Conectado com

Notícias

Inaugurada nova planta industrial da Vetanco em General Rodriguez – AR

Publicado em

em

Com a presença de autoridades nacionais, provinciais e municipais, o laboratório veterinário Vetanco inaugurou sua terceira planta de produção e logística na localidade bonaerense de General Rodríguez. A Vetanco, é um laboratório veterinário multinacional de capitais 100% argentinos, inaugurou sua terceira planta de produção e logística localizada no Setor Industrial Planejado de General Rodrígues, Buenos Aires. Se trata de uma moderna planta modelo, construída sobre um prédio de 33.000 m2 de superfície total, com 9.000 m2 construídos entre áreas de produção de medicamentos e aditivos, laboratório de controle de qualidade e depósitos, cumprindo com as mais estritas normas internacionais. Além disso, conta com 3.000 m2 de pista interna e estacionamentos para logística interna e externa.
Esta planta é capaz de produzir inicialmente 1.000 toneladas por mês de aditivos orgânicos, pós farmacêuticos e pesticidas de uso veterinário e administrar o movimento de 4.000 posições de racks de logística, para dar suporte ao crescimento comercial do laboratório projetado para os próximos 5 anos.
No Ato de Inauguração, o Vice-presidente em exercício do Poder Executivo, Lic. Amado Boudou, visitou as instalações, junto com Horácio Mancini e Jorge Winokur, Vice-presidente e Presidente da Vetanco S.A., respectivamente e autoridades nacionais, provinciais e municipais, entre eles Lic. Débora Giorgi, Ministra da Indústria da Nação; Dr. Oscar Parrilli, Secretário Geral da Presidencia; Dra. Alicia Margarita Kirchner, Ministra de Desenvolvimento Social da Nação; Norberto Yahuar, Ministro da Agricultura, Pecuária e Pesca da Nação; Lic. Javier Rando, Secretário de Indústria da Nação e Juan Pablo Anghileri, Prefeito de General Rodríguez.
“A construção dessa nova planta busca dar resposta aos mercados que exigem qualidade, rastreabilidade e independência de instalações, por linhas de produtos. Através desse investimento poderemos abastecer melhor a crescente demanda nacional e internacional e duplicaremos nossa capacidade instalada, mantendo em produção nossa planta original de Villa Martelli, que nesse ano terminou trabalhando em plena capacidade instalada. Além disso prevemos duplicar nossas exportações nos próximos cinco anos”, comentou Horácio Mancini, Vice-presidente da Vetanco S.A.
Além disso, em seu discurso, Mancini reforçou a importância estratégica do investimento em termos de substituição da importação, aumento de exportações com valor agregado argentino e sobretudo, de tecnologia de ponta, de acordo com o plano estratégico do Governo Nacional para essa etapa.
Liderança Nacional para o Mundo
Vetanco é líder no setor farmacêutico veterinário da Argentina e latinoamética nos segmentos de avicultura e suinocultura. Conta com uma equipe de mais de 250 pessoas. Em 2012, registrou um faturamento de AR$ 220.000.000,00 (duzentos milhões de pesos argentinos) e um montante de exportações de US$ 20.000.000,00 (vinte milhões de dólares) a mais de 40 destinos internacionais.
Sobre a Vetanco
A Vetanco é um laboratório multinacional de capital 100% argentino, que a mais de 25 anos desenvolve, elabora e comercializa produtos inovadores para a saúde e produção animal. Em mais de 40 países, a Vetanco oferece produtos internacionalmente aprovados, controlados e seguros para a melhora da produtividade e a segurança agroalimentar. Como referência internacional em aditivos e especialidades para a agroindústria, o portfólio de produtos da Vetanco é amplo e diversificado. Todos os seus produtos se caracterizam através de controles de qualidade e os ensaios de eficácia que permanentemente realizam seus distribuidores em todo o mundo. A empresa conta com normas de qualidade GMP, que lhe permite chegar aos mercados mais exigentes. É o segundo maior empregador da Indústria Veterinária local e o maior exportador de fármacos veterinários. Graças a sua equipe de profissionais, formador no sistema educacional e científico argentino, conta com projetos de investigação da mais avançada tecnologia. Nesse sentido, possui uma granja experimental aprovada pela Conabia e outra dentro do prédio da INTA Castelar, no marco de um convênio de vínculo tecnológico.

Fonte: Ass. Imprensa da Vetanco

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Para o produtor

Custos de produção de aves e suínos aumentaram em 2018

Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Apesar de os custos de produção de frangos de corte calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa terem se mantido estáveis em dezembro de 2018 (218,06 pontos, ante 218,05 em novembro), acumularam uma alta de 14,21% durante todo o ano passado.

 Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018. O gasto com a alimentação das aves representa 69% do total dos custos de produção dos frangos. Em seguida, as maiores altas em 2018 ficaram com os itens pinto de um dia (2,18%), custo de capital (0,18%) e depreciação (0,16%).

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo também se manteve estável em dezembro, encerrando o ano em R$ 2,82 no Paraná, valor calculado a partir dos resultados em aviário tipo climatizado em pressão positiva.

Já o ICPSuíno caiu pelo terceiro mês consecutivo, chegando aos 219,49 pontos em dezembro, -1,34% em relação a novembro de 2018 (222,47 pontos). No ano, os custos de produção de suínos subiram 9,85%, influenciados principalmente pela alimentação dos animais, que teve um aumento de 9,68%.

O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina caiu para R$ 3,84 em dezembro (o menor valor desde março de 2018). 

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e Conab. Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Fonte: Embrapa Suínos e Aves
Continue Lendo

Notícias Mercado

Desaquecimento de negócios pressiona valores da carne de frango

Vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Colaboradores do Cepea afirmam que as vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano. Assim, as cotações do produto, especialmente do congelado, estão em queda na maior parte das regiões acompanhadas. Na Grande São Paulo, o preço do frango inteiro congelado recuou 0,6% frente a dezembro, com média de R$ 4,37/kg na parcial deste ano (até 17 de janeiro).

Quanto à carne resfriada, por outro lado, foram observadas variações distintas na primeira quinzena de janeiro dentre as regiões pesquisadas pelo Cepea. No comparativo com janeiro/18, porém, os preços atuais estão significativamente mais elevados, em termos nominais.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Ovos

Poder de compra do avicultor inicia 2019 em queda

Quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor desde 2013

Publicado em

em

Domicio Faustino

De acordo com pesquisadores do Cepea, a oferta elevada, que segue pressionando as cotações dos ovos, tem impactado negativamente o poder de compra do avicultor de postura paulista frente aos principais insumos utilizados na alimentação das poedeiras, o milho e o farelo de soja.

Na parcial deste mês, a quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor de toda a série do Cepea, iniciada em maio/13. Já sobre a quantidade do derivado da soja, é a menor desde dezembro/13.

Fonte: Cepea
Continue Lendo
APA
Nucleovet 2

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.