Conectado com
LINKE

Empresas Suinocultura

Quais os impactos da Síndrome MMA para o bem-estar animal?

Patologia que afeta fêmeas suínas logo após ao parto age silenciosamente afetando a qualidade de vida dos animais e a produtividade do plantel

Publicado em

em

Foto: Divulgação

A Síndrome Metrite Mastite Agalaxia (MMA) é um importante desafio enfrentados no campo na fase reprodutiva. Pesquisas indicam que a patologia afeta cerca de 15% das fêmeas suínas no período do peri-parto causando uma série de prejuízos aos produtores e afetando drasticamente o bem-estar dos animais.

Os principais microrganismos causadores da MMA são as bactérias Gram positivas e negativas, os estafilococus e estreptococos e, principalmente, Escherichia coli e Klebsiella spp. Com origem multifatorial, a patologia pode surgir estimulada por uma série de variáveis na granja, como falhas no manejo, baixa qualidade de higiene na baia, deficiência alimentar, vazio sanitário deficiente, entre outros.

As fêmeas suínas afetadas pela patologia podem apresentar infecção no útero (metrite), infecção nas glândulas mamarias (mastite) e retenção ou supressão na produção de leite (agalaxia). Os sintomas podem incluir febre elevada, falta de apetite, edema nos tetos, falta de leite, entre outros.

“A Síndrome MMA acomete as fêmeas de suínos no fim da gestação, durante o parto e no período de lactação. Em muitos casos a patologia pode agir silenciosamente, o que faz com que o produtor só perceba a síndrome quando o animal já está debilitado” explica a gerente de produtos da Unidade de Suínos da Ceva, Marina Moreno.

Por isso, para identificar a patologia no plantel proativamente é imprescindível que o suinocultor fique atento ao comportamento das fêmeas e também dos leitões, especialmente no período pós-parto. Sinais como, maior estresse das fêmeas, aumento da diarreia neonatal, apatia e diminuição do crescimento dos neonatos são indicativos de que a granja pode estar sendo afetada pela MMA.

“O bem-estar dos animais é extremamente impactado por essa patologia. Comumente, as fêmeas com a síndrome MMA apresentam febre e edema nas glândulas mamarias, o que causa dor e desconforto. Por conta da produção inadequada ou insuficiente de leite os leitões ficam fracos e desidratados, consequentemente, não ganham peso, o que prejudica bastante o desenvolvimento destes animais. Por isso, identificar e tratar proativamente os animais afetados é fundamental para reestabelecer os níveis de bem-estar do plantel e para evitar uma série de prejuízos produtivos”, explica o médico-veterinário e gerente técnico da Unidade de Suínos da Ceva, William Costa.

A Síndrome MMA é uma das maiores causas de problemas neonatais, sendo responsável pela diminuição no desenvolvimento dos leitões e pelo aumento na mortalidade pré-desmame. Além disso, em casos graves o quadro das fêmeas suínas pode evoluir para uma infecção generalizada que leva o animal à morte.

Tendo a manutenção do bem-estar animal como uma de suas missões e sempre em busca de soluções que facilitem o dia a dia no campo, a Ceva Saúde Animal criou a Linha de Combate MMA.

Com uma combinação moderna e eficiente, o protocolo indicado une três produtos (Carbemoton + Flumegam + Marbox) que trazem uma resposta rápida e efetiva para o controle da patologia, garantindo o bem-estar e o pronto reestabelecimento dos animais.

“Além de uma resposta efetiva e ágil para o tratamento a Linha de Combate MMA assegura o bem-estar animal, pois une a alta eficácia e amplo-espectro de ação antimicrobiana aliado à ação anti-inflamatória, analgésica e antipirética além de ter um hormônio que ajudará o processo de recuperação uterina. Dessa forma além da rápida recuperação o produtor também proporcionará maior conforto ao animal”, finaliza Marina.

 

Sobre a Linha de Combate MMA:

Carbemoton – ação prolongada, não necessita múltiplas aplicações, produz contração uterina constante e de moderada intensidade;
Flumegam – anti-inflamatório não esteroide. Não afeta os mecanismos fisiológicos de produção e liberação de leite presentes no trato geniturinário;
Marbox – antibiótico de amplo espectro com excelente ação nas bactérias frequentemente isoladas no trato geniturinário.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − 2 =

Empresas Parceria

MCassab traz ao mercado sul-americano duas novas soluções para suinocultura

Soluções têm propósito de atender a nova demanda sobre qualidade de carcaça de suínos e isospora em leitões

Publicado em

em

Arquivo / OP Rural

Reforçando o compromisso em levar aos clientes soluções inovadoras em Nutrição e Saúde Animal, o Grupo MCassab vem investindo cada vez mais em soluções pautadas de tecnologias. O objetivo é atender os mais variados mercados importadores de proteína animal.

Para tornar o objetivo uma realidade, a Linha de Saúde Animal e Especialidades ganha um reforço importante no portfólio de produtos naturais e na substituição de soluções convencionais.

Em parceria com a empresa Francesa IDENA, referência em soluções naturais na Europa, o Grupo MCassab traz ao mercado sul-americano duas novas soluções: o ValiMP e o Forcix SW, ambos com propósito de atender a nova demanda sobre qualidade de carcaça de suínos e isospora em leitões.

O Grupo MCassab continua desenvolvendo soluções inovadoras, juntos com os parceiros, para entregar o melhor ao agronegócio.

Continue Lendo

Empresas Suinocultura.

Pigger Cream a escolha ideal para o apoio a matrizes hiperprolíficas

O desenvolvimento da suinocultura nacional exige o uso de tecnologias nutricionais e ferramentas para o suporte aos desafios diários da atividade

Publicado em

em

Claudilene Aparecida Costa / Divulgação

Sempre em busca por soluções nutricionais voltadas para a suinocultura é que a Polinutri, empresa especializada em nutrição animal sediada em Osasco (SP), trouxe para o mercado o Pigger Cream, produto lançado no início de 2019 como forma de apoio ao manejo as fêmeas hiperprolíficas em parceria com a Liprovit (Holanda).

“Este é um alimento em linha ao notório avanço genético e a alta prolificidade das granjas nacionais que em muitos casos atingem índices superiores a 18 leitões vivos/porca”, explica a Gestora Comercial da Polinutri, Camila Brandão.

De acordo com o Gerente de Negócios Suinocultura da Polinutri, Felipe Ceolin, ao longo deste período, os resultados da parceria entre a Polinutri e a empresa holandesa têm sido consistentes e motivo de comemoração. Isso por conta da qualidade e facilidade do uso do Pigger Cream. “Oferecemos para o mercado um leite UHT palatável de elevada qualidade nutricional que atua diretamente para o desenvolvimento de leitões fortes e saudáveis, além de ser pronto para uso”, detalha Felipe.

Quem atesta todas essas considerações é a encarregada de Maternidade na Agropecuária Ponta Verde, Leopoldo de Bulhões (GO), Claudilene Aparecida Costa. Em um plantel formado por 626 matrizes ela relata que passou a fazer uso do Pigger Cream com objetivo de reduzir os índices de mortalidade neonatal da granja.  “Passamos a utilizar o Pigger Cream para leitões de baixa viabilidade. Estratégia que já apresenta resultados por meio da redução da mortalidade desses leitões”, relata e continua: “o que mais surpreendeu foi uma leitegada prematura com 106 dias de gestação. Fornecemos o Pigger Cream misturado ao leite, 50% de cada nos dois primeiros dias. Dos 12 leitões nascidos conseguimos salvar 10 leitões.”

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas Contratação

Departamento Técnico/Comercial Aves – Norte conta com reforço

Área de avicultura da Vetanco conta com os trabalhos de Roney desde Novembro de 2020

Publicado em

em

Roney da Silva Santos / Divulgação

O Técnico Agrícola Roney da Silva Santos passou a integrar o time da Vetanco desde novembro do ano passado.

Roney tem formação no Técnico Agrícola com Habilitação em Agricultura e Zootecnia pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí (hoje Instituto Federal de Minas Gerais – IFMG) e é pós-graduando em Gestão do Agronegócio pela Faculdade Famart de Itaúna/MG.

O Assistente Técnico tem experiência na área de avicultura onde atuou na assistência técnica para a criação de frangos de corte, biossegurança e construção de aviários.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Biochem site – lateral

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.