Conectado com

Notícias

Circuito Nelore de Qualidade de Mineiros e Bataguassu evidencia precocidade e qualidade do Nelore

Abates técnicos foram realizados em unidades da Marfrig Global Foods e evidenciaram a evolução genética da raça

Publicado em

em

As avaliações de carcaças realizadas nas etapas do Circuito Nelore de Qualidade em Mineiros (GO) e Bataguassu (MS) comprovam os resultados obtidos através da seleção genética do Nelore. Esta evolução tem contribuído para os ganhos de eficiência, produtividade e rentabilidade dos criadores, além de promover a melhoria da qualidade da carne dos animais da raça. Nestas duas etapas, foram avaliados quase 2.500 animais, com destaque para a idade de abate, peso e acabamento de gordura observados.

“As etapas do Circuito Nelore de Qualidade evidenciam claramente a evolução da raça Nelore. A precocidade dos animais contribui muito para a produção de carne de qualidade, macia e saborosa. A ACNB promove as avaliações de carcaças há mais de 15 anos. É uma ferramenta para o produtor conhecer melhor a sua produção”, destaca Guilherme Alves, gerente de produtos e responsável pelo Circuito Nelore de Qualidade da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB).

Promovido pela ACNB, em parceria com suas Associações Regionais Conveniadas, e com o patrocínio da Matsuda Sementes e Nutrição Animal, o Circuito Nelore de Qualidade auxilia os pecuaristas participantes a identificar os pontos a serem aperfeiçoados. Assim, ele tem condições de produzir cada vez melhor, elevando seus índices produtivos e produzindo animais Nelore de muita qualidade.

A programação de cada etapa do Circuito conta também com a realização de uma reunião entre os produtores da região, para o intercâmbio de experiências, o debate de assuntos importantes para a atividade, e o conhecimento de novas tecnologias para a produção, além é claro da confraternização entre os participantes.

Etapa de Bataguassu (MS)

Realizada na unidade da Marfrig Global Foods, com o apoio da Associação Sul-Mato-Grossense dos Criadores de Nelore, a etapa recebeu 1.311 animais, sendo 1.005 (76,6%) com 0 a 2 dentes, ou seja, animais com menos de 2 anos de idade; 1.115 (85,1%) com peso entre 18 e 24@ e 990 (77,5%) com cobertura de gordura mediana ou uniforme na carcaça. A vencedora foi a Fazenda Segredo, de Bataguassu (MS), que totalizou 11.376,22 pontos. A segunda colocação ficou com Laucidio Coelho Neto, do Haras Engenho, com 10.666,60 pontos. O terceiro colocado foi José Francisco Figueiredo Micheloni, que acumulou 10.462,67 pontos.

“Os animais que entregamos para essa etapa expressam a qualidade da genética da Fazenda Segredo. Para nós, é uma enorme satisfação a conquista da primeira colocação, pois se trata do reconhecimento do nosso trabalho de seleção. Iniciativas como o Circuito Nelore de Qualidade e o Programa Nelore Natural contribuem positivamente para o fomento da raça Nelore”, explica José Eduardo, gerente de pecuária da Fazenda Segredo, propriedade campeã da etapa de Bataguassu.

Etapa de Mineiros (GO)

Ocorrida também na unidade da Marfrig Global Foods, com o apoio da Associação Goiana do Nelore, a etapa de Mineiros abateu 1.101 animais, dos quais 966 (87,8%) com 0 a 2 dentes, expressando a precocidade dos animais. Em relação ao peso, 683 (62%) possuíam entre 18 e 22@ e 781 (70,9%) apresentaram cobertura de gordura mediana ou uniforme na carcaça. Rolf Gustavo Roberto Baumgart, das Fazendas Reunidas, ficou com o primeiro e o segundo lugares da etapa com dois lotes de animais que totalizaram 11.018,44 e 10.712,97 pontos, respectivamente. A terceira colocação ficou com a Agropecuária Rio Paraíso, com 10.252,46 pontos.

“Estamos extremamente satisfeitos com a conquista da primeira e da segunda colocação da etapa de Mineiros do Circuito Nelore de Qualidade. O prêmio reflete a qualidade de nossa seleção e do nosso investimento em genética e nutrição diferenciada, além do empenho de toda a equipe. A precocidade dos animais abatidos, com alto peso, traduz o ótimo desempenho dos animais da raça Nelore”, diz Nelson Giorgi, gerente de pecuária das fazendas Reunidas.

Fonte: Assessoria

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito − oito =

Notícias Mercado Interno

Indicador do milho chega a menor patamar em cinco meses

Ritmo de negócios está limitado, tendo em vista a disparidade entre as ofertas de compradores e os pedidos de vendedores

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

A oferta superior à demanda tem mantido os preços do milho em queda na maior parte das regiões acompanhadas pelo Cepea. Em Campinas (SP), os valores voltaram a operar próximos dos patamares observados em novembro do ano passado. Entre 12 e 18 de abril, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa Campinas (SP) caiu 2,32%, a R$ 35,84/sc de 60 kg na quinta-feira (18), o menor patamar nominal desde meados de novembro/18.

No geral, o ritmo de negócios está limitado, tendo em vista a disparidade entre as ofertas de compradores e os pedidos de vendedores. Além disso, alguns produtores têm dado preferência em comercializar a soja – vale lembrar que a cotação da oleaginosa está firme, favorecida pelas altas do dólar e dos preços externos. No campo, o clima segue favorável ao desenvolvimento das lavouras de milho, o que pode resultar em antecipação da colheita.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Mercado

Preços da soja sobem, mas médias mensais são as menores desde janeiro

Apesar dos recentes aumentos, na parcial deste mês, os valores da oleaginosa são os menores desde janeiro de 2019

Publicado em

em

Divulgação

As cotações da soja registraram ligeira alta na semana passada, devido à valorização do dólar frente ao Real, à relativa estabilidade dos prêmios e ao aumento de cotas nos armazéns portuários, cenário que aumentou também a liquidez no mercado.

O Indicador ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá avançou 0,2%, a R$ 76,66/saca de 60 kg nessa quinta-feira (18). No mesmo comparativo, o Indicador CEPEA/ESALQ Paraná subiu 0,3%, a R$ 72,11/sc de 60 kg nessa quinta.

Pesquisadores do Cepea afirmam que, apesar dos recentes aumentos, na parcial deste mês, os valores da oleaginosa são os menores desde janeiro de 2019, em termos nominais. Isso se deve à menor procura de indústrias brasileiras, uma vez que grande parcela tem garantido os lotes por contrato a termo e negociado poucos volumes no spot. Além disso, as aquisições são para consumo a médio prazo, visto que agentes esperam preços menores.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Ovos

Última semana da quaresma é marcada por preços estáveis

No geral, o mercado de ovos apresentou bom desempenho de vendas no período de Quaresma deste ano

Publicado em

em

Divulgação

Apesar da estabilidade nas cotações dos ovos comerciais, o ritmo de negócios esteve mais intenso na semana passada. Com isso, colaboradores do Cepea afirmam que, no geral, o mercado de ovos apresentou bom desempenho de vendas no período de Quaresma deste ano.

Entre 11 e 18 de abril, as cotações do ovo tipo extra, branco, colocado na Grande São Paulo, registraram elevação de 0,3%, com a média da caixa com 30 dúzias passando para R$ 94,42 na última quinta-feira (18).  Para o produto vermelho, entregue na Grande SP, houve alta de 0,9% de 11 a 18 de abril, com a caixa de 30 dúzias comercializada a R$ 110,87 na quinta-feira.

Com o encerramento da Quaresma, avicultores consultados pelo Cepea se mostram receosos com o possível enfraquecimento das vendas nas próximas semanas. Parte dos agentes, inclusive, já cogita intensificar os descartes de poedeiras mais velhas.

Fonte: Cepea
Continue Lendo
Biochem site – lateral
Abraves
Conbrasul 2019
Facta 2019

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.