Conectado com

Notícias Safra 2018/19

Sojicultor vê produtividade desuniforme entre MS e GO

produtividades estimadas pela consultoria variam de 50 a 75 sacas de 60 kg por hectare

Publicado em

em

Divulgação/Mapa

Produtores que cultivam soja entre Mato Grosso Sul e Goiás estão observando produtividades díspares nas lavouras da safra 2018/19, após condições climáticas não tão favoráveis durante o desenvolvimento das plantações, enquanto as primeiras colheitas são marcadas por chuvas mais constantes. Embora as lavouras dessa região do Centro-Oeste não tenham sofrido com a seca na mesma intensidade registrada no Paraná e no sul de Mato Grosso do Sul, os rendimentos no campo também tendem a ficar aquém do potencial que se desenhava no início do plantio.

Técnicos da Agroconsult percorreram na véspera o trecho entre Campo Grande (MS) e Jataí (GO), no primeiro dia de campo de mais uma etapa do Rally da Safra, expedição técnica acompanhada nesta semana pela Reuters. As produtividades estimadas pela consultoria nas plantações analisadas nesse percurso de pouco mais de 500 quilômetros variam de 50 a 75 sacas de 60 kg por hectare. A região, segundo os técnicos, apresenta muitas vezes potencial produtivo superior a 70 sacas por hectare, graças, em parte, a um solo mais argiloso e fértil.

“Foi muito fraco”, disse o produtor Ivanilson de Sousa, que neste ano cultivou soja em 350 hectares, entre próprios e arrendados, no município de Chapadão do Céu (GO), perto da divisa com Mato Grosso do Sul. “O primeiro pedaço que a gente abriu (colheu), achávamos que ia dar 70, 80 sacas (por hectare), mas vieram 60. Tem vizinho que está colhendo 40, 50”, afirmou, enquanto uma de suas máquinas avançava pelo talhão colhendo a oleaginosa que, ainda segundo ele, ficou cerca de 15 a 20 dias sem chuvas durante o momento de frutificação e enchimento de grãos. Na safra passada, quando o Brasil, o maior exportador global, colheu um recorde de 119,3 milhões de toneladas de soja, Sousa obteve entre 70 e 80 sacas por hectare.

Para este ano, a maioria dos analistas e instituições já aponta um número menor do que o visto na temporada passada. Na véspera, a associação da indústria de soja, Abiove, reduziu a previsão de safra em 2,5% ante a projeção de dezembro, para 117,9 milhões de toneladas.

Mais irregularidades

A falta de uniformidade nos rendimentos observados nas lavouras de soja entre Mato Grosso do Sul e Goiás tende a ficar ainda mais evidente conforme a colheita ganha ritmo na região, segundo especialistas. “A seca atingiu tanto a soja precoce quanto a tardia, porque tivemos uns 30 dias sem chuvas em dezembro e depois mais 15 agora em janeiro”, comentou o assistente técnico de vendas Luiz Henrique Brito Lemes, da Pantanal Agrícola, uma revendedora de insumos com atuação em todo o Centro-Oeste.

Conforme ele, há produtores relatando quebras de até 50 por cento na produtividade. O tempo adverso que marcou o desenvolvimento das lavouras de soja, contudo, não tem sido observado neste momento inicial de colheita, pelo menos. “Desde quinta-feira não para de chover”, disse Lemes. As chuvas vêm em forma de pancada, com impactos pontuais sobre os trabalhos de colheita.

Para as próximas duas semanas, contudo, a previsão é de novamente precipitações abaixo da média em algumas regiões, o que pode dar um impulso à colheita de soja, mas ao mesmo tempo impactar o milho de segunda safra recém-plantado.

Conforme o Agriculture Weather Dashboard, do Refinitv Eikon, entre Mato Grosso do Sul e Goiás deve chover entre 50 e 150 milímetros até meados de fevereiro —isso significa precipitações abaixo da média em Mato Grosso do Sul; Goiás deverá ver chuvas dentro ou acima da média em boa parte do Estado.

Fonte: Reuters
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 4 =

Notícias Suinocultura

IV Encontro Técnico da Abraves SP encerra inscrições com desconto na próxima semana

Evento vai debater sanidade e biossegurança da suinocultura com palestrantes de renome internacional no próximo dia 10 de setembro, em Nova Odessa, SP

Publicado em

em

Foto: Divulgação

Termina no sábado da próxima semana, dia 31 de agosto, o último prazo para a realização de inscrições com desconto para o IV Encontro Técnico da Abraves – Regional SP, que vai ser realizado no próximo dia 10 de setembro, em Nova Odessa, no interior de São Paulo. Até o dia 31 de agosto é possível fazer inscrições no site do evento (https://www.abravessp.com.br/inscricao) pelo valor de R$ 100 para estudantes e R$ 150 para profissionais. Depois desta data, as inscrições só serão realizadas no local do evento, com pagamento em dinheiro ou cheque e valores corrigidos.

Outras informações sobre o IV Encontro Técnico da Abraves – Regional São Paulo estão disponíveis no site do evento (http://abravessp.com.br), ou através do e-mail abraves.sp@hotmail.com.

 

Apoio
O IV Encontro Técnico da Abraves –SP já tem o patrocínio confirmado de algumas das mais importantes empresas da suinocultura mundial, como Adisseo, Agroceres PIC, APC, Basetto Agro, Bayer, Ceva, DB Genética Suína, De Heus, Desvet, Farmabase, Hipra, Imeve, Kemin, Lallemand, MCassab, MSD Saúde Animal, Olmix, Ourofino, Polinutri, Sauvet, Trouw Nutrition, Venco, Virbac, Wisium e Yes.

O encontro também tem o apoio institucional da APCS (Associação Paulista de Criadores de Suínos) e da ACSURS (Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul), além de parceria de divulgação com algumas das principais mídias do agronegócio brasileiro, como portal Suino.com, revista AgroRevenda, revista Feed&Food e jornal O Presente Rural.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Notícias SIAVS

Projeto especial traz stakeholders para o SIAVS 2019

Outro destaque é o “Projeto Comprador”, com a vinda de compradores estrangeiros para a viabilização de negócios

Publicado em

em

Foto: O Presente Rural

Presidentes e diretores de organizações de importadores participarão do maior evento da avicultura e da suinocultura do Brasil por meio de uma ação especial organizada pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).  A ação, denominada Projeto Formadores de Opinião, acontecerá durante o Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (SIAVS), programado entre os dias 27 e 29 de agosto, no Anhembi Parque, em São Paulo (SP).

Por meio do Projeto Formadores de Opinião, a ABPA buscará fortalecer laços com stakeholders de mercados estratégicos para a proteína animal do Brasil, como a África do Sul, Argentina, Tailândia, entre outros.

Para isto, a iniciativa contará com uma série de ações e apresentações referentes à qualidade e o status sanitário da cadeia produtiva de aves, suínos, ovos e material genético.

“O projeto completa uma série de iniciativas que temos realizado para destacar as características do nosso setor produtivo, com total transparência.  Apresentar nossos diferenciais produtivos aos formadores de opinião é fundamental para fortalecer a percepção de responsabilidade e parceria em prol da segurança alimentar que temos implementado no mercado internacional”, ressalta Francisco Turra, presidente da ABPA.

Outros projetos – Além do Projeto Formadores de Opinião, o SIAVS contará com outras duas iniciativas realizadas em parceria com a Apex-Brasil.

Uma delas é o Projeto Imagem, que trará cerca de 30 jornalistas estrangeiros para o maior evento da avicultura e da suinocultura do Brasil.   São repórteres de revistas, jornais, canais de televisão e rádio de mercados estratégicos para a proteína animal do Brasil, como China, Reino Unido, México, Bélgica, Coreia do Sul, Japão, Alemanha e outros.   A inciativa contará com uma intensa programação de encontros com representações setoriais e demais membros do setor produtivo brasileiro.

Outro destaque é o “Projeto Comprador”, com a vinda de compradores estrangeiros para a viabilização de negócios. Para a ação, uma grande estrutura de 450 metros quadrados será montada em meio à maior feira dos setores de aves, ovos, material genético e suínos do Brasil. Os importadores participarão de uma programação exclusiva e de encontros de negócios com 35 agroindústrias produtoras e exportadoras de aves, suínos, ovos e material genético participantes da feira.

Os projetos resultantes da parceria entre a ABPA e a Apex-Brasil acontecerão em meio à maior edição já realizada do SIAVS, principal evento dos setores de aves, suínos e ovos do Brasil.  Com mais de 160 expositores do Brasil e do exterior, o SIAVS reunirá agroindústrias exportadoras, empresas de equipamentos, material genético, insumos, certificadoras, laboratórios e diversos outros elos da cadeia produtiva.  Mais de 100 palestrantes integram a mais completa programação técnica e conjuntural voltada para o setor de proteína animal.

Fonte: ABPA
Continue Lendo

Notícias Mercado

Poder de compra do pecuarista aumenta frente ao milho em SP

Relação de troca se aproxima de um dos momentos mais favoráveis deste ano

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Com as cotações da arroba do boi gordo praticamente estáveis nas últimas semanas e os valores do milho (importante insumo pecuário) enfraquecidos no mercado paulista, o poder de compra do pecuarista está maior frente ao cereal, segundo dados do Cepea. Essa relação de troca, inclusive, se aproxima de um dos momentos mais favoráveis deste ano.

Quanto ao mercado de boi gordo, de modo geral, o volume de animais negociados ao longo desta semana tem oscilado, resultando em dispersão também entre os valores mínimos e máximos da arroba. Entre 14 e 21 de agosto, o Indicador do boi gordo ESALQ/B3 subiu 1,48%, fechando a R$ 154,70 na quarta-feira (21).

Fonte: Cepea
Continue Lendo
POLINUTRI CAMPANHA
AB VISTA Quadrado
Biochem site – lateral
TOPIGS – BRASIL PORK EVENT 2019

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.