Conectado com

Notícias

Personalidades são premiadas e homenageadas no setor avícola gaúcho

Personalidades, empresas e profissionais da avicultura gaúcha e brasileira são premiadas e homenageadas no Jantar do Galo Especial de Premiação Talentos da Avicultura RS

Publicado em

em

Evento  reuniu  em torno de 200 participantes entre empresários, personalidades políticas, pesquisadores do setor avícola, associados da ASGAV/SIPARGS e imprensa. A apresentadora e comunicadora Cristiane Silva foi a mestre de cerimônia do jantar especial da avicultura gaúcha.

O sócio-fundador e ex-presidente da ASGAV/SIPARGS, Nelson Franken, recebeu das mãos do vice-presidente da ASGAV/SIPARGS, Pedro Luis Utzig, a homenagem de Personalidade da Avicultura Regional – Mérito por Relevantes Serviços Prestados a Avicultura Gaúcha.

Em continuidade as homenagens o  vice-presidente do International Poultry Council (IPC) e diretor Executivo da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ricardo Santin, recebeu do presidente da ASGAV/SIPARGS, Nestor Freiberger, a homenagem de Personalidade da Avicultura Nacional – Mérito por Relevantes Serviços Prestados a Avicultura Brasileira.

O presidente da ASGAV/SIPARGS destacou em seu pronunciamento de boas vindas que o Prêmio Talentos da Avicultura RS – Revista ASGAV/SIPARSGS é o Oscar ou Quiquito da avicultura gaúcha. "Esta premiação reflete a união de forças e não uma medição de forças", afirma.

O coordenador do Prêmio Talentos da Avicultura do Rio Grande do Sul, Eduardo dos Santos, enfatizou que o prêmio foi criado para valorizar e destacar a importância dos envolvidos nas mais diversas áreas da economia e do agronegócio, valorizando também aqueles que estiveram juntos e na defesa do  setor, não somente nos momentos bons como nos ruins também.

A seguir os vencedores do Prêmio Talentos em suas respectivas categorias:

Prêmio Melhores Lotes Cobb Vantress Brasil, Categoria Regional:

A premiação leva em consideração o fechamento dos resultados de produção de 2017. Na categoria Melhor Lote de Ovos Totais com o Lote 10363 com 195,6 ovos a premiada foi a empresa Cooperativa Languirú. Já na categoria Melhor Lote Eclosão com o Lote 87 com 87,9% a premiada foi empresa Grupo Vibra.

Prêmio Talentos da Avicultura RS – Revista ASGAV/SIPARGS – 2ª edição.

O talento que recebeu a premiação no Jantar do Galo Especial “Prêmio Talentos da Avicultura RS na Categoria Prêmio Inovação em Pesquisa Avícola – foi a Dra. Helenice Mazzuco da Embrapa Suínos e Aves, com o projeto Nanovo: Recobrimento nanoestruturado em ovos comerciais. Na categoria Gestão Ambiental e Sustentabilidade o prêmio foi para a empresa NATUROVOS com o Projeto Wetland construído – estação de tratamento de efluentes, representada pelo diretor João Carlos Müller. Já o Prêmio Gestão Empresarial e Empreendedorismo foi entregue a Cooperativa Languiru, com o Projeto O Cartão Verde Otimizando o Ciclo Produtivo da Cadeia Avícola, o presidente Dirceu Bayer recebeu a premiação em nome da Cooperativa Languiru.

Nesta edição, pela primeira vez foi realizada a premiação na categoria destaque digital web work nas modalidades sites e redes sociais.

As premiadas foram a empresa BRF Brasil Foods, na modalidade sites, onde foram avaliados os aspectos visuais, configurações, responsividade e facilidade de navegação. Recebeu o prêmio Márcio Ferlin representante da BRF. Já na modalidade redes sociais a empresa Alltech do Brasil foi a premiada pelos itens de atualização, interação e criatividade, dinâmica de informações nas plataformas digitais Facebook e Youtube, o prêmio foi entregue ao dirigente da empresa Felipe Fagundes.

Fonte: Assessoria

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 3 =

Notícias Mercado

Cenário para preço de grãos ganha força no Brasil após dados do USDA, diz Itaú BBA

Para o Brasil, a situação nos EUA permite fortalecimento de preços porque as altas na bolsa de Chicago puxam para cima as paridades de exportação

Publicado em

em

Divulgação/AENPr

O cenário para os preços dos grãos no mercado brasileiro ganhou mais força após o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) apontar estoques norte-americanos inferiores às expectativas, avaliou na quarta-feira (30) o gerente de Consultoria Agro do Itaú BBA.

O USDA informou na quarta-feira que os estoques de soja dos EUA somavam 523 milhões de bushels em 1º de setembro, as reservas de milho, 1,995 bilhão de bushels, e as trigo figuravam em 2,159 bilhões de bushels – nas três commodities, os volumes vieram abaixo das projeções.

“Veio um número que acabou surpreendendo o mercado… isso acaba tendo como consequência uma perspectiva de estoques de passagem para 2020/21 menores nos EUA, reduziu o conforto do balanço norte-americano, isso acabou abrindo espaço para altas nas cotações”, disse Guilherme Bellotti, à Reuters. Os contratos futuros de milho, soja e trigo negociados na bolsa de Chicago dispararam na quarta-feira.

Para o Brasil, a situação nos EUA permite fortalecimento de preços porque as altas na bolsa de Chicago puxam para cima as paridades de exportação. Isso, combinado com a taxa de câmbio, representa impulso adicional para as cotações do mercado brasileiro, comentou o consultor. “Quem tem soja, tem ouro”, afirmou ele, em referência aos baixos estoques da oleaginosa, após um ano de forte demanda externa e interna, que reduziu expressivamente os estoques.

Os preços da soja no Brasil estão próximos aos maiores patamares da história, sendo cotados no porto de Paranaguá perto de 150 reais a saca. Isso se reflete nos derivados, com o óleo no maior nível em quase 18 anos. No caso do milho, a realidade é semelhante, mais há mais disponibilidade, comentou ele, lembrando da segunda safra recém-colhida.

“Pode abrir espaço para aumentar as exportações, o fato é que o mercado doméstico está comprando bastante, o resultado é preço bastante alto no Brasil”, disse Bellotti, ao ser questionado se as vendas externas do cereal poderiam surpreender, diante da situação relatada nos EUA.

Fonte: Reuters
Continue Lendo

Notícias Sanidade

Brasil tem 36 casos de pacotes oriundos da Ásia com sementes não solicitadas

Entre as origens dos pacotes, que chegam pelos correios, estão China, Malásia e Hong Kong

Publicado em

em

Divulgação/Adapar

O Brasil registrou até o momento o recebimento de 36 pacotes originados de países asiáticos contendo sementes não solicitadas por residentes locais, em ocorrências que já foram confirmadas em oito Estados, informou o Ministério da Agricultura na quarta-feira (30).

Entre as origens dos pacotes, que chegam pelos correios, estão China, Malásia e Hong Kong, disse o ministério, que tem orientado os cidadãos que recebem as sementes a não plantá-las, dado que “ainda não é possível apontar os riscos envolvidos”. “O material foi enviado para o Laboratório Federal de Defesa Agropecuária (LFDA) de Goiânia para as análises técnicas”, disse o ministério em nota enviada à Reuters.

De acordo com o governo, o recebimento das sementes foi verificado na Bahia, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. “Caso a pessoa não tenha feito compra online ou não reconheça o remetente, não utilize as sementes e leve o pacote para uma das unidades do Mapa em seu Estado ou entre em contato por telefone relatando a situação”, apontam as orientações do governo.

O ministério ressaltou que a entrada de sementes no Brasil só pode ser originária de fornecedores de países com requisitos fitossanitários estabelecidos junto à pasta, mediante análise de riscos sobre as pragas que podem ser introduzidas por cada vegetal. “A importação de vegetais sem autorização pode facilitar a entrada de pragas ou doenças que não existem ou estão erradicadas no país, além de causar prejuízos econômicos”, acrescentou o governo.

Entidades de âmbito estadual, como a unidade mineira da Emater, também divulgaram comunicados a respeito dos casos.

Em nota publicada na quarta, a Emater-MG destacou que os pacotes podem conter ervas daninhas, que se espalham sem controle, ou até mesmo vírus, fungos ou bactérias capazes de infectar e provocar danos à produção local.

Fonte: Reuters
Continue Lendo

Notícias

Avicultura latino-americana promove maior prêmio científico do setor continental

Esta é a maior premiação científica do setor na América Latina

Publicado em

em

Divulgação/ABPA

Estão abertas as inscrições para o Programa de Apoio à Pesquisa em Ciências Aviárias, prêmio científico promovido pelo Comitê Técnico Científico (CTC) da Associação Latino-americana de Avicultura (ALA), com o apoio da U.S. Poultry & Egg Association (USPOULTRY).

Maior premiação científica do setor na América Latina, o programa é amplo e permite inscrições individuais e em grupos de quaisquer profissionais e acadêmicos que tenham acesso a infraestrutura de uma instituição de ensino superior ou de pesquisa para o desenvolvimento das atividades durante o período de execução do projeto.

Os trabalhos serão avaliados por técnicos do CTC da ALA, por representantes das regiões sobre as quais se referem as pesquisas e por membros da USPOULTRY. As melhores apresentações poderão ter seus projetos financiados ao longo de 12 meses com valores que podem chegar até US$10 mil.

“O Projeto busca fomentar novos trabalhos e estimula a interação entre estudantes e pesquisadores com a ciência avícola, reconhecendo pesquisas que podem servir como melhorias no desenvolvimento das indústrias”, analisa a diretora técnica da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Sula Alves.

As inscrições devem ser submetidas à ABPA – representante da ALA no Brasil – até o dia 30 de outubro. O regulamento e mais informações podem ser solicitados à eduarda.xavier@abpa-br.org.

Fonte: Assessoria ABPA
Continue Lendo
ALLFLEX – Novo Site

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.