Conectado com
VOZ DO COOP

Empresas Ileíte

Relação entre vacinação, nível de L. intracellularis nas fezes e GPD

Através da técnica de qPCR conseguimos comprovar os diferentes níveis de excreção bacteriana a campo para ambos os protocolos vacinais, bem como a faixa etária de maior prevalência de eliminação da Lawsonia intracellularis

Publicado em

em

Foto: O Presente Rural

Por: César Feronato – Gerente Técnico Suinocultura – MSD Saúde Animal

O trabalho realizado e descrito abaixo teve por objetivo, avaliar os níveis de excreção de Lawsonia intracellularis nas fezes de suínos, sob condições de campo, comparando leitões vacinados, com 2 vacinas comercias, e leitões não vacinados.

Conforme demonstrado por Winkelmann et. al. (2018), existe uma correlação entre a quantidade de Lawsonia intracellularis presente nas fezes e o GPD: quanto maior o CT fecal, o que significa baixa carga de L. intracellularis, maior o GPD (figura 1).

De forma prática, podemos dizer que a partir da análise das fezes dos suínos é possível estimar se a L. intracellularis está impactando no GPD dos suínos e no ganho econômico da granja (ileíte subclínica ou clínica).

 

 

Material e métodos

Para demonstrar a diferença entre a quantidade de L. intracellularis excretada nas fezes de leitões vacinados e não vacinados, selecionamos o caso de campo a seguir:

Em uma produção comercial de suínos no Brasil, com histórico de ileíte clínica, 3 grupos foram analisados com relação a quantidade de L. intracellularis excretada nas fezes: Grupo não vacinado, grupo vacinado com a vacina A e grupo vacinado com Porcilis®Ileitis. Foram coletadas fezes dos mesmos leitões em diferentes idades (totalizando 163 amostras), conforme os gráficos a seguir. As amostras foram enviadas ao laboratório AFK Imunotech (UPF, Universidade de Passo Fundo/RS) e submetidas a qPCR.

A qPCR (PCR quantitativo em tempo real) das fezes é um exame laboratorial muito utilizado globalmente para determinar a quantidade do agente excretada pelos animais. Esta análise permite saber se um determinado animal está infectado e, ao mesmo tempo, qual é o  grau de infecção. Conhecer o grau de infecção possibilita: (a) entender se existe infecção clínica ou subclínica, (b) estimar as perdas econômicas associadas as lesões enterocíticas e (c) checar se ocorre a manutenção da infecção dentro do sistema de produção.

Resultados

Grupo não vacinado

  • Leitões positivos para L. intracellularis em todas as fases de coleta;
  • Em uma das fases de coleta (144 dias) observa-se 73,3% (11 em um total de 15) dos leitões positivos para L intracellularis, sendo que 2 dos 15 animais avaliados apresentaram níveis de L. intracellularis: relacionado com ileíte, requerendo interpretação clínica adicional.

Grupo: Vacina A

  • Leitões positivos para L.  intracellularis em todas as fases de coleta;
  • Em uma das fases de coleta (169 dias) observa-se 46,6% (7 em um total de 15) dos leitões positivos para L. intracellularis, sendo que 1 dos 15 animais avaliados apresentou níveis de L. intracellularis: relacionado com ileíte (CT entre 21 e 30), requerendo interpretação clínica adicional. Adicionalmente, outros 2 dos 15 leitões avaliados apresentou CT entre 30 e 31, ficando próximo a faixa: Relacionado a Ileíte clínica. Requer interpretação Clínica Adicional”

Grupo: Porcilis® Ileitis

  • Leitões negativos para L. intracellularis em 4 das 5 fases de coletadas;
  • Em apenas uma das 4 fases de coleta (130 dias) observa-se 33,3% (5 em um total de 15) dos leitões positivos para L. intracellularis, porém o nível de positividade é baixo, com CT bastante próximo a 40 (= amostras negativas para L. intracellularis).

Conclusão

Através da técnica de qPCR conseguimos comprovar os diferentes níveis de excreção bacteriana a campo para ambos os protocolos vacinais, bem como a faixa etária de maior prevalência de eliminação da Lawsonia intracellularis

Porcilis® Ileitis mostrou-se mais eficaz na redução da excreção fecal de L. intracellularis, em todas as fases da produção, quando comparada com a outra vacina comercial.

Fonte: Assessoria

Empresas Soluções nutricional

Polinutri destaca os efeitos benéficos do uso de suplementos polivitamínicos hidrossolúveis contendo probióticos na produção avícola industrial

Nova tecnologia lançada pela empresa auxilia na saúde intestinal, atuando de forma eficaz para a estabilidade da flora intestinal das aves

Publicado em

em

Arquivo / OP Rural

A Polinutri apresenta ao mercado sua mais nova solução nutricional, cuja proposta é auxiliar o desenvolvimento zootécnico, uma tecnologia estratégica para manter o equilíbrio da flora intestinal durante o período de estresse das aves. “A Polinutri acaba de apresentar uma ferramenta estratégica e indispensável para a avicultura brasileira, o Provitam Bio Aves. Lançada oficialmente durante nossa participação na Pecnordeste 2024, que ocorreu de 6 a 8 de junho no Centro de Convenções do Ceará, em Fortaleza, e foi muito bem recebida por todos que visitaram nosso estande”, destaca Cristiano Kraemer, Gerente da Unidade de Negócios Avicultura da Polinutri.

O Provitam Bio Aves chega ao mercado com o aval técnico-científico da equipe do departamento técnico da Polinutri, referência no mercado de nutrição. Sua proposta é agir em diferentes situações do período de produção das aves, garantindo o balanço da flora intestinal natural frente a uma série de fatores comuns relacionados à intensa pressão da produção e seus efeitos negativos causadores do estresse das aves, sejam elas de corte, postura, ornamentais ou de estimação.

“O Provitam Bio Aves é um suplemento vitamínico completo que melhora a estabilidade da microbiota intestinal com aminoácidos, eletrólitos, osmoprotetores e probióticos. Trata-se de um produto desenvolvido para promover a saúde intestinal e reforçar a suplementação de vitaminas essenciais”, ressalta Cristiano Kraemer.

No campo, o porta-voz salienta que os avicultores ganharão ainda mais eficiência ao permitir a estabilidade da flora intestinal. Ele descreve que o Provitam Bio Aves foi desenvolvido para equilibrar e promover a microbiota intestinal benéfica, reforçando a suplementação de vitaminas que participam de diversas funções vitais, como a produção de energia, a síntese de proteínas, a formação de ossos e penas, e a proteção contra radicais livres.

“Seja em situações de desafios sanitários, quedas de imunidade, mudança de ambiente, elevada densidade populacional ou mesmo desidratação e estresse térmico, o Provitam Bio Aves passa a ser uma grande aliada da avicultura brasileira”, completa Kraemer.

De acordo com Andre Viana, Diretor Técnico da Polinutri, a tecnologia presente na solução nutricional conta com quatro cepas de micro-organismos em elevada concentração, que restauram e regulam a microbiota intestinal, colonizando o ambiente para uma microbiota mais saudável. As vitaminas presentes no Provitam (dos complexos C e B) auxiliam no fortalecimento do sistema imunológico e são cofatores de diversas reações do metabolismo das aves, além dos probióticos.

O produto também se destaca por sua fácil aplicação e versatilidade, sendo resistente ao cloro presente na água tratada, por exemplo, ou podendo ser adaptado à melhor forma de uso do avicultor, seja na ração farelada ou na água. “Todos esses benefícios elevarão a estratégia de produção, um compromisso da Polinutri, uma companhia que há 35 anos acredita que, ao lado dos nossos clientes, podemos ir mais longe”, completa Marcelo Torretta, Diretor Comercial Multiespécies da Polinutri.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas Cota coffee break

Vaxxinova patrocina o Congresso de Suinocultores, com ação durante o evento

Em formato híbrido, o Congresso de Suinocultores, que acontece no dia 11 de junho, será transmitido ao vivo

Publicado em

em

Arquivo / OP Rural

A Vaxxinova, reconhecida por sua atuação no setor de saúde animal, patrocina o Congresso de Suinocultores, que ocorrerá no dia 11 de junho, em Marechal Rondon, no Paraná. Durante o evento, a Vaxxinova irá realizar um sorteio especial, proporcionando aos participantes a chance de ganhar uma Alexa. Além disso, a empresa oferecerá um coffee break, reforçando seu compromisso em apoiar e enriquecer o setor de suinocultura no país.

O Brasil é o quarto maior produtor e exportador de carne suína do mundo, e o congresso é de suma importância para todo o setor produtores do Paraná, visto que, na cadeia de suínos, o estado ocupa a segunda posição no ranking nacional, produzindo 12 milhões de unidades em 2023, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Como o Brasil tem um papel significativo nesse mercado global, este evento é uma oportunidade vital para os produtores brasileiros se atualizarem sobre as melhores práticas e inovações, promovendo um intercâmbio de ideias para fortalecer ainda mais o setor”, comenta Rogério Petri, Gerente da Unidade de Negócios Suínos Vaxxinova.

Com uma programação rica e diversificada, o congresso, que reúne nomes importantes da suinocultura do estado e do Brasil, é promovido pelo jornal “O Presente Rural”, em parceria com Lar Cooperativa Agroindustrial e Frimesa e com o apoio do Sindiavipar e da ABCS. O evento terá participação presencial de convidados e transmissão ao vivo pelo Facebook e pelo YouTube do jornal, o que amplia o alcance do congresso, permitindo que mais pessoas se beneficiem das discussões e apresentações.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas

Visita da APCS ao Escritório da DanBred Brasil em Patos de Minas

Publicado em

em

(Foto: Divulgação)

A DanBred Brasil teve o prazer de receber a visita da liderança da Associação Paulista de Criadores de Suínos (APCS) e produtores do estado de São Paulo ao nosso escritório em Patos de Minas, nos dias 3 e 4 de junho de 2024. Este encontro teve como objetivo fortalecer a colaboração e parceria de longa data, promovendo o intercâmbio de conhecimentos e experiências no setor de suinocultura.

Durante a visita, os representantes da APCS tiveram a oportunidade de conhecer nossa estrutura e as inovações tecnológicas implementadas pela DanBred Brasil. Tivemos o prazer de contar com uma apresentação do presidente da APCS, Valdomiro Ferreira, que falou sobre o presente e futuro da suinocultura, enriquecendo o conhecimento de todos os envolvidos no setor de suinocultura da DanBred Brasil.

A programação incluiu reuniões com nossa equipe técnica e visitas às nossas instalações, onde apresentamos nossa estrutura de produção e melhoramento genético, bem como a evolução dos resultados que estamos trazendo para este ano.

Estamos entusiasmados com o fortalecimento dos laços com a APCS e de contribuir para o avanço do setor suinícola no Brasil.

Continue Lendo
SIAVS 2024 E

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.