Conectado com
VOZ DO COOP

Notícias

Depois de altas recordes, preço de fertilizantes cai

Queda nos preços, porém, veio acompanhada de menor desempenho no volume vendido também.

Publicado em

em

Foto: Wenderson Araujo/Trilux/CNA

Os preços dos fertilizantes agrícolas tiveram crescentes altas ao longo de 2022, chegando inclusive a bater recordes. O cenário agora é o oposto. Segundo nota divulgada pelo Ministério da Agricultura e Pecuária, os preços dos fertilizantes tiveram uma “redução de até 70%, equalizando a demanda para 2023”.

O ministro Carlos Fávaro lembrou que, no ano passado, houve volatilidade no setor em decorrência da guerra da Rússia na Ucrânia. “Isso encareceu o preço do fertilizante e, consequentemente, o custo de produção do alimento, tornando a comida mais cara. Agora o preço já baixou entre 60% e 70% neste ano, o que significa que a dona de casa vai poder encontrar o alimento mais barato na gôndola do supermercado”, explicou Fávaro na nota.

A queda nos preços, porém, veio acompanhada de menor desempenho no volume vendido também. “O setor esperava maior volume de vendas em 2022, mas teve uma retração de 10% e como importaram para um mercado maior, tivemos o maior estoque na virada do ano”, explicou à Anba o consultor independente José Francisco da Cunha.

Segundo ele, o que vem acontecendo agora é que, com um estoque abastecido, os produtores colocaram o pé no freio nas compras, embora não tenham parado de vez de fazê-las. “Os agricultores estão comprando, com medidas de ajustes, já efetuadas desde o ano passado. O volume de vendas [de fertilizantes] este ano deve aumentar um pouco devido aos menores preços”, afirmou ele.

Ainda segundo a nota, o Mapa assumirá a secretaria do Conselho Nacional de Fertilizantes e Nutrição de Plantas (Confert), responsável pela coordenação e acompanhamento do Plano Nacional de Fertilizantes (PNF). “Descobrimos fragilidades muito grandes do sistema globalizado e isso nos faz refletir como o Brasil pode enfrentar a deficiência no suprimento de fertilizantes e se manter no protagonismo da produção de alimentos”, comentou o ministro da Agricultura.

Queda no volume comprado

Segundo informações da Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anba), a compra de fertilizantes em 2022 registrou queda de 10,4% em relação a 2021. No total, foram 41,07 milhões de toneladas compradas no ano passado.

Entre os entraves, especialmente na importação, estiveram dificuldades logísticas e a própria guerra entre Rússia e Ucrânia, dois fornecedores importantes dos insumos.

“No final, acredito que as importações devem ser semelhantes ao ano anterior”, disse Cunha.

Ainda segundo a Anda no acumulado de janeiro a dezembro de 2022, a produção nacional de fertilizantes intermediários total foi de 7,45 milhões de toneladas, com crescimento de 3,3% em relação ao mesmo período de 2021, quando foram fabricadas 7,21 milhões de toneladas.

Já as importações de fertilizantes intermediários alcançaram no mês de dezembro de 2022 a quantidade de 2,07 milhões de toneladas, indicando redução de 42,2%. No acumulado de janeiro a dezembro de 2022, o total importado foi de 34,60 milhões de toneladas, com redução de 11,8% em relação ao mesmo período de 2021, quando se registraram 39,25 milhões de toneladas.

Fonte: Assessoria Anba

Notícias

C.Vale lança corte raquete empanada durante Siavs 2024 

Evento acontece de 06 a 08 de agosto no Distrito do Anhembi, em São Paulo.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/Arquivo OPR

Entre os dias 06 a 08 de agosto, a C.Vale Cooperativa Agroindustrial vai participar do Siavs 2024, um evento que reúne a avicultura, a bovinocultura, a suinocultura e o setor de peixes de cultivo, promovendo um encontro de especialistas e líderes do setor agroindustrial, gerando oportunidades de negócios e avanços tecnológicos.

A C.Vale está pronta atender aos consumidores mais exigentes do mundo e que buscam produtos com preparos práticos, qualidade e sabor. Conta com uma linha de produtos IQF, que são produtos com congelamento individual das peças, tanto para peixes como para as aves e ainda uma ampla linha de empanados de frango para atender àqueles que buscam praticidade no dia a dia para petiscar ou em suas refeições cotidianas. Nesta oportunidade a C.Vale apresentará o lançamento da Raquete Empanada, um corte super diferenciado nos sabores tradicional e apimentado.

Para o gerente comercial Fernando Aguiar, participar do Siavs é uma oportunidade única para que a cooperativa se aproxime ainda mais dos clientes, possa prospectar novos, e ainda gerar relacionamentos, parcerias e acompanhar as tendências do mercado.

Acompanhado de parte do time comercial do mercado interno, externo e marketing de produtos, Aguiar espera representar todos os cooperados que produzem e entregam seus produtos para a cooperativa e confiam nessa gestão. “Estamos confiantes e esperamos fazer bons negócios, levando sempre em consideração a segurança dos nossos clientes e da C.Vale, para os nossos mais de 27 mil associados e 14 mil colaboradores”, frisou.

Fonte: Assessoria ABPA
Continue Lendo

Notícias

Painel empresarial debate futuro das proteínas no Siavs 2024

Debate reune cinco das maiores empresas de proteína animal do planeta em debate sobre rumos do setor.

Publicado em

em

Foto: Alf Ribeiro/Arquivo Siavs

Representantes de cinco das maiores empresas de proteína animal do Brasil e do Mundo participarão de um painel sobre o futuro do comércio global das proteínas animais durante o Salão Internacional de Proteína Animal (Siavs), maior evento dos setores no Brasil, que acontecerá entre os dias 06 e 08 de agosto, no Distrito Anhembi, em São Paulo (SP).

Entre os confirmados para o evento estão o CEO da Alibem, José Roberto Goulart, o diretor-executivo de Agropecuária da JBS Seara e presidente da Associação Catarinense de Avicultura (ACAV), José Antônio Ribas Junior, o diretor de relações internacionais da Minerva Foods, João Sampaio, o vice-presidente de Agropecuária e Qualidade da BRF, Fábio Duarte Stumpf, e o Diretor da MCassab, Mário Sérgio Cutait.

Durante o painel, as lideranças empresariais abordarão cenários e perspectivas sobre os rumos da cadeia produtiva de proteína animal do Brasil e o contexto global das proteínas de aves, suínos, bovinos, peixes e ovos, incluindo questões de sustentabilidade, competitividade e outros pontos. “Reunimos representantes de algumas das maiores empresas globais no setor de proteína animal para apontar indicativos próprios sobre a trilha que a produção e o consumo de proteína animal deverá percorrer ao longo dos próximos anos.  Isso, não apenas considerando o cenário de consumo, como também na perspectiva da competitividade”, destaca o presidente da ABPA, Ricardo Santin, que será o mediador do painel.

O painel acontecerá no Auditório Celso Furtado, e será aberto ao público presente no Siavs. Veja mais sobre a programação do evento clicando aqui.

Fonte: Assessoria ABPA
Continue Lendo

Notícias

Abiove atualiza projeções para safra de soja de 2024

Pequenas alterações nas estimativas foram motivadas pela reavaliação periódica de produtividade.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/Arquivo OPR

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) divulga a atualização das estatísticas mensais do complexo brasileiro da soja até maio de 2024. As novas projeções para o ciclo atual apresentam poucas mudanças, destacando-se pela leve revisão nas estimativas de produção.

A produção de soja em grão está estimada em 153,2 milhões de toneladas, um aumento de 700 mil toneladas em relação ao levantamento anterior. O esmagamento foi mantido em 54,5 milhões de toneladas, enquanto a produção de farelo de soja permanece estimada em 41,7 milhões de toneladas e a de óleo de soja em 11 milhões de toneladas.

Processamento mensal

Em maio de 2024, o processamento de soja foi de 4,29 milhões de toneladas, representando uma queda de 1,5% em relação a abril de 2024 e uma redução de 6,2% em comparação a maio de 2023, ajustado pelo percentual amostral de 90,6%.

Comércio exterior

As exportações alcançaram os seguintes volumes: 97,8 milhões de toneladas de soja em grão, 21,7 milhões de toneladas de farelo de soja, um aumento de 100 mil toneladas em relação ao levantamento anterior, e 1,15 milhão de toneladas de óleo de soja, um aumento de 50 mil toneladas em relação à última estimativa. A receita projetada com essas exportações do complexo soja é de US$ 49,6 bilhões em 2024.

Fonte: Assessoria Abiove
Continue Lendo
AJINOMOTO SUÍNOS – 2024

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.