Conectado com

Notícias

Colheita do milho irrigado tem início no Oeste Baiano

Foram plantados 210 mil hectares de milho no Oeste da Bahia, com produtividade em torno de 170 sacas por hectare e o volume total de 1.93 milhão de toneladas do grão na safra 2021/2022.

Publicado em

em

Fotos: Divulgação/Aiba

Enquanto a colheita do milho plantado em sequeiro está sendo finalizada, o Oeste Baiano se prepara para colher, também, o cereal cultivado em áreas irrigadas. Esta cultura é a segunda mais importante da região e do Brasil.

De acordo com dados do segundo levantamento realizado pelo Conselho Técnico da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), foram plantados 210 mil hectares de milho no Oeste da Bahia, com produtividade em torno de 170 sacas por hectare e o volume total de 1.93 milhão de toneladas do grão na safra 2021/2022.

“O milho teve um início de ano muito bom, mas sofreu excesso de chuva, o que contribuiu para o aumento de doenças ocasionadas pela alta umidade, além da perda de nutrientes, o que possibilitou consequentemente a diminuição do que era esperado”, explica o gerente de agronegócio e infraestrutura da Aiba, Luiz Stahlke, que ainda avalia que a produção de milho na safra 2021/2022: “Teve uma diminuição da produtividade em torno de 10%, mas foi compensada pela ampliação da área, em 24% proporcionando um aumento de produção de 9,8%”, pontua.

Apesar da queda na produtividade registrada neste ano – de 180 para 170 sacas/ha -, por conta dos fatores supracitados, há boas perspectivas para o cultivo do milho no Brasil. Isto ainda depende da manutenção dos preços do cereal no mercado de commodities e os efeitos da redução da oferta de grãos relacionada à crise na Ucrânia.

Vale ressaltar que, parte do milho produzido no Brasil, segundo a Conab, é destinada à exportação, tendo como principais compradores, em milhões de toneladas no ano de 2020, Irã (4,4), Japão (4,2) e Vietnã (3,7), segundo informações fornecidas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Mas o mercado interno absorve parte significativa da produção, que é utilizada na nutrição de aves, suínos e bovinos. Além do produto em grão, a agroindústria brasileira transforma e exporta o milho como amidos, féculas, farinhas de cereais, grumos, sêmolas e pellets de cereais.

Fonte: Ascom Aiba
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − 5 =

Notícias

Demanda por grão de soja e derivados dos Estados Unidos e do Brasil aumenta

Esse cenário está relacionado a incertezas quanto ao volume de derivados de soja a ser ofertado pela Argentina.

Publicado em

em

Foto: Arquivo/Claudio Neves/Portos do Paraná

Os preços internacionais do complexo soja subiram na semana passada, devido à maior demanda externa por soja em grão dos Estados Unidos e a expectativas de aumento na procura global pelos derivados norte-americanos e também do Brasil.

Esse cenário, por sua vez, está relacionado a incertezas quanto ao volume de derivados de soja a ser ofertado pela Argentina – principal abastecedora global de farelo e de óleo de soja.

Além disso, o baixo volume de chuvas em importantes regiões produtoras do Hemisfério Norte também impulsionou os valores externos, já que isso pode reduzir a produtividade da safra 2022/23.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias

Preços do milho têm comportamentos distintos dentre as praças

Em algumas regiões do Sul do país e nos portos, o forte ritmo das exportações e as altas externas elevam os preços do cereal. Já em outras praças, a colheita da segunda safra na reta final pressiona as cotações.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/Mapa

As cotações do milho vêm apresentando comportamentos distintos dentre as praças acompanhadas pelo Cepea.

Em algumas regiões do Sul do país e nos portos, o forte ritmo das exportações e as altas externas elevam os preços do cereal.

Já em outras praças, a colheita da segunda safra na reta final pressiona as cotações.

Quanto ao Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas/SP), caiu 0,44% de 5 a 12 de agosto, fechando a R$ 81,55/sc na sexta-feira (12).

No geral, compradores resistem em elevar os valores pagos no spot nacional, contexto que tem limitado a liquidez.

Exportações

Nos primeiros cinco dias úteis de agosto, o Brasil embarcou 1,7 milhão de toneladas de milho, segundo dados da Secex, com média diária de 338,4 mil toneladas.

Caso esse ritmo se mantenha até o final do mês, as exportações podem somar 7,4 milhões de toneladas em agosto.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Demanda aquecida

Preços dos ovos comerciais renovam máxima nominal

Publicado em

em

Foto: Arquivo/OP Rural

A oferta controlada e a demanda aquecida têm resultado em altas consecutivas nos preços dos ovos comerciais neste mês de agosto.

Na última quinta-feira (11), inclusive, as cotações renovaram o recorde nominal da série histórica do Cepea, iniciada em 2013, na maioria das praças acompanhadas.

No setor produtivo, as temperaturas mais baixas favorecem o controle da produção por afetarem a produtividade das poedeiras.

Já na ponta final, a demanda aquecida por conta do período de início de mês e o auxílio financeiro disponibilizado pelo governo têm elevado o consumo de modo geral.

Continue Lendo
PORK 2022

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.