Conectado com

Pet Segurança

Detran orienta sobre forma correta de transportar animais

Diversos cuidados devem ser tomados ao levar os pets em carros, ônibus, avião, motocicletas e bicicletas para garantir a segurança e evitar multas por infrações de trânsito

Publicado em

em

Divulgação/AENPr

O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) reuniu orientações sobre a forma correta de transporte de animais de estimação e quanto às regras de segurança para fazer um passeio seguro e evitar infrações.

“Os animais são considerados membros da família. Por isso, o transporte em caixas específicas, o uso do cinto de segurança próprio e até mesmo os cuidados veterinários salvam a vida dos nossos companheiros. Devemos ser prudentes não apenas conosco, mas também com eles”, comenta o diretor-geral do Detran-PR, Wagner Mesquita.

Existem diversos dispositivos de segurança no mercado, utilizados para todo tipo de transporte: cintos de segurança com opções de peso e tamanho, cadeirinhas e caixas de transporte, também vendidas de acordo com o tamanho.

Carro

Transportar animais soltos no carro e à esquerda do motorista ou no colo, além de prejudicar a direção defensiva é também considerado infração de trânsito de acordo com o art. 252, inciso II do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Outros cuidados também são necessários, como não manter o animal sozinho ou preso dentro do carro e levar água e comida para os pets durante a viagem.

Quem for pego transportando animais de forma irregular é multado. A infração pode ser considerada média ou grave, dependendo da maneira que o animal estiver no veículo. A multa pode variar entre R$ 130,00 e R$ 186,00, além do carro ficar retido até a regularização da situação do pet.

Avião

O transporte de animais em viagem aérea é cobrado à parte. Na maioria das vezes é necessário reservar a passagem com antecedência, pois o número é limitado.

É também obrigatória a apresentação do atestado de saúde e carteira de vacinação do animal, que deve estar em caixa própria, revestida com material que contenha e absorva urina e fezes, para evitar o vazamento durante o transporte.

Cada país tem sua regra para transporte e recebimento de animais, por isso, é preciso consultar com antecedência para não ter problemas na hora do desembarque.

Ônibus

Para o transporte rodoviário são necessárias duas providências: comprar uma passagem para a viagem do pet e apresentar atestado veterinário que indique que ele está apto a viajar, ou seja, está em boas condições de saúde. O animal deverá estar em uma caixa apropriada e é necessário consultar as regras da empresa para esse tipo de transporte.

Cães guia não necessitam do pagamento das passagens.

Motos e bicicletas

Para transportar o pet em motos ou bicicletas é preciso garantir que estejam seguros e confortáveis durante o trajeto.  Não existe legislação que proíba o transporte, porém, a falta de segurança, falta de atenção e falta de cuidados indispensáveis à segurança, configura-se infração conforme o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Fonte: AEN/Pr
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 14 =

Pet

Congresso CBNA Pet: “Eficiência em secagem de produtos extrusados e redução do custo de energia” é tema em evidência

XIX Congresso Pet acontece entre os dias 21 e 23 de outubro de 2020

Publicado em

em

Divulgação

O CBNA (Colégio Brasileiro de nutrição Animal) segue trabalhando na organização do XIX Congresso Pet, que acontece entre os dias 21 e 23 de outubro de 2020. Dada a conjuntura atual, de proibição de grandes eventos e o comprometimento do CBNA em garantir a segurança de todos, o evento acontecerá no formato 100% online. A comissão organizadora do encontro, palestrantes e outros participantes apoiam a decisão do CBNA.

Sobre a necessidade de se adaptar ao momento, o palestrante Anderson Oliveira, Gerente de PAD Kemin Agrifoods South America, afirma:

“É evidente que a atual conjuntura teve impactos diretos e indiretos no nosso setor. Todos tivemos que nos reinventar, seja na forma de trabalhar ou de como interagir com nossos clientes, tudo isso tem impactado em nossas decisões e nossa única opção é desenvolver planos de contingência que garantam a saúde de nossos profissionais e do nosso negócio até que esta pandemia seja controlada”.

Anderson é engenheiro mecânico e desde o início de sua carreira profissional vem corroborando com clientes ao redor do mundo para atingir a melhor eficiência de processos e controlar a segurança de alimentos para rações realizando treinamentos, webinars e ensaios sobre os temas. Ele é o responsável pela palestra “Eficiência em secagem de produtos extrusados e redução do custo de energia”, que acontece no dia 22 de outubro às 10 horas, no bloco processo.

Em uma conversa com a assessoria de impressa do CBNA, o palestrante deu mais detalhes sobre sua participação no Congresso Pet. Veja abaixo:

Quais pontos serão abordados sobre a secagem de produtos extrusados e a redução do custo de energia? 

Ao longo da apresentação iremos abordar boas práticas de produção comentando as 3 principais variáveis de processo que são utilizadas em um secador e como estas variáveis podem ser avaliadas para que a máxima eficiência do processo seja atingida, melhorando também a qualidade do produto.

Há como melhorar esta eficiência?

Sim, todo processo tem suas particularidades e trabalhando as variáveis de forma assertiva inúmeros/distintos pontos podem ser melhorados, como redução do consumo de energia, maior produtividade (throughput), melhor uniformidade dos kibbles… impactos que acarretam em uma melhor eficiência do equipamento e melhora na qualidade do produto.

Nenhum processo pode ser considerado como 100% eficiente, sempre temos algo a melhorar, e este é um dos desafios que a indústria de alimentos deve explorar para que melhores resultados sejam atingidos, sempre. A aplicação dos conceitos traz melhorias expressivas no processo tanto no âmbito financeiro como nutricional.

Quais pontos você pretende destacar? 

Iremos destacar as variáveis de processo TEMPERATURA, FLUXO DE AR de processo e TEMPO, apresentando também os seus impactos.

Você poderia deixar uma mensagem de otimismo para os trabalhadores do setor e participantes do evento?  

Protejam-se, cuidem-se… Em tempos difíceis como este precisamos unir forças, o bem-estar do próximo depende de nossa disciplina. Em breve tudo isso vai passar.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Pet Pet

Legislação ambiental e sua aplicabilidade aos negócios é tema de mesa redonda do Congresso CBNA Pet

O tema compliance ambiental envolve a importância de seguir as regras ambientais e estar em conformidade com a lei

Publicado em

em

Divulgação

Fabrício Soler, professor e advogado sócio da Felsberg Advogados é mais um dos palestrantes do XIX Congresso Pet do CBNA (Colégio Brasileiro de Nutrição Animal), que acontece de forma 100% online, entre os dias 21 e 23 de outubro. Ele participa de uma mesa redonda sobre responsabilidade ambiental e uso dos recursos naturais. Sua apresentação será no dia 23 de outubro, sexta-feira, às 14h40, com o tema “Compliance ambiental e legislação aplicável aos negócios”. Fabrício é especialista em direito ambiental e consultor da ONU e da CNI.

Para Soler, dedicar uma mesa redonda específica ao tema ambiental reforça o protagonismo do Congresso. “Pretendo abordar a importância da conformidade ambiental e trazer breve contexto do licenciamento e da responsabilidade em matéria ambiental nas esferas cível, administrativa e criminal”, afirma. Fabrício ainda abordará questões relacionadas aos aspectos de odor, efluente, emissões, bem como sobre os sistemas de logística reversa, tema de extrema relevância e atenção por parte dos setores empresariais.

O tema compliance ambiental envolve a importância de seguir as regras ambientais e estar em conformidade com a lei.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Pet Saúde Animal

Seu cãozinho está com mau hálito? Pode ser sinal de problema…

Atenção com a saúde bucal do seu pet é essencial para evitar a proliferação de bactérias e o aparecimento de doenças

Publicado em

em

Divulgação

Se o seu melhor amigo de quatro patas apresenta mau hálito com frequência, fique esperto: pode ser um indicativo de alerta para a saúde do pet. O “bafo” constante pode ser sinal de uma infecção que para a maioria dos tutores pode ser imperceptível, mas que afeta não só a estética, mas principalmente na saúde do animal. Por isso é importantíssimo realizar periodicamente uma consulta com um especialista em odontologia veterinária.

“Da mesma forma que os humanos vão regularmente ao dentista – ou pelo menos deveriam, os pets precisam de um acompanhamento odontológico, não apenas para uma avaliação da saúde bucal, mas de todo o organismo. As doenças causadas por bactérias e inflamações são responsáveis por 85% dos problemas na cavidade oral dos pets”, alerta a doutora Mariana Lage-Marques, especialista em Odontologia Veterinária.

Enquanto os banhos e tosas são os cuidados básicos mais buscados pelos tutores como essenciais para vida dos bichinhos de estimação, consultas regulares com um dentista veterinário acabam sendo deixadas em segundo plano. A odontologia veterinária é o ramo que se preocupa com a saúde bucal dos pets, seja relacionado a problemas mais simples ou quanto a doenças que afetam não só o dente de cachorro. E pode ser subdividida em diversas áreas, como:

  • Periodontia: destinada a evitar e tratar problemas dos dentes e gengivas;
  • Ortodontia: busca corrigir anormalidades de alinhamento dos dentes,
  • Endodontia: atua no interior do dente, mais conhecida como tratamento de canal.

Praticamente todos os procedimentos odontológicos disponíveis para humanos também existem para pets, inclusive a utilização de aparelhos dentários. Porém, o mais importante na odontologia veterinária é evitar problemas causados pela falta de hábitos saudáveis.

“Em menor frequência o mau hálito pode ser sinal de doenças relacionadas ao sistema gastrointestinal do cão. Gastrites, úlceras, obstrução intestinal, diabetes e até mesmo tumores ou câncer podem ser causas do problema. A má alimentação também é um fator de grande influência para a saúde bucal do pet. Raças com focinho curto e de pequeno porte têm maior tendência a desenvolver o problema”, pontua Mariana.

Como tirar o mau hálito?

“A falta de escovação e de um acompanhamento regular são, sem dúvida, os principais motivos para isso. Tendo em vista que, dentro de um período de apenas 24 horas, a placa bacteriana já é capaz de se organizar e se transformar em tártaro, o indicado é que o pet passe por consultas com o veterinário odontológico anual ou semestralmente”, salienta a veterinária.

Vale lembrar que é essencial utilizar a escova de dente de cachorro adequada; nesse caso até uma escova infantil, daquelas para crianças pequenas, pode servir. Em alguns casos, você pode substituí-la por dedeiras especiais. A melhor forma de acostumar seu pet à escovação é começar cedo, desde filhote, para criar o hábito. Além da escova de dente para cachorro, os veterinários também recomendam utilizar creme dental para cachorro.

Outra dica é buscar alternativas que podem ser usadas como métodos complementares à escovação. Em pet shops bem equipados, como a Petz, é possível encontrar inúmeros itens destinados à saúde bucal dos pets, como spray antisséptico, brinquedos antitártaro e petiscos mastigáveis que ajudam na remoção de placa. A escolha vai depender da necessidade e também de como seu amigão de quatro patas vai se adaptar.

A alimentação é outro fator chave na hora da higiene bucal do cachorro. Além de fornecer uma ração equilibrada e de qualidade, o tutor deve ficar de olho nos petiscos. “É importante fugir de brinquedos e petiscos muito rígidos que possam aumentar os riscos de fraturas dentárias. O clínico ou especialista podem ajudar na escolha dos objetos e das comidinhas que sejam mais adequadas ao pet”, comenta Mariana.

Por último, fiscalize sempre a boca do seu pet. Fique alerta e procure um veterinário imediatamente se notar algo anormal. Mantenha sempre o check-up do bichinho em dia e certifique-se que a saúde dele está em perfeitas condições.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
ALLFLEX – Novo Site

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.