Conectado com
VOZ DO COOP

Suínos / Peixes

RAC acelera compostagem de suínos e aves

Publicado em

em

A preocupação da agroindústria, dos órgãos ambientais e até mesmo dos produtores acerca do destino de animais mortos já não é mais uma novidade. Fatores como a mortalidade diária em aviários e granjas de suínos ou até mesmo catástrofes ambientais tornaram-se cotidianos no processo produtivo. 

Neste sentido, a principal preocupação é sobre a forma de dispensa dessas carcaças, que pode por vezes, ocorrer em margens de rios, fossas e outros locais passíveis de contaminação do ar, solo ou da água. Além disso, outro fator relevante é que muitos dos animais morrem vítimas de alguma patogenia, fato que torna ainda mais preocupante o destino dos restos mortais, levando em consideração o risco de transmissão de doenças. 

Como solução para tantos desafios, muitos produtores são adeptos à compostagem, um processo natural em que os microrganismos, como fungos e bactérias, são responsáveis pela degradação de matéria orgânica. No caso dos dejetos de animais, as carcaças são dispostas junto a camadas de material vegetal seco, como serragem, por exemplo, em pilhas ou baias. Neste caso, a mistura só ocorre após a decomposição total das carcaças.

Contudo, o sócio-gerente da CCP Soluções Ambientais e coordenador de Negócios da Agrobona Insdústria de Equipamentos, zootecnista Juliano Tormena Caliman, explica que o que era para ser uma solução, em alguns casos se torna um problema.

“Se o manejo para a compostagem estática não é feito da maneira correta, diversos problemas podem se estender por vários meses, como a produção de muito chorume; se há baixa umidade, não conseguimos a decomposição correta da matéria orgânica, o que leva a um período longo até a degradação da carcaça; a falta de revolvimento reduz a presença de oxigênio na massa e, pelo longo período necessário para decomposição, o produtor não consegue nem manejar a compostagem devido a gases acumulados e falta de oxigênio, gerando mau cheiro”, expõe.

Solução

Foi pensando no aperfeiçoamento deste processo que o zootecnista participou do desenvolvimento de um equipamento que objetiva reduzir os pontos negativos da compostagem: o Roto Acelerador de Compostagem (RAC). 

Caliman explica que o equipamento permite que a compostagem ocorra da maneira correta, com o equilíbrio dos fatores. “A compostagem é um processo aeróbio, onde se trabalha com a relação Carbono/Nitrogênio, umidade, temperatura e Oxigênio. Neste processo, o Carbono é proveniente de materiais vegetais, como a maravalha, serragem e palhas em geral, e as carcaças têm uma presença grande de material orgânico rico em nutrientes e Nitrogênio”, explica.

Conforme o zootecnista, no RAC é possível trabalhar com quantidades ideais de Carbono e Nitrogênio, bem como de umidade e revolvimento do material. Por ser um sistema fechado, outro ponto positivo é a possibilidade de controle das variáveis do processo, como temperatura, umidade e oxigenação, além de diminuir problemas de mau cheiro e atração de insetos causados pela anaerobiose em sistemas convencionais. 

“Não existe receita de bolo para fazer compostagem, o tempo varia de acordo com a forma de manejo, o que acontece no RAC é que a fase termofílica é acelerada, proporcionando um processo cinco vezes mais rápido, além de otimizar a mão de obra e realizar a compostagem em grandes volumes de resíduos”, diz.

Projeto-piloto
Há quase dois anos, o produtor Pedro Pies recebeu o primeiro equipamento de RAC para compostagem de suínos em sua propriedade, localizada em Maripá, no Oeste do Paraná. Junto ao filho Daniel e a esposa Janete, Pedro mantém 4,5 mil suínos de terminação e apostou na tecnologia para melhorar ainda mais a qualidade do processo produtivo. 

“Pela falta de mão de obra gerada pela condição insalubre do serviço, comecei junto com meu filho a pesquisar formas para melhorar esse processo e conhecemos o roto acelerador de aves. A partir daí, passamos a realizar estudos e testes junto com os técnicos durante alguns meses para desenvolver um triturador que comportasse carcaças de suínos”, explica.

Após passar pela aprovação do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e da equipe de Segurança do Trabalho da BRF – a qual Pies é integrado -, o RAC entrou em funcionamento. O suinocultor conta que, apesar do custo do equipamento ser cerca de 30% maior do que uma composteira tradicional, os benefícios do processo automatizado não são superiores. 

“Com o manejo correto, a compostagem estática demorava no mínimo seis meses para o animal começar a se degradar, isso quando não acontecia o apodrecimento ao invés da decomposição, o que deixava o odor ainda mais forte, além de atrair moscas e outros animais”, comenta. 

Por outro lado, segundo o produtor, em cerca de dez dias de processamento no RAC, os dejetos animais já não aparecem mais, dando vez para um composto uniforme e estabilizado, livre de cheiro, de risco sanitário e ambiental. 

Confira a matéria completa na edição impressa "Nutrição & Saúde Animal" de O Presente Rural.

Fonte: O Presente Rural

Continue Lendo

Suínos / Peixes

Primeiro dia do Congresso de Avicultores e Suinocultores O Presente Rural explora a cadeia suinícola

Evento será retomado nesta quarta-feira (12), a partir das 09h30, com palestras voltadas para o setor avícola. Você pode acompanhar a transmissão ao vivo pelas nossas redes sociais.

Publicado em

em

Fotos: Sandro Mesquita/OP Rural

Hoje, 11 de junho, foi marcado pelo início do Congresso de Avicultores e Suinocultores O Presente Rural em Marechal Cândido Rondon (PR). O evento, que já se consolida como um dos mais importantes diretamente dedicados ao produtor, trouxe discussões aprofundadas e palestras ricas em conhecimento sobre a suinocultura. Realizado em formato híbrido, com participação presencial para convidados e transmissão ao vivo pelo Facebook e YouTube do jornal O Presente Rural, disponível on demand para você assistir quantas vezes quiser.

O dia começou com a palestra de abertura ministrada por Elias José Zydek, presidente da Frimesa. Zydek abordou os desafios atuais da suinocultura, destacando a importância da inovação e da adaptação às novas exigências do mercado.

Marcelo Lopes, presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), trouxe uma análise detalhada sobre o mercado da carne suína, abordando o cenário atual, perspectivas futuras, aumento do consumo interno e exportações. “A suinocultura brasileira tem um potencial enorme de crescimento, e precisamos estar preparados para os desafios e oportunidades que surgirão nos próximos anos”, afirmou Lopes.

A terceira palestra foi conduzida por Charli Ludtke, diretora técnica da ABCS. Ela frisou o papel do produtor no bem-estar animal, ressaltando a importância das boas práticas para garantir a qualidade e sustentabilidade da produção suína.

Visita aos lounges
Após uma pausa para interação com os expositores e visitas aos lounges das empresas participantes, a programação técnica retornou às 13h30 com a palestra de Luciana Diniz dos Santos da Silveira, presidente regional da Abraves-PR, que discutiu a identificação e tratamento de doenças em suínos.
Marcos Mores, pesquisador da Embrapa Suínos e Aves, continuou com uma apresentação sobre as causas, prevenção e impactos das doenças respiratórias em suínos, trazendo dados e estratégias essenciais para a sanidade do rebanho.

Encerrando o dia, Rafael Gonçalves Dias, gerente de Saúde Animal da Adapar, abordou os pontos de atenção que ameaçam a biosseguridade nas granjas suínas, destacando a importância de medidas preventivas e de controle rigorosas para evitar surtos e garantir a segurança sanitária.

Primeiro dia
Selmar Marquesin, diretor do jornal O Presente Rural, destacou a importância do primeiro dia do congresso. “As palestras de hoje trouxeram reflexões importantes e atualizadas, fundamentais para a evolução da suinocultura no Brasil. O compartilhamento de conhecimento entre especialistas e produtores é essencial para enfrentarmos os desafios do setor e aproveitarmos as oportunidades de crescimento”, ressalta.

Edição 2025

Em parceria com a jormalista Eliana Panty e a Frimesa, o Jornal O Presente Rural lançou o novo formato do Congresso de Avicultores e Suinocultores O Presente Rural para 2025, que a partir da próxima edição passa a se chamar Alimenta: Congresso Brasileiro de Proteína Animal & Rendering. O evento será realizado a cada dois anos, em Foz do Iguaçu (PR), com a promessa de ainda mais novidades e oportunidades para o setor agropecuário brasileiro.

Programação do segundo dia
Neste dia 12 de junho, o foco do Congresso de Avicultores e Suinocultores O Presente Rural se volta  para a avicultura. A programação começa às 09h30 com uma palestra de Paulo Sérgio Cândido, diretor do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Paraná (Sindiavipar), que vai discutir o mercado de carnes e as perspectivas para a avicultura.

Às 10h15, Rafael Gonçalves Dias retorna ao palco para abordar o atual cenário da Influenza aviária, seus impactos na avicultura comercial e as medidas de controle e prevenção necessárias.

E às 11 horas o pesquisador da Embrapa Suínos e Aves, Marcos Mores, vai falar sobre estratégias de biosseguridade para evitar a entrada de doenças nos aviários, destacando práticas eficazes para a proteção do plantel.

Às 14 horas, Rudolf Giovan Portela, da Anfeas, vai apresentar uma palestra sobre a escolha, manutenção e uso correto de equipamentos, ressaltando a importância da tecnologia para a eficiência produtiva.

Encerrando o evento, às 14h45, Irineo da Costa Rodrigues, diretor presidente da Lar Cooperativa, falará sobre os 25 anos da avicultura na Lar e uma visão para o futuro, trazendo uma retrospectiva das conquistas e os planos para o desenvolvimento contínuo do setor. “Esperamos que o segundo dia do Congresso seja tão enriquecedor quanto o primeiro, promovendo a troca de conhecimentos e a colaboração entre todos os participantes para o fortalecimento da avicultura e suinocultura no Brasil”, cita Marquesin.

Realização, apoio e patrocínio

O evento é realizado pelo jornal O Presente Rural, Lar Cooperativa Agroindustrial e Frimesa, com o apoio do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Paraná (Sindiavipar) e da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS).

Além disso, conta com o patrocínio de importantes empresas do setor, incluindo na cota diamante Agrifirm, Agroceres PIC, American Nutrients, Biochem, Boehringer Ingelheim, Casp, Dandred, Grasp, MSD Saúde Animal, Oligo Basics, Sicredi e Vetanco; na cota ouro Cargill, Cobb, Huvepharma, Phibro, Salus, Suiaves, Vaccinar; na cota prata Agroceres Multimix, Aleris, Cinergis Agronegócios, DNA South America, Equittec, GD Brasil, HB Agro, Imeve, MS Schippers, NNATRIVM, Sanex, Sauvet, Sicoob, Suitek e Xcare; e na cota especiais BioSyn, MM2, Natural BR Feed, Ourofino, Polinutri, Vaxxinova e VetQuest.

Fonte: O Presente Rural
Continue Lendo

Suínos / Peixes

Abertura do Congresso O Presente Rural reúne grande público; confira as fotos do evento

Programação desta terça-feira (11) está sendo direcionada aos suinocultores.

Publicado em

em

Fotos: Sandro Mesquita e Jaqueline Galvão/OP Rural

O primeiro dia do Congresso de Avicultores e Suinocultores O Presente Rural atraiu centenas de produtores e profissionais ligados ao setor suinícola a Marechal Cândido Rondon, no Oeste do Paraná.

O evento, que contou nesta terça-feira (11) com a programação direcionada aos suinocultores, fornecedores e distribuidores de insumos, contou com a presença dos presidentes da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs), Valdecir Luis Folador; da Associação Sul-matogrossense de Suinocultores (Asumas), Milton Bigatão; da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes; da Associação Paranaense de Suinocultores, Jacir José Dariva, além do presidente da Frimesa, Elias Zydec.

Dentre os tópicos abordados estão os desafios contemporâneos enfrentados pela suinocultura, as tendências do mercado da carne suína, as projeções para o futuro, o crescimento do consumo doméstico, as estratégias de exportação, o papel do produtor na promoção do bem-estar animal, as práticas de manejo e tratamento de doenças, a importância da biosseguridade e a prevenção das doenças respiratórias na criação suína.

O evento está sendo realizado em formato híbrido, com participação presencial para convidados e transmissão ao vivo pelo Facebook e YouTube do jornal O Presente Rural.

Realização, apoio e patrocínio

O evento é realizado pelo jornal O Presente Rural, Lar Cooperativa Agroindustrial e Frimesa, com o apoio do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar) e da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS).

Além disso, conta com o patrocínio de importantes empresas do setor, incluindo na cota diamante Agrifirm, Agroceres PIC, American Nutrients, Biochem, Boehringer Ingelheim, Casp, Dandred, Grasp, MSD Saúde Animal, Oligo Basics, Sicredi e Vetanco; na cota ouro Cargill, Cobb, Huvepharma, Phibro, Salus, Suiaves, Vaccinar; na cota prata Agroceres Multimix, Aleris, Cinergis Agronegócios, DNA South America, Equittec, GD Brasil, HB Agro, Imeve, MS Schippers, NNATRIVM, Sanex, Sauvet, Sicoob, Suitek e Xcare; e na cota especiais BioSyn, MM2, Natural BR Feed, Ourofino, Polinutri, Vaxxinova e VetQuest.

Confira as fotos do primeiro dia do Congresso de Avicultores e Suinocultores O Presente Rural 

 

 

Fonte: O Presente Rural
Continue Lendo

Suínos / Peixes

Suinocultor, Charrua te espera para o 48º Dia Estadual do Porco

Localizada no Noroeste do Rio Grande do Sul, a cidade que integra a quarta região mais bem posicionada no ranking de suínos produzidos para abate, fica próxima de outros grandes produtores de suínos, o que aumenta a expectativa de público.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/Arquivo OPR

Com as programações do 48º Dia Estadual do Porco marcadas para o dia 26 de julho, Charrua (RS), anfitriã do evento, já está se organizando para esperar todos os suinocultores gaúchos.

Localizada no Noroeste do Rio Grande do Sul, a cidade que integra a quarta região mais bem posicionada no ranking de suínos produzidos para abate, divulgado pela Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs), ainda fica próxima de outros grandes produtores de suínos, o que aumenta a expectativa de público.

O vice-presidente da Acsurs e da Associação de Produtores de Suínos de Charrua (Aprosui), Jean Fontana, que lidera a comitiva organizadora, ressalta que o público será muito bem recebido. “Estamos organizando tudo com muito carinho, pois queremos proporcionar aos suinocultores, um grande evento. Além disso, estamos nos esforçando para apresentar grandes novidades, como um cardápio vasto e atrações musicais durante e após o almoço”, finaliza.

Nos próximos dias, a comitiva que já vem mobilizando público e empresas do setor, deve iniciar a divulgação do evento nos municípios vizinhos que se destacam na produção de suínos.

Convites oficiais
A organização do evento, composta por membros da Acsurs e do município de Charrua, inicia neste mês a entrega dos convites oficiais para representantes de entidades do setor e órgãos públicos.

Material gráfico
Com o material gráfico finalizado, a divulgação do evento torna-se agora ainda mais forte. Para isso, a organização conta com o apoio de associações, secretarias, escritórios e parceiros, que auxiliam na distribuição do material em centenas de municípios gaúchos

Adquira seu almoço
O cardápio do almoço, terá como como destaque a carne suína, apresentada através de cortes de picanha, copa lombo e barriga com pele.

Os cartões podem ser adquiridos com antecedência pelo valor de R$ 60, através do WhatsApp (54) 99661-2571, com a Ana.

Patrocínio

O evento conta com patrocínio Diamante da Adubos Coxilha, Alfa, Basso Pancotte/Virbac , Granja Fontana, Industrial Margil, Machado Agropecuária, Mig-PLUS, MS Schippers, Ordemilk, Sicredi e Topigs Norsvin; Ouro da Biotecno, Bretanha, Construschorr, Construsui, Danbred Brasil, Farenzena, Importherm, Insui, Lídio Carraro, Ourofino, Plasson, Protec/Alltech e Sistemilk; Prata da Agroceres Multimix, Agroceres PIC, American Nutrients, Artegranja/Casp , Axiom, Be8, BL Agro/Ceva , Boehringer Ingelheim, De Heus, DFS Pignan, Elanco, Gasco, Hypor, IMV Technologies, Minitube, Nutron/Cargill, RF Equipamentos, Sanex, Vetanco, Vitalltech do Brasil e Xcare.

E também conta com o apoio da Agrodanieli, Allgoods, Aurora Coop/ Top Aurora Coop, Avesul, Bioköhler Biodigestores, Concórdia TEC, Contemix, Cresol, Lídersul, Majestade, Metalzan, Phosphea, Roboagro, Rota Agrícola/Concessionária Stara, SLC Máquinas, Tacca Agronegócios e Tecal Agroindustrial, além do apoio institucional da ABCS, Farsul, Fundesa, SIPS, Emater/RS, PPGVET Educação e Associação dos Suinocultores de Charrua.

O jornal O Presente Rural é mais uma vez parceiro de mídia do evento, junto com a PorkExpo e a 3tres3.

Fonte: Com assessoria Acsurs
Continue Lendo
SIAVS 2024 E

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.