Conectado com

Empresas Agroleite

Agroleite: APCBRH lança Programa BVD Free

Parceria entre Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa e Allflex dará mais segurança e confiabilidade em testes de detecção de Diarreia Viral Bovina (BVD), doença com maior impacto na atividade leiteira

Publicado em

em

A APCBRH – Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa lança durante o Agroleite, que ocorre de 13 a 17 de agosto, em Castro (PR), o Programa BVD Free, que tem como objetivo oferecer mais segurança e confiabilidade em testes de diagnóstico de Diarreia Viral Bovina (BVD), doença com maior impacto nas propriedades leiteiras, visando o seu controle.

A partir de uma parceria com a Allflex, líder mundial em identificação e monitoramento de animais, os testes de diagnóstico realizados pelo laboratório da APCBRH, tanto para associados como para clientes dos seus serviços, serão feitos com uma tecnologia que confere mais segurança e eficácia no monitoramento sorológico dos bovinos.

A BVD é uma doença causada por um vírus que pertence à família Flaviriridae gênero Pestivirus e causa importante impacto econômico na atividade leiteira. A doença instalada no rebanho pode ocasionar sintomas reprodutivos, tais como: abortos, natimortos, má formação fetal e absorção embrionária. Além deles, a doença também pode levar os animais a um quadro de imunossupressão, abrindo portas para outras enfermidades e ainda diminuir a produção de leite e aumentar a células somáticas.

Para o controle da doença é de fundamental importância fazer um diagnóstico do desafio de cada propriedade, com um levantamento dos níveis de anticorpos por meio do monitoramento sorológico dos animais e amostras de leite do tanque. A recomendação é monitorar o nível de anticorpos para BVD mensalmente no rebanho. Se os resultados indicarem alto desafio, é feito a coleta de material da cartilagem da orelha do animal.

A partir da parceria para o Programa BVD Free, os testes da Associação serão realizados com a tecnologia Allflex TSU (Tissue Sampling Units), um sistema de coleta de tecido da orelha do animal altamente seguro e confiável, além de mais prático e ágil. O teste tem como objetivo eliminar os animais Persistentemente Infectados (PI) com BVD do rebanho. Os PIs são os animais que nascem portadores do vírus, eliminando-o o tempo todo no rebanho. Eles são a fonte de infecção da propriedade. Sem a identificação e o descarte desses animais não há controle efetivo da BVD no rebanho.

“Esse novo sistema de coleta a partir da parceria com a Allflex dará mais confiabilidade, credibilidade e segurança, que caracterizam os serviços da Associação, permitindo ter uma maior rastreabilidade da amostra. Isso contribuirá também para expandir ainda mais a atuação para outras regiões, como Minas Gerais, São Paulo e Santa Catarina”, afirma o superintendente técnico e administrativo da APCBRH, Altair Antonio Valloto. “Estamos muito otimistas com a parceria e na primeira fase do Programa queremos atingir o número de 4.500 animais monitorados”, salienta.

“A BDV é doença com maior impacto nas propriedades leiteiras e fazer o monitoramento coletando tecido de forma prática e segura é de fundamental importância para assegurar a produtividade da pecuária leiteira e garantir a segurança sanitária da propriedade”, salienta o diretor comercial da Allflex, Ivo Martins.

 

Fonte: Ass. de Imprensa ALLFLEX
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − dez =

Empresas Avicultura

Como proteger sua granja contra a Salmonella

Imunização por meio de vacinas vivas têm se mostrado alternativa economicamente viável e efetiva de controle da doença

Publicado em

em

Foto: O Presente Rural

Apontada como um dos principais problemas em granjas e, consequentemente, de perdas econômicas, a Salmonella desperta atenção por conta de riscos relacionados à saúde pública. Provocada por uma bactéria entérica muito adaptada às aves, a doença preocupa tanto pela ameaça de transmissão vertical quanto pela contaminação dos ovos para consumo. “Por isso, seu controle é de extrema importância”, diz o médico-veterinário Matheus Resende, Gerente de produto da linha Aves da Zoetis.

“A vacinação contra esta bactéria vem ganhando cada vez mais adeptos com cepas que promovem a proteção cruzada. Além de atuarem na redução da contaminação de carcaças no abatedouro, se mostram uma alternativa economicamente viável, principalmente para empresas exportadoras de carne de frango”, completa o médico-veterinário Eduardo Muniz, Gerente de Serviços Técnicos da Zoetis.

“As vacinas vivas bacterianas contra a Salmonella, além de protegerem contra o patógeno, representam uma alternativa aos antimicrobianos e ativam a imunidade inespecífica e adquirida”, diz Muniz.

 

Poulvac ST

Vacina viva que atua no combate à Salmonella Typhimurium e à Salmonella Heidelberg para frangos de corte e matrizes, Poulvac ST é recomendada também para poedeiras comerciais.
Aplicada em duas doses, a primeira ainda no incubatório por spray, nos primeiros dias de vida, e a segunda administrada no 14° dia de vida da ave por meio de água de bebida, promove a imunidade celular e estimula produção de IgA (imunoglobina A) no trato digestivo. “A proteção contra infecção por Salmonella garantida desta forma é de grande importância, principalmente a frangos de corte”, finaliza Muniz.

Fonte: Assessoria da Zoetis
Continue Lendo

Empresas NNATRIVM

NNATRIVM entrega certificado e o 1° Ciclo de Avaliação de Enterobactérias, que visa o controle da salmonela

O certificando reconhece a produção de pintinhos no incubatório com melhor qualidade, uma garantia que os mesmos cheguem ao campo livre de patógenos.

Publicado em

em

O diretor de sanidade Stefano Miglioranza e o diretor técnico Wagner da Silva da NNATRIVM, fizeram a entrega para o gerente do Incubatório da Dip Frangos, Nivaldo Schreiber.

Com sede em Santa Cruz de Monte Castelo no Paraná, a empresa NNATRIVM, de aditivos, está realizando a entrega de certificados para as empresas parcerias que se destacam pelos excelentes resultados na avaliação de Enterobactérias.

Desta forma, a NNATRIVM entregou para Nivaldo Schreiber, com 33 anos de experiência na área de incubatório, e hoje gerente do Incubatório da Dip Frangos, o certificado “1°Ciclo de Avaliação de Enterobactérias”, pelos excelentes resultados obtidos nas avaliações realizadas no setor.

O certificando reconhece a produção de pintinhos no incubatório com melhor qualidade, uma garantia que os mesmos cheguem ao campo livre de patógenos.

Para a empresa NNATRIVM o melhor programa não é feito apenas pela adição de um produto e sim por uma avaliação em todo o ciclo da empresa, baixando possíveis contaminantes em todas as etapas de produção, obtendo assim um produto de qualidade e livre de patógenos.

A NNATRIVM certifica as principais etapas da produção, através de um programa de avaliações de enterobactérias, com foco em salmonela, garantindo assim o melhor controle de todos os patógenos, que possam vir a causar problemas aos animais ou as pessoas.

 

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo

Empresas Suinocultura

Evonik desenvolve projeto conjunto com UFMG na área de suinocultura

A parceria, primeira na suinocultura da America Latina, visa o desenvolvimento de pesquisas de nutrição de precisão voltadas às fêmeas suínas reprodutoras

Publicado em

em

Fotos: Divulgação

Desenvolvido com exclusividade pela área de Nutrição e Saúde Animal da Evonik e pelo Núcleo de Estudos em Produção de Suínos – NEPSUI, ligado à Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, o projeto é o primeiro desta linha na América Latina.

Inovadora, e coordenada pelo professor Dr. Bruno A. N. Silva, PhD em nutrição suína e adaptação ambiental, do Instituto de Ciências Agrárias – ICA da UFMG, a parceria visa o desenvolvimento de pesquisas de nutrição de precisão voltadas para o entendimento da dinâmica das exigências nutricionais de fêmeas suínas reprodutoras de alto potencial genético. Para abastecer os estudos estão sendo utilizadas estações de alimentação computadorizadas e desenvolvimento de modelos matemáticos.

Dividido em duas etapas, o trabalho está sendo desenvolvido no âmbito do centro de pesquisa com suínos do NEPSUI/UFMG e será conduzido pela equipe de pesquisadores do núcleo. A primeira fase, iniciada recentemente, terá duração de 10 meses, e desenvolverá estudos relacionados à nutrição de precisão no período de gestação das fêmeas. A segunda metade do projeto, que também acontecerá em 10 meses, avaliará a nutrição de precisão na fase da maternidade.

“O projeto terá ambas as etapas experimentais com os animais e as máquinas de nutrição de precisão no núcleo de pesquisas da universidade. Posteriormente, os dados coletados e amostras serão enviados para a Evonik para novas análises”, explica Silva.

 

De mãos dadas com as universidades

Por meio do “University Program”, programa de incentivo à pesquisa universitária, a Evonik tem realizado diversas atividades no âmbito acadêmico, promovendo a interação entre indústrias, universidades e empresas produtoras de proteína animal. “A parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais, via o Núcleo de Estudos em Produção de Suínos – NEPSUI, é mais um feliz exemplo dessa iniciativa da empresa em prol do desenvolvimento e do conhecimento”, comemora Maria Melo, responsável pelo Departamento Técnico na área de Nutrição e Saúde Animal da Evonik.

Além dos apoios às pesquisas, a Evonik oferece suporte técnico em projetos de mestrado e doutorado, bem como participações em bancas de avaliações. Contribui ainda com seminários em universidades, levando a estudantes e professores experiências do mercado e buscando o alinhamento das demandas práticas e científicas.

 

Fonte: Assessoria da Evonik
Continue Lendo
Biochem site – lateral

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.