Conectado com
Minuto Agro

Empresas

Semex Brasil realiza Clube da Bezerra durante 13ª Feagro

A apresentação dos animais, que devem ter até 4 meses, é feita por crianças que levam o animal à pista para julgamento

Publicado em

em

A menos de um dia para o início da Feagro 2016, a Semex Brasil – uma das empresas mais conceituadas no mercado de genética bovina – prepara os últimos detalhes para a realização do Clube da Bezerra, programado para o último dia da feira. A apresentação dos animais, que devem ter até 4 meses, é feita por crianças que levam o animal à pista para julgamento.

 

O regional Balneário Camboriú, Volnei Lopes Pimentel, é o responsável pela promoção da atividade e conta que a ideia da empresa é fazer com que os jurados avaliem, além das qualidades das bezerras, a desenvoltura da criança, a fim de valorizar e incentivar os mais jovens no ramo do agronegócio.

 

A feira

Com início marcado para quarta-feira (1/6), a 13ª Feagro vai trabalhar o tema “para evoluir é necessário conhecimento”, como uma forma de trazer informação ao trabalhador rural, novidades e facilidades para o dia a dia no campo.

 

Durante a feira, a Semex atenderá em um stand com as melhores opções de genética do mercado, além de contar com a presença do diretor técnico de Raças Leiteiras, Claudio Aragon, e de toda a equipe técnica Sul e diretoria da empresa.

 

Circuito da Vaca Jersey

O evento, realizado em Braço do Norte/SC, abriga ainda a 2ª Etapa do Circuito Nacional da Raça Jersey, que entra para a programação da feira na sexta-feira (3/6), com o julgamento do gado jovem e, no sábado (4/6), com a avaliação das vacas.

 

Os resultados finais e premiações dos expositores campeões serão divulgados no domingo (5/6), último dia do evento, com o tradicional banho de leite no grande vencedor do Torneio Leiteiro.

Fonte: Ass. de Imprensa

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × cinco =

Empresas De Heus

De Heus recebe certificação do MAPA como empresa livre de ractopamina

A habilitação visa atender à demanda dos clientes da companhia, que exportam para mercados, como Rússia e China, que possuem essa exigência.

Publicado em

em

A fábrica dedicada da De Heus, em Toledo, recebeu do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) a certificação de empresa livre de ractopamina.  “Desde sua inauguração, em 2017, a unidade de fabricação do Paraná utiliza tecnologia desenvolvida na Europa, nos padrões de qualidade e de segurança sanitária, atendendo a todos os critérios de alta qualidade e saudabilidade, a fim de garantir a segurança alimentar e não representar risco de contaminação nos processos e nas produções. Por isso, essa certificação é muito importante para nossa companhia, ratificando o nosso trabalho e atendendo à necessidade dos clientes, que visam a exportação de carne suína para países que têm como exigência o status Ractopamina Free em toda a cadeia”, explica Gabriel Salum, gerente de Negócios – Suínos.

Como o Brasil é um importante player mundial da carne suína, ocupando o 4º lugar no ranking de maiores produtores e exportadores, o MAPA passou a regulamentar as indústrias e a emitir certificados especiais, como o de isenção de ractopamina. A comprovação de que as empresas cumprem com procedimentos de boas práticas (BPF) e de que não utilizam esta molécula em seu processo de produção torna os produtores aptos a atender às altas exigências do comércio internacional.

Segundo Rosane De Carli, gerente de Qualidade da De Heus, a fábrica recebeu a certificação após o envio de amplos relatórios e documentos ao órgão governamental para a avaliação dos fiscais. “A unidade já tem outras habilitações emitidas pelo MAPA, como a IN04, que é um regulamento técnico sobre as condições higiênico-sanitárias e de boas práticas de fabricação; a IN14, sobre os procedimentos para fabricação e o emprego de produtos destinados à alimentação animal com medicamento de uso veterinário; a IN65, referente aos procedimentos para a fabricação e o emprego de rações, suplementos, premix, núcleo ou concentrados com medicamentos para animais de produção”, completa.

Além disso, ela ressalta que todos os integrantes da equipe de qualidade da De Heus são altamente qualificados e capacitados: “Promovemos a continuação da capacitação — que os colaboradores já possuem em graduação, pós-graduação e mestrado — por meio de treinamentos externos e internos frequentes, para toda a equipe. Anualmente, são realizadas reuniões globais de garantia e controle de qualidade, com todas as unidades de negócio da companhia, no escritório corporativo na Holanda, com os colaborados dos demais países onde a empresa atua”.

De Carli esclarece que a multinacional holandesa investe em alta tecnologia constantemente com equipamentos de análises, tais como ICP, HPLC, LECO, NIRs: “Possuímos um laboratório onde trabalhamos com a mais alta tecnologia, com profissionais capacitados. Participamos anualmente dos testes de proficiência entre os laboratórios da De Heus: o CBO (EPCBO), em conjunto com o Sindirações; e o BIPEA (França), para nos certificarmos da qualidade de nossas análises. Todas as metodologias de análises são alinhadas com nosso laboratório global da Holanda com referências dos padrões ISO, além das referências do Compêndio Brasileiro de Nutrição Animal”.

A De Heus realiza auditorias periódicas nas unidades para avaliar o processo de atendimento aos requisitos globais e locais. “Realizamos anualmente reuniões presenciais com 100% dos integrantes da equipe Brasil de Qualidade, para alinhamentos e estratégias. Anualmente, também realizamos a Semana da Qualidade, com a participação de 100% dos colaboradores da área produtiva e administrativa, com atividades realizadas durante toda uma semana — todas voltadas para a qualidade e com temas relativos à qualidade”, detalha De Carli.

A certificação da Unidade de Toledo da De Heus está alinhada aos projetos de expansão da companhia, que agora conta com duas unidades homologadas livres de ractopamina, sendo a primeira conquistada no fim de 2018, em Rio Claro, unidade destinada à produção de premix.

 

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo

Empresas Avicultura

Lincoln Beninca em nova fase

Profissional assume gerência nacional de vendas da Unidade de Negócios Avicultura Polinutri

Publicado em

em

Lincoln Beninca Foto: Divulgação

Lincoln Beninca chegou oficialmente à Polinutri em 6 de abril com a missão de gerenciar a unidade de negócios Avicultura em todo o território nacional. Formado em Medicina Veterinária pela Universidade Paranaense (Unipar, Umuarama/PR), pós-graduado em Nutrição de Aves e Suínos, o profissional conta com uma expertise de 19 anos de mercado passando por diversas empresas do setor dentre elas inúmeras multinacionais. “Este é um desafio para minha carreira, algo que trabalhava há alguns anos e sabia que o próximo passo seria uma posição de gestão dentro da área avicultura, segmento que me dedico desde minha formação”, informa Lincoln.

Para ele, fazer parte do projeto Polinutri é estar dentro de um trabalho visando novos caminhos a serem seguidos. “Em conversa com Paulo de Andrade (CEO) e Otavio Fregonesi (Dir. Comercial e Marketing) ficou claro quais são os objetivos da companhia e esta oportunidade fez todo o sentido já que estamos na mesma fase de desenvolvimento”, esclarece o recém-contratado.

Há um pouco mais de um mês à frente do cargo, Lincoln informa que “apesar das dificuldades impostas pelo isolamento social”, os trabalhos remotos deram velocidade para tomar pé de todo o escopo de trabalho da Unidade de Negócios Avicultura Polinutri. “Já tive contato com toda a equipe e iniciamos alguns projetos com apoio do corpo diretivo de forma muito positiva. Entendo que a reestruturação do modelo de ação pela implantação de metodologias de gestão e de treinamento das equipes são as ações que posso destacar nesses primeiros 30 dias”, encerra.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas

Evonik divulga nova estrutura e metas financeiras atualizadas para continuar avançando na transformação da empresa

Nova estrutura por divisões a partir de 1° de julho reflete a transformação estratégica

Publicado em

em

Foto: Divulgação

A Evonik continua avançando em seus esforços para se tornar a melhor empresa de especialidades químicas do mundo e está reorganizando a sua estrutura em divisões. Esse passo reflete a futura transformação estratégica do portfólio da empresa.

Em 1º de julho, os atuais segmentos operacionais serão transferidos para quatro divisões mais equilibradas em tamanho e tipo de negócio. As divisões serão mais fáceis de administrar por conta de suas funções estratégicas claras – três delas orientadas ao crescimento e uma orientada à eficiência – e serão estruturadas com apoio em plataformas tecnológicas separadas.

“A transformação da Evonik está se tornando cada vez mais visível”, disse Christian Kullmann, Presidente da Diretoria Executiva da empresa. “Conseguimos aumentar a participação dos negócios de especialidades em nosso portfólio e vamos continuar firmes nessa direção”.

As especialidades hoje respondem por 80% do portfólio da Evonik. Em 2010 eram apenas 40%. Esses negócios apresentaram um crescimento orgânico anual das receitas – sem levar em conta as aquisições – de 6% na comparação com os últimos cinco anos.

 

As quatro novas divisões – Specialty Additives, Nutrition & Care, Smart Materials e Performance Materials – terão uma administração simplificada. A nova configuração envolve a redução de 150 cargos e uma economia anual de 25 milhões de euros até o final de 2021, sobretudo em funções administrativas nos segmentos operacionais.

A nova estruturação em divisões aumentará a transparência financeira. A Evonik passará a publicar resultados para quatro em vez de três divisões, facilitando a compreensão do desenvolvimento dos diferentes negócios. Além disso, a empresa divulgará as vendas separadas por subdivisões.

A Evonik também conduziu, pela primeira vez, uma análise de sustentabilidade de todo o seu portfólio, tendo como finalidade sobretudo a melhora da integração do tema em decisões futuras relativas ao portfólio em si e às decisões gerenciais estratégicas da empresa. Os resultados mostram que 90% dos produtos da Evonik incluem um benefício de sustentabilidade positivo que está no nível ou acima do nível de referência do mercado. Mais que 30% do portfólio da empresa entregam benefícios de sustentabilidade claramente superiores. Essas “Soluções de Próxima Geração (NGS)” contemplam o desejo dos clientes por produtos sustentáveis e oferecem potencial de crescimento acima da média para a Evonik.

“Nossas Soluções de Próxima Geração (NGS) estão criando oportunidades de crescimento atraentes”, disse Kullmann. “Estamos vendo uma alta demanda e esperamos continuar aumentando a participação nas vendas desses campeões em sustentabilidade”, acrescentou.

A fim de refletir a sua transformação estratégica e suas expectativas de crescimento, a Evonik atualizou suas metas financeiras de médio prazo. Nas três divisões de crescimento é esperado um aumento nos volumes de venda de mais de 3% ao ano, em média. A empresa pretende criar valor mediante a geração de um retorno de 11% sobre o capital investido – bem acima de seu custo de capital. E, por fim, o objetivo da Evonik é gerar um robusto fluxo de caixa livre em relação ao lucro, tendo como meta uma taxa de conversão de caixa (definido como fluxo de caixa livre em relação ao EBITDA ajustado) superior a 40%.

“Essas novas metas ilustram o nosso esforço na criação de valor para os acionistas mediante um aumento do foco em crescimento, retorno e geração de caixa”, disse Ute Wolf, CFO da empresa.

As novas metas são complementares às já existentes, que continuam válidas. A Evonik ainda planeja gerar uma margem EBITDA de 18-20%, distribuir dividendos confiáveis e reter uma sólida classificação de grau de investimento.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Evonik Biolys

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.