Conectado com
VOZ DO COOP

Notícias

2ª Agroshow Caparaó Capixaba reúne mais de 170 animais de excelência em exposição

São 174 inscritos na 1ª Exposição Regional Capixaba do Gir Leiteiro e no Concurso Leiteiro com animais da raça, sendo que a maioria irá a julgamento pelo ranking da Associação Brasileira dos Criadores de Gir Leiteiro.

Publicado em

em

Foto: Divulgação

A segunda edição da Agroshow Caparaó Capixaba promete um espetáculo agropecuário de grande envergadura, de 17 a 26 de novembro, no Parque de Exposições Dyrcêo Santos, em Muniz Freire (ES). Com 174 animais inscritos na 1ª Exposição Regional Capixaba do Gir Leiteiro e no Concurso Leiteiro da raça, os eventos contam com criadores de diferentes Estados do país, numa competição acirrada e com qualidade genética bovina com início na próxima terça-feira (21).

Os eventos são ranqueados pela Associação Brasileira dos Criadores de Gir Leiteiro (ABCGIL) e vão contabilizar pontos na disputa nacional. Do total de animais inscritos, 150 vão para julgamento na pista e os outros 24 disputarão o torneio leiteiro por categoria. Nesta sexta (17), sábado (18) e domingo (19) ocorrem somente a recepção e a admissão de animais no local da Feira.

E para abrilhantar a competição, está confirmada a presença de Euclides Prata, um dos juízes mais renomados do Brasil. A grandiosidade dessa participação e dos animais inscritos evidencia a importância do evento em nível nacional, destaca Weverton Machado Bastos, o “Veto”, diretor social da Associação de Criadores e Produtores de Gado de Leite do Espírito Santo (ACPGLES) e produtor associado da ABCGIL. “O número de animais participantes está no mesmo patamar de grandes exposições realizadas no país”, diz.

De acordo com o criador, o Gir Leiteiro, protagonista do Agroshow, exerce influência significativa na raça Girolando, reconhecida por sua aptidão leiteira e resistência. A evolução do Gir, alcançada através do acasalamento entre o Touro Holandês e a Vaca Gir para produção da novilha meio-sangue Girolando trouxe uma genética mais robusta para a raça, o que o público poderá conferir durante os sete dias de programação da Agroshow Caparaó Capixaba.

“O título de animal campeão automaticamente confere valorização no competitivo mercado de genética”, destaca Weverton Bastos que, com sua expertise, oferece valiosa perspectiva sobre o potencial do evento para impulsionar não apenas a produção regional, mas também a reputação dos animais no mercado nacional.

A Agroshow é organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Iúna e Irupi, com apoio da Prefeitura de Muniz Freire, Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes), Governo do Estado, ABCGIL e institutos Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf).

Além do Concurso Leiteiro, palestras e seminários abordarão temas desde o bem-estar animal até estratégias para a alta produtividade, com a participação de especialistas renomados. Ainda na programação, acontecem o 1º Leilão GIR Leiteiro, em benefício da Casa Lar de Muniz Freire, e a entrega de equipamentos da agricultura. (*Confira na programação abaixo).

Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Iúna e Irupi, Jasseir Alves Fernandes, a oportunidade da etapa do Concurso Leiteiro da Raça Gir na Agroshow Caparaó Capixaba agrega ao evento, pois mostra uma alternativa de renda no meio rural além do café, cultura predominante na região. “A ideia é criar oportunidades, com a exposição e o torneio leiteiro agregando ao conjunto das atividades agrícolas da nossa região. Isso cria expectativa e motiva os produtores rurais a pensarem em novas alternativas para promoverem um mundo mais sustentável”.

Descubra a diversidade do evento: sabores locais, inovações agropecuárias e entretenimento
O Agroshow Caparaó Capixaba também será palco de shows, eventos culturais, negócios, ações, debates, palestras e intercâmbio de informações, sendo o espaço perfeito para os produtores rurais, lideranças, técnicos e empresários se encontrarem e discutirem temas relacionados ao agronegócio. Os organizadores estimam a presença de mais de 10 mil pessoas, movimentando o Parque de Exposições de Muniz Freire e prospectando negócios.

A Praça de Alimentação e os estandes oferecerão uma experiência gastronômica local única, juntamente com exposições com inovações e soluções para o setor agropecuário. A Tarde Cultural, a apresentação do Boi Azulão e shows com artistas como João Felipe e Raphael e Marcos e Willian garantirão momentos de descontração e entretenimento na 2ª Agroshow Caparaó Capixaba (*Veja mais na programação abaixo).

O seminário dedicado à Juventude Rural também destaca o compromisso com o futuro da agricultura, abordando temas de resistência, inovação e criatividade. O encerramento será marcado pela Santa Missa Sertaneja em Ação de Graças, seguida pela Folia de Reis. A Agroshow Caparaó Capixaba não é apenas uma Feira, é uma celebração da diversidade do agro capixaba e do desenvolvimento sustentável.

“A Feira foi concebida para o desenvolvimento da região do Caparaó Capixaba em acordo com os demais sindicatos de trabalhadores. O objetivo principal é gerar oportunidades de negócios e difundir novas tecnologias e oportunidades, em especial para agricultores familiares, buscando potencializar a geração de emprego e renda e melhoria da qualidade de vida”, ressalta Jasseir Fernandes.

O secretário Municipal de Desenvolvimento Agropecuário de Muniz Freire, Renato Bueno, afirma que a expectativa é maior com o pós-evento, já pensando na safra de 2024 e também nos negócios a serem fechados para a melhoria da genética da bacia leiteira local. A 2ª Agroshow Caparaó Capixaba é uma vitrine de excelência genética e um catalisador para o desenvolvimento do setor agropecuário no Espírito Santo.

“É também uma grande oportunidade para que nossos empreendedores rurais apresentem seus produtos para um público maior, ganhando espaço no mercado a curto e médio prazo”, finaliza Bueno, para quem duas rodovias federais (BR-101 e BR-262), além de obras de estradas em construção pelo Governo do Estado para interligar diversos municípios da região, tornam Muniz Freire polo estratégico de negócios no Caparaó.

Confira a programação 2ª Agroshow Caparaó Capixaba

20/11 – Segunda-feira

08h às 20h – Alojamento e Identificação de Animais

21/11 – Terça-feira

13h – Abertura Oficial do Torneio Leiteiro

14h – Início do Torneio Leiteiro

19h – Palestra “Conectando mulheres ao seu máximo potencial” do Programa Potencializa Elas da Cresol com Carol Veloso na Câmara Municipal de Muniz Freire

22h – 1ª Ordenha do Concurso Leiteiro da Raça Gir

22/11 – Quarta-feira

6h – 2ª Ordenha do Concurso Leiteiro da Raça Gir

08h às 14h30 – Seminário Municipal do Projeto: Arranjos Produtivos “Semeando Desenvolvimento com Sustentabilidade” – Câmara Municipal de Muniz Freire

14h – 3ª Ordenha do Concurso Leiteiro da Raça Gir

22h – 4ª Ordenha do Concurso Leiteiro da Raça Gir

23/11 – Quinta-feira

06h – 5ª Ordenha do Concurso Leiteiro da Raça Gir

10h – Abertura da Praça de Alimentação

14h – 6ª Ordenha do Concurso Leiteiro da Raça Gir

15h – Abertura dos Stands

16h – Palestra “Piscicultura: Uma atividade de Oportunidades” com Fabiano Giori (Consultor Técnico do Senar-ES)

18h – Aula Show “Gastronomia da Tilápia”

19h30 – Abertura Oficial do Agroshow

21h – Show com Legião Sertaneja – Campo Comercial

22h – 7ª Ordenha do Concurso Leiteiro da Raça Gir

24/11 – Sexta-feira

06h – 8ª Ordenha do Concurso Leiteiro da Raça Gir

09h – Início do Julgamento da Raça Gir Leiteiro – Machos e Fêmeas Jovens

09h – Palestra “Bem Estar e Resfriamento Animal – Implicância do Pré e Pós Parto” com Joedson Silva Scherrer (Departamento Técnico ACPGLES)

10h – Abertura da Praça de Alimentação

10h30 – Palestra “Trypanossoma – Um Prejuízo Oculto na Pecuária Leiteira” com Jorge Tadeu Zanchetta Filho – MSD

14h – Término do Torneio Leiteiro da Raça Gir

14h30 – Entrega de Equipamentos da Agricultura

15h – Abertura dos Stands

15h – Palestra “O Agro do Caparaó” com Enio Bergoli (Secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca)

16h – Palestra “Estratégias para a Alta Produtividade” com Gustavo Rennó (Canal No Pé do Café).

18h – Show com Viola Dourada (Campo Comercial)

20h – 1º Leilão GIR Leiteiro (1º Lote em prol a Casa Lar)

23h – Show com João Felipe e Raphael

25/11 – Sábado

09h – Seminário da Juventude Rural com o tema “Juventude – Resistência, Inovação e Criatividade na Agricultura Familiar” com Mônica Bufon, Prof Márcio Bolzan e Júlio
César Mendel

09h – Reinício do Julgamento da Raça Gir Leiteiro – Fêmeas Adultas

10h – Abertura da Praça de Alimentação e Stands

15h – Tarde Cultural

18h – Apresentação do Boi Azulão (Concentração: Casa da Cultura)

19h – Show com Amizade do Samba

22h – Show com Hugo e Tiago

00h – Show com Marcos e Willian

26/11 – Domingo

10h – Santa Missa Sertaneja em Ação de Graças com Pe. Antonio

12h – Abertura da Praça de Alimentação e Stands

14h – Encerramento do Agro Show

Fonte: Assessoria Agroshow Caparaó Capixaba

Notícias

Abiove atualiza projeções para produção e exportação de soja em 2024

Produção de soja em grão está estimada em 152,5 milhões de toneladas, com o esmagamento em 54,5 milhões de toneladas.

Publicado em

em

Foto: Shutterstock

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) atualizou as estatísticas mensais do complexo brasileiro da soja até abril de 2024. As projeções da entidade para o atual ciclo sofreram poucas alterações. A expectativa é de que a produção de soja em grão chegue a 152,5 milhões de toneladas, menor 1,4 milhão de toneladas em relação ao levantamento anterior, com o esmagamento mantido em 54,5 milhões de toneladas. A produção do farelo de soja permanece estimada em 41,7 milhões de toneladas e a do óleo em 11 milhões de toneladas.

Processamento mensal

O processamento do mês de abril foi de 4,35 milhões de toneladas, queda de 0,6% em relação a março de 2024 e aumento de 0,6% em relação a abril de 2023, quando ajustado pelo percentual amostral de 90,6%.

Comércio exterior

Os volumes de exportação seguem inalterados: 97,8 milhões de toneladas de soja em grão, 21,6 milhões de toneladas de farelo de soja e 1,1 milhões de toneladas de óleo de soja. A projeção de receita com essas vendas do complexo soja para o mercado exterior é de US$ 54,1 bilhões neste ano.

Fonte: Assessoria Abiove
Continue Lendo

Notícias

Publicação do DDPA mostra impacto das enchentes no mês de maio no Rio Grande do Sul

Foram 456 municípios afetados, sendo 78 em estado de calamidade pública e 348 em situação de emergência. A previsão para o mês de junho indica chuvas abaixo da média climatológica especialmente na metade Sul do Estado e próxima da média na porção Norte.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/Arquivo OPR

O Comunicado Agrometeorológico nº 70, publicado pelo Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária (DDPA) da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi) do Rio Grande do Sul, descreve as condições meteorológicas ocorridas no mês de maio de 2024 e a relação destas com o crescimento e o desenvolvimento das principais culturas agrícolas.

O documento está estruturado em diferentes partes que falam das condições meteorológicas, da situação das principais culturas agrícolas do Rio Grande do Sul, como culturas de verão, fruticultura, pastagens e produção animal, os impactos da enchente e os prognósticos para o mês de junho de 2024.

O Comunicado mostra que o mês de maio foi marcado por volumes extremamente altos de precipitação pluvial em grande parte do estado, acima dos 300 mm, mas nas áreas Central (região dos Vales e região metropolitana), Serra, Campos de Cima da Serra e Litoral Norte os valores foram ainda maiores e superaram 500 mm. Os altos volumes impactaram muitos municípios gaúchos.

Conforme Decreto nº 57.626, de 21 de maio de 2024, foram 456 municípios afetados, sendo 78 em estado de calamidade pública e 348 em situação de emergência. “No Comunicado, os produtores podem observar de forma mais ampla as regiões atingidas pela catástrofe, as regiões onde teve os maiores acumulados de chuva, onde teve os maiores deslizamentos, enchentes, alagamentos”, destaca a agrometeorologista e engenheira agrônoma Loana Cardoso, do DDPA, uma das autoras do estudo. O texto contou também com a participação das agrometeorologistas Ivonete Fátima Tazzo e Amanda Heemann Junges, do DDPA, e do coordenador do Simagro, Flávio Varone.

Segundo a estimativa da Emater/RS-Ascar, divulgada em 04 de junho, observaram-se vários danos em instalações localizadas na zona rural, como casas, galpões, armazéns, silos, estufas e aviários, afetando 19.190 famílias rurais, com 9.158 localidades atingidas. Também há problemas para o escoamento da produção de 4.548 comunidades em razão de estradas vicinais afetadas. A produção primária foi severamente afetada pelas chuvas, e houve perdas significativas em várias culturas. No setor de grãos, destacam-se as perdas na área de culturas de verão, em produtos armazenados e plantios iniciais de inverno. Ao atingir regiões próximas à Região Metropolitana, as chuvas e cheias extremas também geraram danos severos na horticultura e fruticultura.

Mês de junho

A previsão para o mês de junho, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), indica chuvas abaixo da média climatológica especialmente na metade Sul do Estado e próxima da média na porção Norte. A previsão também indica que as temperaturas do ar deverão ser ligeiramente acima da média na metade norte do Estado e próxima da normal ou até mesmo ligeiramente abaixo na metade Sul. Não se descarta, porém, a ocorrência de geadas em algumas localidades.

O Inmet aponta também um processo de transição de El Niño, indo para neutralidade e em breve, durante o inverno em processo de instalação do La Niña.

Publicação

O Comunicado Agrometeorológico é uma publicação mensal da equipe do Laboratório de Agrometeorologia e Climatologia Agrícola (LACA) do Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária (DDPA) da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi). Neste mês está completando três anos ininterruptos, com dados mensais de mais de 50 estações meteorológicas de diferentes regiões.

Também desde 2022, publica o Comunicado Agrometeorológico – Especial Biomeorológico, coordenado pelo grupo de pesquisa em Biometeorologia do DDPA,  que inclui a Dra. Adriana Tarouco, e descreve as condições meteorológicas por estações do ano e ocorrência de situações de estresse térmico e estimativas de queda de produção de leite nas diferentes regiões do estado, abordando técnicas para diminuir os efeitos das altas temperaturas e umidade do ar na produção leiteira, com o intuito de auxiliar na produção agropecuária gaúcha. “São ferramentas que podem ser usadas por produtores, extensionistas, técnicos, com base em informações ocorridas e para o acompanhamento das condições meteorológicas ao longo do tempo”, destaca Loana.

Fonte: Assessoria Seapi
Continue Lendo

Notícias

Prazo para emissão do CCIR vai até 18 de julho, informa Faesc

O documento, que é emitido de forma gratuita, possibilita transferir, arrendar, hipotecar, desmembrar, partilhar (em caso de divórcio ou herança) o imóvel rural, além de facilitar o acesso aos financiamentos bancários para investimento na propriedade.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/Faesc

A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) alerta sobre o prazo para o produtor rural emitir o Certificado de Cadastro de Imóvel Rural (CCIR) 2024. O documento está disponível desde a manhã desta terça-feira (18) no portal do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para emissão até o dia 18 de julho.

O documento, que é emitido de forma gratuita, possibilita transferir, arrendar, hipotecar, desmembrar, partilhar (em caso de divórcio ou herança) o imóvel rural, além de facilitar o acesso aos financiamentos bancários para investimento na propriedade.

O presidente do Sistema Faesc/Senar e vice-presidente de Finanças da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), José Zeferino Pedrozo, reforça a importância do CCIR ao mencionar que o documento é fundamental para qualquer transação envolvendo imóvel rural. “Além disso, facilita a vida do produtor rural no momento de buscar crédito, pois comprova que o imóvel está em situação regular. Por isso, é indispensável que todos os proprietários de imóveis rurais providenciem o CCIR o mais rápido possível”, orienta o dirigente.

O CCIR 2024 substituirá o documento expedido em 2023 e só será válido com a quitação da Taxa de Serviços Cadastrais referente a exercícios anteriores. Para emitir, basta acessar o site do Incra e selecionar a opção “Emissão do CCIR”, ou acessar diretamente pelo link https://sncr.serpro.gov.br/ccir/emissao.

Importante destacar que caso o imóvel rural possua algum tipo de impedimento cadastral no Sistema Nacional de Cadastro Rural (SNCR), o CCIR não estará disponível para emissão. Neste caso, o titular deverá entrar em contato ou se dirigir às Unidades Municipais de Cadastramento – UMC, vinculadas às Prefeituras Municipais, às Unidades Avançadas do INCRA ou às Salas da Cidadania das Superintendências Regionais do INCRA, a fim de receber orientações para resolução da pendência existente.

Fique atento (a)

  • O CCIR não é enviado pelos Correios para o endereço de correspondência do titular;
  • O CCIR só é válido com a quitação da Taxa de Serviços Cadastrais;
  • O acesso ao documento é gratuito.
  • O CCIR do exercício 2024 contém valores de débitos da Taxa de Serviços Cadastrais referentes a exercícios anteriores, caso existam;
  • O vencimento da Taxa de Serviços Cadastrais, referente ao exercício 2024, será 30 dias após a data de lançamento, ficando os débitos não pagos sujeitos à cobrança de multa e juros de mora, em consonância com a Lei nº 8.022, de 12 de abril de 1990, sendo os valores corrigidos de forma automática pelo sistema;
  • A quitação dos valores correspondentes à Taxa de Serviços Cadastrais por meio de boleto com códigos de barras deverá ser efetuada na rede de atendimento do Banco do Brasil.
  • A quitação da Taxa de Serviços Cadastrais por meio de PIX poderá ser realizada utilizando sistemas ou aplicativos de qualquer agente financeiro que permita esse tipo de pagamento;
  • A quitação da Taxa de Serviços Cadastrais por meio de Cartão de Crédito poderá ser feita utilizando um dos prestadores de pagamento disponíveis na página de emissão do CCIR, observando a tarifa correspondente ao serviço de cada prestador.

Mais informações estão disponíveis no edital clicando aqui.

Fonte: Assessoria Faesc
Continue Lendo
AJINOMOTO SUÍNOS – 2024

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.