Conectado com

Sem categoria

Fórum Nacional do Leite debate perspectivas para o setor

Primeira edição do evento termina nesta quarta-feira (13), em Brasília.

Publicado em

em

Foto: Arquivo/OP Rural

As perspectivas para o setor leiteiro estão sendo discutidas em Brasília por produtores, representantes da agroindústria e autoridades da área na primeira edição do Fórum Nacional do Leite. Organizada pela Associação Brasileira de Produtores de Leite (Abraleite) em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e com apoio do Banco do Brasil, o evento termina nesta quarta-feira (13).

A abertura do encontro teve a presença dos ministros da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Marcos Montes; do Meio Ambiente, Joaquim Leite; além do presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Carlos Melles.

Montes destacou os números do setor leiteiro, dizendo que o setor tem grande importância econômica e social para o Brasil. De acordo com o ministro, atualmente, o Brasil é o terceiro produtor mundial de leite, com mais de 35 bilhões de litros por ano. O setor emprega

O Brasil é o quinto produtor mundial de queijos artesanais, como o da Canastra – Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

cerca de 4 milhões de pessoas em 98% das cidades brasileiras, disse o ministro.

Além dos debates, o evento tem exposições de produtores de leite e de queijos artesanais.

O presidente do Sebrae enfatizou a evolução do Brasil na produção de queijo. O país é o quinto produtor mundial e tem cinco indicações geográficas registradas no Instituto Nacional de Propriedade Industrial: queijo canastra (MG), queijo de Campos de Cima da Serra (SC e RS), queijo da Colônia Witmarsum (PR), queijo de Marajó (PA) e queijo do Serro (MG). “Noventa por cento dos produtores de leite têm até 100 animais em suas fazendas. Nossos queijos artesanais são uma marca registrada brasileira, como o queijo da Canastra, reconhecido como um dos melhores do mundo em diversas premiações”, declarou Melles.

Fonte: Ascom Agência Brasil
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + 5 =

Notícias SBSS

13ª Brasil Sul Pig Fair reúne mais de 50 expositores na próxima semana

Feira ocorrerá durante a 14ª edição do Simpósio Brasil Sul de Suinocultura, de terça a quinta-feira (16 a 18), em Chapecó (SC)

Publicado em

em

Mais de 50 expositores participarão, na próxima semana, da 13ª Brasil Sul Pig Fair, evento que acontece concomitantemente ao 14º Simpósio Brasil Sul de Suinocultura (SBSS). Promovido pelo Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas (Nucleovet), o SBSS ocorrerá de terça a quinta-feira (16 a 18), presencialmente no Parque de Exposições Tancredo Neves, em Chapecó (SC), com transmissão on-line ao vivo.

Granja do Futuro está sendo estruturada e reunirá expositores que apresentarão novidades. Foto: Divulgação Assessoria Nucleovet

A 13ª Brasil Sul Pig Fair reunirá empresas de aditivos, biosseguridade, diagnóstico, equipamentos, genética, nutrição, vacinas, tecnologia, entre outros. A feira consistirá em um espaço presencial e virtual onde as empresas apresentarão novidades, seus produtos e serviços, permitindo a construção de networking e o aprimoramento técnico dos congressistas.

O presidente do Nucleovet, Lucas Piroca, realça que os expositores estão preparando novidades. “Depois de dois anos sem nos encontrarmos pessoalmente em função da pandemia, chegou a hora de retornar presencialmente, com toda a interação que o Simpósio Brasil Sul de Suinocultura e a Pig Fair oferecem e que já é conhecida do público. Estamos organizando um evento especial, com novidades, em um novo local. Convidamos os participantes a aproveitarem a feira, interagirem com os expositores e usufruirem de todo o universo de conhecimento que estará à disposição durante os três dias do SBSS”.

 

INSCRIÇÕES

As inscrições para o 14º SBSS estão no terceiro lote. O investimento é de R$ 600,00 (para o evento presencial) e R$ 500,00 (virtual) para profissionais e R$ 460,00 (presencial) e R$ 400,00 (virtual) para estudantes. Na compra de pacotes a partir de dez inscrições serão concedidos códigos-convites. Nessa modalidade há possibilidade de parcelamento em até três vezes.

O acesso para a 13ª Brasil Sul Pig Fair é gratuito, tanto presencial quanto virtual, assim como para o pré-evento.

As inscrições podem ser feitas no site: www.nucleovet.com.br.

 

APOIO

O 14º SBSS tem apoio da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), do Conselho Regional de Medicina Veterinária de Santa Catarina (CRMV/SC), da Embrapa Suínos e Aves, da Prefeitura de Chapecó e da Sociedade Catarinense de Medicina Veterinária (Somevesc).

 

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Notícias Acrismat

Central de Negócios e Bolsa de Suínos melhoram cenário na suinocultura em MT

Iniciativas implementadas pela Acrismat dão mais competitividade ao setor e visam recuperar os meses de prejuízos registrados pelos suinocultores

Publicado em

em

Presidente da Acrismat, Itamar Canossa - Fotos: Divulgação

Em uma semana de datas comemorativas do agronegócio como o Dia Do Suinocultor (24.07,) Dia do Produtor Rural (25.07) e Dia do Agricultor (28.07), o setor que é considerado a base da economia do país passa mais uma vez por momentos desafiadores e nem todos que fazem parte deste segmento têm o que comemorar. É o caso dos suinocultores mato-grossenses, que há vários meses enfrentam a pior crise da história na atividade, mas que agora começam a vislumbrar horizontes melhores, a partir de ferramentas implantadas pela Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat), como a Bolsa de Suínos e a Central de Negócios.

As iniciativas visam minimizar os prejuízos que assolaram os suinocultores do Estado no 1° semestre, principalmente para os independentes. De acordo com levantamento da Acrismat, nos meses de fevereiro, março e abril os prejuízos por animal vendido ficaram entre R$ 200 e R$ 300, o que causou o fechamento de granjas e o fim da atividade de produtores que estavam há décadas no setor por não suportar os prejuízos.

Diretor executivo da Acrismat, Custódio Rodrigues, explica que o segmento aumentou sua produção em todo o país por conta da crise enfrentada na China, que devido  à  Peste Suína Africana (PSA) diminuiu drasticamente seu plantel e começou a importar grande quantidade da proteína, aumentando a demanda da carne suína no mercado internacional.

“Além de a nossa produtividade ter aumentado muito houve o aumento no número de matrizes, que chegou a quase 34% no período, o que levou a um excesso de carne no mercado, e consequentemente diminuiu o valor pago ao produtor. Mas, a promessa de que a China continuasse a comprar grande quantidade por muito tempo não se concretizou, e o país asiático logo equilibrou sua produção, o que fez com que o produtor independente daqui, principalmente, sofresse com essa situação”, pontua Rodrigues.

Para tentar melhorar o cenário, em maio a Acrismat iniciou a Bolsa de Suínos, ferramenta que melhorou o ambiente de negociação entre os suinocultores e compradores, e diminuiu a especulação do preço da carne suína no mercado. “Há dois meses começamos a realizar as negociações, que ocorrem uma vez por semana. De lá para cá observamos uma melhora no preço pago ao produtor”, afirma o diretor executivo.

Além do baixo preço pago ao produtor, o alto custo de produção causado pelo elevado preço do milho e do farelo de soja (que juntos correspondem a mais de 80% do volume da ração fornecida aos animais) completaram o cenário desfavorável à atividade. Para dar mais poder de negociação e melhorar a relação do custo de produção, a Acrismat prepara o lançamento de uma Central de Negócios que possibilitará aos produtores realizarem compras coletivas e até mesmo negociar sua produção.

“A Central de Negócios surge para diminuir os custos dos insumos, por exemplo, e possibilitar a realização de compras coletivas, dando maior poder de negociação aos associados na hora de fechar negócio com os fornecedores. A Central vai unir os produtores, trazer benefícios através das ações coletivas e soluções conjuntas para melhorar ainda mais o desempenho das granjas”, explicou o presidente da Acrismat, Itamar Canossa.

O presidente conta que a Central de Negócios está na fase final de implantação e em breve será realizado um evento para apresentar a ferramenta aos suinocultores. Mais uma iniciativa que visa melhorar o ambiente comercial do segmento, e recuperar as perdas registradas nos últimos meses.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Notícias Espirito Santo

6º Concurso de Qualidade de Ovos Capixaba vai comemorar o Dia Mundial do Ovo em outubro

A novidade desta edição é que todos os avicultores com granjas localizadas no território do Espírito Santo podem disputar o concurso

Publicado em

em

Fotos: Comunicação AVES/ASES

Sucesso de aceitação e participações em 2021, o Concurso de Qualidade de Ovos Capixaba chega a sua sexta edição com data e local já definidos. Promovida de forma conjunta pela Associação dos Avicultores do Estado do Espírito Santo (Aves) e a Cooperativa Agropecuária Centro Serrana (Coopeavi), a iniciativa acontecerá no dia 14 de outubro, na Sede da Coopeavi, no município de Santa Maria de Jetibá.

Comemorando também o Dia Mundial do Ovo, o concurso será iniciado às 8 horas, com previsão para divulgação dos vencedores às 13 horas, logo após a finalização e compilação dos resultados. A iniciativa ocorrerá em local reservado, com a presença apenas de representantes das amostras de ovos inscritas. O público poderá acompanhar ao vivo todas as etapas através do canal da Coopeavi no Youtube. O link será divulgado em breve pela organização do concurso.

Quem pode participar?

Uma das grandes novidades na edição deste ano, a possibilidade de participação foi ampliada. Com isso, todos os avicultores com granjas localizadas no território do Espírito Santo podem disputar o concurso. Vale lembrar que todos devem cumprir alguns requisitos, como o beneficiamento dos ovos em local regularizado.

Os avicultores associados à Aves e os cooperados da Coopeavi terão direito à inscrição gratuita, enquanto que os demais participantes farão a inscrição mediante a doação de oito caixas de ovos para uma instituição beneficente.

CLIQUE AQUI E ACESSE O REGULAMENTO COMPLETO

Inscrições  

O período de inscrições para as duas categorias (ovos brancos e vermelhos) já está aberto e seguirá até o dia 02 de setembro. Para cada categoria só será aceita uma inscrição por produtor e por marca atribuída/grupo familiar ou societário, não podendo haver repetições.

A participação no evento será confirmada mediante o envio da ficha de inscrição e da declaração para os casos de terceirização do beneficiamento (apenas os avicultores que não possuem Serviço de Inspeção Oficial próprio e/ou marca própria). Ambos os documentos podem ser baixados nos links abaixo e, após o preenchimento, devem ser enviados para o e-mail: tecnico@associacoes.org.br.

FICHA DE INSCRIÇÃO

DECLARAÇÃO PARA OS CASOS DE TERCEIRIZAÇÃO DO BENEFICIAMENTO

Onde encontrar todas essas informações?

Assim como na edição de 2021, o concurso conta com um site exclusivo do evento, que reúne todas as informações desde o regulamento, a ficha de inscrição, a declaração para os casos de terceirização do beneficiado e até a proposta para que o seu negócio ou empresa se torne patrocinador do evento. O site pode ser acessado através do bit.ly/concursoqualidadedeovos2022.

Entrega das amostras

Cada produtor será responsável por colher os ovos e entregar as amostras, no dia 13 de outubro, em um dos seguintes locais:

– Sede da Aves, em Marechal Floriano, entre 13 e 16 horas;

– Auditório do Instituto Coopeavi, em Santa Maria de Jetibá, entre 13h e 16 horas;

A comissão organizadora será responsável pelo recebimento e fluxo das amostras até o local do evento. Os ovos entregues serão trocados de bandejas, colocando-os em bandeja padrão do concurso. Cada uma das amostras será identificada por um código e apenas representantes da comissão organizadora fará a codificação das amostras.

Comissão julgadora

O concurso contará com uma comissão julgadora composta por sete profissionais envolvidos na avicultura de postura comercial nos âmbitos nacional e estadual, externos e independentes, convidados pela comissão organizadora. Em breve, os perfis dos jurados serão divulgados pela organização do concurso.

Premiação

Os três primeiros colocados de cada categoria receberão como premiação um certificado com a devida colocação. Os produtores que ficarem em 1º lugar nas duas categoriais e que possuírem marca comercial própria terão o direito de usar um selo para ser aplicado exclusivamente em suas embalagens de ovos da marca e da produção própria, declarados na inscrição, com os dizeres: “Melhor Ovo Branco do Espírito Santo / Concurso de Qualidade de Ovos Capixaba / 2022” e “Melhor Ovo Vermelho do Espírito Santo / Concurso de Qualidade de Ovos Capixaba / 2022”.

Faça parte do concurso

Sim, a sua empresa ou negócio pode estampar sua marca no 6º Concurso de Qualidade de Ovos Capixaba. Para facilitar, já está disponível no site do evento o plano de patrocínio com todas as informações e contatos para que a sua empresa ou negócio faça parte do nosso concurso. Entre em contato com a comissão organizadora e faça parte deste importante evento do calendário avícola capixaba.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Yes 2022

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.