Conectado com

Notícias Rio Grande do Sul

Debates, provas, campeonatos e julgamentos na programação da Expointer Digital 2020 nesta semana

Neste ano, a Feira ocorre em formato híbrido, ou seja, misturando o ambiente presencial no Parque Assis Brasil e virtual

Publicado em

em

Fernando Dias/Seapdr

A Expointer Digital 2020 tem intensa programação até o próximo domingo (04), último dia do evento. Neste ano, a Feira ocorre em formato híbrido, ou seja, misturando o ambiente presencial (respeitando os protocolos de segurança e o distanciamento social) no Parque Assis Brasil, e virtual, por meio de cinco canais da plataforma digital Expointer 2020.

Nesta terça (29) ocorre a  transmissão, às 14h30, pelo Canal Agro da plataforma digital, da webinar Pecanicultura Gaúcha, que vai mostrar as potencialidades da noz pecã no Rio Grande do Sul. A organização é da Emater em parceria com a Seapdr.

No mesmo canal, às 16 horas, o Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) participará do painel “O agronegócio brasileiro e o pós-pandemia: perspectivas para 2021″, com o Diretor Técnico Ivo Mello. Segundo ele, apesar dos desafios causados pela pandemia, o Irga continua trabalhando para promover a sustentabilidade e garantir a rentabilidade do produtor gaúcho. “Estamos em pleno plantio da safra 2020/2021 e com uma perspectiva muito boa. Mais do que nunca, vamos trabalhar para estarmos alinhados com os desafios do milênio, de forma a manter essa sustentabilidade, principalmente econômica, para o produtor”.

Os julgamentos de ovinos e as provas do cavalo árabe do Campeonato Domados do Pampa, seguem durante todo o dia.

Na quarta-feira (30), bem cedinho, às 6h da manhã, começa o 1º Concurso de Gado Holandês. Ao meio-dia, tem a entrega do Prêmio Vencedores do Agronegócio da Federasul. E às 15h a reunião da Câmara Setorial dos Equinos.

Na quinta-feira (01) começa o Congresso Brasileiro do Laço Comprido da Associação Brasileira do Quarto de Milha e as provas de morfologia do cavalo crioulo, A premiação está prevista para domingo às 12h com a presença do governador e autoridades na ABCC.

Ministra no parque

A solenidade de abertura e o Desfile dos Campeões serão na sexta-feira (02), às 11h, na Tribuna de Honra da Pista Central, com a presença da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, do governador Eduardo Leite, do secretário da Agricultura, Covatti Filho, e de autoridades organizadoras do evento, além de convidados.

Após a cerimônia, a Federação Brasileira das Associações de Criadores de Animais de Raça (Febrac), fará a entrega a Medalha Paulo Brossard a lideranças que se dedicaram ao agronegócio. Os agraciados de 2020 serão a ministra Tereza Cristina, o presidente da Federação da Agricultura do Estado (Farsul), Gedeão Pereira, o ex-secretário da Agricultura Odacir Klein e os pecuaristas Eduardo Macedo Linhares e Antonio Martins Bastos Filho.

Último final de semana da Feira

No sábado (03) serão realizadas duas transmissões pelo Canal Agro da Expointer Digital 2020. A primeira, às 14h30, sobre a “Rastreabilidade de produtos vegetais frescos, E ”às 16h a pauta da live será Bioinsumos. No mês de maio de 2020, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) lançou o Programa Nacional de Bioinsumos, cujo foco é aproveitar o potencial da biodiversidade brasileira para reduzir a dependência dos produtores rurais em relação aos insumos importados e ampliar oferta de matéria-prima para o setor. O evento “Bioinsumos” tem por objetivo apresentar para técnicos e agricultores novidades em termos de tecnologias e registro de bioinsumos no Mapa, como alternativa viável e segura no manejo nutricional e fitossanitário, em consonância com a legislação e com o Programa Nacional.

Homenagem aos 50 anos do Parque

No sábado (03) ocorre a divulgação do resultado do Concurso Artístico de Pintura e Escultura em homenagem aos 50 anos do Parque. E no domingo (04), às 13h, o descerramento da placa alusiva ao cinquentenário na Praça Central, com a presença do governador do Estado, Eduardo Leite, secretário Covatti Filho, organizadores da feira e demais autoridades.

O Parque, inaugurado no dia 29 de agosto de 1970, em Esteio, sediando em 1972 a Primeira Exposição Internacional de Animais e passando a se chamar Expointer. Ao longo do tempo, foi se adaptando, se modernizando e hoje é uma referência quando se fala em feiras.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × quatro =

Notícias Mercado Interno

Valores de produtos suinícola operam nas máximas reais

Movimento de alta nos preços do suíno vivo e da carne foi intensificado nesta segunda quinzena de outubro

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

O movimento de alta nos preços do suíno vivo e da carne foi intensificado nesta segunda quinzena de outubro. Segundo pesquisadores do Cepea, enquanto a oferta de animais para abate segue restrita – o que, consequentemente, limita a produção de carcaças e cortes –, as exportações da carne apresentam forte ritmo neste mês.

Diante disso, os valores da maioria dos produtos suinícolas levantada pelo Cepea estão em patamares recordes reais das respectivas séries.

No caso do suíno vivo, além da oferta reduzida e da demanda aquecida por parte da indústria, os preços elevados dos principais insumos da atividade, milho e farelo de soja, motivam produtores a buscarem maiores valores na comercialização do animal, no intuito de garantir rentabilidade da atividade.

Para as carnes, agentes do setor reajustam seus preços para seguir a tendência do vivo, mas já indicam dificuldades no repasse ao atacado.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Safra 2020/2021

Paraná vê leve alta na projeção para safra de soja 2020/21; reduz trigo 19/20

A variação de produção foi motivada pelo ajuste na área, algo que normalmente ocorre durante o período de plantio

Publicado em

em

Divulgação/MAPA

A produção de soja no Paraná deve alcançar 20,5 milhões de toneladas na safra 2020/21, estimou o Departamento de Economia Rural (Deral) na quinta-feira (29), sinalizando um leve aumento em relação à projeção do mês anterior, quando eram esperadas 20,4 milhões de toneladas.

Apesar do ajuste positivo, o resultado representa queda de 1% quando comparado ao desempenho da temporada passada. Em área, também houve uma ligeira elevação na análise mensal, de 5,54 milhões para 5,56 milhões de hectares plantados com a oleaginosa em 2020/21. Com isso, a expectativa do Deral indica alta de 2% ante a safra anterior.

A variação de produção foi motivada pelo ajuste na área, algo que normalmente ocorre durante o período de plantio, disse o analista do Deral Marcelo Garrido. “(Por enquanto) permanecemos praticamente sem alterações (significativas) para a soja”, afirmou o especialista.

Com o retorno das chuvas, a semeadura da oleaginosa alcançou 61% das áreas estimadas para o Estado nesta semana, uma recuperação de expressivos 29 pontos percentuais ante a semana anterior, mas ainda com atraso em relação aos 65% vistos um ano antes.

Para o milho verão, o Deral manteve a perspectiva de produção em 3,46 milhões de toneladas, queda de 3% ante a safra passada. A projeção de área também permaneceu em 360,4 mil hectares, acréscimo de 1% contra o ciclo anterior.

Temporada 2019/20

Já a safra paranaense de trigo, maior Estado produtor da cultura, foi revisada para baixo, de 3,32 milhões de toneladas para 3,13 milhões, após adversidades climáticas.

O cereal, cuja colheita está em torno de 90%, passou por episódios de geada durante o período de desenvolvimento, seguidos por seca. Entretanto, na avaliação mais recente, o Deral classificou 82% das lavouras em condições boas e somente 1% como ruins.

A produção de milho segunda safra 2019/20 teve a projeção mantida em 11,66 milhões de toneladas, 12% inferior ao volume registrado um ano antes, apesar da área 2% maior, de 2,28 milhões de hectares.

Fonte: Reuters
Continue Lendo

Notícias Safra de inverno

Chuvas favorecem trigo na Argentina, mas geadas passam a ser ameaça, diz bolsa

Colheita de trigo da atual temporada deverá ser de 16,8 milhões de toneladas

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Chuvas registradas nos últimos dias na Argentina interromperam a deterioração que a safra de trigo 2020/21 do país vinha sofrendo com a seca, mas geadas podem afetar rendimentos em uma das áreas que não sofreu falta de água, disse a Bolsa de Cereais de Buenos Aires (BdeC) na quinta-feira (29).

Segundo a entidade, a colheita de trigo da atual temporada deverá ser de 16,8 milhões de toneladas, muito abaixo dos 21 milhões de toneladas estimados no início da safra, devido à seca que afetou por meses partes da região agrícola central do país e segue prejudicando as províncias do norte.

Nas províncias de Córdoba e Santa Fe, “as recentes chuvas acumuladas interrompem a deterioração e as perdas de áreas, mas chegaram tarde demais para um cultivo que se encontra no final do ciclo”, disse a bolsa em relatório semanal.

Enquanto isso, no sul da província de Buenos Aires, onde o cultivo manteve bons níveis de umidade ao longo da temporada, “os prognósticos de baixas temperaturas para os próximos dias são um risco importante em regiões-chave, que sustentam grande parte” da produção prevista, segundo a BdeC.

Até quarta-feira (28), os agricultores haviam colhido 6,1% da área plantada com trigo, de acordo com o relatório.

Em relação ao milho 2020/21, a bolsa disse que as chuvas recentes melhoraram os níveis de umidade do solo em momento em que a semeadura atinge 29,8% dos 6,3 milhões de hectares previstos para a safra atual.

Fonte: Reuters
Continue Lendo
ALLFLEX – Novo Site

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.