Conectado com

Empresas

Aplicadores que fazem prega subcutânea evitam refluxo ou subdose na hora de imunizar o rebanho

Tecnologia neozelandesa também auxilia a reduzir a incidência de abscessos na vacinação

Publicado em

em

Um dos problemas enfrentados pelos produtores após a vacinação são os abscessos. Entre as causas mais comuns que colaboram para isso são os erros no manejo, falta de higiene e o tipo de equipamento utilizado para aplicar vacinas.

De acordo com o médico-veterinário Diego Lima, gerente de vendas varejo da Simcro no Brasil, para esta época do ano em que os produtores precisam imunizar o rebanho contra a febre aftosa, a recomendação é que a aplicação seja feita preferencialmente de forma subcutânea, por ser menos invasiva e com menos chances de reações indesejadas.

 “Quando isso não ocorre e a agulha ‘pica’ o músculo, o risco de dar reação é muito grande”, explica. Ele também recomenda que a equipe envolvida com o manejo esteja atenta para não cometer erros que podem levar ao desperdício da vacina, como a aplicação de forma inadequada, causando refluxo ou ainda dando ao animal uma dose menor que a recomendada pelo fabricante, as chamadas subdoses.

 “Muitas vezes o erro está na hora da aplicação e a vacina é desperdiçada por erros de manejo, tais como uso de agulhas em más condições e uso de aplicador inadequado. A eficácia da vacina está diretamente ligada à dose indicada e sua correta forma de aplicação”, ressalta.

O médico-veterinário orienta os produtores para testarem e calibrarem as seringas antes de iniciar o manejo, pois desta forma estão seguros de que a dose correta será aplicada nos animais. “Alguns produtores se queixam que o produto aplicado não funciona, mas às vezes é a ferramenta de serviço que está mal regulada”, afirma.

O profissional explica que há disponível no mercado um aplicador que traz uma tecnologia diferenciada e pode ser um grande aliado na redução de reações e abscessos. “Os produtores já podem ter acesso à uma seringa que possui uma ponteira. É ela quem faz a prega subcutânea e garante uma correta aplicação do medicamento no local certo, minimizando eventuais riscos de reações locais que podem comprometer a carcaça dos animais”, explica.

Outro ponto importante é que este tipo de aplicador permite o carregamento automático, que além de tornar mais ágil o manejo, não contamina o produto que está dentro do frasco por não ser necessário perfurar com as agulhas para a recarga, como ocorre durante o uso das pistolas convencionais.

“Aliado à capacitação da equipe, praticamente zeramos a possibilidade de reação vacinal e, consequentemente, de causar abscesso nos animais”, finaliza. 

A Simcro é líder mundial no fornecimento de dispositivos de aplicação de medicamentos para a indústria veterinária. Com unidades de produção na Nova Zelândia e Austrália, escritórios na China, Reino Unido e Estados Unidos, a Simcro conta com uma bagagem de 80 anos desenvolvendo inovações tecnológicas para as principais indústrias veterinárias do mundo em forma de aplicadores pensados para facilitar a aplicação e auxiliar na eficácia dos produtos veterinários fabricados pela indústria de saúde animal. A empresa coleciona diversos prêmios de design e inovação por seus produtos, que são desenvolvidos para oferecer ergonomia, leveza e segurança para quem aplica os produtos. São levados em consideração no desenvolvimento também cuidados com o bem–estar animal, precisão das doses, o que garante um melhor desempenho do produto aplicado.

A Simcro já atuava no Brasil fornecendo produtos para a indústria veterinária, que usa aplicadores junto com os produtos que fabrica. Agora, além de continuar a fornecer para a indústria veterinária, a Simcro passou a atuar no varejo veterinário brasileiro, levando ao produtor conhecimentos de uma maneira moderna de aplicar produtos veterinários que acompanha as mudanças e exigências por eficiência no setor produtivo. A distribuição dos produtos no Brasil é feita pela Basso Pancotte. 

Fonte: Ass. de Imprensa

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + 16 =

Empresas Agronegócios

Universidade de Pittsburgh (EUA) oferece MBA Executivo para líderes, empreendedores e profissionais que desejam assumir posições globais

Para se habilitar ao MBA Executivo da University of Pittsburgh, é preciso ter experiência profissional mínima de cinco anos

Publicado em

em

Karla Alcides, diretora da Universidade de Pittsburgh para a América Latina - Foto: Divulgação

Aulas 100% em inglês, quatro fóruns globais (São Paulo, Pittsburgh e China), intensa troca de experiências com profissionais de várias partes do mundo, desenvolvimento de mentalidade estratégica e habilidades analíticas necessárias para assumir posições globais e conduzir com confiança suas organizações para o futuro. Esses são alguns dos benefícios proporcionados pelo MBA Executivo da University of Pittsburgh, que dura 18 meses e está acessível a profissionais, empresários e empreendedores brasileiros.

“O Brasil é uma potência em várias áreas de atuação, inclusive em empreendedorismo e liderança. O agronegócio é um excelente exemplo. Há empresas de vários segmentos da cadeia da produção de alimentos em expansão, unindo-se a corporações internacionais, participando cada vez mais ativamente do comércio internacional. Para enfrentar esses desafios, seus líderes e sucessores precisam estar bem preparados. Afinal, esta é uma arena para especialistas”, explica Karla Alcides, diretora da Universidade para a América Latina.

Karla também lembra que há profissionais do Brasil em postos-chave em organizações em todo o planeta, inclusive do agronegócio. Para chegar lá, eles tiveram de se preparar, trabalhar duro e adquirir uma grande bagagem de conhecimento. “Novas oportunidades globais para talentos brasileiros surgem naturalmente. Quer participar desse jogo e ganhar o mundo? É preciso estar preparado. O MBA Executivo da University of Pittsburgh tem exatamente esse propósito: preparar os líderes das próximas décadas”, reforça a executiva.

O MBA Executivo da University of Pittsburgh é direcionado a empreendedores e seus sucessores, executivos com longa experiência em corporações, profissionais com carreira ascendente e jovens talentos que almejam conquistar posições globais para liderar organizações em épocas de intensa mudança.

As inscrições estão abertas. A próxima turma começará em Maio de 2019. São 18 meses de intensos estudos, aulas presenciais, networking, fóruns globais e muito aprendizado. A conclusão será em Outubro de 2020.

As aulas são presenciais e ocorrem em uma semana por mês: de 4ª a domingo, período integral. Estas aulas são realizadas na Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo, parceria da Universidade de Pittsburgh nessa iniciativa, e são ministradas por especialistas de várias partes do mundo. O programa também inclui uma semana de estudos na China e duas semanas em Pittsburgh (Estados Unidos).

Karla Alcides sugere que os participantes do EMBA precisam separar uma hora e meia por dia para os estudos. “Esse é um passo decisivo nas carreiras dos profissionais, empreendedores e sucessores. Para assumi-lo, é preciso um compromisso total, porém os ganhos serão imensuráveis”, diz.

Para se habilitar ao MBA Executivo da University of Pittsburgh, é preciso ter experiência profissional mínima de cinco anos (são desejados 10 anos), experiência em administração de empresas e/ou comando de equipes e inglês fluente.

A University of Pittsburgh (8ª maior universidade pública dos Estados Unidos) oferece o MBA Executivo no Brasil há 20 anos, já tendo formado mais de 2.100 alunos de 93 diferentes países.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas Levedura

ICC Brazil participa da VIV Asia 2019

Evento que acontece em Bangkok, na Tailândia, reúne referências mundiais do segmento de avicultura, pecuária, aquicultura e laticínios

Publicado em

em

Foto: Divulgação VIV Asia

A ICC Brazil, empresa brasileira especialista em aditivos à base de levedura, estará presente na VIV Asia 2019, que acontece entre os dias 13 e 15 de março, no Centro de Eventos Bitec, em Bangkok, na Tailândia. O evento, que é bianual, espera receber 46 mil visitantes e 1.250 mil expositores.

O foco da ICC Brazil será no ImmunoWall®, produto composto por uma alta quantidade de B-glucanas e MOS, que assegura que os animais mantenham o equilíbrio da microbiota intestinal e melhorem as respostas do sistema imune, resultando na redução da contaminação por patógenos e gasto energético. Como consequência, há considerável melhora no bem-estar dos animais, bem como no seu desempenho.

Representando a ICC, estarão presentes: a Coordenadora de Marketing, Aline Almeida, o Gerente de Vendas da Europa e Oriente Médio, Felipe Sant’Anna, o CEO Glycon Duarte, a Gerente de Vendas do Sudeste Asiático e Pacífico, Isabela Barros e os Gerentes Técnicos de Vendas do Nordeste Asiático, Kuo Wei Ssu e Bo-Chun Hsu (Fox). O stand estará localizado no Hall 104, número 1426.

 

Para mais informações sobre o evento, clique aqui.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas Suinocultura

Melhores da Suinocultura Agriness

Novidades na Ferramenta de Comparação

Publicado em

em

Foto: O Presente Rural

A Agriness lança neste mês de fevereiro, no dia 18, sua nova versão da Ferramenta de Comparação do Melhores da Suinocultura, com novidades que prometem estimular suinocultores e suas equipes a se compararem ainda mais. A ferramenta, que já contava com uma versão de acesso na web, agora passa a ser disponibilizada também em aplicativo mobile, com novos recursos e múltiplas possibilidades de comparação.

As principais novidades são a possibilidade de comparação com os índices de produtividade de cada granja participante, sendo possível combinar diversos filtros para criar consultas personalizadas. O produtor poderá também acompanhar a evolução de suas granjas no campeonato mês a mês e consultar sua evolução ao longo das edições anteriores.

Cristina Gonçalves Bittencourt, sócia-diretora da Agriness e coordenadora do Melhores da Suinocultura, comenta que a principal motivação para o desenvolvimento da nova Ferramenta de Comparação era simplificar a experiência do produtor no campeonato e tornar a informação ainda mais acessível. “Com a mobilidade no acesso aos dados, o produtor agora poderá consultar os resultados de suas granjas no Melhores de qualquer lugar, sem a necessidade de ter um computador à mão. Essa nova possibilidade de acesso certamente vai inserir o Melhores cada vez mais no dia a dia do produtor e suas equipes, ampliando os benefícios da comparação e promovendo resultados ainda melhores para toda a suinocultura”, ressalta Cristina.

A nova Ferramenta de Comparação chega ao mercado em versões para dispositivos Android e iOS, com a mesma garantia de segurança de informação que o Melhores da Suinocultura Agriness já dá aos participantes nos seus 11 anos de existência: os nomes das granjas e dos produtores participantes são sigilosos e não podem ser visualizados, apenas os dados de produtividade são apresentados, garantindo a competição saudável que estimula o desenvolvimento dos processos de gestão e melhoria de produtividade das granjas.

Foto: AGRINESS

Mais informações em melhores.agriness.com.

 

Sobre o Melhores da Suinocultura

Idealizado em 2006 e considerado o maior benchmarking do Brasil e da América Latina, o Melhores da Suinocultura é um projeto desenvolvido pela Agriness especialmente para suinocultores com o objetivo de oferecer um referencial transparente e confiável para os índices de produção da suinocultura do país. Promovido anualmente, ele reúne, em sua 12ª edição, mais de 1700 produtores de vários países da América do Sul, somando mais de 1,5 milhão de matrizes. “O Melhores da Suinocultura já nasceu com a missão de tornar os temas ‘informação e gestão’ mais presentes no dia a dia das granjas e mostrar que compartilhando todo mundo ganha”, afirma Cristina Gonçalves Bittencourt, sócia-fundadora da Agriness e coordenadora do Melhores da Suinocultura.

Durante todo o ano, os participantes enviam mensalmente seus dados via internet para a atualização das informações e têm acesso a uma ferramenta on-line que permite a visualização da sua classificação geral, bem como a comparação da sua granja com as de outros produtores

do país. Após um ano de avaliações e comparações é realizada uma auditoria nos dados das granjas e emitida uma lista com os melhores produtores da edição, divulgada em conjunto com as informações consolidadas dos índices de produtividade dos países participantes por meio do Relatório Anual do Desempenho da Produção de Suínos, que é disponibilizado para todo o mercado. As auditorias são realizadas por uma comissão técnica formada por especialistas da área e profissionais de instituições apoiadoras, garantindo a credibilidade das informações geradas.

Mais informações sobre o Melhores da Suinocultura em: melhores.agriness.com

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Nucleovet 2
APA
Facta 2019

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.