Conectado com
VOZ DO COOP

Notícias Em maio

Colheita antecipada de milho promete volume recorde no Paraná, apesar de desafios climáticos

Inundações impactam setor leiteiro na região Sul e produção de carne suína registra queda no Brasil.

Publicado em

em

A colheita da segunda safra de milho 2023/24 no Paraná começou. Como o plantio ocorreu precocemente em boa parte do Estado, espera-se um dos maiores volumes já colhidos em maio, se o clima for favorável. Tradicionalmente, a colheita concentra-se em junho e julho. Até a última semana, pouco mais de 4,4 mil hectares dos 2,4 milhões plantados foram colhidos, principalmente nas regiões de Campo Mourão, Francisco Beltrão e Irati. As informações são do Boletim de Conjuntura Agropecuária referente à semana de 10 a 16 de maio, elaborado pelos técnicos do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab).

Foto: Jaelson Lucas/AEN

Sobre o leite, os técnicos analisam como as recentes inundações que afetaram parte do Rio Grande do Sul no início deste mês impactaram o setor leiteiro. O Ministério da Agricultura e Pecuária publicou a Portaria 1.108/24, anunciando medidas temporárias para desburocratizar o setor e revitalizar a cadeia produtiva. No Paraná, o preço pago ao produtor por litro de leite acumula alta de 16,5% em 2024.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no primeiro trimestre de 2024, a produção de carne suína no Brasil caiu 1% em comparação ao mesmo período do ano anterior, reduzindo de 1,29 para 1,28 milhão de toneladas. Por outro lado, as exportações no mesmo período aumentaram 2%, segundo o Agrostat/MAPA.

Em abril de 2024, o preço médio nominal do ovo tipo grande ao produtor no Paraná foi de R$ 149,99 por caixa de 30 dúzias, um aumento de 0,35% em relação ao mês anterior (R$ 149,46), mas uma queda de 14,76% em relação a abril de 2023 (R$ 175,96).

Safra de café

A safra paranaense de café em 2024 está projetada entre 700 e 750 mil sacas, volume que representa estabilidade em relação à safra anterior. Em 2023, o Paraná produziu 722 mil sacas beneficiadas, 48,2% a mais que em 2022, ano severamente castigado por geadas e seca. A área cultivada é de 26.180 hectares, com produção de café em 172 municípios. Os cinco principais produtores são Carlópolis, Pinhalão, Ibaiti, Tomazina, no Norte Pioneiro, e Apucarana, no Vale do Ivaí, responsáveis por 48,5% do volume paranaense.

De acordo com o Deral, as condições climáticas estão favoráveis até agora, apesar de períodos de calor excessivo e poucas chuvas. A

Foto: José Fernando Ogura/AEN

maturação está mais uniforme e a colheita está começando e será intensificada nas próximas semanas. Segundo Paulo Franzini, economista do Deral, os primeiros meses de 2024 foram marcados por negociações travadas devido às oscilações nas cotações na ICE e incertezas climáticas, gerando insegurança para os cafeicultores. No mercado físico brasileiro, os preços subiram significativamente, recuperando parcialmente os patamares anteriores.

O preço médio recebido pelos produtores paranaenses foi de R$ 1.033,72 por saca beneficiada em abril de 2024, comparado a R$ 992,14 em abril do ano passado. Em 2023, o valor médio foi de R$ 846,45 por saca, uma queda de 26,7% em relação a 2022, quando era de R$ 1.155,36. O relatório de abril do Deral indica que 82% da safra anterior foi comercializada pelos cafeicultores do Paraná.

No contexto mundial, a safra de café 2023/24 está projetada em 171,4 milhões de sacas beneficiadas de 60 kg, um aumento de 4,2% em comparação ao período anterior. Os principais produtores são Brasil, Vietnã e Colômbia. A produção brasileira está prevista em 58,08 milhões de sacas, 5,5% a mais que em 2023, conforme levantamento divulgado em janeiro pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O segundo levantamento deve ser divulgado em maio.

Colheita de feijão

Apesar de registros de chuvas, a colheita de feijão no Paraná evoluiu, atingindo 58% da área, ante 16% no final de abril. No Sudoeste, as chuvas prejudicaram a qualidade do produto colhido, mas na semana anterior as condições de colheita melhoraram, embora não fossem ideais, gerando descontos expressivos no preço recebido pelo produtor.

VBP

O boletim também analisa dados do Valor Bruto da Produção (VBP) Agropecuária 2022 sobre a região de Curitiba, principal polo hortifrutícola do Estado. Na produção de frutas, a região participa com 16,5% de um montante de R$ 2,5 bilhões, correspondendo a um VBP regional de R$ 407,7 milhões, de uma área de 8,7 mil hectares e volume de 174,4 mil toneladas.

Apoio ao Rio Grande do Sul

Em apoio ao Rio Grande do Sul, a Adapar aceitou que agroindústrias gaúchas comercializem no Paraná, e com apoio do IDR-PR, a região de Maringá ganhou uma nova rota de turismo rural. Além disso, com tecnologia, o lucro com a banana superou a renda com a soja em Novo Itacolomi. No Paraná, o vazio sanitário da soja terá escalonamento conforme as regiões do Estado.

Fonte: O Presente Rural com informações da AEN-PR

Notícias Em Marechal Cândido Rondon (PR)

Congresso de Avicultores e Suinocultores O Presente Rural reúne cerca de 800 produtores e especialistas

A partir da próxima edição, o Congresso de Avicultores e Suinocultores O Presente Rural passa a se chamar Alimenta: Congresso Brasileiro de Proteína Animal & Rendering. O evento passa a ser realizado a cada dois anos, em Foz do Iguaçu (PR), com a promessa de ainda mais novidades e oportunidades para o setor agropecuário brasileiro.

Publicado em

em

Fotos: Jaqueline Galvão/OP Rural

Marechal Cândido Rondon, no Oeste do Paraná, foi o palco de dois dias intensos de debates, inovações e networking durante o Congresso de Avicultores e Suinocultores O Presente Rural, que encerrou nesta quarta-feira (12). Com a participação de cerca de 800 produtores rurais e profissionais do setor, o evento consolidou-se como uma plataforma essencial para o avanço da avicultura e suinocultura no Brasil, dedicado e focado no produtor rural.

A programação técnica foi um dos pontos altos do congresso, trazendo palestras com renomados especialistas. No primeiro dia, dedicado à suinocultura, os temas abordaram desde os desafios atuais e perspectivas de mercado até a importância do bem-estar animal e a biosseguridade nas granjas. Elias José Zydek, presidente da Frimesa, Marcelo Lopes, presidente da ABCS, e Charli Ludtke, diretora técnica da ABCS, foram alguns dos palestrantes que compartilharam seus conhecimentos e experiências.

O segundo dia focou na avicultura, começando com uma palestra sobre o mercado de carnes e suas perspectivas, conduzida por Paulo Sérgio Cândido, diretor do Sindiavipar. Rafael Gonçalves Dias e Marcos Mores, entre outros especialistas, trouxeram discussões cruciais sobre Influenza aviária, biosseguridade e estratégias para o futuro da avicultura.

Empresas expositoras
Além das palestras técnicas, o Congresso contou com uma feira dinâmica, onde diversas empresas expuseram suas marcas, produtos e serviços. Este espaço proporcionou aos participantes a oportunidade de conhecer as últimas inovações e soluções tecnológicas disponíveis no mercado, fortalecendo as conexões entre produtores e fornecedores.

Selmar Marquesin, diretor do jornal O Presente Rural, fez uma avaliação extremamente positiva do evento. “A programação técnica foi cuidadosamente elaborada para atender às necessidades reais dos produtores, trazendo conteúdo relevante e atual. As palestras foram muito bem recebidas pelos nossos produtores”, salienta.

Marquesin também destacou a importância da feira de expositores. “A participação das empresas foi fundamental para o sucesso do Congresso. Tivemos a presença de grandes marcas que apresentaram inovações tecnológicas e soluções práticas para o dia a dia dos produtores. Este ambiente de troca e aprendizado fortalece toda a cadeia produtiva”, ressalta.

O Congresso de Avicultores e Suinocultores O Presente Rural encerra com um sentimento de missão cumprida e a certeza de que eventos como este são essenciais para o desenvolvimento sustentável do agronegócio brasileiro. A organização agradece a todos os participantes, palestrantes, expositores e apoiadores que contribuíram para o sucesso deste congresso. “Estamos muito satisfeitos com a participação e o engajamento de todos. Este evento é um reflexo do nosso compromisso em promover a inovação e o crescimento contínuo da avicultura e suinocultura. Agradecemos a todos que fizeram parte deste momento e esperamos continuar a contribuir para o fortalecimento do setor,” aponta Marquesin.

Edição 2025
A partir da próxima edição, o Congresso de Avicultores e Suinocultores O Presente Rural passa a se chamar Alimenta: Congresso Brasileiro de Proteína Animal & Rendering. O evento passa a ser realizado a cada dois anos, em Foz do Iguaçu (PR), com a promessa de ainda mais novidades e oportunidades para o setor agropecuário brasileiro.

Realização, apoio e patrocínio

O evento foi realizado pelo jornal O Presente Rural, Lar Cooperativa Agroindustrial e Frimesa, com o apoio do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Paraná (Sindiavipar) e da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS).

Além disso, contou com o patrocínio de importantes empresas do setor, incluindo na cota diamante Agrifirm, Agroceres PIC, American Nutrients, Biochem, Boehringer Ingelheim, Casp, Dandred, Grasp, MSD Saúde Animal, Oligo Basics, Sicredi e Vetanco; na cota ouro Cargill, Cobb, Huvepharma, Phibro, Salus, Suiaves, Vaccinar; na cota prata Agroceres Multimix, Aleris, Cinergis Agronegócios, DNA South America, Equittec, GD Brasil, HB Agro, Imeve, MS Schippers, NNATRIVM, Sanex, Sauvet, Sicoob, Suitek e Xcare; e na cota especiais BioSyn, MM2, Natural BR Feed, Ourofino, Polinutri, Vaxxinova e VetQuest.

Fonte: O Presente Rural
Continue Lendo

Notícias Mercado e perspectivas futuras

Suinocultura é foco do 1º dia de congresso promovido pelo O Presente Rural

Evento segue nesta quarta-feira (12) com programação voltada à avicultura.

Publicado em

em

O agronegócio esteve em pauta nesta terça-feira (11), com a realização do Congresso de Avicultores e Suinocultores O Presente Rural, evento que conta com a participação de lideranças destes setores, especialistas, representantes de cooperativas e produtores.

No primeiro dia de programação, o foco foi a suinocultura, quando foram abordados assuntos como o mercado da carne suína, cenário atual, perspectivas futuras, aumento do consumo interno, exportações entre outros.

Amanhã, quarta-feira (12), a avicultura será o foco do evento. Assista à matéria em vídeo.

Fonte: Produzido em parceria com O Presente
Continue Lendo

Notícias

Players globais da proteína animal debatem futuro do setor em painel no Siavs 2024

Brasil, EUA e China e representante de órgão internacional abordam visões sobre o comércio global.

Publicado em

em

Representantes de grandes produtores mundiais da proteína animal participarão de um painel sobre o futuro da cadeia produtiva internacional durante debate que acontecerá em meio ao Salão Internacional de Proteína Animal (Siavs), maior evento dos setores no Brasil, programado entre os dias 06 e 08 de agosto, no Distrito Anhembi, em São Paulo (SP).

Nomeado como “Visão dos players globais sobre a proteína animal”, o painel reunirá o presidente Conselho de Exportação de Aves e Ovos dos EUA (USAPEEC), Greg Tyler, juntamente com presidente da Câmara de Comércio de Alimentos e Produtos Nativos da China (CFNA), Madame Yu Lu, e o secretário-geral do Conselho Mundial da Avicultura (IPC), Nicoló Cinotti.

No debate mediado pelo diretor de mercados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Luís Rua, visões distintas de atuação no mercado global traçarão perspectivas sobre os caminhos que serão percorridos pela indústria de proteína animal no futuro. “É um debate com visões complementares promovido por representantes de dois dos maiores produtores mundiais de carne de frango e carne suína, além do representante do órgão máximo da avicultura, o Conselho Mundial de Avicultura. Além do mais, a China é o principal importador mundial das proteínas de aves e suínos. A expectativa é que a gente possa ter uma discussão de alto nível, pensando em todos os elos, desde a produção até o comércio internacional. Esperamos dialogar dentro do propósito pela garantia da segurança alimentar global”, avalia Rua.

Confira a programação completa do Siavs clicando aqui.

Continue Lendo
AJINOMOTO SUÍNOS – 2024

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.