Conectado com

Notícias

Projeto para levar internet ao meio rural é aprovado em comissão da Alesc

O projeto, que ainda tem de ser votado em plenário, tem a intenção de isentar cobranças no compartilhamento de infraestrutura

Publicado em

em

Projeto de lei que garante investimentos de R$ 50 milhões na conectividade no meio rural foi aprovado nesta semana (Foto – Divulgação/SAR)

Santa Catarina dá mais um importante passo para levar internet de qualidade para o campo. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovou por unanimidade nesta terça-feira (21) o projeto de lei enviado pela Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural que garante investimentos de R$ 50 milhões na conectividade no meio rural. Este é um dos principais compromissos assumidos pelo governador Carlos Moisés e pelo secretário Altair Silva nesta gestão.

“A internet de alta qualidade conecta ao mundo o homem do campo, responsável por grande parte da riqueza catarinense, e vai aumentar a competitividade. O governo do Estado tem promovido diversas ações para gerar oportunidades no meio rural e fazer com que a agricultura familiar se fortaleça ainda mais”, destacou o governador.

“Trata-se de levar internet de qualidade ao meio rural. Com o avanço da agricultura, é fundamental para o agricultor estar conectado. Do manejo mecanizado e robotizado da agricultura, ao incentivo à permanência do jovem no campo, tudo passa pela conexão entre pessoas e empresas”, afirmou o secretário da Agricultura.

O projeto, que ainda tem de ser votado em plenário, tem a intenção de isentar cobranças no compartilhamento de infraestrutura, especialmente postes (usados por concessionárias de energia e de telecomunicações), a fim de baratear e, portanto, incentivar a expansão de redes de fibra ótica no meio rural.

Segundo Altair Silva, a aprovação unânime na CCJ é o primeiro grande passo para que o projeto seja implantado no estado. “Facilitar a passagem do cabeamento a todos os municípios catarinenses, sem cobrança por uso de poste, vai resultar em um benefício imenso para os cidadãos em geral e a agricultura em particular”.

Hoje a falta de acesso à Internet é um dos grandes entraves da agricultura catarinense. Com o projeto, os agricultores poderão acessar serviços públicos, emitir documentos, participar de redes de comercialização, manter contato com clientes, fornecedores e outros atores das cadeias produtivas das quais fazem parte. Além disso, poderão estudar, capacitar-se e buscar informações que possibilitem ampliar a visão de seu negócio.

As ações para levar a conectividade ao meio rural contemplam ainda investimentos para viabilizar a instalação nos municípios. A expectativa é de que sejam destinados R$ 50 milhões para atender mais de 20 municípios. Os cabos de internet passarão nas principais estradas rurais de Santa Catarina e a Secretaria da Agricultura dará o suporte para que os produtores consigam fazer a conexão com suas propriedades.

O Fundo de Desenvolvimento Rural (FDR) possui uma linha de crédito especial, com financiamentos sem juros, para que os agricultores conectem suas propriedades à infraestrutura de fibra ótica do município. “É um grande programa, uma ação de Estado, para levarmos internet para o campo. Vamos gerar uma revolução no agro catarinense, aumentando a atratividade do meio rural, dando possibilidades de escolha e estudos para os jovens agricultores. Assim como as cidades, o Interior também estará conectado”, comemorou Altair Silva.

 

Fonte: MB
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + 3 =

Notícias

Associação Brasileira da Raça Holandesa lança genoma nacional no Agroleite

ABCBRH e Embrapa Gado de Leite atuam juntas no projeto.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/ABCBRH

Um marco para raça holandesa no Brasil. Na manhã desta quarta-feira (17), segundo dia do Agroleite 2022, a Associação Brasileira de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (ABCBRH) lançou oficialmente o genoma nacional da raça. O lançamento aconteceu na sede da entidade na Cidade do Leite e contou com a presença do presidente da ABCBRH, Hans Groenwold, da chefe geral da Embrapa Gado de Leite, Elizabeth Nogueira Fernandes, do presidente do Conselho Deliberativo Técnico, Hilton Ribeiro, e do superintendente Técnico Administrativo da ABCBRH, Timotheo Silveira.

Durante o lançamento, Groenwold ressaltou que a avaliação genômica é mais uma ferramenta da associação e suas filiadas a disposição do produtor, uma forma dele conhecer melhor o seu rebanho e ter mais assertividade no investimento em genética. O presidente destacou a importância da parceria com a Embrapa para o desenvolvimento do projeto, visto a credibilidade das pesquisas realizadas pela instituição. “Em nome da associação agradeço a Embrapa pelo bom ambiente que desenvolvemos para realizar esse trabalho, desejo sucesso a todos”, declarou.

Elizabeth Fernandes acredita que a avaliação genômica irá oferecer mais precisão ao produtor quanto aos resultados do rebanho e proporcionar vantagem competitiva aos que utilizarem o serviço.  “A missão da Embrapa é criar soluções tecnológicas para facilitar cada vez mais a vida do produtor, deixá-lo mais seguro na questão de estar na atividade e não permitir que saia da atividade. Espero que esse programa assuma novo patamar e os produtores tenham essas informações à mão para ser cada vez mais competitivos”, mencionou no encontro.

Para Hilton Ribeiro, esse é um dia de festa para a raça holandesa no Brasil. O presidente do Conselho Técnico enfatizou que a avaliação genômica é um anseio de muitos anos dos produtores e técnicos que trabalham com a raça. Ribeiro explicou que o genoma permitirá identificar os melhores animais do Brasil e mostrar que o país tem genética e animais de qualidade. “A prova genômica já demonstrou que temos um touro nascido no Brasil que é top cinco mundial na produção de leite. Com a avaliação genômica temos certeza que muitos animais serão destaque no Brasil e no mundo”, ressaltou.

O superintendente técnico, Timotheo Silveira, complementa que o sonho da raça holandesa no Brasil é deixar de ser apenas um importador de genética e passar a ser também um exportador. Ele explica que o serviço de avaliação genômica já está disponível para todos os associados, basta entrar em contato com as filiadas ou diretamente com a associação brasileira.

As associações irão acionar as empresas parceiras, NeoGen ou ST Genetics, para realizar a coleta de pelo ou cartilagem das bezerras e realizar o sequenciamento genético. O material é então encaminhado para a Embrapa que realizará a avaliação e devolverá os resultados para que os produtores acessem junto do registro dos animais no sistema Web+Leite. No primeiro momento o produtor receberá os dados da prova nacional e americana e, posteriormente, poderá optar por receber as duas ou uma só. O superintendente relata que a associação brasileira está aberta para novas parcerias com mais empresas de genética.

Fonte: Ascom ABCBRH
Continue Lendo

Notícias 12 a 15 de Setembro

XXI CBSementes traz professor premiado pela Crop Science Society of America para ministrar palestras

Doutor Sabry Elias foi o vencedor do Seed Science Award 2022 por suas contribuições excepcionais para a ciência das culturas por meio da educação. Evento ocorre de 12 a 15 de setembro, em Curitiba (PR).

Publicado em

em

Foto: Divulgação/Abrates/Pixabay

O prestigiado professor da Universidade do Estado de Oregon (EUA), doutor Sabry Elias, vencedor do Seed Science Award 2022 agraciado pela Crop Science Society of América (CSSA), estará no Brasil a convite da Associação Brasileira de Tecnologias de Sementes (Abrates) para ministrar três palestras no XXI Congresso Brasileiro de Sementes.

Maior evento na área de Ciência e Tecnologia de Sementes da América Latina, o CBSementes acontece de 12 a 15 de setembro na Expo Unimed, em Curitiba (PR).

Doutor Sabry Elias é professor de Ciência da Semente e Tecnologia, do Departamento de Crop & Soil Science, da Universidade do Estado de Oregon (EUA). Ele recebeu a premiação há cerca de um mês em reconhecimento às suas contribuições e realizações como cientista, durante a Reunião Anual da Sociedade Científica em Baltimore, Maryland.

Os prêmios anuais da CSSA são apresentados por contribuições excepcionais para a ciência das culturas através da educação nacional e serviço internacional e pesquisa.

“Estou verdadeiramente honrado por receber este prêmio. Para mim, é um voto de confiança de meus colegas cientistas acadêmicos de sementes da Universidade da Flórida, Universidade da Califórnia, em Davis, Universidade de Cornell e Universidade de Tecnologia da Virgínia, que me nomearam e escreveram cartas me apoiando. O prêmio me traz energia para continuar produzindo mais pesquisas e publicações para a comunidade científica”, afirmou ele.

Sabry Elias recebeu seu M.S. e Ph.D. da Universidade Estadual de Michigan e se tornou um reconhecido educador e pesquisador internacionalmente por suas publicações. É autor sênior de “Seed Testing: Principles & Practices”, um dos principais livros nesta área em todo o mundo e é usado em muitas universidades, laboratórios de sementes e na indústria de sementes. A obra tem um impacto crítico na compreensão e melhora dos testes de qualidade de sementes nacional e internacionalmente. É também autor e coautor de vários livros, manuais e muitos artigos.
 
Palestras  

No XXI Congresso Brasileiro de Sementes (CBSementes ) Sabry Elias fará três palestras. A primeira delas será na terça-feira, dia 13, das 8 às 09 horas, onde vai abordar o tema “Diferentes Organizações de Análise de Sementes – Um Objetivo”.

De acordo com Sabry, o objetivo desta apresentação é revisar as funções das organizações de análise de sementes, os sistemas de credenciamento em laboratórios de análise de sementes e a diferença entre testes de sementes e programas de certificação de sementes.

A apresentação também cobrirá os objetivos do sistema de gestão de qualidade em qualquer laboratório de teste de sementes e esclarecerá como as organizações de teste de sementes podem servir os laboratórios de sementes. Por fim, dará dicas sobre como um laboratório de sementes decide em qual organização ingressar.

Ainda no dia 13, Sabry Elias fará mais uma apresentação no final à tarde, das 17h50 às 18h30, sobre “Fatores que influenciam a variabilidade dos resultados dos testes entre os laboratórios e o impacto na indústria de sementes”. Segundo o pesquisador, a falta de uniformidade nos resultados dos testes de sementes entre os laboratórios causa problemas para a indústria de sementes.

O objetivo desta apresentação é identificar os tipos de erros na rejeição e aceitação de amostras de sementes, e discutir as fontes e fatores que contribuem para a variabilidade nos resultados dos testes dentro e entre laboratórios. Finalmente, discutirá tolerâncias em testes de sementes e fornecerá maneiras de medir e gerenciar a variabilidade dentro e entre laboratórios”.

Na quarta-feira, dia 14, das 10h30 às 12h30, Sabry Elias ministra palestra “Como a Secagem de Sementes Afeta a Qualidade das Sementes”? O objetivo desta apresentação, explica Sabry, é revisar o processo de secagem de sementes no campo e no laboratório em relação à qualidade.

A apresentação também discutirá os efeitos da super e subsecagem de sementes. Além disso, irá descrever os métodos de secagem mais comuns no campo e no laboratório e quando cada método deve ser usado. Por fim, serão discutidos os fatores que devem ser considerados na secagem de sementes para manter a qualidade (viabilidade e vigor) das sementes armazenadas”, acrescenta Sabry.

Fonte: Ascom Abrates
Continue Lendo

Notícias 23 a 25 de agosto

Novas cultivares e produtos serão lançados durante Show Rural de Inverno

Em sua terceira edição, o Show Rural Coopavel de Inverno se transforma na maior vitrine brasileira para variedades de sementes e produtos destinados às culturas para os meses frios do ano.

Publicado em

em

Vinte e nove das 40 cultivares que serão apresentadas serão de trigo - Foto: Arquivo/Jaelson Lucas/AEN

Em sua terceira edição, o Show Rural Coopavel de Inverno se transforma na maior vitrine brasileira para variedades de sementes e produtos destinados às culturas para os meses frios do ano. De olho nisso, expositores farão lançamentos durante o evento, de 23 a 25 de agosto, em Cascavel, no Oeste do Paraná, mostrando aos visitantes o melhor resultado de suas pesquisas e investimentos.

Seis das 23 empresas e órgãos de pesquisa que estarão presentes na mostra de tecnologias confirmaram lançamentos. São elas: Corteva, OR Sementes, Biotrigo, Syngenta, Basf e Bionat. “Elas vão apresentar novidades para um público ávido por novas informações sobre as culturas de inverno que, devido aos avanços das tecnologias nos últimos anos, apresentam-se como excelentes opções de investimento e retorno”, destaca o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, convidando a todos a prestigiar o evento.

Lançamentos

A Corteva vai apresentar o inseticida Closer, destinado ao controle de pulgões, o fungicida Aproach Power para controle do complexo de manchas e ferrugem da cultura e também o herbicida Paxeo, desenvolvido para controlar plantas daninhas. A OR Sementes trará as cultivares de trigo ORS Soberano e ORS Premium. A Biotrigo terá entre suas novidades no Show Rural Coopavel de Inverno as sementes de trigo TBIO Motriz e TBIO Capaz.

A Syngenta lançará o Miravis, produto de uma nova geração de fungicidas que proporciona maior poder intrínseco de controle e amplo espectro de ação. A Basf vai trazer o Agrega, programa de relacionamento no qual o produtor ganha pontos na compra de itens da empresa que podem ser trocados por produtos e serviços. Por fim, a Bionat lançará o Sprinter, novo produto biológico desenvolvido para auxiliar no arranque das plantas.

Gratuito

O evento terá outras novidades, como programações nas áreas da inovação tecnológica no Espaço Impulso e no Centro Tecnológico de Avicultura, atividades especialmente destinadas à mulher agricultora e uma palestra diária, com início sempre às 15h, com o agrônomo e analista de mercados Vlamir Brandalizze. Vlamir falará, no auditório do Paraná Cooperativo, sobre Um olhar sobre o mercado de grãos. As cultivares de trigo seguem como sensação do evento. Das 40 apresentadas, 29 serão de trigo – as outras de aveia, triticale e plantas de cobertura.

A abertura dos portões do Show Rural Coopavel de Inverno será, diariamente, das 8h30 às 16h30. Os visitantes não pagarão nada para acessar o parque e também poderão utilizar o estacionamento gratuitamente. O restaurante do parque vai funcionar durante os três dias de evento, o que trará mais comodidade aos agricultores, filhos de agricultores, técnicos, acadêmicos e outros interessados nas culturas de inverno.

Fonte: Ascom
Continue Lendo
Biochem site – lateral

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.