Conectado com
VOZ DO COOP

Empresas

Liderança feminina: desafio e sucesso caminham lado a lado

Destaques da Topigs Norsvin na série especial “Histórias de Valor”, Aline Stein e Viviane Scaravonatti, gestoras da Granja Stein, contam uma história linda sobre sonhos, trabalho, equipe, família e reconhecimento

Publicado em

em

Aline Stein e Viviane Scaravonatti, gestoras da Granja Stein, contam uma história linda sobre sonhos, trabalho, equipe, família e reconhecimento - Divulgação

O projeto “Histórias de Valor” da Topigs Norsvin chega a mais um capítulo. Dessa vez conheceremos um pouco mais sobre a Granja Stein, que desde a sua fundação, nos anos 70, não tem receio de inovar, faz planos focados em excelência e no crescimento contínuo da sua estrutura e dos seus colaboradores.

O Fundador da Granja Stein, João Natálio Stein, chegou no município de Entre Rios do Oeste, no ano de 1964, com sua família, vindos do Rio Grande do Sul. Na década de 70, além de outros empreendimentos, iniciou os trabalhos da Granja Stein, que na época, era de forma bem informal, com recursos escassos e poucos colaboradores, mas com muita determinação e vontade crescer.

Mais de 50 anos depois, esse projeto despretensioso tomou proporções que, provavelmente, o Sr. Stein não imaginaria. Hoje a granja conta com uma estrutura referência na suinocultura brasileira, com central de inseminação; oito barracões de gestação com capacidade de 2700 matrizes; três barracões de maternidade com capacidade de 544 matrizes; três barracões de creche com capacidade para 9000 leitões; metalúrgica; fábrica de ração; silo de grãos; gerador de energia/biogás; e um escritório. Ao todo a empresa conta com uma equipe de 44 colaboradores focados e felizes na rotina diária.

Toda essa estrutura começou a ganhar forma nos anos 2004, quando Elton José Stein, filho de João Natálio Stein, juntamente com sua esposa e filhos assumem as atividades da empresa. Hoje Aline Cristina Stein, gerente de Compras e Viviane Leonida Scaravonatti, responsável pela Gestão de Informações e Acompanhamento das Equipes estão à frente da granja, uma liderança feminina que contou com o apoio da família e de toda a equipe.

“Começamos a trabalhar na granja em 2020, e neste primeiro ano focamos nossos esforços, juntamente com a equipe, na atualização de dados e criando um histórico de informações que nos permitisse um acompanhamento mais detalhado no sistema”, conta Viviane. Para ela, o mais importante nesse processo foi que a equipe as acolheu com confiança, dando credibilidade para as suas ideias. “Mesmo no meu caso, que não tinha muito conhecimento em produção de suínos. Todos se dedicaram ao máximo para que pudéssemos nos integrar nos processos”.

Um novo olhar

Com os desafios vindos das novas responsabilidades Aline e Viviane iniciaram inúmeras ações internas com a finalidade de trazer modernização e uma organização mais simples, entendendo as necessidades da equipe individualmente e dentro do setor. “Por exemplo, na maternidade, iniciamos o lançamento das mães de leite em junho de 2020, e ao fim desse mesmo mês já tínhamos todas as mães cadastradas no sistema, nos dando todas as avaliações daqueles animais de maneira muito mais efetiva”, explicou Aline.

Identificação dos animais e controle de riscos foi uma das preocupações principais das administradoras, com ações simples, passaram a identificar as matrizes dentro da maternidade com cores de fichas diferentes. O novo visual permitiu aos colaboradores de campo identificarem mais facilmente as matrizes e seus partos, bem como os animais com maior risco. A elaboração de relatórios diários e semanais passou a ser rotina na granja, mas a preocupação com a melhor forma de realizar esse processo foi prioridade para Aline e Viviane, que implantaram a ideia de forma natural e tecnificada, fazendo com que a atividade não ficasse maçante e nem difícil para os colaboradores.

“Não podemos como gestores e líderes de equipe assumir a função de apenas cobrar, isso nunca funcionou. Optamos por sermos parceiros na nossa rotina, temos que dar suporte e todas as ferramentas de trabalho necessárias para que eles possam nos entregar o que desejamos da forma que desejamos. E é assim que funciona hoje”, orgulha-se Viviane.

Inspiração que vem da equipe

Outro ponto que, segundo Viviane, dá ânimo para que ela e Aline continuem engajadas em fazer sempre o seu melhor é a sua equipe. “Eu posso dizer que temos pessoas incríveis no time, é fácil gerir pessoal com conhecimento, que colabora, que são comprometidos com os resultados e querem ter um crescimento. Trabalhamos com pessoas que todos os dias se propõem a ajudar, a estender a mão e a entender que o seu comprometimento é a base do resultado de todos. Esse não é um trabalho só da gestão, é de caráter, uma característica pessoal de cada um que só se complementam”.

Liderança feminina: desafios e sucesso

O agronegócio é um ambiente, ainda, majoritariamente masculino, e a suinocultura não é diferente, embora esse cenário esteja mudando, muito como resultado da luta das mulheres por espaços igualitários, mais informações e o apoio de familiares, o preconceito ainda existe. “Houve alguns olhares diferentes, situações que geraram desconforto, mas atribuímos isso a falta de informação e a nossa própria falta de conhecimento sobre assuntos técnicos que tínhamos naquele momento, que poderiam gerar dúvidas sobre nossa capacidade de gerir a granja e até mesmo organizar a equipe. E hoje, analisando com mais maturidade, conseguimos diferenciar se esse receio era somente por sermos mulheres ou por nossa própria inexperiência, afinal, nós acompanhamos o processo, quem realmente coloca a mão na massa são os colaboradores que estão lá dentro”, analisa Viviane.

“No entanto, é inegável que sinto muito orgulho de ser mulher e ocupar a posição dentro da Granja Stein que estou hoje. A verdade é que aqui dentro, tanto a Aline quanto eu sabemos que somos reconhecidas pelos resultados que entregamos e, principalmente, por sermos seres humanos. O sr. Stein sempre disse, contratamos pessoas para trabalhar na granja, não pelo sexo feminino ou masculino, somos todos seres vivos, dos colaboradores até os animais, e todos precisam ser respeitados”, relembra Viviane.

Duas décadas de parceria

O trabalho com a Topigs Norsvin começou em 2010, dez anos antes das administradoras assumirem a Granja Stein. “Nossa parceira é forte e concreta, desde que eu e Aline estamos a frente procuramos trabalhar ao lado do consultor técnico comercial, Henrique Wendling, para entender cada detalhe e atender todas as necessidades da granja. É ele que nos auxilia e nos mostra diversas formas, ferramentas e jeitos de trabalhar, nos orientado sobre pontos importantes na produção que precisam de mais atenção, ou, até mesmo, desenvolver novos projetos, sempre nos guiando para sermos mais eficientes”, pontua Aline.

Hoje, esse trabalho conjunto consiste em desenvolver ações de acordo com a necessidade da granja, seja em relação a treinamentos para a equipe, principalmente sobre gestação, ou acompanhamento dos processos internos da granja. “Estarmos alinhados é a forma mais eficiente para desenvolvermos nossa atividade sempre buscando sermos melhores do que fomos ontem, e poder atingir todos os resultados que a genética nos permite. É com esse olhar que todos os dias estamos aqui trabalhando, para respeitar a missão da Granja Stein, de ser modelo de excelência no ramo da suinocultura, administrando com uma gestão participativa, rumo ao crescimento contínuo da organização e dos colaboradores”, finaliza Viviane.

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo

Empresas APA

Novonesis reforçará benefícios dos probióticos na saúde e nutrição de aves no Congresso APA de Ovos 2024

Resultado da combinação de negócios entre Novozymes e Chr. Hansen, a empresa de biociência é líder mundial em Soluções Biológicas para promoção de um planeta mais saudável. São 10.000 pessoas em todo o mundo e uma experiência que abrange mais de 30 setores diferentes

Publicado em

em

Head de Saúde e Nutrição Animal Latam, Alberto Yocyitaca Inoue - Foto e texto: Assessoria

A Novonesis apoia a avicultura de postura e é parceira do XXI Congresso APA de Produção e Comercialização de Ovos 2024, entre 11 e 14 de março, em Ribeirão Preto (SP). A empresa conta com soluções nutricionais alinhadas às tendências globais para sustentabilidade, bem-estar animal e redução do uso de antibióticos melhoradores de desempenho na produção avícola.

Para o Head de Saúde e Nutrição Animal Latam, Alberto Yocyitaca Inoue, que há mais de duas décadas participa do encontro, o Congresso é um “evento tradicional e fundamental para a avicultura de postura no Brasil”.

“O Congresso APA de Produção e Comercialização de Ovos é uma oportunidade ímpar para discutir questões atuais, tendências e promover interações entre profissionais de diferentes áreas e regiões. Reforçamos o compromisso com esse mercado essencial”, reforça Inoue.

Entre os destaques da Novonesis está a linha Gallipro, composta por aditivos probióticos para controle de patógenos, melhoria de performance, bem-estar animal, integridade intestinal e melhor qualidade de ovos. “Um destaque da linha é Gallipro Fit, que vem apresentando excelentes resultados para o segmento de ovos, como aumento de tempo de prateleira (shelf life), melhoria nos parâmetros de bem-estar e qualidade interna e externa dos ovos”, ressalta Alberto Inoue.

Para ficar por dentro das novidades do XXI Congresso APA de Produção e Comercialização de Ovos 2024 basta acessar, curtir e seguir: https://linktr.ee/congressodeovosap

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas Prejuízos econômicos

Leptospirose bovina requer mais atenção em meses quentes e chuvosos

A doença provoca perdas econômicas à pecuária, pois influencia diretamente o potencial reprodutivo do gado

Publicado em

em

Divulgação Syntec

A leptospirose é uma doença infectocontagiosa de caráter zoonótico que ocorre com maior frequência em países de clima tropical e subtropical, principalmente em períodos com altos níveis pluviométricos – mais favoráveis à sobrevivência de bactérias do gênero Leptospira. No verão, por exemplo, a intensificação das chuvas aumenta o risco de exposição e contaminação dos bovinos, resultando em prejuízos produtivos e reprodutivos no rebanho.

Fernando Santos, médico-veterinário e Gerente Nacional de Vendas de Grandes Animais da Syntec do Brasil

“A doença provoca perdas econômicas à pecuária, pois influencia diretamente o potencial reprodutivo do gado. Isso acontece porque a leptospirose está direta e indiretamente ligada a falhas reprodutivas, como infertilidade e abortamento, à queda da produção de carne e de leite, além dos custos para o tratamento dos animais”, explica o médico-veterinário Fernando Santos, Gerente Nacional de Vendas de Grandes Animais da Syntec do Brasil.

A principal via de transmissão é a urina de animais infectados, que pode contaminar a água, o solo e os alimentos, podendo ocorrer também via mucosas e lesões na pele. O principal transmissor são os roedores infectados, que eliminam a bactéria Leptospira via urina, podendo infectar os humanos e animais domésticos. Fernando explica que um único bovino pode urinar mais de 30 litros por dia, tendo em vista que a urina é a maior fonte de transmissão da leptospirose e que os bovinos são animais gregários, passando a maior parte do tempo juntos. O contágio acontece de forma rápida e acentuada, assim como o surgimento dos prejuízos econômicos para o produtor. “Um animal acometido com a Leptospirose pode eliminar a bactéria por 180 dias em sua urina, o que totaliza 5.400L de urina contaminada eliminada por animal. Por isso, um animal acometido pode facilmente contaminar os demais animais da propriedade.”

A leptospirose pode se manifestar de forma aguda ou crônica. Os sintomas incluem febre, perda de apetite, depressão, icterícia (coloração amarela da pele e das mucosas), assim como os já citados, abortos e infertilidade. “Em animais jovens e adultos, ocorrem lesões nos rins que podem levar à falência desses órgãos fundamentais para a manutenção da vida. A forma crônica pode ser assintomática e, nesse caso, é mais perigosa, pois um único animal pode ser fonte de infecção para o rebanho inteiro”, alerta o especialista.

O veterinário informa que a leptospirose em bovinos pode ser causada por diferentes sorovares (variantes) de Leptospira, sendo o sorovar Hardjo um dos mais comuns em bovinos. “o sorovar Hardjo é o mais prevalente no rebanho bovino, causando importantes prejuízos econômicos e ao bem-estar animal na propriedade. “Até pouco tempo, não tínhamos disponível no mercado veterinário brasileiro uma vacina para prevenção contra esse importante sorovar.”

De acordo com Santos, para controlar e prevenir essa enfermidade, é importante a aplicação de medidas de higiene e identificação de fontes de transmissão. Outras ações essenciais são o diagnóstico e tratamento adequado dos bovinos acometidos e sempre manter o calendário de vacinação em dia. “Assim, é possível evitar a leptospirose e proteger a saúde do rebanho e, também dos próprios criadores – por se trata de uma zoonose”, finaliza.

Para auxiliar os criadores na prevenção da leptospirose bovina, a Syntec do Brasil disponibiliza a vacina Leptotec 8, que conta com os principais sorovares que acometem os bovinos, equinos e suínos, sendo a única no mercado que possui 3 sorovares de Hardjo. A vacina possui 30 doses e possui como diferencial o adjuvante CFM, que causa menores reações vacinais e melhor resposta imunológica.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas

Boehringer levará suas soluções para saúde avícola durante o XXI Congresso APA de Produção e Comercialização de Ovos 2024

Durante a 21ª edição do congresso, a Boehringer Ingelheim estenderá seu compromisso com a inovação e o bem-estar animal na avicultura

Publicado em

em

Filipe Fernando, Gerente de Marketing de Aves e Suínos da Boehringer Ingelheim - Crédito: Divulgação

A Boehringer Ingelheim, empresa especializada em saúde animal, confirma sua participação no XXI Congresso APA de Produção e Comercialização de Ovos 2024, que será realizado de 11 a 14 de março no Centro de Convenções de Ribeirão Preto (SP), um dos eventos mais importantes do setor avícola de postura do Brasil, organizado pela Associação Paulista de Avicultura (APA) e com o apoio da Coordenadoria de Defesa Agropecuária do Estado de São Paulo (CDA), órgão ligado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Governo do Estado de São Paulo.

Durante a 21ª edição do congresso, a Boehringer Ingelheim estenderá seu compromisso com a inovação e o bem-estar animal na avicultura, apresentando seu portfólio de vacinas, entre elas, a Vaxxitek® HVT+ND, Vaxxitek® HVT+IBD+ND, Prevexxion® RN e Newxxitek® HVT+ND, . Além disso, a empresa prepara o anúncio de uma grande novidade para o setor, que promete trazer ainda mais tecnologia e inovação para o combate cruzado de três enfermidades recorrentes na avicultura.

Segundo Filipe Fernando, Gerente de Marketing de Aves e Suínos da Boehringer Ingelheim, o Congresso APA de Produção e Comercialização de Ovo é um evento crucial para reencontros com colegas da cadeia produtiva de ovos, entre eles clientes e parceiros, além de considerar o evento essencial para atualização e prospecção de negócios. “O congresso tem um papel fundamental para o setor produtivo dada a qualidade da programação que aborda as últimas tendências, inovações tecnológicas e conjunturas de mercado, essenciais para projetar o futuro da produção de uma atividade essencial para a economia nacional”, destaca.

As tecnologias e serviços que serão apresentadas, segundo Filipe, reforçarão o compromisso da multinacional com o setor de ovos por meio de uma linha abrangente de vacinas e sistemas de administração para garantir a saúde e o bem-estar das aves de postura, esforços que visam assegurar ovos seguros, acessíveis, abundantes e sustentáveis.

A expectativa da Boehringer Ingelheim para a edição 2024 é altamente positiva, pois representa uma oportunidade valiosa para troca de conhecimentos, estabelecimento de novas parcerias e fortalecimento de redes profissionais. “Estaremos ansiosos para contribuir com o setor de ovos, compartilhar nossas inovações e fortalecer parcerias. Estamos comprometidos em desempenhar um papel ativo no avanço do setor e esperamos que este evento seja um passo importante nesta jornada”, completa Filipe Fernando.

 

Serviço:

XXI Congresso APA de Produção e Comercialização de Ovos 2024

DATA: 11, 12, 13 e 14 de março de 2024

LOCAL: Centro de Convenções de Ribeirão Preto (Ribeirão Preto/SP)

Organização: Associação Paulista de Avicultura (APA)

Apoio: Coordenadoria de Defesa Agropecuária do Estado de São Paulo (CDA)

Acesse: www.congressodeovos.com.br

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.