Conectado com
VOZ DO COOP

Notícias

Megaleite 2023 movimenta R$ 210 milhões e garante novos benefícios para os produtores

Outro crescimento registrado foi no número de animais inscritos, 1.500 exemplares de sete raças bovinas e bubalinas, 15% acima da edição anterior.

Publicado em

em

Fotos: Divulgação/Megaleite

Considerada a maior exposição de pecuária leiteira da América Latina, a Exposição Brasileira dos Agronegócio do Leite (Megaleite) quebrou recordes em sua 18ª edição e foi palco de debates importantes para o setor, como a importação de leite, concretizou acordos que beneficiarão os produtores do Brasil e de outros países. O evento aconteceu no Parque da Gameleira, em Belo Horizonte (MG), entre os dias 07 e 10 de junho.

A feira sinalizou uma forte demanda por animais de genética superior e por soluções tecnológicas. Com a participação de cerca de 100 empresas e a realização de oito leilões e um shopping de bovinos, a movimentação financeira ficou em R$ 210 milhões, montante R$ 10 milhões acima do valor de 2022. Outro crescimento registrado foi no número de animais inscritos, 1.500 exemplares de sete raças bovinas e bubalinas, 15% acima da edição anterior. A quantidade de países participantes também cresceu, com a presença de representantes de 13 países contra sete do ano anterior.

Outra novidade foi a participação de pequenos produtores do programa Mais Genética, que distribui gratuitamente sêmen de touros provados visando o melhoramento genético dos pequenos rebanhos. O programa registrou marcos históricos na Megaleite 2023. Durante a abertura do evento, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, fez a inseminação artificial de número 200 mil de uma vaca do Mais Genética, que integra os programas da Secretaria de Estado Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais e é idealizado pelo deputado federal Emidinho Madeira. Outro fato histórico foi o primeiro registro genealógico de um animal do Mais Genética, certificação que garante a origem e padrão racial do bovino. “Nosso desafio agora é realizar a inseminação de número 1 milhão na Megaleite de 2024”, anuncia o parlamentar, que também é produtor rural.

Benefícios aos produtores de leite

Acordo de cooperação técnica entre a Associação Brasileira dos Criadores de Girolando e a Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais (CCPR) foi assinado durante a Megaleite 2023. O objetivo da parceria é disponibilizar aos cooperados tecnologias vinculadas ao Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando (PMGG), tais como as avaliações genéticas e genômicas. “Esse convênio abre inúmeras possibilidades para os nossos cooperados, como o registro genealógico dos animais, inseminação artificial com sêmen de touros provados da raça e a promoção do melhoramento genético. Futuramente, poderemos avançar ainda mais nos serviços disponíveis a todos”, assegura o presidente da CCPR Marcelo Candiotto. A cooperativa, que está completando 75 anos de existência, tem 25 mil cooperados e capta 90 milhões de litros de leite por mês.

Segundo o presidente da Girolando, Domício Arruda, o acordo favorecerá a pecuária leiteira do país como um todo. “Os animais dos cooperados passarão a ser registrados pela Girolando e gerarão dados para o programa de melhoramento, o que nos possibilitará fortalecer nosso banco de dados do PMGG”, destaca o presidente da entidade. O acordo ainda prevê o fomento do Girolando entre os cooperados da CCPR. A raça corresponde atualmente a 80% do leite produzido no país.

Debates sobre preço do leite e importações

Entidades representantes do setor da pecuária leiteira criticaram fortemente a importação predatória de leite subsidiado e de derivados lácteos, em especial de países do Mercosul como Uruguai e Argentina, durante a reunião da Comissão da Bovinocultura de Leite da CNA, na Megaleite. A intenção é levantar formas de resolver um problema que afeta toda a cadeia do produto.

As importações de lácteos somaram 146,1 milhões de litros em equivalente leite em abril, segundo os últimos dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA). Considerando-se o primeiro quadrimestre, o volume importado neste ano foi três vezes superior ao adquirido no mesmo período do ano passado. “Estamos sofrendo um ataque desleal, que é a importação de leite em pó, muitas vezes subsidiado nos países de origem, entrando aqui de forma desleal para o nosso produtor e isso afeta, principalmente, o pequeno produtor. Estamos trabalhando fortemente este tema, não só com a CNA, mas junto com as cooperativas, Ocemg, Girolando, Abraleite e OCB, para que a gente impeça esse comércio predatório”, explicou o presidente do Sistema FAEMG/Senar, Antônio Pitangui de Salvo.

O 1º Encontro Nacional dos Conseleites também aconteceu na Megaleite. A reunião reuniu representantes de Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rondônia e Mato Grosso, além de pesquisadores e professores dedicados à bovinocultura de leite e integrantes da indústria de laticínios. “Os seis estados no Brasil que praticam o Conseleite no Brasil, já respondem por dois terços da produção de leite no país. E estamos vendo que a ferramenta está cada vez mais consolidada, atualizada e realmente refletindo uma realidade que o produtor precisa quanto à previsibilidade dos valores de referência como uma base para ele negociar com a indústria”, destacou Jônadan Ma, presidente da Comissão Técnica da Pecuária de Leite da FAEMG e integrante da diretoria do Conseleite, Jônadan Ma.

Mercado Internacional

De olho na genética bovina brasileira, 150 estrangeiros passaram pela Megaleite 2023, vindos de 13 países: Bolívia, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Equador, Granada, Guatemala, México, Paquistão, Panamá, Peru, Sri Lanka e Venezuela. Durante as visitas, ficou acordado que a Associação de Girolando firmará proposta com associações de criadores da Colômbia e do Panamá visando a Certificação Internacional de animais da raça. A medida permitirá que os exemplares Girolando nascidos naqueles países recebam o certificado de origem emitido pela entidade brasileira.

Os estrangeiros recebidos na Megaleite pelo Brazilian Girolando, projeto coordenado pela associação de Girolando, também visitarão fazendas que integram o projeto nos estados de São Paulo e Minas Gerais.

Outro fato importante anunciado na feira é que o Brazilian Girolando deve integrar os projetos da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil). No dia 06 de junho, o presidente da Girolando, Domício Arruda, participou, em Brasília/DF, de uma reunião com o presidente da ApexBrasil, Jorge Viana, onde foram alinhadas estratégias para promoção da raça e da pecuária leiteira no mercado externo.

Lançamentos técnicos

Os Sumários de Touros e Fêmeas Girolando 2023 foram lançados durante a Megaleite. Este ano, o documento traz 20 novas avaliações, sendo 15 características e cinco índices (compostos). Algumas das novas avaliações estão ligadas à composição do leite, como, por exemplo, produção e percentual de gordura, de proteína e CCS e o Índice de Qualidade do Leite. O sumário ainda traz características ligadas ao composto de leite e fertilidade do Girolando, para identificação de animais que produzem muito leite e ainda se reproduzem muito bem. Na parte de avaliação linear, as avaliações estão ligadas à conformação e capacidade, garupa e força leiteira.

Premiação inédita no Torneio Leiteiro- Pela primeira vez nos 32 anos do Torneio Leiteiro Nacional de Girolando, os vencedores foram premiados com uma motocicleta.  Com a participação de 16 vacas da raça, a competição aconteceu de 4 a 7 de junho. Na categoria Produção Absoluta de Leite, a Grande Campeã foi Parreira FIV Bradnick SJ Lalu, CCG 1/2 Hol + 1/2 Gir, de propriedade do expositor Luiz Cláudio Bastos de Moura/Karla Salgado R. de Moura. A vaca Parreira produziu 259,385 kg/leite, com média de 86,462 kg/leite. Na categoria de Composição do Leite, a Grande Campeã foi Nina FIV Saloon FGS Sapucaia, CCG 1/2 HOL + 1/2 GIR, do expositor Fernando Gonçalves dos Santos. Ela produziu 204,468 kg/leite, com média de 68,156 kg/leite.

A raça Gir Leiteiro teve 30 vacas competindo. A Grande Campeã foi FE FIV F2, que produziu 156,830 kg/leite e média diária de 52,276 kg/leite. O animal pertence ao expositor Francisco Flávio Abranches.

Julgamentos

Várias raças bovinas competiram na pista de julgamento da Megaleite 2023 entre os dias 7 e 10 de junho. Concorreram Girolando, Gir Leiteiro, Holandês, Guzerá e Jersey. Já as raças bovinas Guzolando, Simental, Simbrasil, além dos Búfalos, tiveram mostras com explicação dos jurados sobre os avanços dessas espécies. O resultado completo das grandes campeãs e campeões da raça Girolando estão disponíveis no site da Megaleite (http://www.megaleite.com.br/resultados). Já o resultado das demais raças está disponível nos sites de cada associação.

Festival do Queijo

Com mais de 300 tipos de queijos concorrendo, o Festival do Queijo Artesanal de Minas levou milhares de pessoas de 8 a 10 de junho à Expominas, ocorrendo paralelamente à Megaleite 2023. Dois momentos marcaram o encerramento do evento – a Avaliação Técnica dos Queijos e a Votação Popular, que escolheu o melhor de Minas. Onze regiões de Minas apresentaram seus produtos para degustação e o público elegeu o melhor queijo artesanal do estado. O Mantiqueira de Minas foi o grande campeão, seguido pelo Entre Serras da Piedade ao Caraça, em 2º lugar, e o Campo das Vertentes em 3º lugar.

Mulheres na pecuária

Elas tiveram um evento especial durante a exposição. O “Prosa Boa sobre Girolando para Mulheres” reuniu cerca de 40 mulheres interessadas em conhecer mais sobre a raça. Iniciativa do Núcleo de Criadores Girolando das Gerais, a aula teórica/prática foi conduzida pela jurada e diretora da Associação de Girolando Tatiane Tetzner.

Crianças visitam a Mini Fazenda – Um espaço dedicado especialmente às crianças, a Mini Fazenda da Megaleite atraiu mais de 10 mil pessoas e 3 mil crianças de escolas da capital mineira. Em visitas monitoras, eles puderam conhecer várias espécies de animais e ainda passearam pelo parque para ver os 1500 exemplares expostos das raças bovinas e bubalinas.

Homenagens

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, foi um dos homenageados na abertura oficial da Megaleite com a comenda “Mérito Girolando”, concedida a personalidades que vêm contribuindo para o avanço da pecuária leiteira nacional. Zema foi agraciado na categoria Liderança Nacional. Também foram homenageados a deputada federal Ana Paula Leão, o presidente da FAEMG, Antônio Pitangui de Salvo, a chefe-geral da Embrapa Gado de Leite, Elizabeth Nogueira Fernandes, o presidente da Cooperativa Central de Produtores Rurais (CCPR), Marcelo Candiotto, o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), Gabriel Garcia Cid, e os criadores de Girolando Afonso Celso de Resende, Antonio de Souza Salgueiro, José Afonso Bicalho e Marcos Amaral Teixeira.

Fonte: Assessoria Megaleite

Notícias

Otimização de processos é desafio à indústria de aves e suínos no Brasil

Cerca de 150 profissionais, pesquisadores e especialistas de sete estados brasileiros participaram no auditório do Show Rural Coopavel, em Cascavel (PR), na quarta (19) e quinta-feira (20), do Simpósio de Otimização do Abate e Processamento de Aves e Suínos, organizado pela Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia Avícolas.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/Coopavel

Cerca de 150 profissionais, pesquisadores e especialistas de sete estados brasileiros participaram no auditório do Show Rural Coopavel, em Cascavel (PR), na quarta (19) e quinta-feira (20), do Simpósio de Otimização do Abate e Processamento de Aves e Suínos, organizado pela Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia Avícolas. A abertura oficial da programação foi feita pela diretora de Projetos Especiais da Facta, Eva Hunka.

Eva lembrou que a indústria de aves e suínos é um pilar fundamental da economia agropecuária brasileira, contribuindo para o abastecimento alimentar, a geração de empregos e o desenvolvimento tecnológico. Mas para que o País siga crescendo na área, de maneira sustentável, deve-se buscar a otimização dos processos de abate e processamento. O apontamento feito por Eva Hunka foi aprofundado em painéis e oficinas nos dois dias de evento.

Do Brasil ao mundo

O presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, fez a palestra de abertura do Simpósio e destacou o papel estratégico e essencial do Brasil como um dos grandes provedores de alimentos sustentáveis para o mundo. A previsão que deve se confirmar em alguns anos é de o País se consolidar como o maior exportador de grãos e proteínas do planeta. Atualmente, o Brasil já atende as necessidades alimentares de um bilhão de pessoas e esse número deverá crescer ainda mais.

A safra atual deverá colher entre 297,5 milhões de toneladas, mas em dez anos o Brasil deverá alcançar as 400 milhões anuais, fazendo do país “o maior supermercado do mundo”, como o governador do Paraná, Ratinho Júnior, tem afirmado em eventos dedicados ao agronegócio. Dilvo apresentou números que mostram o bom posicionamento do Paraná na produção de proteínas, principalmente de frangos e suínos, e do País como referência verde ao planeta.

Eva Hunka destacou que o objetivo da Facta ao promover esse Simpósio foi proporcionar um ambiente de aprendizado e troca de experiências, no qual cada participante pudesse adquirir novos conhecimentos e insights capazes ser aplicados em suas respectivas áreas de atuação. A diretora de Projetos Especiais da Fundação também agradeceu aos patrocinadores (Ceva e Phibro), ao apoio da Coopavel, e da Comissão Organizadora, moderadores, corpo técnico, mantenedores e equipe da Facta.

O evento contou com a participação de veterinários, agrônomos, zootecnistas, técnicos agrícolas, produtores rurais, empresários e executivos do segmento de aves e suínos, bem como professores, pesquisadores da área e outros profissionais. Os participantes são de cidades do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.

Fonte: Assessoria Coopavel
Continue Lendo

Notícias

Competitividade é pauta de encontro multidisciplinar no Siavs 2024

Segmentos diversos debatem perspectivas e gargalos para a capacidade competitiva do Brasil.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/Arquivo ABPA

Os desafios competitivos para a manutenção da liderança global da proteína animal brasileira é tema de debate programado durante o Salão Internacional de Proteína Animal (Siavs), maior evento dos setores no Brasil, que acontecerá entre os dias 06 e 08 de agosto no Distrito Anhembi, em São Paulo (SP).

Programado para o último dia do evento (08), o painel “desafios conjunturais para a competitividade sustentável” reunirá representantes do governo, órgãos de pesquisa e empresas do setor para abordar vertentes distintas que impactam diretamente a capacidade competitiva da cadeia agroindustrial, como logística ferro-portuária, oferta e comercialização de grãos e entraves tributários

O secretário Nacional de Portos, Alex Sandro de Ávila, abrirá o painel com desafios e perspectivas sobre os avanços da logística portuária e acesso ferroviário aos portos do Brasil. Em seguida, o pesquisador da Embrapa Suínos e Aves, Dirceu Talamini, abordará pontos estratégicos do abastecimento de grãos e a investida setorial nas culturas de inverno como alternativas ao abastecimento.

Presidente da Câmara de Assuntos Legislativos e Tributários da ABPA e membro da Seara Alimentos, Fernando Zupirolli apresentará pautas atuais que representam desafios tributários para a produção e competitividade do Brasil.

Mediado pelo coordenador do grupo de Logística da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), José Perboyre, o painel contará ainda com uma análise das oportunidades de desafios do mercado internacional para a proteína animal do Brasil, que serão apresentadas pelo Consultor Guillermo Henderson. “Reuniremos diversas frentes de atuação competitiva para construir insights sobre os problemas e soluções possíveis para a cadeia de proteína animal que buscamos para o futuro, com mais competitividade e capacidade de superação de obstáculos, focada na manutenção de sua posição como líder global”, destaca Perboyre.

Fonte: Assessoria ABPA
Continue Lendo

Notícias

ABPA e Apex Brasil promovem seminário com foco no apoio à segurança alimentar dominicana

Evento realizado em Santo Domingo contou com ampla participação de autoridades e stakeholders locais.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/ABPA

Terminou bem sucedida a ação organizada pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e a Embaixada Dominicana no Brasil, com a realização de um seminário sobre integração e promoção de segurança alimentar, realizado na última semana, em Santo Domingo (RD).

O Encontro Agropecuário Dominico Brasileiro – como foi nomeada a ação – contou com ampla cobertura da imprensa local e a presença de autoridades dominicanas – incluindo o Ministro de Agricultura, Limber Cruz Lopez – e brasileiras – como o Secretário-adjunto de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Julio Ramos.

Mais de 80 importadores e stakeholders locais estiveram presentes, juntamente com representantes brasileiros, com o objetivo reforçar a ampliação de laços entre Brasil e República Dominicana, com foco na segurança alimentar do país caribenho.

Durante o evento organizado pela equipe de marketing e promoção comercial da ABPA – representado pela coordenadora Nayara Dalmolin – o diretor de mercados da ABPA, Luís Rua, reforçou características relevantes da produção brasileira para o fortalecimento desta parceria – por meio das marcas setoriais Brazilian Chicken e Brazilian Pork.

Entre os pontos destacados estiveram o perfil sustentável da produção, os mais elevados critérios sanitários empregados pelo Brasil e ampla oferta de produtos de alta qualidade embarcados pela avicultura e pela suinocultura do Brasil para mais de 150 nações em todo o mundo. “Tivemos uma sólida interação com as lideranças dominicanas e com a sociedade.  Foi um momento ímpar para reforçarmos a nossa principal mensagem:  somos parceiros e queremos auxiliar a segurança alimentar dos dominicanos.  É dentro deste perfil de ação que o Brasil se construiu como grande player global das proteínas, e assim seguiremos com os parceiros caribenhos”, ressalta Rua.

Fonte: Assessoria ABPA
Continue Lendo
AJINOMOTO SUÍNOS – 2024

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.