Conectado com

Notícias Em abril

Definida programação do Fórum e Exposição Abisolo 2019

Encontro, reconhecido como o mais importante do setor de nutrição vegetal, será realizado nos dias 10 e 11 de abril

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

A Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal (Abisolo), promotora do VIII Abisolo Fórum e Exposição Internacional Tecnologia & Integração, a ser realizado nos dias 10 e 11 de abril, em Campinas/SP, concluiu a programação e as temáticas das palestras, painéis e debates do evento. Considerado o maior e mais representativo encontro da indústria de tecnologia de nutrição vegetal da América Latina, o Fórum e Exposição da Abisolo destacará temas relacionados com cana de açúcar, soja, alimentos orgânicos, agricultura digital e fertilizantes orgânicos. Serão debatidos ainda aspectos ligados à investimento no agronegócio, plano de governo 2020-2030, geopolítica, economia, distribuição, cooperativismo, além de contar com duas palestras internacionais.

O encontro será aberto com a palestra Efeitos da Nutrição Foliar na Maturação da Cana de Açúcar, a cargo do professor Carlos A. C. Cruciol, na Unesp de Botucatu; seguida da apresentação de um case de sucesso no segmento de cana. Na área da cultura da soja, serão apresentadas as seguintes palestras: Inoculação, Reinoculação e Coinoculação no Sistema de Produção de Soja, ministrada por Marco Antônio Nogueira, da Embrapa Soja; Como Construir um Ambiente de Alta Produtividade, a cargo de João Pascoalino, do CESB – Comitê Estratégico Soja Brasil; além de uma apresentação do que há de mais moderno em produção científica, que será feita pelo professor Evandro B. Fagan, da Unipam.

Em relação ao tema de distribuição, está prevista a palestra Status Atual e Tendências do Segmento de Distribuição de Insumos, a ser proferida porHenrique Mazotini, presidente da Andav – Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários. Sobre cooperativismo, está programada uma palestra relacionada com os desafios do segmento que terá como tema O Papel das Cooperativas na Validação de Novas Tecnologias. O fechamento da agenda do primeiro dia será sobre alimentos orgânicos e o palestrante, que tratará do tema Inventário e Tendências no Brasil e no Mundo, será Alexandre Harkaly, do IBD – Certificações.

Para o segundo dia do evento estão programadas as seguintes palestras: sobre agricultura digital o destaque será Processamento de Imagens com Enfoque em Nutrição de Plantas, a cargo de Lucio de Castro Jorge, da Embrapa Instrumentação; e Substâncias Húmicas: Uma Nova Abordagem para a Valorização dos Fertilizantes Orgânicos Compostos, a ser proferida por um palestrante a ser definido. O evento será encerrado com duas palestras internacionais a cargo da professora Vitória Fernandez, da Universidade Politécnica de Madrid-Espanha, que abordará Nutrição Foliar: Fundamentos Científicos e Técnicas de Campo; e da professora Maria Del Carmén Salas Sanjuan, da Universidad de Almeria-Espanha, que discorrerá sobreFertirrigação: Manejo de Nutrição e Ferramentas de Controle e Diagnóstico.

Estão programados ainda os seguintes painéis: O Futuro é Agro: Proposta de Plano de Governo 2020/2030, a cargo do pesquisador Elisio Contini, da Embrapa SIRE Brasília; Economia: Perspectivas para a Economia 2018-2020, com o economista José Roberto Mendonça de Barros, da MB Associados; Geopolítica: o Rearranjo das Relações Internacionais e Investimentos: os Fundos de Investimentos e o Agro, ambos os tema ainda com palestrantes a confirmar participação.

Todos os painéis e debates terão como mediador o jornalista Willian Waack. Entre o público esperado para o VIII Abisolo Fórum e Exposição estão: empresários, investidores, compradores e agrônomos de toda cadeia produtiva da indústria de tecnologia e nutrição vegetal, além de professores, pesquisadores, profissionais de instituições de estado, cooperativas, revendas, consultorias técnicas, agricultores e estudantes de agronomia.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + 11 =

Notícias Avicultura

Nova diretoria da AVES é eleita para gestão 2019-2021

Nova diretoria ficará a frente da instituição na gestão entre 2019 e 2021

Publicado em

em

Divulgação

A nova composição do Conselho Deliberativo da Associação dos Avicultores do Estado do Espírito Santo (AVES), que ficará a frente da instituição na gestão entre 2019 e 2021, foi eleita no último dia 16 de julho, durante a realização de mais uma assembleia da entidade.

O atual presidente da AVES, Ademar Kerckhoff, foi reeleito para continuar por mais dois anos no posto de presidente do Conselho Deliberativo da entidade. Para ocupar o cargo de vice-presidente do conselho, Volkmar Berger, também foi reeleito.

Ainda fazem parte da nova composição do Conselho Deliberativo da associação o vice-presidente financeiro, Oderlí Schneider, e os conselheiros Argeo João Uliana, Antonio Venturini, Rafael Elias Venturini e Hercules Marim.

Ademar falou sobre os desafios que associação vem buscando vencer e deixou uma mensagem para os associados. “É um prazer se reeleito por mais um mandato e espero que a gente consiga resolver as várias questões da associação, dos pequenos avicultores e das pessoas dos setores de abates, além de acompanhar os assuntos rotineiros e dar maior ênfase ao atendimento que satisfaça a todos”, destacou o presidente reeleito.

Também foram eleitos os membros das sete diretorias técnicas que compõem a entidade: Sanidade e Meio Ambiente; Avicultura de Postura Comercial; Avicultura de Corte; Avicultura de Coturnicultura e outras criações; Relações Trabalhistas; Abastecimento e Assuntos Tributários, Fiscais e afins. Além disso, foram conhecidos os componentes efetivos do Conselho Fiscal e seus respectivos suplentes.

Confira a composição completa da nova diretoria da AVES:

Conselho deliberativo

Presidente: ADEMAR KERCKHOFF

Vice-Presidente: VOLKMAR BERGER

Vice-Presidente Financeiro: ODERLÍ SCHNEIDER

Conselheiro: ARGEO JOÃO ULIANA

Conselheiro: ANTONIO VENTURINI

Conselheiro: RAFAEL ELIAS VENTURINI

Conselheiro: HERCULES MARIM

Diretorias Técnicas

Diretoria de sanidade e meio ambiente

  • Diretor para assuntos de Sanidade – Avicultura de Postura Comercial: TARCÍSIO SIMÕES AGOSTINHO
  • Diretor para assuntos de Sanidade – Avicultura de Corte: KAIRAN RODRIGUES TRINDADE
  • Diretora para assuntos de Meio Ambiente: ALINE VENTURINI

Diretoria de Avicultura de Postura Comercial

  • Diretor para assuntos de Comercialização Setor Ovos: FÁBIO BOLDT
  • Diretor para assuntos de Industrialização Setor Ovos: ALTEMIR JOSÉ SCARDUA

Diretoria de Avicultura de Corte

  • Diretor para assuntos de Comercialização Setor Frango de Corte: MARCOS ROGÉLIO ANASTÁCIO
  • Diretor para assuntos de Abate e Processamento Setor Frango de Corte: ODERLI SCHNEIDER
  • Diretor para assuntos de Incubação: VICTOR VENTURINI DE SÁ
  • Diretor para assuntos de Integração: EUSTÁQUIO MOACYR AGRIZZI

Diretoria de Avicultura de Coturnicultura e outras criações

  • Diretor: MARCOS ANTONIO BERGER

Diretoria de Abastecimento

  • Diretor para assuntos de Abastecimento e Matérias Primas: ANTONIO VENTURINI
  • Diretor para assuntos de Logística de Transportes: RONALDO SALLES DE SÁ

Diretoria para Assuntos de Relações Trabalhistas

  • Diretora: ALINE VENTURINI

Diretoria para Assuntos Tributários, Fiscais e afins

  • Diretor: THIAGO BOTELHO

Conselho Fiscal

Efetivos

  • WEVERTON ESPINDULA
  • CARLOS BERGER
  • FREDY BERGER

Suplentes

  • JEAN SCHNEIDER
  • JOSEMERI GAGNO CALIMAN
  • ROSANGELA KRAUSE

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Notícias Mercado

Oferta total de milho dos EUA em 2019/20 deve atingir 413 mi t

Número fica abaixo da oferta de 421,5 milhões de toneladas registrada na temporada 2018/19

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

A oferta total de milho dos Estados Unidos pode atingir 413,1 milhões de toneladas na temporada 2019/20, segundo estimativas de SAFRAS & Mercado. O número fica abaixo da oferta de 421,5 milhões de toneladas registrada na temporada 2018/19.

Os Estados Unidos deverão cultivar uma área de 91,7 milhões de acres. Já a área a ser colhida está prevista em 83,6 milhões de acres na temporada 2019/20.

A produção estadunidense em 2019/20 foi prevista em 352,4 milhões de toneladas, aquém das 366,3 milhões de toneladas colhidas na temporada anterior (2018/19).

Safrinha

A colheita da safrinha 2019 de milho atingia 48% da área estimada de 12,193 milhões de hectares na sexta-feira (12), segundo levantamento de SAFRAS & Mercado. Os trabalhos atingem 51% da área no Paraná, 41% em Goiás, 44% em Mato Grosso do Sul, 22% em São Paulo, 57% em Mato Grosso e 18% em Minas Gerais.

No mesmo período do ano passado, a colheita atingia 27,4% da área estimada de 10,458 milhões de hectares.

Exportações

As exportações de milho do Brasil apresentaram receita de US$ 359,4 milhões em julho (9 dias úteis), com média diária de US$ 39,9 milhões. A quantidade total de milho exportada pelo país ficou em 1,876 milhão de toneladas, com média de 191,6 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 191,60.

Na comparação com a média diária de junho, houve uma elevação de 178,9% no valor médio exportado, uma alta de 189,4% na quantidade média diária e perda de 3,6% no preço médio. Na comparação com julho de 2018, houve ganho de 329,3% no valor médio diário exportado, elevação de 291,9% na quantidade média diária de volume e valorização de 9,5% no preço médio. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

Fonte: Agência SAFRAS
Continue Lendo

Notícias Mercado

Demanda fraca pressiona cotações do frango no atacado

Para o frango vivo houve uma demanda mais efetiva em parte da Região Sul, o que contribuiu para a melhoria de preços no Paraná e Rio Grande do Sul

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

O mercado brasileiro de frango registrou um cenário de queda de preços no atacado, em meio à reposição mais lenta para o varejo, característica da segunda metade do mês.

De acordo com o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Iglesias, para o frango vivo houve uma demanda mais efetiva em parte da Região Sul, o que contribuiu para a melhoria de preços no Paraná e Rio Grande do Sul. ”O mercado aguarda por mudanças mais efetivas nas cotações apenas na primeira quinzena de agosto, avaliando a entrada dos salários para motivar a demanda”, sinaliza.

De acordo com levantamento de SAFRAS & Mercado, no atacado de São Paulo, os preços tiveram alterações para os cortes congelados de frango ao longo da semana. O quilo do peito no atacado baixou de R$ 6 para R$ 5,90 e o quilo da coxa de R$ 5 para R$ 4,70. Já o quilo da asa subiu de R$ 7 para R$ 7,05. Na distribuição, o quilo do peito retrocedeu de R$ 6,10 para R$ 6 e o quilo da coxa de R$ 5,10 para R$ 4,90. O quilo da asa avançou de R$ 7,20 para R$ 7,25.

Nos cortes resfriados vendidos no atacado, o cenário também foi de mudanças ao longo da semana. No atacado, o preço do quilo do peito baixou de R$ 6,10 para R$ 6 e o quilo da coxa de R$ 5,12 para R$ 4,82. O quilo da asa subiu de R$ 7,08 para R$ 7,13. Na distribuição, o preço do quilo do peito recuou de R$ 6,20 para R$ 6,10 e o quilo da coxa de R$ 5,22 para R$ 5,02. O quilo da asa avançou de R$ 7,28 para R$ 7,33.

As exportações de carne de frango “in natura” do Brasil renderam US$ 245,5 milhões em julho (9 dias úteis), com média diária de US$ 27,3 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 145,6 mil toneladas, com média diária de 16,2 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 1.685,60.

Na comparação com junho, houve baixa de 10,8% no valor médio diário da exportação, perda de 14,1% na quantidade média diária exportada e alta de 3,8% no preço. Na comparação com julho de 2018, houve baixa de 8,9% no valor médio diário, perda de 18,8% na quantidade média diária e alta de 12,2% no preço médio. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

O levantamento semanal realizado por SAFRAS & Mercado nas principais praças de comercialização do Brasil indicou que, em Minas Gerais, o quilo vivo seguiu em R$ 3,40. Em São Paulo o quilo vivo continuou em R$ 3,30.

Na integração catarinense a cotação do frango seguiu em R$ 2,50. No oeste do Paraná o preço passou de R$ 3,10 para R$ 3,45 na integração. Na integração do Rio Grande do Sul o quilo vivo subiu de R$ 3,10 para R$ 3,50.

No Mato Grosso do Sul o preço do quilo vivo do frango seguiu em R$ 3,35. Em Goiás o quilo vivo continuou em R$ 3,35. No Distrito Federal o quilo vivo permaneceu em R$ 3,40.

Em Pernambuco, o quilo vivo permaneceu em R$ 4,50. No Ceará a cotação do quilo vivo continuou em R$ 4,50 e, no Pará, o quilo vivo seguiu em R$ 4,60.

Fonte: Agência SAFRAS
Continue Lendo
AB VISTA Quadrado
Biochem site – lateral
TOPIGS – BRASIL PORK EVENT 2019
Evonik Aminonir

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.