Conectado com
VOZ DO COOP

Notícias Simpósio de Avicultura

Debates sobre qualidade da água, bem-estar e saúde intestinal encerram programação do 22º SBSA

Engenheiro agrônomo Antônio Mário Penz Junior explanou sobre “Qualidade de água: sustentabilidade x crise hídrica” e a professora Ibiara Correia de Lima Paz palestrou sobre “Bem-estar e aspectos relacionados à saúde intestinal”.

Publicado em

em

Antônio Mário Penz Junior explanou sobre qualidade de água - Fotos: Divulgação/Nucleovet

O debate sobre disponibilidade de água para a produção agropecuária não é recente, mas continua extremamente relevante. O tema foi explanado na palestra sobre “Qualidade de água: sustentabilidade x crise hídrica” pelo engenheiro agrônomo Antônio Mário Penz Junior, mestre em Agronomia, PhD em Nutrição e pós-doutor em Nutrição de Aves no 22° Simpósio Brasil Sul de Avicultura (SBSA), evento promovido pelo Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas (Nucleovet) que encerrou nesta quinta-feira (07).

Paralelamente, ocorreu a 13ª Brasil Sul Poultry Fair. Os eventos foram híbridos, com realização no Parque de Exposições Tancredo Neves, em Chapecó (SC), e transmissão on-line ao vivo.

Engenheiro agrônomo Antônio Mário Penz Junior, mestre em Agronomia, PhD em Nutrição e pós-doutor em Nutrição de Aves

Mário Penz iniciou sua explanação lembrando que a indústria 4.0, as tecnologias e as inovações são importantes, mas não se pode esquecer do básico. “A indústria 1.0 continuará existindo. Os frangos não têm saliva, o que os impedem de comer. Eles tomam duas vezes mais água do que comem, sendo que a disponibilidade de água é fundamental para o consumo da ração e o desenvolvimento da ave”.

O palestrante apresentou números sobre a disponibilidade de água no Brasil e no mundo e reforçou que é fundamental saber usá-la. “A proteína de frango é a que consome menos água em relação às outras proteínas de origem animal”, frisou, ao citar a consciência e sustentabilidade com a captação de água da chuva, por exemplo. “Um galpão de 16mX150m pode acumular aproximadamente 3000 metros cúbicos de água por ano. Um lote de 35 mil frangos consome 450 metros cúbicos”.

Salientou que além da preocupação com a qualidade da ração, deve haver atenção com a qualidade de água para o consumo dos frangos. “No primeiro dia, depois do alojamento, os pintos bebem 40% de seu peso corporal. Esse consumo é importante para recuperar a desidratação que ocorre depois da eclosão, no incubatório e no transporte”.

Mário Penz realçou a importância de indicadores sobre o consumo de água nas propriedades. Expôs que em dietas fareladas os frangos bebem dois litros de água e consomem um quilo de alimento, em dietas peletizadas a relação é de 1,6 litro de água para um quilo de alimento e com dietas com partículas grossas há redução do consumo de água em até 10%.

Porém, há dados que não são conhecidos, como a quantidade de água usada em painéis evaporativos, para limpeza, para molhar os frangos antes da saída da granja, para outros animais e pequenas plantações e para as necessidades domésticas. “Temos que mudar nossa preocupação com a água na propriedade, esse deve ser o primeiro aspecto a nos comprometer com a produção de frango”, concluiu o especialista.

Bem-estar e saúde intestinal

Para encerrar a programação científica do 22º SBSA, a professora associada na Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ), Ibiara Correia de Lima Paz, palestrou sobre “Bem-estar e aspectos relacionados à saúde intestinal”.

Professora associada na Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ), Ibiara Correia de Lima Paz

Ibiara frisou que é preciso mostrar que bem-estar não é algo de outro mundo e que o bom senso ajuda bastante nessa tarefa. “Às vezes mudando o manejo, se melhora muito o bem-estar. Nós descobrimos com anos de pesquisa que a integridade intestinal melhora o bem-estar, por vários motivos. O principal é que a serotonina, que é o hormônio do bem-estar, é produzida 95% nas células intestinais, ou seja, um intestino saudável terá maior produção de serotonina. Quando se tem probióticos, alguns melhoradores de desempenho, que promovem o equilíbrio da microbiota, consequentemente se tem maior qualidade e maior sanidade”.

A palestrante enfatizou a importância de uma dieta balanceada, mas que nem sempre o intestino da ave está preparado para absorver tudo que é oferecido, sendo necessário melhorar a saúde intestinal para melhorar também a absorção dos nutrientes. “Assim, diminui a excreção de nitrogênio e melhora a qualidade da cama, consequentemente, diminui a liberação de amônia no ambiente e as aves ficam mais tranquilas por conta da serotonina, não se arranham, não se bicam”, explicou Ibiara, ao acrescentar que esse conjunto de fatores aprimora, ainda, a qualidade de carcaça. Fica mais fácil de realizar o manejo pré-abate. Consegue-se andar entre as aves sem que elas pulem e se batam”.

Ibiara ressaltou que os consumidores estão mais conscientes e exigentes. “O bem-estar animal está cada vez mais em evidência e ter essa agregação de valor ao produto, além de uma perda menor por condenação ou perdas na carcaça, ganha-se em reais por evitar danos e ter um animal com bem-estar melhor”, finalizou.

O 22º SBSA teve apoio da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), do Conselho Regional de Medicina Veterinária de SC (CRMV/SC), da Embrapa, da Prefeitura de Chapecó, do Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações) e da Sociedade Catarinense de Medicina Veterinária (Somevesc).

Fonte: Assessoria

Notícias

Expectativa de safra volumosa de milho pressiona valores

Avanço da colheita da temporada de verão e a finalização da semeadura da segunda safra, ambos no Brasil, também influenciaram os valores.

Publicado em

em

Foto: Gilson Abreu

Nova estimativas indicando safra mundial de milho volumosa pressionaram as cotações do cereal no mercado doméstico no início de abril.

Além disso, o avanço da colheita da temporada de verão e a finalização da semeadura da segunda safra, ambos no Brasil, também influenciaram os valores.

O USDA estimou a produção global em 1,22 bilhão de toneladas, 6% superior à temporada passada, levando a relação estoque/consumo da temporada 2023/24 para 26,6%, acima da registrada em 2022/23, de 26,1%, mas em linha com a média dos últimos cinco anos, de 26,8%.

O Indicador Esalq/BM&FBovespa (Campinas – SP) recuou 3,5% de 28 de março a 12 de abril, fechando a R$ 59,62/sc de 60 kg no dia 12.

Dentre as regiões acompanhadas pelo Cepea, os preços recuaram 0,9% no mercado de lotes (negociação entre empresas) e 0,1% no mercado de balcão (preço recebido pelo produtor).

Na CME Group (Bolsa de Chicago), o primeiro contrato (maio de 2024) recuou 1,5% de 28 de março a 12 de abril, indo para US$ 4,355/bushel (US$ 171,45/t).

Fonte: Por Carolina Camargo Nogueira Sales, do Cepea.
Continue Lendo

Notícias

Lar Cooperativa lança o programa Jovem Aprendiz Agro

Um projeto inédito, moldado por vários profissionais com o objetivo de desenvolver habilidades dos jovens, fortalecer laços e promover a sucessão familiar.

Publicado em

em

Fotos: Divulgação/Lar

Foi lançado na última quarta-feira (17), o programa Jovem Aprendiz Agro, uma iniciativa idealizada pela Lar Cooperativa destinada exclusivamente para filhos de associados. Um projeto inédito, moldado por vários profissionais com o objetivo de desenvolver habilidades dos jovens, fortalecer laços e promover a sucessão familiar. Uma reunião, com pais e os primeiros 30 jovens selecionados, marcou o lançamento do programa.

“A Lar tem o dever de proporcionar o caminho da educação aos seus associados e funcionários e com esse programa, cumprimos com a legislação brasileira e ao mesmo tempo com o nosso papel de ser uma cooperativa educadora. Uma iniciativa que partiu da Cooperativa, foi aprovada no Ministério do Trabalho e tem tudo para ser um sucesso”, destacou o diretor-presidente da Lar, Irineo da Costa Rodrigues em sua fala aos pais e jovens presentes.

Nesta primeira etapa, as inscrições foram limitadas aos municípios de Serranópolis do Iguaçu (PR) e Missal (PR), onde foi selecionado o primeiro grupo composto por 30 jovens entre 14 e 22 anos, que deverão iniciar as atividades no dia 19 de abril. O programa é uma parceria entre a Lar Cooperativa, o Sescoop/PR e o Semear, instituição responsável por aplicar o conteúdo. As aulas serão via internet, com práticas na propriedade de cada participante, sob a supervisão dos pais e remotamente por professores.

“Os jovens terão contrato de trabalho com duração de 23 meses, com todos os direitos que qualquer outro trabalhador possui. Moldamos esse programa para se encaixar com a rotina que já existe na propriedade e com isso buscamos não só uma contribuição para a formação pessoal e profissional, mas também um projeto de vida”, explicou o superintendente Administrativo e Financeiro da Lar, Clédio Marschall, também presente na reunião de lançamento do programa.

Os benefícios profissionais e pessoais são muitos, com disciplinas variadas, que vão desde matemática comercial até empreendedorismo, informática, gestão de custos, mercado agrícola, entre outros. As áreas de Gestão de Pessoas e Assessoria de Ação Educativa da Lar Cooperativa serão responsáveis por monitorar a evolução e o resultado do programa. A expectativa é ampliar o número de participantes, com abertura de vagas inclusive para outros municípios.

A Lar é a cooperativa singular que mais emprega no Brasil, encerrando o ano de 2023 com mais de 23.500 funcionários. A legislação brasileira diz que 5% do quadro de funcionários de uma empresa deve ser composto por jovens aprendizes, mas atender essa cota se tornou um desafio. Até a primeira quinzena do mês de abril de 2024, a Lar estava com cerca de 300 vagas a serem preenchidas por jovens aprendizes. Essa dificuldade na contratação foi um dos fatores que motivaram o desenvolvimento do programa Jovem Aprendiz Agro, que promete impulsionar o futuro do agronegócio.

 

 

Fonte: Assessoria Lar
Continue Lendo

Notícias

Considerada maior feira da avicultura e suinocultura capixaba, Favesu acontece em junho

Evento reunirá produtores, profissionais e especialistas do setor em dois dias de intensa troca de conhecimento, networking e exposição das mais recentes inovações do segmento.

Publicado em

em

Fotos: Divulgação/Favesu

Os preparativos para a 7ª edição da Feira de Avicultura e Suinocultura Capixaba (Favesu) estão em ritmo acelerado. O Centro de Eventos Padre Cleto Caliman (Polentão) é o local escolhido para o evento, que acontece de 05 e 06 de junho, e reunirá produtores, profissionais e especialistas do setor em dois dias de intensa troca de conhecimento, networking e exposição das mais recentes inovações do segmento.

O município de Venda Nova do Imigrante (ES) mais uma vez vai sediar o evento bienal que é organizado pela Associação de Suinocultores do Espírito Santo (ASES) e Associação dos Avicultores do Estado do Espírito Santo (AVES).

A programação inclui palestras com conteúdos técnicos e também palestras empresariais, painéis, apresentação de trabalhos científicos e reunião conjuntural, além da Feira de Negócios que reunirá, na área de estandes, grandes empresas nacionais e multinacionais apresentando seus produtos e serviços voltados aos segmentos.

O evento também é momento de avaliações do panorama atual para a avicultura e a suinocultura no contexto dos cenários econômicos brasileiro e mundial. O Presidente da ABCS, Marcelo Lopes e o Presidente da ABPA, Ricardo Santin farão a apresentação de painéis que abordarão os números,os desafios e as perspectivas para os segmentos.

Dentre os temas das palestras técnicas, a Favesu trará assuntos de suma importância na área de avicultura de corte, de postura e suinocultura, ambiência, exportação, influenza aviária, inspeção de produtos de origem animal, lei do autocontrole, modernização, entre outros temas.

Uma programação de alto nível que visa oferecer uma troca de conhecimentos e experiências fundamentais para impulsionar o crescimento e a inovação nos setores.

Mais informações sobre o evento entre em contato pelo telefone (27) 99251-5567.

Fonte: Assessoria Aves/Ases
Continue Lendo
SIAVS 2024 E

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.