Conectado com
VOZ DO COOP

Notícias

Fenagra reúne, em um só lugar, grandes players da agroindústria Feed & Food e congressos técnicos

Serão mais de 260 empresas na área de exposição e 11 congressos técnicos para a troca de informação, conhecimento, inovação, tecnologia e investimento

Publicado em

em

Foto e texto: Assessoria

Grandes players do setor de pet food, nutrição e reciclagem animal, graxaria, biodiesel, óleos e gorduras participarão da Fenagra – principal Feira Internacional da Agroindústria Feed & Food, Tecnologia e Processamento na América Latina, nos dias 05 e 06 de junho, das 10h às 19h, no Centro de Convenções do novo Distrito Anhembi, em São Paulo.

“A Fenagra é o maior encontro da agroindústria Feed & Food na América Latina com excelentes oportunidades de negócios e investimentos e é uma satisfação muito grande também receber, no mesmo local, importantes congressos técnicos que permitem compartilhar conhecimento e ampliar a rede de interações para o desenvolvimento de diferentes setores da economia”, declara Daniel Geraldes, Diretor da Editora Stilo e idealizador e responsável pela realização da Fenagra.

Serão mais de 260 expositores, de 17 países, que ocuparão uma área de 11 mil metros quadrados, abrangendo os setores de Biodiesel, Frigoríficos e Graxarias, Nutrição Animal (Pet Food, Aqua Feed, Animal Feed – Aves, Suínos e Bovinos), Óleos e Gorduras Vegetais, Grãos e Derivados. A expectativa é receber mais de 7 mil pessoas, entre visitantes e congressistas, e estima-se cerca de R$ 500 milhões em volume de negócios gerados durante o evento.

Paralelamente à feira, acontecerão os Congressos Técnicos, que serão promovidos pelas próprias Associações dos setores que representam. Neste ano, serão 11 Congressos e 156 palestrantes, vindos também do exterior.

Um dos destaques será o I Fórum Biodiesel e Bioquerosene – Tecnologia e Inovação, realizado pela Ubrabio – União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene. O evento terá a participação de dirigentes, tomadores de decisões e técnicos das principais empresas da cadeia produtiva do Biodiesel e do Bioquerosene, além de especialistas e pesquisadores dos biocombustíveis e da indústria de insumos, equipamentos, veículos, maquinários e agentes financeiros que debaterão sobre tecnologias, inovações, rotas, precificação, qualidade, investimentos, financiamentos e conteúdos relacionados ao aproveitamento e eficiência energética.

A grade de programação inclui temas, como novas oportunidades tecnológicas na produção de biocombustíveis; controle de qualidade e boas práticas no setor de combustíveis; potencial energético das fontes residuais na geração de frio e calor; uso do B100 em veículos e equipamentos; inovação em matérias-primas na produção dos biocombustíveis; soluções enzimáticas para produção de biodiesel e tratamento de matérias-primas para SAF-HVO; inovação tecnológica no atendimento ao selo biocombustível social; tecnologia na produção de bioquerosene; precificação dos investimentos, biocombustíveis e coprodutos; uso de biodiesel no transporte marítimo e navegação interior; fomento à inovação no setor de biocombustíveis, entre outros.

Para Donizete Tokarski, diretor superintendente da Ubrabio, é uma honra realizar o I Fórum Biodiesel e Bioquerosene na Fenagra que é um importante evento que agrega diversos setores da cadeia da agroindústria tanto nacional como internacional e a expectativa é que o fórum se torne permanente.

O executivo explica que o fórum nasceu da carência do setor de produção de biocombustíveis, em especial biodiesel e bioquerosene, em ter um ambiente para discussão mais técnica, envolvendo diversos segmentos, e com um olhar para a indústria, conhecimento, intercâmbio, integração, eficiência e transição energética. “Haverá diversas mesas de debates para que os participantes possam se apropriar das inovações tecnológicas e oportunidades no Brasil e no mundo, voltadas à produção de biocombustíveis, valorizando, cada vez mais, a indústria nacional”, completa Donizete.

Outro importante evento será o VII Congresso de Óleos e Gorduras, promovido pela SBOG – Sociedade Brasileira de Óleos e Gorduras que reunirá acadêmicos, pesquisadores, estudantes e profissionais de diversas instituições públicas e privadas para a apresentação de temas e divulgação de pesquisas científicas relacionadas à área de óleos e gorduras, incluindo novas tecnologias, processos, equipamentos, insumos, aditivos, nutrição e saúde.

Dentre os assuntos que serão abordados nas palestras destacam-se: fracionamento e interesterificação; consumo de gorduras saturadas e interesterificadas e sua relação com a saúde; óleo de soja alto oleico; contaminantes em óleos e gorduras; biocombustíveis; esmagamento e produção de oleaginosas no Mercosul. O evento contará ainda com uma mesa redonda sobre economia circular e química verde aplicada na cadeia do biodiesel e na produção de óleos e gorduras. Serão apresentados também trabalhos científicos na forma de pôster com temáticas importantes e atuais, como oxidação; estabilidade; composição; qualidade; matérias-primas alternativas e métodos de obtenção de óleos, gorduras e concentrados proteicos, a partir destas fontes e seus potenciais usos.

Para Jane Block, presidente da SBOG e coordenadora geral do evento, a expectativa é que, por mais um ano, a difusão do conhecimento e a discussão antecipada de tendências e desafios para a indústria de óleos e gorduras possam ser cumpridos com sucesso. “É uma oportunidade ímpar para a troca de informações e conhecimento, contribuindo para o desenvolvimento de uma área estratégica para o Brasil, que se destaca pela produção de oleaginosos (palma, soja e canola) e a produção de biodiesel, a partir de matérias-primas oleaginosas”, completa Jane.

Haverá ainda o XXI Congresso Brasil Rendering, promovido pelo SINCOBESP – Sindicato Nacional dos Coletores e Beneficiadores de Subprodutos de Origem Animal, que contará com a participação de empresários nacionais e internacionais de graxarias, grandes frigoríficos, especialistas em reciclagem de proteína animal para a discussão de temas ligados à evolução da cadeia produtiva, como a importância da farinha de carne e ossos na fabricação de ração animal; o aumento da mistura do biodiesel na composição do combustível fóssil; a segurança da transição e a elucidação de mitos; a jornada de transformação digital e inventário de emissão de carbono e o cenário político atual e os desafios de desenvolvimento da agroindústria no país.

Para Nelson Antônio Braido, presidente do SINCOBESP, o congresso tem singular importância, pois busca promover aos convidados, associados e público em geral, a apresentação de temas importantes para o setor de reciclagem de proteína animal, mostrando o papel valioso que a atividade econômica exerce na preservação e na sustentabilidade do meio ambiente, junto à cadeia industrial brasileira de carne. “Esse ano, contaremos com a apresentação dos serviços tecnológicos de ponta oferecidos gratuitamente pelo SENAI-SP aos convidados do nosso Congresso e aos filiados do sindicato. Os eventos promovidos pelo SINCOBESP e a sua representatividade nacional são de singular importância para o setor de beneficiamento e reciclagem de proteína animal”, completa Nelson Braido.

Será realizado também o 8° Diálogo Técnico – Setor de Reciclagem Animal, promovido pela ABRA – Associação Brasileira de Reciclagem Animal. O evento contará com a participação de membros do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) para uma abordagem sobre o novo programa de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), apresentando as implicações e medidas em vigor, bem como o impacto para o setor. Após a apresentação, a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do MAPA fornecerá uma análise detalhada da situação atual do mercado, destacando o posicionamento do setor de reciclagem animal em escala global. O evento culminará com uma sessão de perguntas, quando os participantes terão a oportunidade de esclarecer dúvidas e aprofundar discussões sobre os tópicos abordados.

Para Pedro Bittar, presidente do Conselho Diretivo da ABRA, participar da Fenagra é sempre um momento de muita importância para o setor. “É um local de encontro, inovações, negócios, troca de experiências, debate técnico, em especial, com o nosso 8º Diálogo Técnico. Será um grande evento”, destaca.

O Congresso ABISA Sudeste, realizado pela Abisa – Associação Brasileira de Produtos de Higiene & Limpeza e Afins, pioneiro e maior evento de insumos para a indústria de saneantes, cosméticos e afins, também integrará a programação. Com o propósito de inovar e atingir um público interessado em se reciclar profissionalmente, o congresso contará com palestras técnicas, fornecedores, matérias-primas, maquinários, tecnologia da informação, equipamentos de laboratórios, entre outros. Dentre os temas, estarão: tendências da IA; cheiros & neurociências e um debate sobre o sebo que é a principal matéria-prima do setor.

“A expectativa, por ser a primeira vez no Distrito Anhembi, é que o evento atraia uma boa audiência e que as pessoas participem ativamente das discussões e atividades propostas. É uma grande oportunidade de intensificar o networking, fechar negócios e formalizar parcerias, pois reunirá, no mesmo espaço, produtores de matérias-primas, fabricantes, vendedores, revendedores, representantes comerciais, consumidores, entre outros”, declara Zoé Morés, executiva da Abisa.

Por fim, a Fenagra receberá, pela primeira vez, o X CLANA – Congresso Latino-Americano de Nutrição Animal, evento promovido pelo Colégio Brasileiro de Nutrição Animal (CBNA) e pela Associação Mexicana de Especialistas em Nutrição Animal (AMENA). O CBNA realizará ainda outros três congressos durante a feira: o VI Congresso CBNA sobre Tecnologia da Produção de Alimentos para Animais, o VII Workshop sobre Nutrição e Nutrologia de Cães e Gatos, e o XXIII Congresso CBNA Pet. Mais informações clique aqui.

 

Confira a agenda dos Congressos Técnicos:

 

I Fórum Biodiesel e Bioquerosene – Tecnologia e Inovação, da UBRABIO

https://ubrabio.com.br/forum-biodiesel-e-bioquerosene/

 

VII Congresso de Óleos e Gorduras, da SBOG

https://www.oleosegorduras.org.br/vii-congresso-de-oleos-e-gorduras

 

XXI Congresso Brasil Rendering, do SINCOBESP

https://sincobesp.org.br/congresso-brasil-rendering/

8° Diálogo Técnico – Setor de Reciclagem Animal, da ABRA

https://abra.ind.br/eventos/#junho

 

Congresso ABISA Sudeste, da ABISA

https://abisa.com.br/sudeste-2024

 

VI Congresso CBNA sobre Tecnologia da Produção de Alimentos para Animais

www.tecnologia.cbna.com.br

 

VII Workshop sobre Nutrição e Nutrologia de Cães e Gatos

www.nutrologiapet.cbna.com.br

 

X CLANA – Congresso Latino-Americano de Nutrição Animal de Aves, Suínos e Bovinos

www.clana.cbna.com.br

 

XXIII Congresso CBNA Pet

www.pet.cbna.com.br

Fonte: Assessoria Fenagra

Notícias

Técnicos da Conab debatem impactos econômicos da ferrugem asiática na cultura da soja

Considerada um dos principais problemas da produção de soja, quando não controlada a doença pode provocar perdas de até 90% do total de uma plantação do grão.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/Arquivo OPR

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) foi convidada para debater os impactos econômicos da ferrugem asiática na cultura da soja. O evento acontece nesta quarta-feira (29), até às 12 horas, no auditório do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) do Acre e é voltado para produtores rurais, técnicos e estudantes.

Atualmente, a ferrugem asiática é considerada um dos principais problemas da produção de soja. Quando não controlada, a doença pode provocar perdas de até 90% do total de uma plantação do grão. Isso representa um prejuízo para a economia. Causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, a ferrugem surgiu no Brasil pela primeira vez na safra 2001/2002.

Entre os assuntos que serão tratados estão os danos, sintomas, ciclo e dispersão da doença, as medidas a serem tomadas e como estabelecer um programa de controle efetivo. A Conab será representada pela superintendente Regional no Acre, Alessandra Ferraz Cavalcante, e pelo engenheiro agrônomo e técnico da Gerência de Acompanhamento de Safras da Companhia, Marco Chaves.

Além disso, a Conab está em pesquisa de campo no estado para a realização do 9º levantamento da safra de grãos 23/24, cujo anúncio ocorrerá no dia 13 de junho. Nestas visitas são coletadas informações sobre área plantada, estádio de desenvolvimento das culturas, percentual colhido, produtividade e qualidade do produto. Além disso, também são avaliadas as condições das lavouras, condições climáticas, seus reflexos, entre outras variáveis.

Fonte: Assessoria Mapa
Continue Lendo

Notícias Recupera Rural RS

Ministro da Agricultura entrega máquinas e instala gabinete itinerante no Rio Grande do Sul

Objetivo é realizar diagnósticos na região e conduzir o programa para reconstrução do agronegócio gaúcho, o PERSul. No ato, também foram entregues 32 máquinas linha amarela.

Publicado em

em

Para atendimento às consequências dos eventos climáticos no Rio Grande do Sul, o ministro Carlos Fávaro instituiu, nesta terça-feira (28), o Gabinete Itinerante do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) no estado gaúcho. O grupo transitará entre os municípios dos territórios afetados, conforme avaliação preliminar das regiões e atividades atingidas. A cerimônia ocorreu no município de Santa Cruz do Sul (RS), no Parque da Oktoberfest. “Instalamos aqui o Ministério da Agricultura e vamos estar aqui juntos. Todas as áreas do ministério estão aqui representadas, para que possamos juntos construir medidas com eficiência nesta reconstrução”, explicou o ministro Fávaro. “Agora, amigos, é arregaçar as mangas para trabalharmos juntos. O Ministério da Agricultura só sai daqui quando tiver tudo encaminhado e a reconstrução acontecendo”, completou.

Fotos: Divulgação/Mapa

Também foi instituído pelo ministro Fávaro o Programa Emergencial de Reconstrução do Agronegócio no estado do Rio Grande do Sul, o PERSul. A iniciativa tem como objetivo auxiliar no reestabelecimento das atividades da agropecuária.

As ações do programa serão conduzidas pelo Gabinete Itinerante, seguindo dez eixos de atuação: estradas vicinais; defesa agropecuária; assistência técnica e extensão rural; insumos agropecuários; financiamento ao setor agropecuário; seguro rural; monitoramento e comercialização de safra; reparação de instalações físicas do Mapa; estratégias de comunicação; e transparência. O Gabinete Itinerante se reunirá de forma semanal, presencialmente ou por videoconferência, para fins de prestação de contas das atividades desenvolvidas.

Durante a cerimônia, também foi realizado o ato de entrega de 32 máquinas agrícolas linha amarela em apoio ao agronegócio das regiões afetadas. No total, 31 municípios foram beneficiados com retroescavadeiras, motoniveladoras e escavadeiras hidráulicas, que foram adquiridos a partir de emendas da bancada federal do Rio Grande do Sul.

A prefeita de Santa Cruz do Sul (RS), Helena Hermany, destacou a importância da entrega. “Hoje, na entrega dessas máquinas, estamos recebendo não apenas equipamentos, mas ferramentas de esperança e superação. Esses equipamentos permitirão que nossos agricultores voltem ao trabalho, que nossas terras voltem a produzir e que nossas comunidades se reconstruam com dignidade e força. Cada máquina entregue aqui hoje representa uma semente de futuro, uma nova oportunidade de prosperidade para o nosso povo”, disse.

Em discurso, o ministro Fávaro também destacou ações do Governo Federal em apoio ao agro do Rio Grande do Sul. Como a resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizando as instituições financeiras a prorrogar, de forma automática, o vencimento das parcelas de principal e juros das operações de crédito rural que tenham vencimento entre 1º de maio e 14 de agosto deste ano para o dia 15 de agosto.

A medida vale para empreendimentos localizados em municípios do estado do Rio Grande do Sul, com a decretação de situação de emergência ou de estado de calamidade pública no período de 30 de abril a 20 de maio de 2024. “Desde o início da tragédia, a interlocução foi aberta e a primeira de todas foi o pedido da imediata suspensão de todos os débitos dos produtores gaúchos, quer seja investimentos ou custeios, e isso já está disponível”, pontuou o ministro.

Fávaro também informou que nos próximos dias será publicada uma medida provisória para criar um fundo garantidor para viabilizar operações de crédito para o setor agropecuário, permitindo que os produtores gaúchos possam reconstruir suas atividades. “O presidente Lula vai assinar, nesta semana, uma Medida Provisória que cria o fundo garantidor para os empresários do Rio Grande do Sul. Não falta vontade de trabalhar e capacidade de honrar seus compromissos, mas precisa de liquidez. E esse fundo de aval, pode ter certeza, será a mola propulsora para que a economia volte a funcionar”, explicou.

Gabinete itinerante

Foi realizada na terça-feira (28) a primeira reunião do gabinete itinerante em apoio ao Rio Grande do Sul, em Santa Cruz do Sul (RS). Além do ministro Fávaro e toda equipe do Mapa, também participaram do encontro entidades agropecuárias da região dos Vales, parlamentares e prefeitos do Rio Grande do Sul.

“Essa foi a primeira reunião de trabalho aqui, mas já estamos dialogando há 30 dias de forma virtual. Agora estamos aqui para dialogar e entender a realidade na base. Foi muito importante esse primeiro contato”, disse Fávaro. “Nossa equipe permanece aqui, nós vamos estar permanentemente conversando, juntos, para que, aliado às linhas de crédito, às renegociações, também venham a tecnologia, as informações para trazer esse Rio Grande do Sul de volta à felicidade”, completou.

Fonte: Assessoria Mapa
Continue Lendo

Notícias Incentivo

Mapa promove 20ª Campanha Anual de Promoção do Produto Orgânico

Com o tema “Produto Orgânico: Justo e Sustentável”, iniciativa tem por objetivo mostrar ao consumidor o papel da produção orgânica no enfretamento dos desafios da atualidade.

Publicado em

em

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), por meio da Secretária de Defesa Agropecuária (SDA), promoveu na terça-feira (28) o lançamento da 20ª Campanha Anual de Promoção do Produto Orgânico no auditório da Embrapa Cenargen, em Brasília (DF).

Com o tema “Produto Orgânico: Justo e Sustentável”, a vigésima edição visa destacar ao consumidor o papel da produção orgânica e da base agroecológica no enfrentamento dos desafios da atualidade, como o combate à fome, a mitigação das emergências climáticas e a ampliação da oferta de alimentos que promovam a saúde da população.

No lançamento, o secretário adjunto da SDA, Allan Alvarenga, destacou a Campanha, que tem o objetivo de conscientizar a população. “Estes princípios buscam viabilizar a produção de alimentos e outros produtos necessários ao homem de forma mais harmônica com a natureza, que contribua para a saúde de todos e para que haja justiça social em todos os segmentos de sua rede de produção”, afirmou.

Fotos: Divulgação/Mapa

O tema desta edição busca, por meio de sete eixos, estimular o debate sobre os benefícios dos alimentos orgânicos. São eles: estabelecer relações justas de trabalho; estimular a relação direta entre produtor e consumidor por meio das feiras orgânicas e dos programas de CSA (Comunidade que Sustenta a Agricultura); promover a organização dos agricultores familiares proporcionando o desenvolvimento de suas comunidades e territórios; implementar a recuperação do meio ambiente enquanto produz alimentos mais saudáveis.

A iniciativa também dá a possibilidade de melhor reconhecimento quando participa de compras públicas do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE); por ter vários produtores orgânicos fornecendo alimento de qualidade para cozinhas solidárias.

Alvarenga ainda ressaltou que o tema de 2024 busca dar destaque aos benefícios do alimento orgânico. “Como instrumento de preservação do meio ambiente, opção resiliente ante as mudanças climáticas por ser um sistema de produção que respeita o meio ambiente, promove saúde do consumidor e do produtor, a segurança alimentar nutricional, estabelecendo relações justas de trabalho para todos”, disse.

As ações da Campanha começaram no dia 24 de maio e vão até 1º junho, com a realização de diversos eventos em todo território nacional, promovidos pelas Comissões de Produção Orgânica nas Unidades da Federação.

O representante da Comissão Nacional de Produção Orgânica e da Comissão de Produção Orgânica do Amazonas, Ramon Morato, evidenciou que agricultura orgânica tem um grande potencial para mitigar as mudanças climáticas decorrente do aquecimento global, considerando a sua potencialidade de reduzir a liberação dos gases de efeito estufa em função da adoção de práticas culturais que são colocadas. “O Brasil é o palco perfeito para uma agricultura que sequestra carbono”, destacou.

O evento contou com a participação da representante do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA), Vivian de Almeida; a diretora de Negócios da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Ana Euler; secretária substituta da Secretaria Nacional de Diálogos Sociais e Articulação de Políticas Públicas da Secretaria Geral da Presidência da República, Isadora Brito; o secretário executivo da Comissão Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica, Silvio Brasil; entre outros.

Orgânicos

De acordo com a Lei nº 10.831/2003, produto orgânico é aquele que é feito por meio de um sistema de produção agropecuária mediante a otimização do uso dos recursos naturais e socioeconômicos disponíveis, empregando, sempre que possível, métodos culturais, biológicos e mecânicos, em contraposição ao uso de materiais sintéticos, a eliminação do uso de organismos geneticamente modificados e radiações ionizantes, em qualquer fase do processo de produção, processamento, armazenamento, distribuição e comercialização, e a proteção do meio ambiente.

Os produtos orgânicos para serem comercializados devem ser certificados por organismos credenciados no Mapa, sendo dispensados da certificação somente aqueles produzidos por agricultores familiares, que comercializam exclusivamente em venda direta aos consumidores.

Atualmente, o Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos conta com 25.435 produtores, em todo o país. Embora os legumes e verduras sejam os produtos orgânicos mais comuns, o setor oferece uma ampla variedade de opções, desde sucos, grãos, carnes e produtos derivados do leite.

Foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) deCom o tema “Produto Orgânico: Justo e Sustentável”, a Campanha tem por objetivo mostrar ao consumidor o papel da produção orgânica no enfretamento dos desafios da atualidade terça-feira (28) a Portaria nº 685/2024 que altera a Portaria nº 52/2021, que estabelece o Regulamento Técnico para os Sistemas Orgânicos de Produção e as listas de substâncias e práticas para o uso nos Sistemas Orgânicos de Produção.

Fonte: Assessoria Mapa
Continue Lendo
CBNA – Cong. Tec.

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.