Conectado com
OP INSTAGRAM

Empresas Avicultura

Para um melhor controle da Escherichia coli em granjas

Indicada para a vacinação de galinhas reprodutoras, galinhas poedeiras comerciais e frangos de corte, Poulvac E.coli pode ser aplicada em aves de qualquer idade

Publicado em

em

Arquivo / OP Rural

Uma das bactérias mais comuns na avicultura, a Escherichia coli (E. coli) é responsável por perdas produtivas e prejuízos econômicos importantes em frangos de corte, postura comercial e matrizes pesadas. Presente no solo, na água, nas fezes e no próprio organismo da ave, a bactéria pode se manifestar com maior ou menor intensidade, de acordo com as condições da granja e de fatores como estresse, má qualidade do ar, ambiência inadequada, doenças respiratórias etc. “A E. coli é o agente causador da colibacilose aviária, que apresenta diversas manifestações clínicas”, explica o médico-veterinário Gleidson Salles, Assistente Técnico de Aves da Zoetis. “Geralmente, é tratada como uma infecção secundária, uma vez que afeta o desempenho das aves e ainda potencializa os problemas já existentes na granja”, completa Salles.

Dentre as manifestações clínicas causadas pela E.coli estão onfalite, salpingite, peritonite, pericardite, aerossaculite, entre outras, além de a bactéria ser responsável por condenações de carcaças de frango e aumento na taxa de mortalidade. “Os problemas podem comprometer o desempenho dos animais e, consequentemente, a produtividade da granja”, observa Salles.

“É importante destacarmos que, com o desenvolvimento de técnicas de diagnóstico e a observação de casos recorrentes em granjas no último ano, a E.coli tem sido apontada também como agente primário de mortalidade. Esse é um fato novo, que requer maior atenção por parte dos veterinários”, alerta o médico-veterinário.

O controle da doença pode ser feito de duas formas – por meio de ações curativas, com o uso de antibióticos, ou por meio de ações preventivas, como a vacinação.

Poulvac E.coli

A solução que a Zoetis disponibiliza para o mercado é Poulvac E.coli, indicada para a vacinação de galinhas reprodutoras, galinhas poedeiras comerciais e frangos de corte.

Com ampla proteção contra diferentes sorotipos da E. coli, a vacinação pode ser realizada por spray em aves saudáveis a partir do 1° dia de vida, como auxiliar na prevenção da doença causada pela bactéria.

Em aves de vida longa, é recomendada uma dose de reforço entre a 12ª e a 14ª semana de idade ou de acordo com a recomendação do médico-veterinário responsável pela granja. “Uma das vantagens da Poulvac E. coli é ser uma vacina viva geneticamente modificada, conferindo segurança para os animais por não causar doença, apenas desenvolvimento imunológico contra a E. Coli. Então a vacina bacteriana não consegue sobreviver na ave nem na granja por mais de 14 dias”, esclarece Salles. “Além disso, pode ser usada em aves de qualquer idade e sua aplicação é feita por meio de spray, o que facilita o manejo”, acrescenta o médico-veterinário.

“O produtor precisa estar cada vez mais atento às exigências do mercado e às tendências globais de produção de proteína animal, e trabalhar a prevenção de doenças vai ao encontro disso”, finaliza Salles.

Estudo com vacina viva

Um estudo realizado pela Zoetis, em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e com o laboratório Imunova, foi destaque na última edição da revista científica Comparative Immunology, Microbiology and Infectious Diseases, editada pela Elsevier.

Com o objetivo de verificar a resposta imune de mucosa das aves após a aplicação de vacina viva, por meio de spray, para Escherichia coli (E. coli), a pesquisa trabalhou com uma população de 160 animais, do primeiro ao 25° dia de vida. Foram coletados materiais para análise aos 3, 7, 21 e 25 dias de vida das aves.

O estudo demonstrou que a vacina viva contra a E. coli produziu resposta imune local e ainda realizou modulação da microbiota das aves, favorecendo a flora benéfica. “Esse é o motivo pelo qual as aves imunizadas com vacina viva apresentam melhor desempenho zootécnico – ganho de peso, uniformidade e boa conversão alimentar”, relata Eduardo Muniz, Gerente Técnico de Aves da Zoetis.

“A vacina viva aplicada por spray, além de estar alinhada às boas práticas de bem-estar animal, proporciona praticidade na granja e é uma proposta inovadora para lidar com esse antigo problema da avicultura”, reforça o especialista.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × um =

Empresas

Boehringer Ingelheim Saúde Animal lança novo medicamento para parasitas internos e externos em cães no Brasil

Com sabor carne e altamente palatável, o NexGard Spectra® é uma solução completa recomendada para prevenção de pulgas, carrapatos, vermes e sarna em cães de todos os portes

Publicado em

em

Fotos: Divulgação

Um tablete mastigável sabor carne “4 em 1”, que elimina pulgas, carrapatos e sarna de ouvido, além de tratar infecções ocasionadas por vermes intestinais: é o novo NexGard Spectra®, lançamento da Boehringer Ingelheim Saúde Animal no Brasil, que é produzido inteiramente na fábrica da empresa em Paulínia (SP) e distribuído para o Brasil e mundo.

O NexGard Spectra® tem muitos diferenciais que o fazem ideal para o combate de parasitas internos e externos nos cães. A textura macia e o sabor de carne fazem com que os cães encarem o medicamento como uma experiência super agradável, facilitando a administração e evitando um possível estresse ao animal ou ao tutor. Além disso, evita a aplicação incorreta devido à resistência usual dos cães em ingerir diversos medicamentos: é um e pronto! O seu uso deve ser contínuo, a cada 30 dias, para garantir eficácia completa e prolongada. O produto está disponível em 5 apresentações para cachorros com pesos: de 2kg a 3,5kg (PP), de 3,6kg a 7,5kg (P), de 7,6kg a 15kg (M), de 15,1kg a 30kg (G) e de 30,1kg a 60kg (GG).

O fato de o NexGard Spectra® proteger os cães eliminando sarna de ouvido e vermes intestinais, além da prevenção e tratamento de pulgas e carrapatos, o coloca em destaque no mercado nacional, pois é o único produto oral que combate os principais parasitas externos e internos com apenas um tablete. “A importância da prevenção de parasitas externos, como pulgas e carrapatos, faz parte dos cuidados de rotina dos tutores e alguns produtos utilizados para prevenir ou eliminar tais parasitas, como NexGard®, já vêm sendo utilizados com grande frequência. Sabe-se também que parasitas internos causam grandes prejuízos à saúde dos animais, porém seus tratamentos apresentam uma frequência menor na rotina dos tutores”, analisa a médica-veterinária Gabriela Rosa, Gerente de Assuntos Técnicos da área de Pets da empresa. “A sarna otodécica, ou sarna de ouvido, ocorre pela infestação do ácaro Otodectes cynotis e causa grande irritação aos cães, como coceira e feridas. Já os vermes intestinais podem causar diarreia, perda de peso, apatia, anemia e vômitos. Além de todo desconforto que esses parasitas causam aos cães, eles podem causar zoonoses, como é o caso do “bicho geográfico”, que ocorre após o contato do ser humano com solo contaminado pelas fezes do pet com presença de ancilostomídeos (vermes intestinais).  Por isso é fundamental a prevenção”, conclui.

O lançamento faz parte de um direcionamento estratégico da Boehringer Ingelheim que colocou o mercado de pets como uma prioridade no país. “A divisão de Pets possui alto valor agregado dentro da companhia e temos o objetivo de continuar crescendo e conquistando mais market share. Para isso, é necessário oferecermos aos tutores um portfólio completo e as soluções mais modernas e eficazes no combate de parasitas”, afirma Tatiana Zambon, diretora da área de Pets da empresa. Ela completa que o novo medicamento chega para ser um dos principais produtos do portfólio da companhia no país: “Em 2020, o NexGard®, antiparasitário que combate pulgas e carrapatos em cães, foi o antiparasitário número um do mundo e o mais comercializado da empresa, com € 804 milhões em vendas. A chegada do NexGard Spectra®, além de trazer inovação aos consumidores brasileiros, amplia o mercado consumidor do produto e a sua fatia de vendas ao prevenir outras enfermidades”, finaliza.

 

Sobre o NexGard Spectra®

O NexGard Spectra® é o novo produto da Boehringer Ingelheim Saúde Animal no Brasil e faz parte da linha de antiparasitários NexGard®, líder mundial no segmento. Toda a sua produção é feita em Paulínia (SP) e distribuída para o mundo inteiro. Ele é recomendado para o tratamento de pulgas, carrapatos, sarna de ouvido e vermes intestinais. Em sua fórmula, estão presentes os princípios ativos: afoxolaner, ectoparasiticida que elimina pulgas, carrapatos e ácaros da sarna otodécica, e a milbemicina oxima, endoparasiticida que trata infecções ocasionadas por nematódeos gastrintestinais.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas Sanphar

Programas de biosseguridade são essenciais, valem o investimento e devem envolver o treinamento de equipe, apontam especialistas no primeiro webinar da série SANTalks

Publicado em

em

Pedro Lourenço, Professor Titular Aposentado da Universidade Federal de Uberlândia e Membro do Conselho Consultivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)

A biosseguridade em granjas de aves e suínos é um tema central, cada vez mais importante para indústrias, especialistas, produtores e até mesmo consumidores. “A produção animal baseia-se em quatro pilares principais: saúde animal, sendo o grande foco da indústria; bem-estar; segurança alimentar; e rastreabilidade”, destaca Pedro Lourenço, Professor Titular Aposentado da Universidade Federal de Uberlândia e Membro do Conselho Consultivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), no primeiro episódio da série de webinars SANTalks #Biossecurity, da SANPHAR Saúde Animal.

“A indústria avícola brasileira é líder global e vem liderando importantes avanços em genética, bem-estar, nutrição, ambiência e sanidade. Essa transformação é essencial, visto que o Brasil, como grande produtor e exportador, tem grandes desafios pela frente, com a abertura de novos mercados e a manutenção do excelente status sanitário dos planteis. Somos cada vez mais cobrados por isso”, afirma Lourenço.

O professor da Universidade Federal de Uberlândia ressalta que antes de questionar gastos com a implementação de programas de biosseguridade, seja em granjas de aves ou suínos, os produtores devem levar em consideração os possíveis prejuízos e riscos ocasionados pela falta deles, e que se trata de investimento na sanidade e bem-estar animal, de modo a ter maior expressão genética e melhores resultados. Pedro Lourenço destaca que é importante investir em áreas, instalações, equipamentos, alimentação, vacinas e, principalmente, na capacitação da equipe para atender aos protocolos de biossegurança e desenvolvimento do plano de implementação, de modo a comprovar a eficiência dos protocolos e corrigir eventuais falhas.

O médico veterinário Gustavo Simão, Gerente de Serviços Veterinários da Agroceres PIC, discutiu o tema “Biosseguridade – custo ou oportunidade?” Ele ressalta as oportunidades de biosseguridade para a suinocultura brasileira. “Comparados aos suinocultores europeus e americanos, por exemplo, temos custos mais baixos e é importante investir em soluções que contribuam para intensificar os resultados produtivos. Isso inclui avaliar e identificar os principais eventos de risco para cada agente, implementar estruturas e procedimentos considerados negociáveis, realizar auditorias dos itens conformes e não conformes a cada visita, ter plano de ação mensal e  ter banco de dados para discussão e implementação”.

Simão ressalta que o impacto financeiro de enfermidades é muito maior do que o custo de um programa de biossegurança, lembrando que o status sanitário brasileiro está entre os maiores do mundo e que é importante mantê-lo e melhorar cada vez mais, visto que os impactos de agentes infecciosos podem comprometer a produtividade da suinocultura e também da avicultura. “Biosseguridade é investimento, mais do que isso uma necessidade”, ressalta o especialista.

O SANTalks #Biosecurity tem como objetivo abordar as principais tendências e conceitos de biosseguridade e apresentá-los ao mercado de forma prática e objetiva. O ciclo de eventos conta com a participação de palestrantes renomados e será distribuído em cinco módulos, realizados entre 21 de julho e 17 novembro de 2021.

O segundo módulo acontece em 18 de agosto e tem como tema Aspectos Epidemiológicos de Biosseguridade. E será abordado o entendimento da cadeia de transmissão de potenciais agentes patogênicos e o risco de cada um deles é fundamental para planejar, implantar e monitorar um programa de biosseguridade.

 

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo

Empresas Suinocultura

DB Genética Suína anuncia nova contratação para a equipe comercial

Thiago Moge assume a coordenação comercial nos estados de São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Publicado em

em

Médico veterinário Thiago Moge - Foto: Divulgação

Com o objetivo de ampliar o atendimento a seus clientes e parceiros, a DB-DanBred reforça a sua equipe comercial com a contratação de Thiago Moge.

Moge se formou em Medicina Veterinária pela Universidade de Marília, tem MBA em Gestão Estratégica do Agronegócio pela Universidade Positivo e traz para a empresa ampla experiência na suinocultura, boa parte dela na área comercial.

“A DB sempre foi uma grande referência na minha carreira. Tanto os seus produtos quanto a sua equipe performam como protagonistas da suinocultura brasileira. Conhecer melhor a empresa, o seu programa de melhoramento genético, os seus resultados e os projetos estratégicos futuros foram os estímulos que eu precisava para mudar o rumo da minha carreira executiva na agroindústria, passando a me dedicar totalmente a essa gigante do mercado de genética. Espero poder contribuir com a empresa, atender as suas expectativas e escrever, ao seu lado, uma bela história no mercado da genética”, destaca Moge.

Com inovações e grandes investimentos nos últimos anos, a DB promete elevar ano a ano o nível dos indicadores produtivos no país. Assim sendo, o aprimoramento da equipe é parte fundamental dessa estratégia.

De acordo com o gerente comercial das regiões Sudeste e Centro-Oeste da DB-DanBred, Diego Alkmin, a chegada do profissional é um grande reforço para o time. “Com a experiência do Moge na agroindústria e, inclusive, na área de genética, ele vai somar muito à nossa equipe comercial, especialmente nas regiões que são estratégicas e com grande potencial para a DB. Estamos realmente muito otimistas com o trabalho que faremos”, pontua.

 

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Biochem site – lateral

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.