Conectado com

Notícias

Unioeste e INPAA apresentam projeto de melhoramento genético da tilápia

Projeto consiste no melhoramento genético do peixe, que é o carro chefe da piscicultura do Oeste paranaense

Publicado em

em

O professor do curso de Engenharia de Pesca, da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), campus de Toledo, Altevir Signor e o diretor do Instituto de Pesquisa e Aquicultura Ambiental (InPAA) José Dilson Oliveira, estiveram com o prefeito de Toledo Lucio de Marchi, para apresentar um projeto de melhoramento genético da tilápia. O Estado do Paraná é o maior produtor de peixes do Brasil, com uma produção de aproximadamente 112 mil toneladas mês, destas 80 toneladas são criadas no Oeste paranaense, superando o segundo Estado no ranking de produção. O processo de melhoramento genético consiste no cruzamento de indivíduos, pegando matrizes de tilápia, que não tenham endogamia tendo condições de manter um grau de parentesco baixo formando sujeitos melhorados geneticamente.

Para o professor da Unioeste, Altevir Signor, o melhoramento genético trará um grande avanço para a região. “A concretização do projeto fará com que a região se torne referência também nesse processo. Isso trará grandes benefícios como a elevação do peso dos peixes, melhor rendimento e desempenho na produção, redução do tempo de cultivo, nutrição mais adequada, melhor preparo das indústrias para atender as necessidades do mercado e uma maior segurança no processo de cultivo evitando doenças trazidas de outras regiões” comentou.

Conforme o professor Altevir Signor, os alunos do curso de Engenharia de Pesca da Unioeste só têm a ganhar com a efetivação dessa iniciativa. “Os alunos vão ganhar muito com a consolidação desse projeto, primeiramente em estrutura, segundo criando formas de fazer com que esses alunos tenham algo a mais para pensar e incluir em sua vida profissional, mas fundamentalmente formar recursos humanos capacitados para atender o crescimento que a atividade vem tendo”.

O diretor do InPAA, José Dilson Oliveira, destaca a importância do projeto para o instituto. “O InPAA é uma extensão da Unioeste e no espaço do instituto, o curso de Engenharia de Pesca desenvolve vários projetos, não só no âmbito da graduação, mas também no mestrado e doutorado. Então isso tudo se somará as atividades de pesquisa já existentes no local” destacou.

Próximos Passos

O projeto de melhoramento genético surgiu em 2016, através do programa Oeste em Desenvolvimento. Os próximos passos para que a iniciativa saia do papel é a efetivação das parcerias. A Itaipu Binacional deverá ser a ‘mãe’ da proposta designando os aportes financeiros para compra dos equipamentos e construção da estação de melhoramento genético. O Governo do Estado também deverá ser parceiro cedendo alguns recursos. A Prefeitura poderá ceder um espaço no futuro para o aumento da área onde o projeto será instalado. A unidade de melhoramento genético deve ser implantada na sede do InPAA.

Fonte: Assessoria

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + dezessete =

Notícias Mercado

Poder de compra do suinocultor frente a insumos de alimentação sobe pelo 5º mês

Preços do milho e do farelo de soja, importantes insumos de alimentação da suinocultura, seguem em alta

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Os preços do milho e do farelo de soja, importantes insumos de alimentação da suinocultura, seguem em alta. Apesar disso, cálculos do Cepea mostram que o poder de compra do produtor do estado de São Paulo se mantém em elevação.

Segundo pesquisadores, esse movimento de avanço no poder de compra, inclusive, vem sendo observado há cinco meses e está atrelado à escalada de preços do suíno. A forte valorização do animal vivo no mercado independente, por sua vez, se deve à oferta reduzida de animais para abate e às aquecidas exportações da proteína nos últimos meses.

Na parcial de setembro, o preço médio do suíno negociado na região SP-5 (Bragança Paulista, Campinas, Piracicaba, São Paulo e Sorocaba) já subiu quase 10%.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Mercado Interno

Preços da arroba de boi e de carne se aproximam em setembro

Valores da arroba do boi gordo no mercado paulista têm subido de forma um pouco mais intensa que os da carne

Publicado em

em

Divulgação/AENPr

Os valores da arroba do boi gordo no mercado paulista têm subido de forma um pouco mais intensa que os da carne (carcaça casada, no atacado da Grande São Paulo). Diante disso, dados do Cepea mostram que, depois de a carcaça casada de boi registrar vantagem de 3,6 Reais/arroba sobre o boi gordo em agosto, essa diferença diminuiu para apenas 54 centavos de Real/arroba em setembro.

Ao longo deste ano, a maior vantagem da carne sobre o boi, de 12 Reais/arroba, foi observada em abril. Já em julho, a arroba do boi gordo foi negociada acima da carcaça casada, em 4,17 Reais – esse, ressalta-se, foi o único momento em 2020 em que o boi mostrou vantagem sobre a carne.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Segundo Cepea

Competitividade da carne de frango cresce pelo 4º mês seguido

Diferença entre os preços do frango inteiro e os das carcaças bovina e suína vem se ampliando de forma consecutiva há quatro meses

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

A diferença entre os preços do frango inteiro e os das carcaças bovina e suína vem se ampliando de forma consecutiva há quatro meses. Em setembro, dados do Cepea mostram que a diferença observada foi recorde, quando consideradas as séries mensais.

Esse contexto garante elevada competitividade à carne de frango frente às substitutas e, consequentemente, maior liquidez no mercado doméstico.

A demanda internacional também está aquecida, o que vem resultando em altas generalizadas nos preços dos produtos avícolas.

Fonte: Cepea
Continue Lendo
ALLFLEX – Novo Site

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.