Conectado com

Notícias

InterCorte terá programação para startups voltadas à pecuária

Evento será realizado nos dias 21, 22 e 23 de novembro na capital paulista

Publicado em

em

A cadeia produtiva da carne bovina se reunirá nos dias 21, 22 e 23 de novembro na última etapa da InterCorte do ano, que será realizada no WTC Golden Hall, em São Paulo (SP). Durante os três dias serão promovidos painéis com palestras e apresentações que pretendem promover uma integração não só entre os players do setor pecuário de corte, mas ampliando a atuação para outras áreas do agronegócio que fazem parte da cadeia produtiva de alimentos.

Uma das novidades da edição deste ano é o espaço InterTechAgro, destinado à apresentação de startups, com uma programação de conteúdo específico desenvolvida para apresentar tecnologias que facilitam a gestão das propriedades e geram mais eficiência à produção animal. As apresentações serão realizadas ao longo dos três dias do evento.

No primeiro dia (21) pela manhã serão feitas apresentações das startups expositoras do evento: JetBov, Liberali, @Tech, iAçougue, VipBov e MultBovinos. À tarde, o painel “Como as empresas tradicionais estão lidando com a inovação” terá a participação de representantes do Sebrae, Karcher, Coimma e ONOVOLAB.

No dia 22, a programação da manhã será voltada ao tema “Alta tecnologia – Da imagem via satélite ao Blockchain: as soluções tecnológicas do momento podem impactar positivamente o seu negócio?”. Com moderação de Yukio Meira, o painel terá a participação de João Torres, da Terra Magna; Marcio Barbosa, da @Tech; Flavio Redi, da EcoTrace; Paulo Marcelo, da Gestão Agropecuária e Pedro Mannato, do Olho do Dono. A palestra “Além da realidade: como a conectividade e IoT continuarão a mudar a forma como fazemos negócios no campo”, proferida por Fabricio Lira Figueiredo, do CPqD concluirá a programação da manhã. Nesse dia á tarde será realizado um painel para discutir como a Embrapa Pecuária está se empenhando para praticar a inovação aberta e quais têm sido os resultados práticos dessa iniciativa.

No último dia (23), a programação terá início com a palestra “Como é levantar um Centro de Inovação Independente no Brasil”, conduzida pelo ONOVOLAB e será anunciado os vencedores do Prêmio Terraviva Startups que elegerá a melhor AGRITECH do Brasil. As três melhores colocadas farão uma apresentação das propostas das suas startups.

Painel GTPS: carbono na atividade pecuária

No último dia da InterCorte, o Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS) realiza o painel “Carbono: uma visão pratica pela ótica da pecuária” para apresentar as oportunidades de mitigação das emissões por meio de sistemas bem manejados de pastagens.

“Um dos pilares de formação do GTPS é disseminar informações para os pecuaristas visando contribuir com o desenvolvimento da atividade no Brasil. A InterCorte é um espaço importante para levarmos nosso trabalho e ter a oportunidade de nos aproximar dos pecuaristas”, explica a coordenadora executiva do GTPS, Beatriz Domeniconi.

O painel terá início com a palestra “Dinâmica do carbono no sistema solo/planta/atmosfera na pecuária brasileira”, que será ministrada pelo professor da Esalq/USP, Carlos Eduardo Cerri. Dando sequência, o representante da Embrapa Pecuária Sudeste, Alexandre Berndt falará sobre os “Sistemas de produção eficientes para fixação de carbono no solo”. Fechando as palestras do painel o tema “Produção de Carne de Baixo Carbono: uma alternativa sustentável para a pecuária de corte tropical” será apresentado pelo também representante da Embrapa Pecuária Sudeste, Patrícia Anchão.

Encerrando o painel os palestrantes voltam ao palco para um debate aberto, que também conta com a presença do representante do Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), Ciniro Costa Junior.

“Nosso objetivo é oferecer aos participantes um painel com orientações técnicas relacionadas às emissões na pecuária e levar essa questão pela ótica prática. A presença de professores e pesquisadores é uma forma de embasar cientificamente esse assunto que, muitas vezes, é trabalhado de forma ideológica. Pecuária não é apenas um sistema que emite, mas também uma atividade que depende da captação”, finaliza Beatriz.

Fonte: Assessoria

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + 6 =

Notícias Sanidade

ABPA e DIPOA promovem encontro sobre inspeção

Será apresentado o sistema de treinamento na inspeção ante e post mortem de aves e suínos

Publicado em

em

Divulgação/Agrostock

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e o Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Ministério da Agricultura (DIPOA/MAPA) realizam ao longo desta semana um encontro conjunto para tratar sobre temas do sistema de inspeção do setor de proteína animal. A programação do evento, iniciada na segunda-feira (18), segue até sexta-feira (22), em São Paulo, SP.

Na ocasião, será apresentado o sistema de treinamento na inspeção ante e post mortem de aves e suínos. Além disso, também serão discutidas as ações e procedimentos de verificação oficial dos controles em estabelecimentos produtores de carne e suínos. Participam do encontro técnicos das agroindústrias produtoras e exportadoras e auditores fiscais do Ministério da Agricultura.

“Este é um trabalho que tem como princípio o fortalecimento do trabalho pela qualidade e a reconstrução da imagem do setor produtivo, seguindo todos os parâmetros legais em uma parceria do setor público e da iniciativa privada.  Esperamos realizar, em breve, novos eventos com o mesmo objetivo”, ressalta Francisco Turra, presidente da ABPA.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Notícias Mercado Leiteiro

Estoques reduzidos e menor produção elevam preço do UHT

Altas estiveram atreladas aos estoques, que continuam controlados, e à redução da produção por parte de alguns laticínios

Publicado em

em

Divulgação

O preço do leite UHT negociado no atacado do Estado de São Paulo subiu 0,24% entre as duas últimas semanas, fechando com média de R$ 2,4357/litro no período entre 11 e 15 de fevereiro. Conforme colaboradores do Cepea, as altas estiveram atreladas aos estoques, que continuam controlados, e à redução da produção por parte de alguns laticínios.

Apesar da valorização, as negociações entre laticínios e atacados permaneceram baixas. Já o queijo muçarela se desvalorizou 0,83% na mesma comparação, fechando com média de R$ 17,2862/kg entre 11 e 15 de fevereiro. Quanto à liquidez no mercado deste derivado, permaneceu estável no período.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias No Paraná

Trigo pode ser boa alternativa ao produtor na 2ª safra

Como o clima está favorável, os preços e custos de produção irão balizar tomada de decisão dos agricultores

Publicado em

em

Divulgação/SECS

Com o avanço da colheita dos grãos de verão no Paraná, triticultores do Estado já planejam a divisão das áreas de semeio na segunda safra. Como o clima está favorável ao desenvolvimento tanto do trigo quanto do milho, os preços e custos de produção é que irão balizar a tomada de decisão dos agricultores por um ou outro.

Segundo dados da equipe de custos agrícolas do Cepea, em Cascavel, PR, o custo operacional de produção do milho 2ª safra foi calculado em R$ 2.822,54/hectare, contra R$ 1.901,03/ha para o trigo. A produtividade média das últimas três safras foi de 93 sacas/ha para o milho e de 49 sc/ha para o trigo, de acordo com dados do Deral/Seab.

Considerando-se os valores médios de venda em janeiro/19, as receitas geradas seriam de R$ 2.724,08/ha para o milho e de R$ 2.343,38/ha para o trigo. Portanto, a receita obtida com a cultura do trigo foi suficiente para saldar os custos operacionais e gerar margem positiva ao produtor, de R$ 442,35/ha. Já a receita obtida com o milho 2ª safra não foi suficiente para cobrir o total de desembolsos, resultando em margem negativa ao produtor, de R$ 98,46/ha.

Fonte: Cepea
Continue Lendo
Nucleovet 2
APA
Biochem site – lateral
Facta 2019

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.