Conectado com

Notícias

Mapa esclarece caso de PSC detectado no Brasil

De acordo com Ministério, caso aconteceu em uma propriedade de criação familiar de subsistência sem vínculos com estabelecimentos comerciais ou de reprodução de suínos

Publicado em

em

Na segunda-feira (08) o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) lançou uma nota explicando a situação sobre o caso de Peste Suína Clássica (PSC) que foi confirmado no Brasil no último dia 06 de outubro em uma propriedade no município de Forquilha, CE. De acordo com o Ministério, o caso aconteceu em uma propriedade de criação familiar de subsistência sem vínculos com estabelecimentos comerciais ou de reprodução de suínos.

A nota informa que o foco está a mais de 500 quilômetros de distância da divisa com a zona livre de PSC do Brasil, reconhecida pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). “Portanto, a ocorrência não altera o reconhecimento internacional concedido a essa região, não justificando impactos no comércio de suínos e seus derivados”, explica o MAPA.

O diagnóstico foi confirmado pelo Laboratório Nacional Agropecuário do Ministério por meio de técnicas moleculares, realizado em amostras de um suíno que apresentava sinais clínicos da doença. “Estão sendo adotados os procedimentos para eliminação do foco, com sacrifício e destruição dos suínos, e investigação epidemiológica para as propriedades situadas no raio de 10 km em torno do foco e todas as propriedades que possuírem algum vínculo epidemiológico”, esclarece a nota.

No documento, o Ministério ainda explica que a zona livre de PSC do país concentra mais de 95% de toda a indústria suinícola brasileira. “Cem por cento de toda a exportação de suínos e seus produtos são oriundos dessa zona, integrada por 16 Estados brasileiros e o Distrito Federal (RS, SC, PR, MG, SP, MS, MT, GO, DF, RJ, ES, BA, SE, TO, PA, RO e AC). Nessa zona, a última ocorrência detectada de PSC foi em janeiro de 1998. O Ceará não integra a zona livre de PSC”, informa.

O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes, afirma que não há risco ou interferência nas exportações ou no mercado interno. "Confiamos no trabalho do Mapa, que já está adotando os procedimentos necessários para a eliminação do foco", diz. Marcelo aproveita a oportunidade para chamar os produtores e toda a cadeia suinícola que atua na zona livre de PSC para apoiar a pasta no desafiador trabalho de tornar o Brasil um país completamente livre da doença. “Precisamos unir forças e contribuir para mais esta conquista do nosso setor. Isso nos resultará em novos mercados e de tornar o país completamente livre da PSC”, afirma.

A Peste Suína Clássica (PSC) também conhecida como cólera suína, é uma doença viral contagiosa que afeta somente suínos domésticos e selvagens. Não oferece riscos à saúde humana e nem afeta outras espécies animais.

No Brasil

O Brasil não tem ocorrência de PSC na zona livre desde 1998, ou seja, há mais de 20 anos. Desde 2016, o país segue a Instrução Normativa 25, de 19 de julho, que impõe restrições necessárias que são adotadas e averiguadas através de controles e medidas de mitigação de risco realizadas pelos postos fixos de equipes móveis de fiscalização estrategicamente localizados nos limites estabelecidos entre as zonas livre e não livre, além das barreiras naturais e perenes existentes, como rios, cordilheiras e matas.

No mundo

A preocupação com o foco da doença no Brasil é por conta dos casos que vem acontecendo no mundo. Em setembro deste ano casos da doença foram relatados no Japão. Além do mais, um grande surto da Peste Suína Africana também tem deixado em alerta autoridades do mundo todo com os diversos focos na Ásia e Europa. Na última edição de Suínos e Peixes do jornal O Presente Rural foi feito um material especial falando sobre as doenças.

Fonte: O Presente Rural com informações do Mapa e ABCS

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + 3 =

Notícias Suinocultura

IV Encontro Técnico da Abraves SP encerra inscrições com desconto na próxima semana

Evento vai debater sanidade e biossegurança da suinocultura com palestrantes de renome internacional no próximo dia 10 de setembro, em Nova Odessa, SP

Publicado em

em

Foto: Divulgação

Termina no sábado da próxima semana, dia 31 de agosto, o último prazo para a realização de inscrições com desconto para o IV Encontro Técnico da Abraves – Regional SP, que vai ser realizado no próximo dia 10 de setembro, em Nova Odessa, no interior de São Paulo. Até o dia 31 de agosto é possível fazer inscrições no site do evento (https://www.abravessp.com.br/inscricao) pelo valor de R$ 100 para estudantes e R$ 150 para profissionais. Depois desta data, as inscrições só serão realizadas no local do evento, com pagamento em dinheiro ou cheque e valores corrigidos.

Outras informações sobre o IV Encontro Técnico da Abraves – Regional São Paulo estão disponíveis no site do evento (http://abravessp.com.br), ou através do e-mail abraves.sp@hotmail.com.

 

Apoio
O IV Encontro Técnico da Abraves –SP já tem o patrocínio confirmado de algumas das mais importantes empresas da suinocultura mundial, como Adisseo, Agroceres PIC, APC, Basetto Agro, Bayer, Ceva, DB Genética Suína, De Heus, Desvet, Farmabase, Hipra, Imeve, Kemin, Lallemand, MCassab, MSD Saúde Animal, Olmix, Ourofino, Polinutri, Sauvet, Trouw Nutrition, Venco, Virbac, Wisium e Yes.

O encontro também tem o apoio institucional da APCS (Associação Paulista de Criadores de Suínos) e da ACSURS (Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul), além de parceria de divulgação com algumas das principais mídias do agronegócio brasileiro, como portal Suino.com, revista AgroRevenda, revista Feed&Food e jornal O Presente Rural.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Notícias SIAVS

Projeto especial traz stakeholders para o SIAVS 2019

Outro destaque é o “Projeto Comprador”, com a vinda de compradores estrangeiros para a viabilização de negócios

Publicado em

em

Foto: O Presente Rural

Presidentes e diretores de organizações de importadores participarão do maior evento da avicultura e da suinocultura do Brasil por meio de uma ação especial organizada pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).  A ação, denominada Projeto Formadores de Opinião, acontecerá durante o Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (SIAVS), programado entre os dias 27 e 29 de agosto, no Anhembi Parque, em São Paulo (SP).

Por meio do Projeto Formadores de Opinião, a ABPA buscará fortalecer laços com stakeholders de mercados estratégicos para a proteína animal do Brasil, como a África do Sul, Argentina, Tailândia, entre outros.

Para isto, a iniciativa contará com uma série de ações e apresentações referentes à qualidade e o status sanitário da cadeia produtiva de aves, suínos, ovos e material genético.

“O projeto completa uma série de iniciativas que temos realizado para destacar as características do nosso setor produtivo, com total transparência.  Apresentar nossos diferenciais produtivos aos formadores de opinião é fundamental para fortalecer a percepção de responsabilidade e parceria em prol da segurança alimentar que temos implementado no mercado internacional”, ressalta Francisco Turra, presidente da ABPA.

Outros projetos – Além do Projeto Formadores de Opinião, o SIAVS contará com outras duas iniciativas realizadas em parceria com a Apex-Brasil.

Uma delas é o Projeto Imagem, que trará cerca de 30 jornalistas estrangeiros para o maior evento da avicultura e da suinocultura do Brasil.   São repórteres de revistas, jornais, canais de televisão e rádio de mercados estratégicos para a proteína animal do Brasil, como China, Reino Unido, México, Bélgica, Coreia do Sul, Japão, Alemanha e outros.   A inciativa contará com uma intensa programação de encontros com representações setoriais e demais membros do setor produtivo brasileiro.

Outro destaque é o “Projeto Comprador”, com a vinda de compradores estrangeiros para a viabilização de negócios. Para a ação, uma grande estrutura de 450 metros quadrados será montada em meio à maior feira dos setores de aves, ovos, material genético e suínos do Brasil. Os importadores participarão de uma programação exclusiva e de encontros de negócios com 35 agroindústrias produtoras e exportadoras de aves, suínos, ovos e material genético participantes da feira.

Os projetos resultantes da parceria entre a ABPA e a Apex-Brasil acontecerão em meio à maior edição já realizada do SIAVS, principal evento dos setores de aves, suínos e ovos do Brasil.  Com mais de 160 expositores do Brasil e do exterior, o SIAVS reunirá agroindústrias exportadoras, empresas de equipamentos, material genético, insumos, certificadoras, laboratórios e diversos outros elos da cadeia produtiva.  Mais de 100 palestrantes integram a mais completa programação técnica e conjuntural voltada para o setor de proteína animal.

Fonte: ABPA
Continue Lendo

Notícias Mercado

Poder de compra do pecuarista aumenta frente ao milho em SP

Relação de troca se aproxima de um dos momentos mais favoráveis deste ano

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Com as cotações da arroba do boi gordo praticamente estáveis nas últimas semanas e os valores do milho (importante insumo pecuário) enfraquecidos no mercado paulista, o poder de compra do pecuarista está maior frente ao cereal, segundo dados do Cepea. Essa relação de troca, inclusive, se aproxima de um dos momentos mais favoráveis deste ano.

Quanto ao mercado de boi gordo, de modo geral, o volume de animais negociados ao longo desta semana tem oscilado, resultando em dispersão também entre os valores mínimos e máximos da arroba. Entre 14 e 21 de agosto, o Indicador do boi gordo ESALQ/B3 subiu 1,48%, fechando a R$ 154,70 na quarta-feira (21).

Fonte: Cepea
Continue Lendo
TOPIGS – BRASIL PORK EVENT 2019
Biochem site – lateral
POLINUTRI CAMPANHA
AB VISTA Quadrado

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.