Conectado com
LINKE

Notícias Para o Mato Grosso

ABCS solicita urgência na abertura de leilões de milho

Renegociação de dívidas dos suinocultores também esteve na pauta da reunião

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes, e a equipe política da entidade estiveram reunidos, na última quinta-feira (07), com o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Eduardo Sampaio. A audiência teve como objetivo atender a demanda da Associação dos Criadores de Suínos do Mato Grosso (Acrismat) referente à realização de leilões de milho para o Estado no período de entressafra. Devido à recente escalada do preço do grão no mercado doméstico, a entidade nacional e a estadual buscam apaziguar a pressão do cereal sobre os custos de produção na suinocultura.

Lopes apresentou ao secretário a situação do Mato Grosso e salientou que os produtores estão preocupados e receosos com a falta do grão. “A situação é alarmante, devido aos volumes que saem do Estado para outras unidades da Federação e também pelo atual preço que o milho é comercializado. Dessa forma, de acordo com os estudos da Acrismat, a demanda necessária para compor os estoques até o mês de maio é de sessenta mil toneladas”, conta. O presidente da ABCS destacou ainda que essa situação provavelmente se estabilizará após a colheita da safrinha, devido à alta capacidade de produção do Mato Grosso.

O secretário ponderou que essa pauta é prioridade na pasta, inclusive por ser uma demanda solicitada também pela ministra Tereza Cristina. Sampaio explicou que existe estoque de milho no Estado, mas para liberar o leilão é necessário que o Conselho Interministerial de Estoques Públicos de Alimentos (Ciep) autorize.

“Nas próximas semanas teremos uma resposta mais concreta de quando será realizado o leilão no Mato Grosso. De qualquer forma, hoje a equipe técnica do MAPA vem estudando a melhor maneira de otimizar o trabalho do Ciep para, assim, dar mais dinamicidade no processo de realização desses leilões”, informou.

Ainda sobre a possibilidade de abrir leilão de milho no Mato Grosso, o presidente da ABCS tratou com o secretário da necessidade de realizar a comercialização por meio do contrato de opção da compra pelo produtor. Segundo Lopes, a alternativa é aguardada pelos suinocultores, pois tem o objetivo de garantir o preço de venda do grão, caso as condições de mercado da época do vencimento não sejam favoráveis ao produtor. Sampaio se comprometeu a entender os motivos que impossibilitam o suinocultor a realizar a comercialização por meio desse contrato e viabilizar esta forma de compra ou construir um novo mecanismo que tenha a mesma função de garantir o preço ao comprador de grãos.

Renegociação de dívidas

Ainda na agenda com o secretário, o presidente da ABCS explicou a situação de diversos suinocultores com problemas de endividamento devido ao alto custo de produção, especialmente pela elevação do preço do milho, além de fatores mercadológicos, como o desaquecimento do mercado russo. “Todas essas causas influenciaram na redução de margens da atividade e, por isso, junto com o MAPA queremos renegociar, prorrogar essas parcelas nas instituições financeiras, dando um pouco mais de prazo aos produtores”, ressaltou Lopes.

O secretário explicou que as tratativas referentes às negociações de dívidas podem afetar diretamente o recurso e programas do Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2019/2020.“Vamos avaliar se conseguimos prorrogar essas parcelas, mas será necessário realizar um estudo de caso junto às instituições financeiras analisando os impactos econômicos no setor agropecuário, caso haja uma renegociação” destacou.

SNDS 2019

Para fechar a audiência com o secretário Eduardo Sampaio, o presidente da ABCS entregou pessoalmente o convite da edição 2019 do Seminário Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (SNDS). Lopes destacou que a presença do Ministério da Agricultura no principal seminário da suinocultura brasileira é essencial para apresentar às lideranças do setor as atividades da pasta em prol da cadeia. O SNDS acontecerá nos dias 01 e 02 de agosto no Sheraton Grand Rio Hotel & Resort, no Rio de Janeiro (RJ).

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − cinco =

Notícias biosseguridade

Primeira ocorrência de PSA nas Américas acende alerta da suinocultura do Brasil

ABPA atualiza procedimentos de biosseguridade e reforça campanhas de prevenção

Publicado em

em

Arquivo / OP Rural

A informação divulgada ontem pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e confirmada pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE)  sobre a ocorrência de foco de Peste Suína Africana na República Dominicana disparou o alerta no setor produtivo de suínos do Brasil para a intensificação dos cuidados preventivos contra a enfermidade, de acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Conforme a entidade, os rígidos procedimentos de biosseguridade adotados pelo setor produtivo foram atualizados e divulgados aos associados pela diretoria técnica, com foco especial na movimentação de pessoas intrassetorial. A preocupação, agora, é com o reforço da exigência do cumprimento de quarentena para brasileiros e estrangeiros que atuam direta ou indiretamente no setor produtivo, e que estejam retornando ao Brasil.

Ao mesmo tempo, foi reforçada a campanha “Brasil Livre de PSA” (www.brasillivredepsa.com.br), iniciativa da associação focada especificamente nos suinocultores de todo o país. A campanha traz alertas contra a visitação nas granjas, e indica cuidados para minimizar as chances da circulação da enfermidade no País.

Em caráter emergencial, a entidade também convocou o Grupo Especial de Prevenção à Peste Suína Africana (GEPESA) – formado por técnicos e especialistas das organizações associadas – para a discussão de novas ações no âmbito privado, em suporte ao trabalho de defesa agropecuária desempenhado pelo Ministério da Agricultura.

“Imediatamente após a divulgação da notícia, estabelecemos contato com o MAPA e iniciamos tratativas para a composição de medidas preventivas em portos e aeroportos, além das granjas, que são os principais pontos de atenção.  O trabalho segue evoluindo em linha com o que o ministério já tem executado com sucesso”, avalia o presidente da ABPA, Ricardo Santin, lembrando que o Brasil não registra focos de PSA desde 1984.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Notícias Cooperativismo

C.Vale e Cooatol oficializam processo de incorporação

Anuncio foi feito após aprovação em assembleia na manhã dessa sexta (30)

Publicado em

em

Fotos: Divulgação

Em assembleia geral extraordinária realizada em conjunto na manhã dessa sexta(30), foi aprovado a incorporação da Cooatol a Cooperativa C. Vale.

Sede da Cooatol em Toledo-PR

O objetivo dessa união visa potencializar as atividades operacionais das 19 unidades de recebimento da Cooatol, garantindo maior escala na originação de grãos, oferta de insumos e bens de produção aos seus cooperados e clientes.

Outra vantagem para os associados da Cooatol é uma garantia de crescimento contínuo e sustentável, com garantia de assistência técnica, fomento e ampliação na matriz de negócios.

 

Veja na integra, o que diz o comunicado emitido pelas cooperativas:

Continue Lendo

Notícias Vendas interestaduais

Pedido de redução no ICMS para vendas de suínos vivos é levado ao governador durante ato de sanção

Reconhecimento tem como base pesquisa do IBGE sobre a produção agrícola no Rio Grande do Sul

Publicado em

em

Divulgação

O governador do RS, Eduardo Leite, sancionou no dia 8 de julho o Projeto de Lei que reconhece o município de Santo Cristo como campeão gaúcho de produção de leite e suínos do ano de 2019, de autoria do deputado estadual Aloísio Classmann.

O reconhecimento tem como base pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre a produção agrícola no Rio Grande do Sul. “Me sinto honrado em reconhecer a dedicação e o trabalho da comunidade santo-cristense, que contribui para o avanço da economia no Estado”, disse Classmann, que preside a Frente Parlamentar de Apoio à Suinocultura Gaúcha e a Frente Parlamentar Gaúcha em Defesa do Setor Leiteiro.

Conselheiro fiscal suplente da Associação de Criadores de Suínos do RS – ACSURS e proprietário da Suinocultura Birck, o suinocultor Marino Birck representou os suinocultores do município agraciado durante o ato de sanção do Projeto de Lei. “Foi muito gratificante representar os suinocultores de Santo Cristo”, comenta Birck, mencionando que cerca de 20 pessoas integraram a comitiva, incluindo produtores de leite, lideranças e representantes dos setores produtivos do município.

Birck aproveitou o momento para falar ao governador Eduardo Leite sobre as dificuldades enfrentadas na atividade, em especial pelos suinocultores independentes. O pedido feito pelo suinocultor foi em relação à base de cálculo do ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação nas saídas interestaduais de suínos vivos, que subiu no início deste ano. “Já estava difícil antes desse aumento na alíquota. Por isso, fiz esse pedido ao governador”, explica.

Demanda

O percentual de 6% estava sendo utilizado desde o dia 1º de janeiro de 2017, quando foi aprovada a Lei nº 14.999, que instituiu a redução de 50% na base de cálculo do ICMS nas saídas interestaduais de suínos vivos realizadas por produtor rural. Esta Lei foi derrubada no dia 31 de dezembro de 2020 pelo Decreto 54.738, que modificou o regulamento de ICMS sobre benefícios fiscais, retornando ao percentual anterior, de 12%.

A redução de 12% para 6% na base de cálculo é uma das demandas da ACSURS, que há anos trabalha para auxiliar os suinocultores na manutenção desta alíquota de menor percentual.

O aumento no ICMS inviabiliza a comercialização destes suínos, que precisam ser vendidos para outros Estados porque as plantas gaúchas não tem condições de absorver essa produção. “Manter o ICMS em 6% oferece condições necessárias para que o suinocultor gaúcho possa escoar sua produção”, frisa o presidente da ACSURS, Valdecir Luis Folador.

Números

De acordo com a Seção de Epidemiologia e Estatística – SEE/Divisão de Controle e Informações Sanitárias – DCIS/Departamento de Defesa Agropecuária – DDA, da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural – SEAPDR, Santo Cristo aparece com 134.373 cabeças em seu rebanho de suínos, conforme dados de 2019.

O município tem 15 unidades de produção de leitões (UPL) e 34 granjas de terminação ou engorda. O setor também não para de crescer, pois conta com granjas que estão em fase de conclusão e ampliação de suas instalações.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
IPVS LATERAL 2022

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.