Conectado com
Cobertura SBSA

Dilvo Grolli

Show Rural Coopavel: A Grande Oportunidade

Produtores Rurais têm no Show Rural Coopavel uma oportunidade de inovação que aumentará as produtividades

Publicado em

em

Dilvo Grolli é diretor-presidente da Coopavel

A melhor notícia para a economia do Brasil vem do Agronegócio, a CONAB – Companhia Nacional do Abastecimento, tem a estimativa de Safra de 2016/17 de 215,3 milhões de toneladas, ou seja, 15.3% maior do que a Safra 2015/16.

Com esta safra recorde o PIB da Agropecuária poderá crescer 5% neste ano de 2017 e consolida o Agronegócio com 23% do PIB Brasileiro, 40% das Exportações Brasileiras e 30% dos Empregos. Este crescimento mais uma vez vai ajudar a amenizar os resultados ainda fracos da economia brasileira.

Este aumento da Safra deve-se quase exclusivamente o aumento de produtividade, uma vez que a área plantada cresceu apenas 1,3%. As primeiras colheitas de Soja no Centro-Oeste a média de produtividade está em 3.540kg/has e no Paraná 4.000 kg/has.

Esta produção vai possibilitar a retomada dos investimentos dos Produtores Rurais que dependem de novas da tecnologia para alavancar e impulsionar novas produtividades e que precisam tomar uma atitude e uma decisão para não serem surpreendidos pela competitividade mundial.

A comercialização do Show Rural Coopavel que no ano de 2016 foi de R$ 1,2 bilhão, há uma expectativa de aumento de 25%, chegando a R$ 1,5 bilhão, além de proporcionar a todos os visitantes novos conhecimentos para o campo para e enfrentarem os desafios do mercado e as exigências dos consumidores.

Além disso, os Bancos, as Instituições Financeiras e as Cooperativas de Crédito, que estarão no evento disponibilizarão crédito em abundância e com condições de mercado muito favoráveis.

É importante entender com toda a clareza que, durante um processo de transformação radical como está acontecendo no mundo, a atitude dos Produtores Rurais é continuar a caminhada da produtividade.

Lembre-se: Há dois tipos de atitudes; as atitudes tudo ou nada e as atitudes mais ou menos. Uma atitude mais ou menos sempre leva a um resultado medíocre.

O mesmo acontece com a Pecuária, por isso o Show Rural Pecuário, que além de oferta de animais de grande potencial genético também terá disponibilidade de financiamento com taxas compatíveis para incentivar a pecuária da região Oeste do Paraná.

A retomada do crescimento do Brasil e o avanço na geração de empregos e renda passará pela dinâmica do Agronegócio. Por isso, os Produtores Rurais têm no Show Rural Coopavel uma oportunidade de inovação que aumentará as produtividades, dentro de um cenário promissor de aumento de consumo no mercado doméstico e uma demanda maior do mercado externo.

O complemento deste cenário positivo para o Agronegócio Brasileiro é a entrada das grandes companhias chinesas nas aquisições e fusões de companhias internacionais, que atuam no Brasil. Outro sentimento que se tem hoje é que o Brasil será beneficiado pela nova política externa dos USA com relação a China.

Neste momento os investimentos no Agronegócio terão retorno a curto prazo e longo prazo. É o momento certo de investimento para construir uma ponte entre o hoje e o amanhã e enfrentar os desafios da competitividade

Há uma expectativa que o setor do Agronegócio crescerá de 3% a 5% nos próximos anos e vai impulsionar mais uma vez toda a economia brasileira. E os visitantes do Show Rural Coopavel terão oportunidades de fazer negócios, conhecer técnicos, pesquisadores e as maiores tecnologias disponíveis para enfrentar os grandes desafios mundiais na produção de alimentos sustentáveis.

Fonte: Assessoria

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − 6 =

Dilvo Grolli

Carne bovina brasileira para os EUA

Este acordo diante do cenário econômico brasileiro é extremamente importante e também uma excelente oportunidade para todo o Brasil

Publicado em

em

A entrada da carne bovina brasileira in natura nos EUA é uma conquista que se arrasta desde 1999. Há 17 anos o Brasil está negociando com os americanos, isto demonstra claramente a falta de estratégia nas negociações do governo brasileiro e a falta de ousadia da cadeia da carne para pressionar e com isso outros países aproveitam melhor as oportunidades.

Este acordo diante do cenário econômico brasileiro é extremamente importante e também uma excelente oportunidade para todo o Brasil e não somente para os treze estados e Distrito Federal, onde está incluindo o Paraná. A decisão permite a exportação para os EUA de 64,8 mil toneladas de carne in natura, ou seja, 4% das exportações brasileiras. E até hoje era permitido ao Brasil somente a exportação de carne bovina industrializada, com valor de US$ 286,8 milhões em 2015 e este valor será ampliado para US$ 1,2 bilhão.

O estado do Paraná tem frigoríficos habilitados e com condições para exportar carne bovina in natura para os EUA. Isto é uma grande oportunidade para a bovinocultura do estado, vai possibilitar o crescimento da pecuária, com maior estabilidade de comercialização, geração de emprego e renda para toda a sociedade.

Há quatro anos o Paraná está investindo e conscientizando os produtores rurais para enquadrar o estado com livre de Febre Aftosa sem vacinação. Será mais uma oportunidade muito grande para consolidar a carne bovina e também a suína para o mundo.

O Paraná tem o 10º rebanho bovino de corte do Brasil, com abate de 400 mil animais por ano e a produção de 1 milhão de toneladas de carne de excelente qualidade, devido todo o cuidado que os pecuaristas e agroindústrias tem em toda a cadeia desde a genética, o manejo, a qualidade das pastagens, o treinamento das pessoas e o abate em frigoríficos aprovados para a exportação.

E, quando teremos a liberação de área livre de Aftosa, o estado que é o 3º produtor de carne de suínos do Brasil com 600 mil toneladas por ano, poderemos acessar a todos os mercados mundiais, também será uma vitória mais significativa. Mas este reconhecimento e a abertura do mercado dos EUA, mostra o caminho e que a área livre de Aftosa sem vacinação vai ampliar as oportunidades para os outros mercados mundiais para as carnes bovina e suína.

O Brasil vem buscando crescer no mercado internacional de carne, na carne de frango e bovina somos o primeiro exportador mundial e na carne suína somos o quinto exportador. A marca da carne brasileira está presente em mais de 200 países e precisamos ampliar esta conquista do acordo entre Brasil e EUA onde abre o mercado para a carne bovina in natura para o Brasil e o Paraná, para outros mercados e também concretizar as lideranças políticas e empresariais do Paraná para uma área livre de Aftosa sem vacinação.

O Oeste do Paraná está investindo bilhões de reais na produção de carnes de frango e de suíno, mesmo diante de um canário econômico extremamente desafiador e estamos identificando mais uma oportunidade para a cadeia da carne.

O reconhecimento e a abertura do mercado com os EUA precisa ser comemorado e ampliado, e o Oeste do Paraná que é líder na produção de carnes de frango e suínos, tem potencial para o crescimento da bovinocultura de corte com produção de animais precoces e com carne de alta qualidade, inclusive aproveitando a sinergia com a bovinocultura de leite.

A produção de carne bovina mundial é de 68 milhões de toneladas e a produção brasileira de 10 milhões de toneladas e somos o país do mundo que tem o maior rebanho comercial, por isso, possuímos condições de crescimento na produção.

A produção de carne de suíno mundial é de 118 milhões de toneladas e a produção brasileira é de 3,5 milhões de toneladas, também temos grandes condições de crescimento pois a produção de milho e soja possibilita o crescimento da produção de carne suína.

A produção de carne de frango mundial é de 112 milhões de toneladas e a produção brasileira é de 13,6 milhões de toneladas, somos o terceiro produtor e o primeiro exportador mundial e temos condições de crescimento de 4% ao ano, pois a carne de frango será a mais consumida no mundo nos próximos anos.

No comércio internacional a abertura de mercado é uma conquista que deve ser comemorada, pois indica o reconhecimento, da marca de um país, mas a manutenção de uma grande conquista também exige muito trabalho e muito cuidado em toda a cadeia de produção e no caso da pecuária a sanidade é o principal desafio. 

Fonte: Assessoria, exclusivo para O Presente Rural

Continue Lendo
APA
Nucleovet 2
Conbrasul 2019
Facta 2019
Biochem site – lateral
Abraves

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.