Conectado com

Empresas

O que você precisa saber sobre o El Niño para evitar perdas na safra de soja

Ocorrência de chuvas irregulares podem impactar lavouras de soja na safra 2018/2019

Publicado em

em

A safra de soja começa com previsão de ocorrência de El Niño, que é um fenômeno de aquecimento do oceano Pacífico equatorial. O fenômeno climático pode interferir na distribuição das chuvas e consequentemente no desenvolvimento e na produtividade das lavouras no ciclo 2018/2019. Nesse sentido, o agricultor precisa estar preparado e atento para seguir um programa de manejo fitossanitário correto e alcançar uma boa produtividade.

“Está previsto a ocorrência de El Niño a partir de novembro e dezembro, podendo atuar ao longo do verão. Não deve ser tão forte como o registrado em 2015/2016, que foi o mais intenso dos últimos anos. Desta vez, é um fenômeno mais fraco e de curta duração”, explica o agrometeorologista da Climatempo João Castro.

 

Chuvas irregulares

O El Niño pode deixar as chuvas irregulares no Centro-Oeste. Esse fenômeno faz com quem em uma mesma propriedade as chuvas atinjam de forma satisfatória somente uma parte da área plantada. No Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), esta irregularidade pluviométrica pode ser mais acentuada. Já na região Sul, a situação é oposta, com possibilidade de chuvas acima da média, principalmente no Rio Grande do Sul. O El Niño também pode deixar as temperaturas mais elevadas em todo o país em comparação com a primavera e o verão anteriores.

Outros países da América do Sul também poderão serão afetados. As áreas produtoras da Argentina e Uruguai tendem a ter padrão parecido com a região Sul do Brasil. A Bolívia pode receber chuvas mais abundantes, enquanto o Paraguai deve ter períodos de irregularidade pluviométrica. Na Colômbia, o risco é de tempo seco e altas temperaturas.

 

Monitoramento do clima

Apesar de ser um El Niño de fraca intensidade, há motivos para o agricultor se preocupar. “O produtor rural precisa prestar atenção às tendências de curto prazo (15 dias), mas também não pode descuidar da previsão de longo prazo, para que sejam tomadas decisões importantes no momento certo” afirma Castro.

Para auxiliar no monitoramento mais preciso das condições climáticas de cada região, a BASF, em parceria com a Climatempo, oferece a ferramenta Agroclima PRO BASF. “Trata-se de um serviço de agrometeorologia com ampla rede de estações meteorológicas que gera boletins personalizados para cada cultivo. A plataforma oferece informações necessárias para a tomada de decisões mais assertivas que colaboram com o legado da atividade”, enfatiza Antônio Cesar Azenha, gerente sênior de Marketing de Cultivos da BASF. 

 

Manejo eficiente

Com a alteração do regime de chuvas, o sojicultor deve ficar mais atento ao manejo fitossanitário da lavoura. “A estiagem favorece a incidência de pragas, plantas daninhas e doenças de final de ciclo, por isso o produtor deve ser assertivo no momento do plantio e ficar atento ao bom tratamento de sementes e a utilização de fungicidas eficientes e com diferentes mecanismos de ação, determinante para o alto rendimento”, afirma Sérgio Abud, pesquisador da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).

“Para o controle de plantas daninhas de difícil controle, é importante rotacionar herbicidas com diferentes ingredientes ativos para evitar problemas de resistência aos produtos”, explica Hélio Cabral Costa, gerente de marketing soja da BASF.

Nesse sentido, a BASF desenvolveu herbicidas inovadores e de alta eficiência como Atectra® e Amplexus™. O Atectra® é recomendado para uso em plantas daninhas de folhas largas, como a buva. O Amplexus™ atua no controle de plantas de folhas largas e estreitas, com destaque para o capim-amargoso. Ambos os herbicidas são indicados para a dessecação pré-plantio e de pós-emergência das plantas daninhas.

Já em áreas com maior umidade e uniformidade de chuvas, o risco de ferrugem asiática aumenta. “Em regiões com chuvas acima da média, o manejo com fungicidas em aplicações preventivas e logo após os primeiros sintomas na lavoura é o mais indicado para evitar perdas na soja”, afirma Hélio Cabral Costa.

Neste contexto, o portfólio da BASF vem sendo uma das ferramentas fundamentais para o sucesso do agricultor nas últimas safras. Este resultado é verificado nos trabalhos realizados pelo Consórcio Antiferrugem, que enfatiza os fungicidas Orkestra®SC, Ativum® e Spot®SC, com excelentes resultados para o controle e manejo de doenças na soja.

“A BASF está comprometida com o legado da agricultura e trabalha constantemente para trazer inovações em produtos e serviços, contribuindo para aumentar a produtividade da lavoura. Um destaque foi o desempenho das soluções da BASF para o controle de doenças na soja na premiação do CESB (Comitê Estratégico Soja Brasil). Em 2018, entre os cinco vencedores de produtividade do cultivo, quatro deles utilizaram os produtos fungicidas Orkestra®SC e Versatilis®, comenta Hélio Cabral.  

Fonte: Ass. de Imprensa

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + 13 =

Empresas

Genética e a rentabilidade do sistema: como minimizar os custos e maximizar os lucros

Publicado em

em

Jascha Leenhouwers, Global product manager Topigs Norsvin

Uma tendência global clara é que muitos de nossos clientes estão integrando seus negócios combinando produção de suínos vivos com abate e processamento. Consequentemente, sua lucratividade depende não apenas de uma única parte da cadeia de produção, mas do resultado de uma combinação de fatores em todo o ciclo produtivo.

Nosso papel como empresa de genética é fornecer o máximo valor para os clientes, aumentando a lucratividade de todo o sistema. Fazemos isso fornecendo produtos genéticos destinados a melhorar a lucratividade de todo o processo produtivo. Nosso serviço técnico ajuda a liberar o potencial e aumentar ainda mais o desempenho e a produção.

A rentabilidade do sistema é o resultado da renda total em uma fazenda menos os custos de produção. Além disso, o impacto dos produtos Topigs Norsvin vai além da economia e inclui a redução do impacto ambiental e a melhoria do bem-estar animal, saúde e satisfação no trabalho.

Com sua presença global, a Topigs Norsvin, que é líder mundial em pesquisa e desenvolvimento de genética suína, sabe que precisa levar em consideração as diferenças entre mercados e regiões para determinar sua abordagem e atingir a rentabilidade de todo o sistema. Por isso, essas diferenças estão refletidas no portfólio da empresa, que consiste em diferentes produtos para matrizes e terminadores.

Necessidades do produtor nas Américas

Os mercados americanos têm custos de produção mais baixos em comparação com a União Europeia, devido aos gastos mais baixos associados à alimentação, mão de obra, bem-estar e legislação. Os produtores se concentram mais no rendimento e na eficiência da produção para aumentar a lucratividade do sistema. Crescimento rápido e eficiente, combinado com robustez, são características importantes nesse cenário.

Combinações que trazem resultados significativos para os produtores nas Américas são as fêmeas TN70 e os machos terminadores da Topigs Norsvin: TN Talent e o Norsvin Duroc. Esse cruzamento resulta em crescimento rápido, alta eficiência e maior robustez.

Necessidades do produtor na Europa

Em geral, os custos de produção são um componente importante da lucratividade de todo o sistema nos mercados da União Europeia. São gastos relativamente altos devido aos custos associados ao bem-estar, legislação, alimentação e mão de obra. Os níveis de desempenho técnico também são expressivos. Os frigoríficos pagam grandes prêmios por carcaças com alto rendimento de carne magra. Nestes mercados, a robustez, o comportamento social, a eficiência alimentar e o rendimento magro da carcaça são características que os produtores procuram.

A empresa de genética suína Topigs Norsvin é reconhecida por sua abordagem inovadora na implementação de novas tecnologias e pelo seu foco contínuo na produção de suínos com a melhor relação custo-benefício possível.

Com uma produção de 11 milhões de doses sêmen/ano, a melhoria contínua e fortalecimento dos produtos permitem que os clientes da Topigs Norsvin obtenham um valor agregado significativo em sua produção. O melhoramento genético da Topigs Norsvin baseia-se em dois pilares fundamentais: sustentabilidade e eficiência, que se traduzem em criação equilibrada e eficiência total na alimentação.

Pesquisa, inovação e disseminação de melhorias genéticas são os pilares da empresa, que investe 22,5 milhões de euros em P&D ao ano.

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo

Empresas Bovinos

Kemin defende cromo como estratégia para eficiência em sistemas produtivos

Empresa defende uso da tecnologia com mais de 20 anos de experiência e diversos estudos de eficácia nos sistemas de produção de carne e leite 

Publicado em

em

Foto: O Presente Rural

Um sistema de produção de bovinos com animais saudáveis é o mais claro sinal de ganho de peso e produção de leite ao final do dia. Para isso, é imprescindível garantir a eficiência produtiva no rebanho e no animal. Entre as soluções e escolhas, os produtores e nutricionistas lançam mão do propionato de cromo, aditivo mineral que aumenta a eficiência da utilização da glicose celular, gerando assim mais energia ao animal, maior desempenho e performance será o resultado desta conta.

“O uso de propionato de cromo, uma fonte de mineral orgânico, em bovinos de corte e leite, potencializa a energia no animal, resultando em maior eficiência produtiva ao rebanho”, menciona o médico veterinário e gerente de Produtos para Ruminantes da Kemin na América do Sul, Fernando Braga. De acordo com o médico veterinário, “o cromo potencializa a energia ao sistema, entregando maiores resultados na reprodução e produção”.

A Kemin possui experiência de longa data com o cromo. “São mais de duas décadas de estudos científicos que comprovam sua segurança e eficiência para os animais e para o produtor”, acentua Braga. O profissional explica que, aliado a boas práticas de manejo e bem-estar animal, o rebanho tem melhores índices zootécnicos em todas as fases de produção. “O cromo pode ser usado em todas as fases com muita segurança. Nosso cromo possui alta biodisponibilidade e é altamente seguro para o animal. Faz parte do Programa de Eficiência Produtiva da Kemin”, menciona.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas Bovinos

Por uma pecuária bem nutrida e tecnificada

1º Ciclo Novus de Inovações na Nutrição de Gado de Corte cumpriu seu objetivo levando informações e atualizações técnicas de relevância para profissionais do setor

Publicado em

em

Gerente de Serviços Técnicos Novus®, Rodrigo Gardinal - Foto: Divulgação

Missão cumprida. Este foi o sentimento da NOVUS® pela conclusão do Ciclo Novus de Inovações na Nutrição de Gado de Corte, webinários realizados entre os meses de maio e setembro que, divididos em quatro módulos, abordou diferentes fases da produção da pecuária de corte: cria, recria, engorda e reprodução.

O tema central trouxe os benefícios zootécnicos obtidos com o uso da metionina, aminoácido essencial amplamente utilizado na produção de monogástricos e que vem se consagrando na produção pecuária leiteira e de corte. “Hoje o uso deste aditivo se tornou estratégico e traz resultados extremamente positivos para a suplementação de bovinos”, informa o Gerente de Serviços Técnicos Novus®, Rodrigo Gardinal.

Para ele, o Ciclo de Inovações apresentou para mais de 300 participantes conceitos e resultados de estudos atuais sobre a importância da metionina não só no quesito saúde animal, mas para o desempenho zootécnico e reprodução. “A correta escolha da fonte de metionina a ser utilizada é o diferencial para obter o máximo de desempenho e benefícios na produção de gado de corte”, destaca Rodrigo.

O profissional informa que atualmente o análogo de metionina (HMTBa), devido as suas atribuições, é a fonte mais completa e de melhor custo benefício para ser utilizado em todas as fases do ciclo produtivo da pecuária. “Estudos recentes publicados confirmam sua importância na melhora da reprodução, potencializando índices reprodutivos para gado de corte e de leite, melhoria de desempenho e no status de saúde”, revela Rodrigo.

O profissional destaca que há no mercado diversas fontes de metionina, contudo, o análogo de metionina se diferencia por suas características. “Apresentamos durante todo o Ciclo que o HMTBa é um aditivo inovador devido a sua composição e característica molecular estrutural, com parte de sua ação local no rúmen – aumento de síntese de proteína microbiana e melhora da digestibilidade da dieta – e ação sistêmica como excelente fonte de metionina metabolizável. Isso ocorre devido a sua composição tecnológica, tornando-o um aditivo de nova geração”, insere o Gerente de Serviços Técnicos Novus®.

Os interessados poderão ter acesso a todos os conteúdos apresentados durante os módulos do Ciclo Novus de Inovações na Nutrição de Gado de Corte. “Disponibilizaremos para os interessados vídeos das palestras dos quatro módulos com todo o conceito, benefícios e aplicações desta tecnologia”, insere Rodrigo e adianta: “O setor pode aguardar outros webinários com temas atuais, diferenciais que só a Novus® pode oferecer.”

Todas as etapas foram ministradas pelo Prof. Dr. Reginaldo Nassar Ferreira da Universidade Federal de Goiás (UFG) que há mais de 20 anos estuda os efeitos dos diferentes aditivos na pecuária.

Solicite o material para o e-mail: dac@novusint.com

Ciclo Novus de Inovações na Nutrição de Gado de Corte:
11/05 – Módulo 1 – Metionina e Zinco na terminação; melhorando o rendimento de carcaça e a conversão alimentar;

22/06 – Módulo 2 – Recria potencializada a pasto – Ação do análogo de metionina na modulação ruminal;

03/08 – Módulo 3 – Cria – Análogo de Metionina e Zinco na prevenção de fotossensibilização e impacto na saúde intestinal de bezerros;

14/09 – Módulo 4 – Como aumentar os índices reprodutivos com o uso da metionina?

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Dia Estadual do Porco – ACSURS

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.