Conectado com
OP INSTAGRAM

Notícias SBSA

Sistema brasileiro de inspeção é tema de palestra no 21º Simpósio de Avicultura

Médica veterinária Liris Kindlein explanará sobre o tema no segundo dia do evento

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

O Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA), que faz parte do Sistema Unificado de Atenção a Sanidade Agropecuária (Suasa), padroniza e harmoniza os procedimentos de inspeção de produtos de origem animal para garantir a inocuidade e segurança alimentar. O tema estará em evidência no 21° Simpósio Brasil Sul de Avicultura (SBSA), promovido pelo Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas (Nucleovet) na próxima semana, nos dias 6, 7 e 8 de abril.

A médica veterinária Liris Kindlein palestrará sobre “Atualizações no sistema de inspeção brasileira: oportunidades e desafios”, no dia 7 de abril (quarta-feira), das 13h30 às 14h10. Após as palestras, os especialistas que palestrarão no SBSA participarão de debates com interação dos participantes via chat.

Liris é graduada em Medicina Veterinária pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), doutora em Ciência Animal e Pastagens e pós-doutora em Ciência Animal-Zootecnia pela Universidade de São Paulo e em Animal Science pela University of California. É professora associada desde 2007 do Departamento de Medicina Veterinária Preventiva da Faculdade de Veterinária da UFRGS na área de inspeção e tecnologia de carnes, pescado e derivados e em avicultura.

Integra grupo de pesquisa do CNPq em Alimentos de Origem Animal, é docente e orientadora dos cursos de pós-graduação strictu senso em Ciências Veterinárias, Zootecnia e Agronegócios, todos da UFRGS. É coordenadora do programa de mestrado profissional em Produtos de Origem Animal da UFRGS, membro da Comissão de Pesquisa de Veterinária da UFRGS e membro da Comissão de Segurança Alimentar do Conselho Regional de Medicina Veterinária e Zootecnia do Rio Grande do Sul.

Evento

A programação científica do SBSA está subdividida em cinco módulos: futuro, mercado, abatedouro, sanidade e manejo. O presidente do Nucleovet, Luiz Carlos Giongo, realça que o evento reunirá os mais respeitados especialistas da atualidade que apresentarão tendências e novidades do setor da avicultura brasileira e mundial.

O presidente da Comissão Científica do SBSA, Guilherme Lando Bernardo, enfatiza que o objetivo é disponibilizar informações relevantes aos profissionais da área. “Buscamos entender o que esses profissionais precisam, o que está acontecendo no setor avícola e trazer palestrantes renomados”, sublinha

A 21ª edição do SBSA será 100% digital. O Nucleovet tomou essa decisão após o agravamento dos casos de covid-19, respeitando as regras vigentes de controle da pandemia e o bem-estar dos participantes.

Brasil Sul Poultry Fair

Paralelamente ao 21° Simpósio Brasil Sul de Avicultura, ocorrerá a 12ª Brasil Sul Poultry Fair, feira virtual que reunirá mais de 70 empresas nacionais e multinacionais, além de eventos paralelos. Será um espaço onde as empresas geradoras de tecnologias apresentarão suas novidades e seus produtos, permitirão a construção de networking e o aprimoramento técnico dos congressistas.

Inscrições

Até esta quarta-feira (31), o investimento para as inscrições é de R$ 440,00 para profissionais, R$ 340,00 para estudantes, R$ 200,00 para associados, R$ 330,00 para agroindústrias/órgãos públicos e 300,00 para universidades. Após essa data e durante o evento o investimento será de R$ 500,00, R$ 400,00, R$ 200,00, R$ 360,00 e R$ 350,00, respectivamente.

Na compra de pacotes a partir de dez inscrições serão concedidos descontos especiais e parcelamento do pagamento em até três vezes, como forma de estimular a participação de maior parte da equipe. Para cada inscrição é gerado um código convite, para o acesso individual, de forma a garantir a segurança de todos e evitar contato e aglomeração. Cada inscrito receberá uma mochila do evento, materiais e terá direito a certificado de participação, bem como poderá participar de sorteio de prêmios durante a programação.

O acesso para a 12ª Brasil Sul Poultry Fair virtual e eventos paralelos será gratuito mediante credenciamento.

O 21º Simpósio Brasil Sul Avicultura tem apoio do Conselho Regional de Medicina Veterinária de SC (CRMV/SC), da Sociedade Catarinense de Medicina Veterinária (Somevesc), da Prefeitura de Chapecó, da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), da Embrapa Suínos e Aves e da Unochapecó.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 4 =

Notícias

Exportadores de aves, suínos e ovos projetam US$ 490,2 milhões em negócios após a Anuga 2021

No espaço exclusivo das agroindústrias de suínos, aves e ovos do Brasil — viabilizada pela parceria ABPA & Apex-Brasil —, foram gerados US$ 34,8 milhões em negócios durante os cinco dias de evento

Publicado em

em

Fotos: Divulgação ABPA

Terminou bem-sucedida a primeira grande ação realizada no mercado europeu desde o início da pandemia pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Foi durante a Anuga, maior feira de alimentos do Mundo, que atraiu importadores e potenciais clientes entre os dias 9 e 13 de outubro, em Colônia, na Alemanha.

No espaço exclusivo das agroindústrias de suínos, aves e ovos do Brasil — viabilizada pela parceria ABPA & Apex-Brasil —, foram gerados US$ 34,8 milhões em negócios durante os cinco dias de evento. E as expectativas são ainda mais otimistas para os próximos 12 meses. De acordo com os exportadores participantes no evento — entre eles Bello Alimentos, Ecofrigo, Copacol, Lar, Vibra, Pif Paf, Seara, Somave e Jaguafrangos —, as projeções de negócios gerados a partir da feira alcançam US$ 490,2 milhões, com cerca de 840 contatos realizados.

Para organizar a ação, a ABPA contou com uma área exclusiva de mais de 270 metros quadrados no centro de exposições da Koelnmesse, que abrigou espaços para reuniões e uma grande área gastronômica comandada pelo Chef Marcelo Bortolon. Pratos tradicionais, como frango com polenta, foram servidos aos importadores e potenciais clientes.

Reforçando a estratégia das marcas internacionais da avicultura e da suinocultura do Brasil — Brazilian Chicken, Brazilian Egg, Brazilian Breeders, Brazilian Duck e Brazilian Pork — foram distribuídos materiais promocionais com informações sobre a cadeia produtiva do Brasil, como folders impressos e digitais (distribuídos por QRCode).

“Como nossa primeira ação desde a pandemia no mercado europeu, superamos todas as expectativas que tínhamos para o primeiro grande evento. Além das expectativas positivas de negócios, foi um marco importante institucional, com forte presença política em nosso espaço, além do restabelecimento presencial das relações com stakeholders, importadores e outros elos do mercado, que gerou, só nos nove primeiros meses deste ano, US$ 310 milhões em exportações”, ressalta Ricardo Santin, presidente da ABPA, que liderou a ação na Alemanha.

Fonte: ABPA
Continue Lendo

Notícias Comércio Exterior

Encontro reúne adidos agrícolas para discutir estratégias de promoção comercial

O evento, que acontece até o dia 29 de outubro, servirá para o alinhamento de informações e a discussão sobre estratégias para negociações internacionais, promoção comercial, atração de investimentos e internacionalização do setor agropecuário brasileiro. A ministra Tereza Cristina participou da abertura do evento, e destacou os desafios da atuação dos adidos.

Publicado em

em

Divulgação/Mapa

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, participou nesta segunda-feira (18), da abertura do 3º Encontro dos Adidos Agrícolas, realizado em parceria com a Apex-Brasil. O evento, que acontece até o dia 29 de outubro, servirá para o alinhamento de informações e a discussão sobre estratégias para negociações internacionais, promoção comercial, atração de investimentos e internacionalização do setor agropecuário brasileiro.

Tereza Cristina lembrou a importância dos adidos agrícolas na promoção do comércio exterior brasileiro. “Vocês hoje têm o desafio de representar, nos quatro cantos do mundo, o agro brasileiro moderno, sustentável e pujante. Essa tarefa, se bem executada, trará êxitos e significativos retornos econômico-sociais para nosso país”, disse a ministra, lembrando que, desde o início de 2019 o Brasil conquistou 167 aberturas de mercado, com o apoio dos adidos.

A ministra também destacou os desafios que ainda se impõem à diplomacia brasileira do agronegócio, como o protecionismo de muitos países e a necessidade de diversificar a pauta de exportações do Brasil.

Ela também mencionou a questão ambiental, lembrando que, apesar dos problemas ainda existentes, a agricultura brasileira é uma das mais sustentáveis do mundo. “Mas isso não se reflete na nossa imagem lá fora. Devemos, portanto, seguir buscando os diversos caminhos para nos firmarmos de fato como uma potência agroambiental. E, mais do que isso, sermos efetivamente reconhecidos como tal”, disse.

Também participaram da abertura do Encontro o presidente da Apex-Brasil, Augusto Pestana, o secretário de Comércio Exterior e Assuntos Econômicos do Ministério das Relações Exteriores, Embaixador Sarquis José Buainain Sarquis e o secretário de Comércio e Relações Internacionais do Mapa, Embaixador Orlando Leite Ribeiro.

Fonte: Mapa
Continue Lendo

Notícias

Clima favorável e possível oferta elevada pressionam valores da soja

Ambiente de otimismo em relação à oferta e certo pessimismo sobre a demanda pressionam contratos futuros na Bolsa de Chicago (CME Group).

Publicado em

em

Foto: AEN

A combinação de clima favorável à colheita nos Estados Unidos e à semeadura da oleaginosa em grande parte das regiões brasileiras, de estimativas de maior relação estoque/consumo final na safra 2021/22, em termos mundiais, do ambiente de otimismo em relação à oferta e certo pessimismo sobre a demanda pressionou os contratos futuros na Bolsa de Chicago (CME Group) nos últimos dias.

Com isso, segundo informações do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), compradores brasileiros se afastaram das aquisições no spot, na expectativa de adquirir lotes a preços menores nas próximas semanas.

Entre 08 e 15 de outubro, os Indicadores ESALQ/BM&FBovespa – Paranaguá e CEPEA/ESALQ – Paraná caíram 2,3% e 1,7%, com respectivos fechamentos de R$ 168,55/sc e de R$ 166,48/sc de 60 kg na última sexta-feira (15).

Fonte: ESALQ
Continue Lendo
ABPA – PSA

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.