Conectado com

Notícias

Semana do Ovo 2013: Coopeavi e Aves promovem ações no ES

Publicado em

em

O sustento de boa parte das famílias residentes no município de Santa Maria de Jetibá vem da produção de ovos. A cidade produz cerca de 8 milhões de ovos por dia. Para mostrar a importância dessas pessoas, que se dedicam integralmente com objetivo de levar a mesa de tantas outras um alimento nutritivo, foi criado o Dia Mundial do Ovo, que esse ano será comemorado no dia 11 de outubro, véspera do Dia da Criança. 
A Secretária de Educação do município junto com a Cooperativa Agropecuária Centro Serrana (Coopeavi) e a Associações de Avicultores do Estado do Espírito Santo (Aves) unificaram as comemorações. Durante a próxima semana, entre os dias 7 a 11 de outubro, cerca de 3.500 estudantes da rede básica de ensino se deslocarão até a sede do município, que é o segundo maior produtor de ovos do Brasil, para assistirem um espetáculo circense. 
Cada dia haverá duas apresentações no centro da cidade. Além de se divertirem com os artistas do circo, os estudantes receberão dicas sobre o alto valor nutritivo do ovo, como 13 nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo, incluindo proteínas, colina, ácido fólico, ferro e zinco, valorizando assim o produto da atividade mais importante da cidade. 
Avicultura no Estado
A avicultura familiar representa cerca de 10% do total de ovos produzidos no município, ou seja, são os pequenos produtores que trabalham com suas famílias e une forças por meio da Cooperativa, que oferece todo suporte necessário para o exercício da atividade, como venda de frangas prontas para postura, rações, vacinas, consultoria técnica e comercialização dos ovos. 
O Dia Mundial do Ovo é sempre comemorado na segunda sexta-feira do mês de outubro. A data é lembrada/celebrada em diversos países como México, Argentina, Austrália, Reino Unido, Dinamarca, Holanda, Hungria, Nigéria e Estados Unidos realizam atividades para celebrar. Em Santa Maria de Jetibá as crianças receberão gibis e brindes educativos sobre o ovo. 
O International Egg Commission (IEC), criador da data em 1996, afirma que “o ovo é um alimento único – compacto, economicamente acessível, que mantém a seu frescor durante muito tempo e é convenientemente embalado pela própria natureza. Pessoas de todos os cantos do mundo apreciam o ovo, que é um dos principais ingredientes de uma dieta nutritiva e saudável”. Segundo estudos da União Brasileira de Avicultura (Ubabef), o brasileiro consome cerca de 160 ovos por ano.  
Sobre a Coopeavi 
Fundada em 1964 por 20 avicultores, na região Centro Serrana do Espírito Santo, a Coopeavi é uma cooperativa com mais de 7.500 cooperados e gera mais de 400 empregos diretos. Atualmente, a empresa fabrica e comercializa rações aves de postura e de corte, codornas, suínos, bovinos de corte e leite, peixes, equinos, caprinos, coelhos, ovinos, além da linha Pet (cães e gatos) e sal mineral. 
Além da Nutrição Animal, a cooperativa trabalha em outros três segmentos de negócio: produtos agropecuários, avicultura e cafeicultura. Em 2012, a Coopeavi foi considerada a 65ª empresa em faturamento bruto do Espírito Santo e a 32ª entre as 100 maiores com controle de capital capixaba, segundo a revista 200 maiores do Espírito Santo da IEL/Findes. Na edição desse ano (2013) a Coopeavi foi a única empresa de Nutrição Animal do Espírito Santo citada no ranking das 400 maiores do agronegócio da Revista Exame. A cooperativa fechou o ano de 2012 com um faturamento superior a R$ 186 milhões. 
A Coopeavi tem unidades distribuídas em três estados do país: Espírito Santo, Minas Gerais e Bahia. São 14 Lojas de Produtos Agropecuários, uma Unidade Industrial, duas Unidades de Armazenamento de Café, uma Unidade de Recria de Pintainhas, um Entreposto de Ovos, duas Unidades de Distribuição de Ovos, uma em Caratinga (MG) e outra em Salvador (BA). A cooperativa comercializa os produtos de seus cooperados em mais de 60 pontos de venda no país.

Fonte: Ass. Imprensa do Instituto Ovos Brasil/Ass. de Imprensa – Coopeavi

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Para o produtor

Custos de produção de aves e suínos aumentaram em 2018

Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Apesar de os custos de produção de frangos de corte calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa terem se mantido estáveis em dezembro de 2018 (218,06 pontos, ante 218,05 em novembro), acumularam uma alta de 14,21% durante todo o ano passado.

 Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018. O gasto com a alimentação das aves representa 69% do total dos custos de produção dos frangos. Em seguida, as maiores altas em 2018 ficaram com os itens pinto de um dia (2,18%), custo de capital (0,18%) e depreciação (0,16%).

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo também se manteve estável em dezembro, encerrando o ano em R$ 2,82 no Paraná, valor calculado a partir dos resultados em aviário tipo climatizado em pressão positiva.

Já o ICPSuíno caiu pelo terceiro mês consecutivo, chegando aos 219,49 pontos em dezembro, -1,34% em relação a novembro de 2018 (222,47 pontos). No ano, os custos de produção de suínos subiram 9,85%, influenciados principalmente pela alimentação dos animais, que teve um aumento de 9,68%.

O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina caiu para R$ 3,84 em dezembro (o menor valor desde março de 2018). 

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e Conab. Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Fonte: Embrapa Suínos e Aves
Continue Lendo

Notícias Mercado

Desaquecimento de negócios pressiona valores da carne de frango

Vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Colaboradores do Cepea afirmam que as vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano. Assim, as cotações do produto, especialmente do congelado, estão em queda na maior parte das regiões acompanhadas. Na Grande São Paulo, o preço do frango inteiro congelado recuou 0,6% frente a dezembro, com média de R$ 4,37/kg na parcial deste ano (até 17 de janeiro).

Quanto à carne resfriada, por outro lado, foram observadas variações distintas na primeira quinzena de janeiro dentre as regiões pesquisadas pelo Cepea. No comparativo com janeiro/18, porém, os preços atuais estão significativamente mais elevados, em termos nominais.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Ovos

Poder de compra do avicultor inicia 2019 em queda

Quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor desde 2013

Publicado em

em

Domicio Faustino

De acordo com pesquisadores do Cepea, a oferta elevada, que segue pressionando as cotações dos ovos, tem impactado negativamente o poder de compra do avicultor de postura paulista frente aos principais insumos utilizados na alimentação das poedeiras, o milho e o farelo de soja.

Na parcial deste mês, a quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor de toda a série do Cepea, iniciada em maio/13. Já sobre a quantidade do derivado da soja, é a menor desde dezembro/13.

Fonte: Cepea
Continue Lendo
APA
Nucleovet 2

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.