Conectado com

Empresas

Premiação reconhece o trabalho desenvolvido pelas cooperativas

Apoiadora do Prêmio Quem é Quem, De Heus demonstra forte identidade com o cooperativismo nacional

Publicado em

em

Segundo Rinus Donkers — diretor da De Heus América Latina e presidente da De Heus Brasil — durante a abertura oficial da feira AveSui EuroTier South America, em Medianeira, no Paraná, o Prêmio Quem é Quem: Maiores e Melhores Cooperativas Brasileiras de Aves e Suínos representa um reconhecimento do trabalho desenvolvido pelas cooperativas no desenvolvimento do agronegócio brasileiro. “Nos sentimos honrados em apoiar o prêmio “Quem é Quem – Maiores e Melhores Cooperativas de Aves e Suínos” que se identifica com o nosso propósito, o de ajudar a impulsionar o agronegócio, já que o cooperativismo no Brasil possui atributos semelhantes aos nossos pilares: o envolvimento, presente no progresso conjunto e o comprometimento com as parcerias construídas; o empreendedorismo, resultante do trabalho duro para enxergar as oportunidades e capitalizá-las; a melhoria contínua, que busca superar as expectativas e fazer sempre mais e melhor; a qualidade presente em todos os produtos e serviços entregues; e o foco no desempenho da atividade, entendendo a singularidade de cada sistema e buscando soluções ideais para atingir o máximo resultado em cada situação”, completa.

Segundo ele, esse reconhecimento acontece num momento em que a atenção para o agronegócio brasileiro ganha cada vez mais importância no cenário mundial da produção de alimentos. Diante das projeções de crescimento populacional mundial feitas pela ONU — até 2050, seremos quase 10 bilhões de pessoas, com crescimento expressivo na Ásia e na África. Contudo, poucos países têm capacidade para aumentar a produção de alimentos e atender à demanda futura. Nesse cenário, o Brasil é colocado em posição de destaque. De acordo com o USDA, é esperada uma expansão de 69% para a produção brasileira na próxima década. Essa atuação abundante exibida pelo agro brasileiro é alcançada com base em ciência, tecnologia, com­petência das cooperativas e também do produtor. Há de se destacar também a abundância de recursos naturais, incluindo terras aráveis e a maior reserva de água doce do planeta (o Aquífero Guarani). Isso potencializa o Brasil como um dos maiores exportadores mundiais de alimentos.

Com a preocupação para o aumento da produção, cresce também o movimento em busca da sustentabilidade, onde tudo no sistema é mantido em equilíbrio e funciona em harmonia, tanto do ponto de vista ambiental, quanto social e econômico. Nunca se falou tanto sobre segurança alimentar como agora! A resoluções normativas do MAPA têm direcionado claramente boas práticas de produção, visando a inocuidade dos alimentos de origem animal, destacando maior controle e a restrição gradativa ao uso de antibióticos e proibição dos promotores de crescimento. O consumidor está mais atento, e na cadeia do agronegócio há maior conscientização na busca por uma forma mais responsável de produzir.

Na Europa, há mais de 30 anos, as pressões sociais para a redução da utilização de antibióticos na produção animal e a proibição de uso na ração, transformaram a atividade agropecuária. “Isso impulsionou na De Heus o desenvolvimento do Responsible Feeding: um programa de longo prazo, que traduz a visão da companhia sobre sustentabilidade, envolvendo clientes, fornecedores, colaboradores e a sociedade de forma geral. O conceito é baseado em 5 ingredientes: obtenção da maior produtividade possível a partir de animais saudáveis (que chamamos de Natural Power); aquisição de matérias-primas com responsabilidade; produção de menor impacto ambiental; time de funcionários engajados e contribuições com soluções úteis para o mercado e a sociedade. Devido ao forte intercâmbio de informações com nossas unidades ao redor do mundo (em mais 75 países), estamos prontos para ajudar o agronegócio brasileiro neste novo capítulo, sendo a força motriz e impulsionando o progresso através de um profundo conhecimento em ciência e nutrição animal”, detalha Donkers.

O diretor salientou que a De Heus tem pressa, tem planos e tem vontade – tanto que mais que quintuplicou suas operações desde que chegou ao Brasil há seis anos, e vem recebendo crescente reconhecimento do mercado, com um consistente ritmo de crescimento anual: “Desde que iniciamos nossas atividades no país, nossa companhia fez sólidas parcerias! Participamos ativamente do dia a dia de importantes cooperativas, compartilhando o know-how de mais de 100 anos de experiência — objetivando o crescimento mútuo”.

Nestes seis anos de Brasil (sete, no próximo mês), a multinacional holandesa investiu na moderna Fábrica Dedicada – que se dedica em especial a alimentos para animais jovens do país -, estrategicamente localizada em Toledo, um grande polo produtivo, e em franca expansão. “Construímos um laboratório, que é um dos mais avançados núcleos de análises nutricionais do país, totalmente integrado à rede de laboratórios De Heus ao redor do mundo, e capaz de manter o nosso mercado alinhado com as tecnologias e metodologias mais avançadas de análise laboratorial. Em apoio ao desenvolvimento científico, erguemos um Centro Experimental para Pesquisas em Nutrição de Suínos, em parceria com a Universidade Estadual de Londrina. Inauguramos, no ano passado, um Centro de Distribuição de Caruaru, estrategicamente posicionado para atender o mercado do nordeste. Como parte do nosso Master Plan e da política de investimentos contínuos da De Heus, este ano estamos em pesados investimentos para a modernização de todo o nosso parque industrial, com conclusão prevista já para 2020. E não para por aí: vocês ainda vão ouvir muito sobre a nossa expansão – incluindo a presença e proximidade às novas fronteiras agrícolas! ”,  finaliza Donkers.

 

Confira os vencedores em cada categoria do ‘Prêmio Quem é Quem: Maiores e Melhores Cooperativas Brasileiras de Aves e Suínos’:

 

Econômico-financeiro

– Frimesa

Responsabilidade social

– Languiru

Responsabilidade ambiental

– C Vale

Sustentabilidade

– C Vale

Assistência técnica

– Bruno Alves da Luz (C Vale)

Gestão operacional agroindústria

– Antonio Alexandre Wanzuit Junior (Aurora)

Melhor cooperado – Aves

– Roque Besen (Lar)

Melhor cooperado – Suínos

– Luciano Miotto (C Vale)

Mulher cooperada

– Eleane Hartmann Knaul (Copagril)

Inovação

– Lar

Varejo

– Primato

Biomassa e Bioenergia

– Lar

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + dezessete =

Empresas

STIHL lança motosserra a bateria mais potente do seu portfólio

Aliando potência e tecnologia, a nova MSA 220 C-B apresenta acréscimo de até 20% na performance de corte quando comparada ao modelo MSA 200 C.

Publicado em

em

Com o planejamento de incluir no mercado mundial mais de 190 produtos a bateria até 2026, a STIHL inicia esse ano com novidade no portfólio. A líder no mercado brasileiro de ferramentas motorizadas portáteis lançou em janeiro a MSA 220 C-B, a motosserra a bateria com maior potência entre os demais modelos da marca com essa tecnologia. A nova ferramenta foi desenvolvida especialmente para utilização profissional, com alta performance de corte por carga de bateria.

O equipamento apresenta importantes diferenciais que oferecem aos usuários grande poder de corte aliado ao conforto e eficácia de manuseio. Dentre esses está evitar interrupções durante o trabalho por falta de potência. Isso porque sua bateria também é uma novidade: a AP 300 S possui maior potência e maior capacidade de armazenamento de energia comparada com AP 300. Assim, o usuário garante maior rendimento de trabalho durante as suas atividades. Aliado a isso, o conjunto de corte apresenta corrente com dentes de perfil quadrado 3/8’ PS3 – que proporcionam até 30% mais cortes por carga de bateria, comparada com a corrente de perfil redondo –, sabre de 35cm Rollomatic E e velocidade da corrente de 24m/s.

Além disso, a ferramenta possui proteção da mão com freio de corrente, tensionamento rápido de corrente (sem necessidade de ferramentas), gatilho de aceleração variável com interruptor de segurança lateral, cabo ergonômico, marca direcional de queda para derrubadas e fácil abertura da tampa do tanque (sem necessidade de ferramentas). A nova motosserra a bateria MSA 220 C-B garante, ainda, a possibilidade de utilização em ambientes de alta umidade ou mesmo na chuva.

 

Lançamento facilita atividades em diversos segmentos profissionais

Para os profissionais do mercado de construção civil, a MSA 220 C-B auxilia no melhor desempenho nas atividades de dimensionamento e construção com madeiras. Na agropecuária, o equipamento se caracteriza pela praticidade, robustez e desempenho diferenciado para satisfazer as necessidades do setor rural nas fazendas e sítios. Já na jardinagem profissional, o lançamento agiliza em diversas atividades de manutenção pública e de patrimônio, em serviços de paisagismo e no manejo de jardins em geral.

Continue Lendo

Empresas Avicultura

Como proteger sua granja contra a Salmonella

Imunização por meio de vacinas vivas têm se mostrado alternativa economicamente viável e efetiva de controle da doença

Publicado em

em

Foto: O Presente Rural

Apontada como um dos principais problemas em granjas e, consequentemente, de perdas econômicas, a Salmonella desperta atenção por conta de riscos relacionados à saúde pública. Provocada por uma bactéria entérica muito adaptada às aves, a doença preocupa tanto pela ameaça de transmissão vertical quanto pela contaminação dos ovos para consumo. “Por isso, seu controle é de extrema importância”, diz o médico-veterinário Matheus Resende, Gerente de produto da linha Aves da Zoetis.

“A vacinação contra esta bactéria vem ganhando cada vez mais adeptos com cepas que promovem a proteção cruzada. Além de atuarem na redução da contaminação de carcaças no abatedouro, se mostram uma alternativa economicamente viável, principalmente para empresas exportadoras de carne de frango”, completa o médico-veterinário Eduardo Muniz, Gerente de Serviços Técnicos da Zoetis.

“As vacinas vivas bacterianas contra a Salmonella, além de protegerem contra o patógeno, representam uma alternativa aos antimicrobianos e ativam a imunidade inespecífica e adquirida”, diz Muniz.

 

Poulvac ST

Vacina viva que atua no combate à Salmonella Typhimurium e à Salmonella Heidelberg para frangos de corte e matrizes, Poulvac ST é recomendada também para poedeiras comerciais.
Aplicada em duas doses, a primeira ainda no incubatório por spray, nos primeiros dias de vida, e a segunda administrada no 14° dia de vida da ave por meio de água de bebida, promove a imunidade celular e estimula produção de IgA (imunoglobina A) no trato digestivo. “A proteção contra infecção por Salmonella garantida desta forma é de grande importância, principalmente a frangos de corte”, finaliza Muniz.

Fonte: Assessoria da Zoetis
Continue Lendo

Empresas NNATRIVM

NNATRIVM entrega certificado e o 1° Ciclo de Avaliação de Enterobactérias, que visa o controle da salmonela

O certificando reconhece a produção de pintinhos no incubatório com melhor qualidade, uma garantia que os mesmos cheguem ao campo livre de patógenos.

Publicado em

em

O diretor de sanidade Stefano Miglioranza e o diretor técnico Wagner da Silva da NNATRIVM, fizeram a entrega para o gerente do Incubatório da Dip Frangos, Nivaldo Schreiber.

Com sede em Santa Cruz de Monte Castelo no Paraná, a empresa NNATRIVM, de aditivos, está realizando a entrega de certificados para as empresas parcerias que se destacam pelos excelentes resultados na avaliação de Enterobactérias.

Desta forma, a NNATRIVM entregou para Nivaldo Schreiber, com 33 anos de experiência na área de incubatório, e hoje gerente do Incubatório da Dip Frangos, o certificado “1°Ciclo de Avaliação de Enterobactérias”, pelos excelentes resultados obtidos nas avaliações realizadas no setor.

O certificando reconhece a produção de pintinhos no incubatório com melhor qualidade, uma garantia que os mesmos cheguem ao campo livre de patógenos.

Para a empresa NNATRIVM o melhor programa não é feito apenas pela adição de um produto e sim por uma avaliação em todo o ciclo da empresa, baixando possíveis contaminantes em todas as etapas de produção, obtendo assim um produto de qualidade e livre de patógenos.

A NNATRIVM certifica as principais etapas da produção, através de um programa de avaliações de enterobactérias, com foco em salmonela, garantindo assim o melhor controle de todos os patógenos, que possam vir a causar problemas aos animais ou as pessoas.

 

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo
Biochem site – lateral

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.