Conectado com

Empresas

ORO AGRI projeta crescimento recorde no Brasil

Este planejamento ambicioso já é resultado imediato da aquisição da empresa pelo Grupo Omnia, em uma negociação na ordem de US$ 100 milhões.

Publicado em

em

Presente em mais de 100 países, a ORO AGRI planeja elevar sua participação em 200% no Brasil, nos próximos cinco anos. Este planejamento ambicioso já é resultado imediato da aquisição da empresa pelo Grupo Omnia, em uma negociação na ordem de US$ 100 milhões.

A matriz da Omnia fica em Johanesburgo, na África do Sul, e tanto ela como a ORO AGRI atuam na agricultura brasileira desde 2008. “Tornar-se uma divisão internacional da Omnia aumentou nossa capacidade de investimento, não só no desenvolvimento de novos produtos como também na ampliação do número de fábricas”, avalia Luís Carlos Cavalcante, gerente geral da ORO AGRI  na América do Sul.

Segundo o executivo, o perfil inovador da ORO AGRI foi o que mais chamou a atenção da Omnia. A empresa buscava ampliar presença global e maiores oportunidades em novas tecnologias e produtos. Em outras palavras, a ORO AGRI proporcionou à empresa compradora acesso a uma geografia mais abrangente e, pelo menos, dez lançamentos mundiais previstos para os próximos anos.

Para dar suporte à chegada dos novos produtos, a fábrica brasileira da ORO AGRI, localizada em Arapongas (PR), terá a capacidade produtiva multiplicada. Desde 2012, essa será a quarta ampliação. Antes mesmo da negociação, a companhia já vinha de um crescimento de 90% no mercado brasileiro em 2017.

“Muito em breve a ORO AGRI será a divisão mais importante dos negócios da Omnia, tanto em faturamento quanto em lucratividade”, garante Cavalcante. A sinergia existente entre as duas empresas e o fato dos produtos da primeira estarem em franca expansão deverão encurtar a jornada.

ORO AGRI no Brasil

Tendo iniciado suas atividades em 2002 e presente no Brasil desde 2008, ORO AGRI é o acrônimo de Orange Oil for Agriculture ou Óleo de Laranja para Agricultura, traduzido para o português. O uso do óleo essencial da casca de laranja na agricultura e pecuária é exclusivo da ORO AGRI, devido a uma patente mundial da companhia, que, atualmente, possui quatro fábricas no mundo e operações bastante estabelecidas nos Estados Unidos, Europa, Ásia, África e Oceania.

“O empresário sul-africano Erroll Pullen fundou a ORO AGRI ao descobrir que o óleo essencial da casca de laranja utilizado na mineração tinha propriedades extremamente úteis na agricultura”, relembra Jeferson E. Philippsen, gerente de Produtos da ORO AGRI.

Segundo Philippsen, o principal diferencial é que os produtos da empresa precisam de apenas 15 minutos para serem absorvidos pela planta, mesmo que chova após esse intervalo, algo garantido apenas pela ORO AGRI. Foi a partir desta descoberta que nasceu a tecnologia Trans-Rapid™. Posteriormente, foi lançada a TransPhloem™, que aborda o processo de translocação dentro das plantas.

“A inovação está em nosso DNA. Começamos com um produto sem igual e sempre buscamos algo novo. Os lançamentos previstos para os próximos anos, por exemplo, serão soluções para problemas graves da agricultura e da pecuária para os quais ainda não existem produtos eficientes”, adianta Philippsen.

Como resultado, a empresa registra crescimento substancial. Em 2016, foi de 40%; em 2017, aumentou as vendas em 90% e deve encerrar 2018 com um faturamento de R$ 100 milhões. “Isso não nos deixa satisfeitos. Nosso mote é continuar na vanguarda das inovações tecnológicas da agricultura brasileira e mundial”, frisa Cavalcante

O gerente geral das operações na América do Sul atribui os números à credibilidade dos produtos perante os produtores rurais, à capilaridade da rede de distribuição e à qualidade da equipe de campo. A ORO AGRI  não possui representantes comerciais autônomos. Os técnicos regionais são Engenheiros Agrônomos contratados em regime CLT e respondem juridicamente pela empresa, condições que favorecem o âmbito das negociações, conferindo responsabilidade, compromisso e credibilidade junto aos clientes.

Nos demais países, o foco da empresa está na fruticultura, já no Brasil os maiores mercados são as culturas de soja, milho e algodão. “O Brasil também é o único país onde desenvolvemos produtos voltados para pastagens”, ressalta Philippsen. Com 10% de um mercado bastante pulverizado, a Oro Agri lidera as vendas de surfactantes no País.

A fábrica brasileira fica em Arapongas (PR) e gera 70 empregos diretos. Os produtos mais comercializados por aqui são WETCIT, ORO-FAST, ORO-STAR, ORO-CINETIC, COWBOY e ORO-GRASS. Os dois últimos, voltados à pecuária.

Grupo Omnia

A empresa é uma multinacional que nasceu há mais de 60 anos na África do Sul, estando presente em 24 países. O grupo tem faturamento de US$ 2,5 bilhões e capital aberto na Bolsa de Valores de Johannesburgo, sendo dividido em quatro unidades de negócios: agricultura, químicos, mineração e trading de investimentos.

Na Agricultura é representada pela Omnia Fertilizantes, líder de mercado no continente Africano e pioneira na produção de NPK granulado e fertilizantes líquidos para aplicação no solo. Produz e comercializa fertilizantes no continente Africano e Oceania, além de exportar para Europa, Ásia e América.

Nas últimas décadas, o Grupo Omnia tem investido pesado em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) em nutrição vegetal, ciência do solo e uso eficiente de água. Qualidade evidente também na ORO AGRI, que possui parcerias com dezenas de instituições de pesquisas dentro e fora do Brasil.

Fonte: Ass. de Imprensa

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 6 =

Empresas

Fibra: a nova aposta na dieta de fêmeas suínas

Evento nesta terça-feira, 19, em Toledo, no Paraná, reúne especialistas no assunto. 1º Fiber Weew continua na quinta-feira, 21, em Castro

Publicado em

em

Evento acontece nesta terça-feira, 19, em Toledo, PR

A Biosen, a Agromed Natural Effects e a Matriagro Agronegócios reúnem nesta semana alguns de seus principais clientes no Paraná para a realização do primeiro Fiber Weew, encontro técnico em formato de mesa redonda para debater a produção de leitões de boa qualidade em granjas de alto desempenho. Nesta terça-feira, 19, o evento acontece em Toledo, alguns de seus clientes para um dia de repasse de informações técnicas e científicas em torno dos novos modelos de nutrição para as fêmeas suínas e suas leitegadas. Especialistas do Brasil e exterior defendem que a nutrição não só deve alimentar, como cuidar da saúde de matrizes e da leitegada.

Com a mudança do cenário genético, de acordo com o professor da Universidade de Viçosa, MG, Bruno Silva, é preciso mudar também as formulações das rações das matrizes suínas. “Com a mudança proposta pelas casas genéticas estão mudando também os requerimentos nutricionais das fêmeas”, destacou em sua palestra.

De acordo com Pierre Lebreton, diretor de francesa Even, uma das alternativas para essa nova nutrição é a adição de fibras à dieta. “A adição de fibras à nutrição hoje considerada por muitos profissionais tão importante quando a proteína na dieta animal”, avalia.

O Jornal O Presente Rural participou do evento e traz a cobertura em sua próxima edição impressa dedicada a Suínos e Peixes. O próximo evento da Fiber Weew acontece nesta quinta-feira, 21, em Castro, nos Campos Gerais do Paraná.

Fonte: O Presente Rural
Continue Lendo

Empresas Agronegócios

Universidade de Pittsburgh (EUA) oferece MBA Executivo para líderes, empreendedores e profissionais que desejam assumir posições globais

Para se habilitar ao MBA Executivo da University of Pittsburgh, é preciso ter experiência profissional mínima de cinco anos

Publicado em

em

Karla Alcides, diretora da Universidade de Pittsburgh para a América Latina - Foto: Divulgação

Aulas 100% em inglês, quatro fóruns globais (São Paulo, Pittsburgh e China), intensa troca de experiências com profissionais de várias partes do mundo, desenvolvimento de mentalidade estratégica e habilidades analíticas necessárias para assumir posições globais e conduzir com confiança suas organizações para o futuro. Esses são alguns dos benefícios proporcionados pelo MBA Executivo da University of Pittsburgh, que dura 18 meses e está acessível a profissionais, empresários e empreendedores brasileiros.

“O Brasil é uma potência em várias áreas de atuação, inclusive em empreendedorismo e liderança. O agronegócio é um excelente exemplo. Há empresas de vários segmentos da cadeia da produção de alimentos em expansão, unindo-se a corporações internacionais, participando cada vez mais ativamente do comércio internacional. Para enfrentar esses desafios, seus líderes e sucessores precisam estar bem preparados. Afinal, esta é uma arena para especialistas”, explica Karla Alcides, diretora da Universidade para a América Latina.

Karla também lembra que há profissionais do Brasil em postos-chave em organizações em todo o planeta, inclusive do agronegócio. Para chegar lá, eles tiveram de se preparar, trabalhar duro e adquirir uma grande bagagem de conhecimento. “Novas oportunidades globais para talentos brasileiros surgem naturalmente. Quer participar desse jogo e ganhar o mundo? É preciso estar preparado. O MBA Executivo da University of Pittsburgh tem exatamente esse propósito: preparar os líderes das próximas décadas”, reforça a executiva.

O MBA Executivo da University of Pittsburgh é direcionado a empreendedores e seus sucessores, executivos com longa experiência em corporações, profissionais com carreira ascendente e jovens talentos que almejam conquistar posições globais para liderar organizações em épocas de intensa mudança.

As inscrições estão abertas. A próxima turma começará em Maio de 2019. São 18 meses de intensos estudos, aulas presenciais, networking, fóruns globais e muito aprendizado. A conclusão será em Outubro de 2020.

As aulas são presenciais e ocorrem em uma semana por mês: de 4ª a domingo, período integral. Estas aulas são realizadas na Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo, parceria da Universidade de Pittsburgh nessa iniciativa, e são ministradas por especialistas de várias partes do mundo. O programa também inclui uma semana de estudos na China e duas semanas em Pittsburgh (Estados Unidos).

Karla Alcides sugere que os participantes do EMBA precisam separar uma hora e meia por dia para os estudos. “Esse é um passo decisivo nas carreiras dos profissionais, empreendedores e sucessores. Para assumi-lo, é preciso um compromisso total, porém os ganhos serão imensuráveis”, diz.

Para se habilitar ao MBA Executivo da University of Pittsburgh, é preciso ter experiência profissional mínima de cinco anos (são desejados 10 anos), experiência em administração de empresas e/ou comando de equipes e inglês fluente.

A University of Pittsburgh (8ª maior universidade pública dos Estados Unidos) oferece o MBA Executivo no Brasil há 20 anos, já tendo formado mais de 2.100 alunos de 93 diferentes países.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas Levedura

ICC Brazil participa da VIV Asia 2019

Evento que acontece em Bangkok, na Tailândia, reúne referências mundiais do segmento de avicultura, pecuária, aquicultura e laticínios

Publicado em

em

Foto: Divulgação VIV Asia

A ICC Brazil, empresa brasileira especialista em aditivos à base de levedura, estará presente na VIV Asia 2019, que acontece entre os dias 13 e 15 de março, no Centro de Eventos Bitec, em Bangkok, na Tailândia. O evento, que é bianual, espera receber 46 mil visitantes e 1.250 mil expositores.

O foco da ICC Brazil será no ImmunoWall®, produto composto por uma alta quantidade de B-glucanas e MOS, que assegura que os animais mantenham o equilíbrio da microbiota intestinal e melhorem as respostas do sistema imune, resultando na redução da contaminação por patógenos e gasto energético. Como consequência, há considerável melhora no bem-estar dos animais, bem como no seu desempenho.

Representando a ICC, estarão presentes: a Coordenadora de Marketing, Aline Almeida, o Gerente de Vendas da Europa e Oriente Médio, Felipe Sant’Anna, o CEO Glycon Duarte, a Gerente de Vendas do Sudeste Asiático e Pacífico, Isabela Barros e os Gerentes Técnicos de Vendas do Nordeste Asiático, Kuo Wei Ssu e Bo-Chun Hsu (Fox). O stand estará localizado no Hall 104, número 1426.

 

Para mais informações sobre o evento, clique aqui.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
APA
Biochem site – lateral
Facta 2019
Nucleovet 2

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.