Conectado com
VOZ DO COOP

Avicultura

Pontos importantes na aplicação de probióticos via spray em incubatórios de aves

A constante avaliação dos resultados, para os devidos ajustes e correções necessárias, também é fundamental para o sucesso da aplicação.

Publicado em

em

Fotos: Divulgação/Biocamp

A indústria avícola tem buscado, cada vez mais, estratégias naturais para melhorar a saúde e o desempenho dos planteis desde os estágios iniciais de vida das aves. Neste contexto, os probióticos têm se destacado como uma alternativa promissora para promover o equilíbrio da microbiota intestinal, reduzir a inflamação das mucosas, aumentando os índices de produtividade e o bem-estar dos animais.

Entre as formas de administração de probióticos, a aplicação via spray em incubatórios tem ganhado atenção por sua praticidade e potencial efetivo, já que tem impactos positivos sobre a colonização precoce.

Paulo Martins, diretor técnico da Biocamp

A colonização precoce se refere ao estabelecimento inicial de uma microbiota benéfica no trato gastrointestinal das aves logo após o nascimento. Durante os primeiros dias de vida, este sistema está sujeito a uma rápida colonização por diferentes microrganismos, incluindo bactérias comensais, oportunistas e patogênicas. A colonização precoce, portanto, é um processo crucial, influenciando o desenvolvimento do sistema imunológico, a digestão e absorção de nutrientes, além de desempenhar um papel importante na competição e prevenção contra disbiose e consequente risco de superpopulação de bactérias patogênicas.

Neste artigo, discutiremos os pontos críticos a serem considerados ao aplicar probióticos via spray no incubatório.

A escolha do probiótico

A escolha do probiótico a ser utilizado é fundamental para obter os benefícios esperados. É importante selecionar cepas probióticas comprovadamente eficazes e seguras para aves, que tenham a capacidade de aderir e colonizar o trato gastrointestinal.
Aplicar probióticos de múltiplas cepas láticas ou de exclusão competitiva ainda no incubatório favorece a formação de uma microbiota benéfica e aumenta a proteção contra bactérias patogênicas.

Formulação, concentração e apresentação do probiótico

A formulação do probiótico para a aplicação via spray deve ser cuidadosamente desenvolvida. Fatores como a viabilidade das cepas, a compatibilidade entre as diferentes cepas presentes na formulação e a estabilidade do produto devem ser considerados. Além disso, a concentração adequada dos probióticos na solução de pulverização é crucial para garantir a eficácia do tratamento.

Por exemplo, para cada caixa com 100 pintinhos, o ideal é que o volume aplicado seja entre 15 e 21 mL da solução probiótica. Uma dica importante é incluir o uso de corantes, pois ele desperta a curiosidade das aves e favorece o consumo do probiótico e a visualização da qualidade da aplicação. O resultado é altamente positivo quando cerca de 95% dos pintinhos, ou mais, estão com a língua corada, provando a ingestão da solução.

Também é preciso ficar atento ao tamanho e uniformidade das gotas, que devem ter diâmetro aproximado de 200 micras, facilitando o consumo do probiótico pelos pintinhos. Para isso, o desenvolvimento de uma apresentação líquida do probiótico foi um passo fundamental para não alterar o tamanho e uniformidade das gotas.

Equipamentos e técnica de aplicação

A escolha dos equipamentos de aplicação e a técnica adequada são pontos críticos para o sucesso da administração de probióticos via spray. A pressão e o ângulo de pulverização devem ser ajustados de acordo com as características do ambiente e das aves, garantindo uma distribuição homogênea do probiótico sobre as aves. Um teste inicial pode ser realizado fazendo a aplicação apenas no fundo de papelão da caixa, onde pode ser avaliada a distribuição da solução em toda a superfície da mesma.

Momento e cuidados na aplicação

O momento e os cuidados de aplicação dos probióticos via spray são aspectos cruciais a serem considerados. O período pós-eclosão, ou seja, logo após o nascimento, é o mais recomendado para a administração dos probióticos. Para que o futuro não seja incerto, é preciso correr contra o tempo e colonizar o pintinho com uma microbiota benéfica o mais rápido possível.

Cuidados após a aplicação do probiótico

Após aplicação do probiótico, é importante que as caixas com os pintinhos sejam mantidas em local sem corrente de ar (longe de exautores ou ventiladores) para não acelerar a secagem das penugens, que deve ser de mínimo de 10 a 15 minutos, otimizando assim o consumo da solução através do bico.

Considerações finais

Por fim, a constante avaliação dos resultados, para os devidos ajustes e correções necessárias, também é fundamental para o sucesso da aplicação. Com a devida atenção a esses aspectos, podemos melhorar os índices de produtividade das aves, promovendo a saúde intestinal de maneira natural e reduzindo o uso de antimicrobianos na primeira semana de vida.

Para ficar atualizado e por dentro de tudo que está acontecendo no setor avícola acesse acesse gratuitamente a edição digital Avicultura Corte e Postura. Boa leitura!

 

Fonte: Por Paulo Martins, dretor técnico da Biocamp

Avicultura Neste início de ano

Ovos registram menor disponibilidade nas gôndolas dos supermercados brasileiros

Oferta chegou a ser 20,6% menor entre o fim de 2023 e o início de 2024, ante uma média de 14% em dezembro de 2022 e janeiro de 2023.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/Arquivo OPR

O Índice de Ruptura da Neogrid, indicador que mede a ausência de produtos nas gôndolas dos supermercados brasileiros, chegou a 13,8% em dezembro de 2023 e 15,3% em janeiro de 2024. O número segue a média do mesmo período dos anos anteriores.

De acordo com o diretor de Customer Success da Neogrid, Robson Munhoz, a ruptura que costuma acontecer em janeiro é um movimento natural por conta das festas de final de ano e o período de férias coletivas na indústria: “A indústria volta das férias de final de ano no começo de janeiro e daí o ciclo de pedidos, faturamento e entrega começam a acontecer, fazendo com que a ruptura seja maior em janeiro, comparada a outros meses”, pontua.

Munhoz também destaca que há um comportamento, em especial nas capitais brasileiras, de êxodo em janeiro para o litoral e, por isso, os supermercados dessas cidades não investem tanto em estoque, ao passo que os estabelecimentos das localidades que recebem esses turistas aumentam a dinâmica de reposição.

De acordo com a consultoria, o produto com menor disponibilidade nas gôndolas no período foi o ovo, com 20,6% de ruptura nos dois meses, ante uma média de 14% em dezembro de 2022 e janeiro de 2023. A falta do item nas prateleiras ocorreu mesmo com o aumento de 3,7% no preço do produto em janeiro ante dezembro, conforme levantamento feito pela Horus.

Apesar do aumento de preço registrado em janeiro, desde agosto de 2023 o preço dos ovos vem caindo, contribuindo para a ruptura ao longo dos últimos seis meses.

Altas temperaturas influenciam os hábitos de consumo

O ano de 2023 foi considerado mais quente da série histórica no Brasil, segundo a Organização Meteorológica Mundial (OMM). A temperatura ficou 0,69°C acima da média entre os anos de 1991/2020. Para 2024, a perspectiva é de que permaneça alta pelo menos até abril em razão do fenômeno climático El Niño.

Fonte: Assessoria Neogrid
Continue Lendo

Avicultura Rio Grande do Sul

Seapi conclui vigilância em propriedades no raio de 5 km do foco de gripe aviária em Rio Pardo

Além da checagem de medidas de biosseguridade nas granjas e ações de educação sanitária, que chegaram a 1.245 pessoas, as equipes da Secretaria da Agricultura também estão coletando amostras em casos suspeitos

Publicado em

em

Foto: Fernando Dias/Seapi

A Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi) do Rio Grande do Sul concluiu, na última segunda-feira (19), as ações de vigilância às propriedades localizadas em um raio de cinco quilômetros a partir do último foco confirmado de influenza aviária de alta patogenicidade, a H5N1, em Rio Pardo.

A vigilância na zona 1, referente ao raio de cinco quilômetros, ocorreu de forma simultânea às vistorias nas propriedades localizadas na zona 2, que compreende um raio de 10 quilômetros a partir do foco. Totalizando ambas as regiões, 616 propriedades foram vistoriadas até o momento, e a previsão é de que as ações na zona 2 se encerrem nesta semana. O número total é de 699 propriedades a serem visitadas.

Além da checagem de medidas de biosseguridade nas granjas e ações de educação sanitária, que chegaram a 1.245 pessoas, as equipes da Secretaria da Agricultura também estão coletando amostras em casos suspeitos. Após a observação de 1.029 aves, foram realizadas cinco coletas em criações de subsistência, com três laudos negativos e dois ainda à espera do resultado. “As visitações estão sendo muito boas. Estamos conseguindo explicar o nosso trabalho aos produtores, que têm nos recebido muito bem, entendendo a importância da atuação”, destaca o diretor adjunto do Departamento de Vigilância e Defesa Sanitária Animal, Francisco Lopes.

Fonte: Assessoria Seapi
Continue Lendo

Avicultura

Vendas aquecidas elevam preço dos ovos para os maiores níveis desde julho de 2023

Maior procura por ovos típica de início de mês ganhou reforço com o retorno das aulas, além da intensificação das compras por parte de redes atacadistas e varejistas para o período de Quaresma.

Publicado em

em

Foto: Rodrigo Felix Leal

As vendas de ovos estiveram aquecidas no mercado brasileiro no balanço da primeira quinzena de fevereiro, segundo pesquisas do Cepea.

Como resultado, os preços subiram nas principais regiões produtoras do País, atingindo, na média parcial deste mês (até o dia 15), o maior patamar desde julho de 2023.

De acordo com pesquisadores do Cepea, a maior procura por ovos típica de início de mês (recebimento de salários) ganhou reforço com o retorno das aulas, além da intensificação das compras por parte de redes atacadistas e varejistas para o período de Quaresma.

Ainda conforme colaboradores do Cepea, apesar da pequena retração nas vendas durante o carnaval, a disponibilidade está limitada, levando à expectativa de novos reajustes positivos nas próximas semanas.

 

Fonte: Assessoria Cepea
Continue Lendo

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.