Conectado com
OP INSTAGRAM

Empresas Agricultura de Precisão:

A chave para neutralizar o aumento do custo da safra 2020/2021 e aumentar a rentabilidade do agricultor

Publicado em

em

*por Vinícius Cunha

A rentabilidade do setor de grãos, especialmente de soja, está em bons patamares atualmente. Mas um aspecto do custo da produção agrícola tem deixado o produtor rural em alerta: o preço dos insumos. A consultoria Cogo – Inteligência em Agronegócio, produziu um relatório especial a respeito dos custos de produção e margens de rentabilidade da safra de grãos 2020/2021. Entre os diversos pontos abordados por este material, está o impacto da alta do dólar sobre os insumos, que representam cerca de 40% do custo total de um cultivo.

Embora exista a expectativa de que os impactos desse aumento no custo de produção sejam neutralizados pelo valor em real das commodities, investimentos em soluções de agricultura de precisão vão assegurar uma margem de lucro mais confortável ao agricultor. Para corroborar esta afirmação, a AGCO – empresa detentora da marca Valtra – realizou um estudo durante toda a safra de soja 2019/2020. O trabalho foi realizado em duas localidades: Santa Bárbara do Sul (RS) e São Gabriel do Oeste (MS), e faz parte de uma iniciativa da AGCO chamada Crop Tour.

Para o estudo, a produtividade da soja foi medida em áreas que foram plantadas e replantadas. Ou seja, áreas onde foi colocado o dobro do número ideal de sementes por metro quadrado. Essas áreas tiveram sua produtividade comparada com outras que receberam a taxa alvo de sementes por meio do controlador vDrive™, desenvolvido pela Precision Planting™ e item de série da plantadeira Momentum, da Valtra. No comparativo, foi observada uma redução média de 4,5 sacos de soja por hectare nas áreas que receberam o dobro da taxa de sementes no momento do plantio.


Figura 1. Produtividade da soja em áreas com desligamento de seção e sem desligamento de seção no plantio

 

 

 

 

Os resultados do estudo demonstram que a soja apresenta menor produtividade nas áreas onde a população de plantas é dobrada, como consequência da ausência de desligamento por seção ou por linha da plantadeira. Com isso, o agricultor enfrenta duas frentes que minam a rentabilidade da lavoura: a redução na produtividade e o desperdício de sementes.

É importante salientar que o baixo nível de produtividade apresentado, bem como o aumento no custo com as sementes, fica acentuado em áreas de manobra, como cabeceiras e arremates. A falta do desligamento por seção, ou linha a linha, costuma culminar no replantio nessas porções de terra. Portanto, a perda em produtividade, calculada com base no percentual de áreas como essas, foi de cerca de 7%.

Considere que uma lavoura de 1.000 hectares pode ter, em média, 5% de sua área com risco potencial de replantio. Além disso, temos de levar em conta o custo médio com sementes de soja de R﹩ 300,00 por hectare e um preço de comercialização de R﹩ 95,00 por saco da oleaginosa. Com essa base, chegamos a um incremento na rentabilidade de R﹩ 36.612,50 em apenas uma safra utilizando o vDrive™.

Agora vejamos um caso em que a lavoura tenha o milho como segunda cultura, plantada logo após a colheita da soja. Considerando uma área de 500 hectares, com o custo de sementes de R﹩ 640,00 por hectare e preço de mercado de R﹩ 50,00 por saco de milho, o incremento no lucro do produtor pode ultrapassar R﹩ 35.500,00. Neste cenário, o uso do vDrive™ evita uma redução de 10% na produtividade pelo replantio.

 

Como funciona o vDrive

O vDrive™ é um dispositivo elétrico desenvolvido pela Precision Planting™, ideal para o plantio de culturas anuais, como soja, milho, algodão e feijão. Além de controlar o desligamento de seções ou linhas da máquina, o vDrive™ controla a taxa exata de sementes linha a linha, possibilitando ao agricultor otimizar ainda mais a sua área de plantio. Isso se dá por meio de projetos de taxa variável de sementes, que adequam a taxa de plantio às áreas críticas da lavoura, como curvas e zonas de manobra.


Figura 2.
Tela do monitor 20/20 exibe mapa de taxa variável de sementes, que será controlado pelo vDrive™

 

 

 

 

 

O vDrive™ trabalha em conjunto com o dosador vSet™, também desenvolvido pela Precision Planting™, garantindo o correto espaçamento entre as sementes no sulco de plantio, com uma precisão que pode chegar a 99,6%. As soluções da Precision Planting™ trabalham em conjunto com o Monitor 20/20, enviando informações em tempo real para o operador sobre o status da qualidade do plantio, e permitindo uma tomada de decisão mais ágil e efetiva.

* Vinicius Cunha é coordenador Farm Solutions da AGCO América do Sul

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − 7 =

Empresas Vetoquinol

Usar antiparasitários de alta performance e baixo período de carência é ideal para fase de terminação dos bovinos

Publicado em

em

Divulgação Vetoquinol

Diversos desafios ligados à infestação de parasitas afetam os bovinos durante o ciclo de produção, reduzindo o desempenho produtivo e a lucratividade dos produtores. A recomendação é lançar mão de medidas de controle efetivo, prevenção e tratamentos eficazes específicos para cada fase de criação. Humberto Moura, gerente de produtos de animais de produção da Vetoquinol Saúde Animal, explica que durante a fase de engorda e terminação o controle dos parasitas torna-se um dos maiores desafios dos pecuaristas. “O controle efetivo dos parasitas com uma solução apropriada a essa fase é fundamental para a obtenção de animais mais pesados, bem terminados e produzindo carne de qualidade e segura para o consumo”, diz.

Segundo estimativas, cerca de 6 milhões de animais devem ser terminados no sistema de confinamento em 2020. Porém, a maioria dos animais abatidos no Brasil (cerca de 30 milhões) ainda é terminada a pasto. “Independente do sistema de engorda – seja pasto, confinamento ou semiconfinamento – o controle dos parasitas internos e externos é de extrema importância, principalmente com o uso de produtos e protocolos sanitários que promovam resultados efetivos, tanto em termos de menor manejo possível e baixo períodos de carência”, reforça Humberto Moura.

Com amplo portfólio para controle parasitário, a Vetoquinol Saúde Animal, uma das 10 maiores empresas de saúde animal do mundo, oferece o inovador endectocida Contratack Injetável Plus. De alta tecnologia, o produto é eficaz para combater os parasitas internos e externos e assegurar a produtividade necessária para a fase de terminação com segurança.

“Contratack Injetável Plus é uma solução ideal para a fase de engorda e terminação. Além de ter baixo período de carência (17 dias), a associação da Eprinomectina 1,8% com Fluazuron proporciona alta performance, contribuindo para elevar a produtividade na terminação. O rebanho fica limpo e protegido. Contratack Injetável Plus é sinônimo de produção de carne mais segura para o consumo, atendendo às exigências dos mercados regulatórios e dos consumidores”, finaliza o gerente de produtos de animais de produção da Vetoquinol Saúde Animal.

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo

Empresas

Trouw Nutrition investe R$ 15,6 milhões em aumento da capacidade de produção. Novos investimentos estão programados para 2021

A capacidade de produção das fábricas de Mirassol e Cuiabá aumentou 17%, em 2020

Publicado em

em

Foto: Divulgação

A Trouw Nutrition, uma das líderes globais em nutrição animal, concluiu investimentos de R$ 15,6 milhões em suas plantas industriais de Arujá (SP), Mirassol (SP) e Cuiabá (MT), em 2020. São dois objetivos principais: aumento da capacidade produtiva e redução de custos operacionais, explica Tiago Nicoletti, Diretor de Operações LATAM. “A  Trouw Nutrition busca continuamente melhorar a eficiência e produtividade das suas fábricas, com foco na expansão do atendimento para os clientes de todo o Brasil”.

A capacidade de produção das fábricas de Mirassol e Cuiabá aumentou 17%, em 2020. “O investimento não para por aí. No próximo ano, temos aprovação para aplicar R$ 12 milhões em nova rodada de crescimento da capacidade produtiva das plantas em mais 10%. Isso inclui aquisição de novos maquinários e uma infraestrutura cada vez mais robusta”, complementa Nicoletti.

“A Trouw Nutrition quer estar cada vez mais presente no mercado brasileiro, oferecendo soluções nutricionais modernas e eficazes para contribuir para o contínuo aumento da produtividade de aves, suínos e bovinos – além do segmento de petfood. Os investimentos feitos e a fazer estão em linha com esse planejamento. Esperamos retorno financeiro em até três anos”, explica o Diretor de Operações LATAM.

Tiago Nicoletti acrescenta que na fábrica de Arujá os investimentos em expansão da capacidade tornaram possível a inclusão de linha de produção exclusiva para soluções pet, um diferencial no mercado de animais de companhia. “Nossa infraestrutura permite a distribuição consistente dos ingredientes em nossos premixes, atendendo às exigências de qualidade e segurança alimentar. Para isso, temos áreas específicas de estoque, pesagem, mistura e ensaque, o que evita a contaminação cruzada com outras áreas.

A salubridade do ambiente de trabalho é outro foco de atenção da empresa. “Estamos frequentemente revisitando normas de segurança e iniciativas para a redução de acidentes de trabalho. É uma preocupação constante. Os números comprovam: estamos há mais de dois anos sem acidentes em nossas unidades fabris. Desde 2018, os investimentos nas plantas somaram R$ 32 milhões – somente na área de HSE (Saúde, Segurança e Meio Ambiente) foram R$ 10 milhões”, informa Nicoletti. “Esse é um dos motivos que explica o crescimento do nosso negócio a cada ano, além da confiança dos clientes e importância dos colaboradores como um pilar forte para a consolidação da Trouw Nutrition no mercado de nutrição animal”, reforça o diretor.

Continue Lendo

Empresas Treinamento

IHARA é parceira do Sindiveg na orientação ao agricultor sobre uso correto e seguro de defensivos

Plataforma digital de treinamentos capacita agricultores levando boas práticas e segurança ao campo

Publicado em

em

Arquivo OP Rural

A IHARA, empresa de pesquisa e desenvolvimento especializada em tecnologias e defensivos para a proteção de cultivos, é parceira do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos Para Defesa Vegetal (Sindiveg) em promover conhecimento e capacitação sobre o uso correto e seguro de defensivos agrícolas no campo, indicando aos seus agricultores e distribuidores a plataforma digital de treinamentos da entidade.

“A IHARA tem orgulho de participar de projetos como esse que levam informações e orientações para que nossa agricultura continue prosperando com segurança. Entendemos que, mais do que desenvolvermos e levarmos soluções para a proteção de cultivos dos nossos agricultores, temos a responsabilidade de orientá-los para que façam o uso dos nossos produtos da melhor e mais segura forma possível. Produtos especiais requerem cuidados especiais”, afirma Gabriel Saul, Gerente de Comunicação da IHARA.

Com a utilização correta dos defensivos e a otimização das aplicações evita-se o desperdício e a dispersão de resíduos. Além disso, as lavouras estarão protegidas por meio do controle eficaz das pragas, doenças e plantas daninhas, garantindo assim alta produtividade, qualidade e segurança dos alimentos para o consumo.

“Além de contribuirmos ativamente no Sindiveg para o desenvolvimento dessas ações, criamos praticamente uma “força-tarefa” dentro da IHARA, envolvendo todo nosso time comercial e distribuidores, para que essas importantes informações cheguem até o campo alcançando o maior número de agricultores possível. Os resultados”, completa Gabriel.

Completando três meses no ar, a ferramenta, que é totalmente gratuita, já certificou milhares de agricultores. Os interessados podem acessá-la no link https://treinamentos.sindiveg.org.br/login.php

10 Regras de Ouro do Uso Correto e Seguro de Defensivos Agrícolas

Como complemento à plataforma de treinamentos online, o Sindiveg, com o apoio de suas associadas, criou as 10 Regras de Ouro para o Uso de Defensivos Agrícolas com o objetivo de disseminar, de forma simples e rápida, as principais regras para o uso correto desses indispensáveis insumos.

As recomendações envolvem o fluxo completo de uso dos defensivos, desde o planejamento de compra até o descarte das embalagens, que podem ser lidas no informativo digital completo: https://bit.ly/10RegrasdeOuroDefensivos

Fonte: Ass. de Imprensa IHARA
Continue Lendo
Biochem site – lateral

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.