Conectado com

Empresas Novidade

Safeeds marca ciclo de investimentos com inauguração de complexo

Dois projetos foram desenvolvidos para atender com excelência e tecnologia um novo tempo no agronegócio mundial

Publicado em

em

Divulgação/Safeeds

A entrega nesta quarta-feira (27), às 9h, do novo centro administrativo e do complexo industrial da Safeeds Aditivos para Nutrição Animal, em Sede Alvorada, no Paraná, marca um ciclo de investimento da empresa, iniciado em 2014.  Os dois projetos foram cuidadosamente desenvolvidos para atender com excelência e tecnologia um novo tempo no agronegócio mundial, que busca alimentos mais saudáveis. Os empreendimentos, que incluem investimentos em área física e outros processos internos para a implementação de novas tecnologias e busca de novos mercados, integram o projeto Inova Agro, do Ministério da Indústria, Comércio e Desenvolvimento, que incentiva a criação de parques tecnológicos para aditivos de produção animal. Com o apoio do BNDES, o projeto foi concebido e aprovado numa visão de inovação e ampliação de mercados, o que permitiu acesso a uma linha de crédito para montagem do parque tecnológico, que será entregue nesta quarta-feira, com a inauguração do complexo de estruturas físicas.

“Quando tivemos acesso ao projeto do Ministério da Indústria, Comércio e Desenvolvimento já tínhamos uma fábrica. Nos adequamos à proposta do Inova Agro e aproveitamos esta oportunidade para criar um projeto especial de desenvolvimento de diversos aditivos nutricionais”,  afirma o presidente da Safeeds, Ricardo Castilho, que relata as transformações que acompanharam o projeto.  “Fomentamos a elaboração de processos internos, que reúnem desde a pesquisa, desenvolvimento, marketing, busca de fornecedores, novas tecnologias, novos consultores, registro e patentes de marcas, embalagens, linhas comerciais de marketing, nova fábrica de aditivos e ampliação do quadro de funcionários, gerando emprego e renda.  As fábricas de líquidos e sólidos e o centro administrativo, estruturas físicas que estão sendo oficialmente entregues, são apenas uma parte deste processo de inovação e de tecnologia da empresa”, destaca o presidente da Safeeds. Toda a estrutura já está funcionando e adequada às exigências do mercado. “É um cabedal de informações e processos que não cabem em uma construção civil, que são marcas, registros, ciência, pesquisa, tecnologia, segredos industriais, desenvolvimento de fornecedores, embalagens , registro de marcas, uma série de processos que possibilitaram a construção desta estrutura. Além disso, conta com uma equipe qualificada para a produção de produtos de abrangência nacional e internacional”, complementa o presidente da Safeeds sobre a nova planta industrial.

Segundo o diretor Comercial, Paulo Guerra, a Safeeds está presente em cinco países, atendendo especialmente a América Latina, e com produtos registrados em mais outros oito países. A proposta da empresa, de produzir alimentos seguros, com inovação, alta tecnologia e voltados para o futuro, vem ao encontro da proposta de incentivo do Ministério da Indústria, Desenvolvimento e Comércio. A empresa inova para a produção de produtos seguros, que substituem os importados, fabricados com desenvolvimento, inovação e tecnologia em meio à maior zona produtiva do agronegócio do Paraná. Com uma equipe altamente qualificada e uma parceria com institutos de pesquisa e universidades, a empresa produz produtos de abrangência nacional e internacional.

Complexo industrial

A unidade fabril é composta por duas fábricas, uma para mistura de aditivos sólidos e outra para aditivos líquidos. A fábrica de aditivos sólidos produz mais de 70 produtos não antibióticos, como Adsorventes, Edulcorantes, Hidratantes, Blends Enzimáticos, Aromas e Palatabilizantes. Tem capacidade para a produção de 1.600 toneladas por mês, o que equivale a 72 toneladas de aditivos por dia.

A fábrica de aditivos líquidos faz parte de um complexo de instalações modernas e seguras para a produção de Antisalmonellas, Antioxidantes, Antifúngicos, Acidificantes e Palatabilizantes. Possui um sistema para coleta e armazenagem de água da chuva no subsolo, cobertura térmica para minimizar a amplitude de temperatura da região e divisórias solares que reduzem a necessidade de lâmpadas internas, o que torna este projeto referência em sustentabilidade. São cinco linhas de produção independentes sem contaminação cruzada entre elas.

Com capacidade de produção de até 9 mil toneladas de aditivos por mês, a planta foi planejada com um conceito de qualidade total, que contempla desde o cuidado com os projetos de estrutura e fluxos produtivos até a utilização de equipamentos modernos e qualificação rigorosa de matérias primas.

O complexo industrial conta com tanques protegidos que permitem o armazenamento de 600 toneladas de produtos a granel e duas amplas áreas de estoque, uma para matérias primas e outra para produtos acabados, totalmente separadas, com capacidade para até 6250 toneladas paletizadas.

Instalada em uma área total de 110 mil metros quadrados junto à BR-467, cuja pista dupla interliga Toledo e Cascavel, a empresa detém os mais altos padrões de qualidade e realiza o mesmo controle de sanidade e equipamentos de uma indústria farmacêutica humana. Detentora das mais importantes certificações de qualidade e produzindo produtos registrados pelo Ministério da Agricultura, a indústria conta com linhas independentes, sem contaminação cruzada e capazes de produzir produtos fracionados. Altamente automatizada, a empresa conta com um sistema moderno de tecnologia da informação (SAP), utilizada por grandes empresas multinacionais.

Todos os investimentos, que nesta etapa totalizaram R$ 45 milhões, asseguram os empresários, visam a produção no Brasil, com custos brasileiros, logística ágil e produção de qualidade, com uma oferta ampla de produtos em nível regional. Segundo Castilho, a Safeeds atende um nicho de mercado, que busca a substituição de antibióticos promotores de crescimento por produtos naturais seguros, sem contaminantes e sem perigo para a nutrição animal.

Centro administrativo reúne arrojo, inovação e tecnologia

O centro administrativo da Safeeds, esclarece o presidente, Ricardo Castilho, espelha a proposta de arrojo, inovação e tecnologia da empresa, além de atender à necessidade atual e perspectivas de crescimento da unidade, que iniciou com fabricação própria em 2013. “Temos uma taxa de crescimento de 32 por cento ao ano. Isso significa que a cada três anos dobramos o tamanho da nossa empresa e precisamos nos adequar a esta necessidade. Temos um design  inovador, moderno e arrojado, de acordo com o que a Safeeds prega em relação aos seus produtos e ao posicionamento no mercado e primamos pelo conforto dos nossos colaboradores e clientes e pela sustentabilidade”.

Elaborado pelo arquiteto Mário Costenaro, o  projeto do complexo administrativo está dividido em três pisos. É totalmente envidraçado, com vidros duplos, o que garante conforto térmico, sonoro e economia de energia, além de permitir em qualquer parte do prédio uma visão privilegiada das áreas de produção de alimentos no seu entorno. Com espaços amplos, possui salas divididas por setores de atendimento, com espaços individuais para cada um dos funcionários. Em cada piso foram pensadas áreas de convivência e café para interação e troca de experiências entre os colaboradores dos diversos departamentos.

Ainda pensando na qualidade de vida e sustentabilidade, o prédio conta com cobertura de laje para minimizar o calor com a incidência de raios solares, mesmo com ambiente climatizado, rampas de acesso e elevador, além de escadas confortáveis e amplas, estimulando o seu uso para evitar o sedentarismo. Completam a estrutura salas de reuniões e um auditório com capacidade para 160 pessoas. Na parte externa, o ajardinamento é um convite para um passeio nos horários de intervalo e descanso, com fonte de água, pergolado e áreas de convivência.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − três =

Empresas

Premiação para jornalistas leva vencedores a evento internacional de inovação no agronegócio

ONE: Simpósio de Ideias Alltech ocorre entre os dias 19 e 21 de maio e terá em sua programação sessões temáticas, palestras inspiradoras e tours pela região

Publicado em

em

O Prêmio Alltech de Jornalismo 2019 está com inscrições abertas até o dia 25 de março para que jornalistas brasileiros inscrevam suas matérias que estejam dentro das categorias de” Criação e Nutrição Animal” e “Agricultura”. A premiação vai levar dois jornalistas brasileiros para acompanhar um dos maiores eventos internacionais sobre inovação no agronegócio. O ONE: Simpósio de Ideias Alltech, que ocorrerá entre os dias 19 e 21 de maio, contará em sua programação com sessões temáticas, palestras com especialistas e tours na região de Lexington, no estado do Kentucky, local que abriga o encontro.

As sessões temáticas vão abordar assuntos de interesse do setor desde proteínas e agricultura até bebidas e bem estar humano, tendo como foco o debate sobre o futuro desses negócios sob as perspectivas e demandas globais de mercado. Já as principais palestras terão como convidados o apresentador de TV e mundialmente conhecido pelas suas habilidades de sobrevivência em condições extremas, Bear Grills, e o sócio consultor da empresa de consultoria Bain & Company, Chris Zook.

Haverá discussões sobre bovinos de corte, bovinos de leite, avicultura, suinocultura, aquicultura, agricultura, pets, equinos, negócios, cervejaria & destilaria, saúde & bem-estar e futuro da alimentação. Dentro deles serão analisadas inovações que irão impactar no aumento da rentabilidade ao produtor, o desenvolvimento sustentável, além das demandas do mercado consumidor.

Inscrições

Os jornalistas interessados em concorrer devem encaminhar seu trabalhos via formulário de inscrição, localizado no site da premiação (https://go.alltech.com/premio2019). As matérias devem ter sido produzidas entre os dias 27 de março de 2018 e 25 de março de 2019, tendo limite de até cinco inscrições por profissional, cada uma delas sendo enviada em formulário separado.

Os finalistas em cada categoria serão divulgados no dia 11 de abril e os vencedores serão anunciados ao público entre os dias 19 e 21 de maio, durante o ONE: Simpósio de Ideias Alltech. O prêmio conta com o apoio institucional da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e é promovido pela Alltech,  empresa líder em saúde e nutrição animal e vegetal, com promoção autorizada pela Caixa Econômica Federal.

SERVIÇO
Prêmio Alltech de Jornalismo 2019
Informações e inscrições: de 18 de fevereiro a 25 de março de 2019 no site https://go.alltech.com/br/premiojornalismo2019

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo

Empresas Suinocultura

MSD Saúde Animal é uma das patrocinadoras do III SIMPORK 2019

Evento debaterá as principais tendências do mercado relacionadas à suinocultura

Publicado em

em

Brenda Marques, coordenadora de Assistência Técnica da MSD Saúde Animal- Foto: Divulgação

Durante os dias 27, 28 e 29 de março, a MSD Saúde Animal participará da 3ª Edição do Simpósio Internacional de Produção e Sanidade Suína (Simpork), que acontece no campus da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista (FCAV/Unesp), em Jaboticabal, no interior de São Paulo.

A MSD Saúde Animal é uma das patrocinadoras do evento, que deve reunir cerca de 400 participantes, entre médicos-veterinários, pesquisadores, empresários e profissionais das principais empresas da suinocultura brasileira e internacional, para discutir as principais tendências do mercado relacionadas a sanidade, nutrição, reprodução e genética, manejo e bem-estar animal.

O apoio ao simpósio está alinhado com os objetivos da companhia junto aos suinocultores e veterinários do setor: elevar a qualidade da produção, por meio de técnicas avançadas de sanidade animal. “Acreditamos que eventos como esse vão além da atualização técnica dos profissionais pois ajudam os produtores a evitarem prejuízos econômicos e manterem a sanidade da granja”, diz Brenda Marques, coordenadora de Assistência Técnica da MSD Saúde Animal.

O evento, realizado pelo Laboratório de Pesquisa em Suínos da Unesp, Campus de Jaboticabal, tem ainda o apoio de algumas das mais importantes entidades do setor, como Associação de Médicos Veterinários Especialistas em Suínos, Associação Paulista de Criadores de Suínos, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

O Brasil é o quarto maior produtor e exportador mundial de carne suína e a troca de informações promovida pelo Simpósio contribui para o aumento da competitividade e conhecimento de um segmento que apresenta tendências de crescimento e oportunidades de negócios para o País. “A suinocultura brasileira está cada vez mais fortalecida e produtiva. A realização de importantes eventos técnicos, como o Simpork, intensifica a discussão sobre o aumento da produtividade”, afirma Brenda.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas Bovinos

Paraná recebe primeira franquia pecuária

Modelo de negócios lançado pela holding de franquias SMZTO e a Senepol Nova Vida, a “Fábrica de Touros Senepol” utiliza modernas técnicas de reprodução, a exemplo da Fertilização In Vitro

Publicado em

em

Foto: Divulgação

Antônio Dombski, 63 anos, dono do Sítio Santo Antônio, de Godoy Moreira, é o primeiro pecuarista a aderir a uma franquia da Fábrica de Touros Senepol no Estado do Paraná. Como o próprio nome sugere, trata-se de franquia de genética bovina da raça Senepol, de origem caribenha, capaz encurtar o ciclo produtivo da pecuária de corte e também aumentar a rentabilidade do produtor.

Este novo modelo de negócio, destinado, inclusive, a propriedades de pequeno e médio porte, foi projetado pela holding de franquias SMZTO, do empresário José Carlos Semenzato, dono de marcas como Instituto Embelleze e Espaçolaser, em parceria com a Senepol Nova Vida, a quem são creditadas as primeiras importações de animais da raça Senepol.

Atento à oportunidade, Dombski é o primeiro franqueado paranaense. Com apenas 44 alqueires de terra, a pequena propriedade que atua na venda de bezerros produzidos a partir das raças Nelore, Angus e Wagyu almeja ingressar na venda de touros da raça Senepol, um produto de alto valor agregado na pecuária brasileira.

Em janeiro, ele comprou um tourinho Senepol ficando impressionado com a rusticidade, a precocidade e também o desempenho registrado pelo reprodutor na monta natural – forma mais comum de produzir gado no Brasil. “Este foi o gatilho para eu ingressar na franquia. Enxerguei uma oportunidade concreta de entrar no mercado de seleção, comercializando touros oriundos de uma genética já consagrada nacionalmente”, comenta o pecuarista, que também é empresário no ramo de transporte de passageiros.

A linhagem JAJ, a que Dombski se refere, é selecionada pela Senepol Nova Vida há quase duas décadas, sendo presente na maioria dos plantéis brasileiros. Em síntese, essa é uma oportunidade para rentabilizar a agricultura familiar, responsável por grande parte dos alimentos produzidos no País. Enquanto um bezerro é vendido, em média, por R$ 1.300,00 nas melhores praças pecuárias um touro Senepol não é arrematado por menos de R$ 9.000,00 nos leilões.

“O processo de adesão foi bem simples. Entramos com a infraestrutura e os técnicos da franquia se encarregaram de todo aparato tecnológico para emprenhar a receptoras com embriões Senepol sexados de macho produzidos por fertilização in vitro”, explica o criador, que já é familiarizado com a pecuária mais tecnificada ao trabalhar com a inseminação artificial.

Mesmo sendo uma pequena propriedade, o Sitio Santo Antonio atende todos os requisitos para a implantação do projeto. Conta com pastagens de boa qualidade (Marandu, Gana Estrela Africana Branca, Paredão e Brachiaria Brizantha) e maquinários ou implementos especializados como trator, ensiladeira, misturador de ração e troncos de contenção.

Na primeira etapa do projeto, executada em janeiro, quando aderiu à Fábrica de Touros Senepol, quase 100 receptoras Nelore receberam os embriões da raça Senepol. Em março, outras 32 serão fertilizadas. “Em breve teremos o resultado dessas transferências, mas esperamos, ao menos, 80 prenhezes Senepol PO”, projeta o franqueado paranaense.

 

Heterose 100% a campo

Uma das principais características do Senepol é a produção de carne macia, mesmo apresentando baixa porcentagem de gordura corporal.

Quanto mais produtores experimentarem essas vantagens, assim como aconteceu com Dombski, mais o Senepol avança, contabilizando quase 900 criadores e 100 mil animais registrados em mais de 17 Estados no Brasil.

Um touro Senepol “cobre”, em média, 35 vacas e permanece ativo por até dez anos. O índice de prenhez da vacada com touro Senepol é superior a 90%. Outro importante diferencial no cruzamento industrial é a obtenção de 100% de heterose, o choque de sangue gerado entre as raças que vai garantir bezerros mais produtivos que a média de seus pais.

 

Como se tornar franqueado?

Basta preencher a ficha de inscrição no site da franquia (https://franquia.fabricadetouros.com.br) e aguardar atendimento. É neste momento que os técnicos traçarão um primeiro perfil da propriedade.

Em seguida, conhecerão a estrutura da propriedade, o rebanho de receptoras e recomendarão possíveis modificações, se necessário. Após acordo firmado em contrato, os embriões de Senepol PO são fecundados em laboratório e enxertados nas receptoras no momento mais propício.

O franqueado fica responsável pelo manejo até os animais tornarem-se reprodutores, sendo assistidos em todas as etapas de desenvolvimento, inclusive, com apoio da Associação Brasileira de Criadores de Bovinos Senepol (ABCB Senepol), para o registro genealógico dos animais e ingresso em possíveis programas de melhoramento genético.

O produtor pode ficar com os touros para repasse na vacada ou vendê-los de forma própria ou nos canais de comercialização da franquia. É grande a demanda por touros melhoradores na pecuária e os touros Senepol são 30% mais valorizados, segundo levantamento da Scot Consultoria. Em ambos os casos, o franqueado pagará os custos da transferência de embriões e 5% em forma de royalties.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
APA
Conbrasul 2019
Biochem site – lateral
Facta 2019
Abraves
Nucleovet 2

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.