas que impactam diretamente a capacidade competitiva da cadeia agroindustrial, como logística ferro-portuária, oferta e comercialização de grãos e entraves tributários

O secretário Nacional de Portos, Alex Sandro de Ávila, abrirá o painel com desafios e perspectivas sobre os avanços da logística portuária e acesso ferroviário aos portos do Brasil. Em seguida, o pesquisador da Embrapa Suínos e Aves, Dirceu Talamini, abordará pontos estratégicos do abastecimento de grãos e a investida setorial nas culturas de inverno como alternativas ao abastecimento.

Presidente da Câmara de Assuntos Legislativos e Tributários da ABPA e membro da Seara Alimentos, Fernando Zupirolli apresentará pautas atuais que representam desafios tributários para a produção e competitividade do Brasil.

Mediado pelo coordenador do grupo de Logística da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), José Perboyre, o painel contará ainda com uma análise das oportunidades de desafios do mercado internacional para a proteína animal do Brasil, que serão apresentadas pelo Consultor Guillermo Henderson. “Reuniremos diversas frentes de atuação competitiva para construir insights sobre os problemas e soluções possíveis para a cadeia de proteína animal que buscamos para o futuro, com mais competitividade e capacidade de superação de obstáculos, focada na manutenção de sua posição como líder global”, destaca Perboyre.

Fonte: Assessoria ABPA
Continue Lendo

Notícias

ABPA e Apex Brasil promovem seminário com foco no apoio à segurança alimentar dominicana

Evento realizado em Santo Domingo contou com ampla participação de autoridades e stakeholders locais.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/ABPA

Terminou bem sucedida a ação organizada pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e a Embaixada Dominicana no Brasil, com a realização de um seminário sobre integração e promoção de segurança alimentar, realizado na última semana, em Santo Domingo (RD).

O Encontro Agropecuário Dominico Brasileiro – como foi nomeada a ação – contou com ampla cobertura da imprensa local e a presença de autoridades dominicanas – incluindo o Ministro de Agricultura, Limber Cruz Lopez – e brasileiras – como o Secretário-adjunto de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Julio Ramos.

Mais de 80 importadores e stakeholders locais estiveram presentes, juntamente com representantes brasileiros, com o objetivo reforçar a ampliação de laços entre Brasil e República Dominicana, com foco na segurança alimentar do país caribenho.

Durante o evento organizado pela equipe de marketing e promoção comercial da ABPA – representado pela coordenadora Nayara Dalmolin – o diretor de mercados da ABPA, Luís Rua, reforçou características relevantes da produção brasileira para o fortalecimento desta parceria – por meio das marcas setoriais Brazilian Chicken e Brazilian Pork.

Entre os pontos destacados estiveram o perfil sustentável da produção, os mais elevados critérios sanitários empregados pelo Brasil e ampla oferta de produtos de alta qualidade embarcados pela avicultura e pela suinocultura do Brasil para mais de 150 nações em todo o mundo. “Tivemos uma sólida interação com as lideranças dominicanas e com a sociedade.  Foi um momento ímpar para reforçarmos a nossa principal mensagem:  somos parceiros e queremos auxiliar a segurança alimentar dos dominicanos.  É dentro deste perfil de ação que o Brasil se construiu como grande player global das proteínas, e assim seguiremos com os parceiros caribenhos”, ressalta Rua.

Fonte: Assessoria ABPA
Continue Lendo
SIAVS 2024 E

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.