Conectado com

Notícias Clima

Primavera começa hoje com transição entre estações seca e chuvosa

Com o gradativo aumento das chuvas em grande parte do país nesta época do ano, tem-se o início do plantio das principais culturas de verão

Publicado em

em

Divulgação/MAPA

A Primavera no Hemisfério Sul inicia nesta terça-feira (22) às 10h31 e termina no dia 21 de dezembro às 07h02. Climatologicamente, é um período de transição entre as estações seca e chuvosa no setor central do Brasil, e marca o início da convergência de umidade oriunda da Amazônia, que define a qualidade do período chuvoso sobre as Regiões Centro-Oeste, Sudeste e parte centro-sul da Região Norte.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), durante a estação, os volumes acumulados de precipitação no norte da Região Nordeste costumam ser inferiores a 100 mm, principalmente no norte do Piauí e noroeste do Ceará. As temperaturas são mais elevadas em grande parte da Região Norte, interior da Região Nordeste e em alguns pontos da parte central do Brasil.

Os primeiros episódios da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) podem ocorrer durante a primavera, com chuvas no Sudeste, Centro-Oeste, Acre e Rondônia. Já na Região Sul, podem ocorrer episódios de Complexos Convectivos de Mesoescala (CCM), que estão associados a chuvas fortes, rajadas de vento, descargas atmosféricas e eventual granizo. Com o gradativo aumento das chuvas em grande parte do país nesta época do ano, tem-se o início do plantio das principais culturas de verão.

Para os próximos meses, os modelos de previsão de ENOS do IRI (Research Institute for Climate and Society) indicam uma probabilidade acima de 70% de que estas condições de La Niña se iniciem durante a primavera de 2020 e permaneçam até o verão 2020/2021. Neste sentido, é fundamental esperar por atualizações futuras através do monitoramento da temperatura da superfície do mar no Pacífico, pois existem outros fatores, como a temperatura na superfície do oceano Atlântico Tropical e na área oceânica próxima à costa do Uruguai e da Região Sul, que poderão influenciar o regime de chuvas no Brasil, dependendo da combinação destes fatores durante esta estação.

Confira o prognóstico por região para o período entre outubro e dezembro de 2020:

Região Norte

A previsão climática para o trimestre indica um predomínio de áreas com probabilidade de chuvas acima da faixa normal, exceto sobre a parte norte da região, sudeste do Pará e noroeste do Tocantins, onde existe uma tendência das chuvas ocorrerem abaixo da média. Para o próximo trimestre, a previsão para a temperatura do ar próximo a superfície indica que deverá prevalecer acima da média. Entretanto, na divisa entre os estados do Pará e Amazonas, as temperaturas devem ser mais amenas, devido à persistência das chuvas nesta área.

Região Nordeste

Na Região Nordeste, a previsão para a primavera indica chuvas próximas à média ou acima em grande parte da região, com exceção de algumas localidades sobre o norte da Bahia e leste do Nordeste Brasileiro, onde as chuvas permanecerão ligeiramente abaixo da climatologia. As temperaturas serão predominantemente elevadas nos estados do Maranhão e Piauí, porém, nas localidades onde há a probabilidade de chuvas acima da média, os termômetros devem registrar temperaturas próximas à climatologia ou levemente inferiores à média.

Região Centro-Oeste

A previsão do INMET para a Região Centro-Oeste aponta para uma irregularidade das chuvas para o próximo trimestre, onde devem permanecer acima da média sobre a parte central e norte de Mato Grosso, norte de Goiás e centro do Mato Grosso do Sul, principalmente no mês de novembro. Nas demais áreas, as chuvas devem permanecer próximas a média ou ligeiramente abaixo. Já para as temperaturas, as previsões indicam que as mesmas devem ultrapassar a média ao longo da estação, com exceção do Mato Grosso do Sul e sudoeste do Mato Grosso, onde as temperaturas poderão ser ligeiramente abaixo de seus valores climatológicos.

Região Sudeste

Para a Região Sudeste, a previsão do modelo do INMET para os próximos três meses é de chuvas acima da média em grande parte da região. No leste de São Paulo e centro de Minas Gerais, as probabilidades indicam o risco de chuvas abaixo da média. Com o retorno das chuvas mais regulares no mês de novembro, a previsão indica o predomínio de temperaturas próximas ou ligeiramente abaixo da média.

Região Sul

A previsão indica maior probabilidade de chuvas abaixo da climatologia em praticamente toda a região, exceto no norte do Paraná, onde as chuvas previstas devem ser acima da média. As temperaturas serão próximas à climatologia e ligeiramente acima da média em grande parte da Região Sul, entretanto as entradas de sistemas frontais ainda poderão provocar declínio nas temperaturas, principalmente sobre o nordeste do Rio Grande do Sul e leste de Santa Catarina.

Fonte: MAPA
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 − 1 =

Notícias Segundo Secex

Exportação de milho do Brasil reduz ritmo na 3ª semana de outubro

Exportação de milho do Brasil somou 266,7 mil toneladas na média diária até a terceira semana de outubro

Publicado em

em

Ivan Bueno/APPA

A exportação de milho do Brasil somou 266,7 mil toneladas na média diária até a terceira semana de outubro, em ritmo inferior ao verificado até a segunda semana do mês (293,75 mil toneladas/dia), de acordo com dados divulgados na segunda-feira (19) pelo governo.

Com isso, a média diária no acumulado do mês ficou abaixo das 273,8 mil toneladas/dia de outubro de 2019, quando o Brasil exportou ao todo cerca de 6 milhões de toneladas do cereal, segundo números da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

Já a exportação de soja do Brasil atingiu 145,1 mil toneladas na média diária até a terceira semana do mês, ante 230,74 mil toneladas/dia da média de outubro de 2019.

A média de embarques, contudo, ficou acima da verificada até a segunda semana deste mês (134,7 mil toneladas/dia).

Fonte: Reuters
Continue Lendo

Notícias Safra 2020/2021

Imea prevê avanço no plantio de soja em Mato Grosso com chegada das chuvas

Conforme o Imea, o Estado havia semeado 8,2% da área projetada até a última sexta-feira,

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Produtores de soja de Mato Grosso, maior produtor de grãos do Brasil, deverão avançar com o plantio de soja com a chegada de chuvas e previsão de mais precipitações nesta semana, avaliou na segunda-feira (19) o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Com mais umidade, produtores poderão recuperar parte do expressivo atraso inicial.

Conforme o Imea, o Estado havia semeado 8,2% da área projetada até a última sexta-feira, ante 41,8% no mesmo período do ano passado, o que deverá resultar em uma colheita mais tardia no ciclo 2020/21.

“CHUVA!!! Depois de muita expectativa (e preocupação), a chuva chegou de forma mais intensa em várias regiões do Estado. De acordo com o Aproclima/TempoCampo, os volumes do dia 8 ao dia 18 de outubro alcançaram 35,58 mm, ficando próximo do percebido no último ano”, afirmou o Imea em boletim.

Segundo o instituto, sojicultores procuram alternativas para que a “janela” da segunda safra não fique tão prejudicada. Produtores plantam milho ou algodão após a colheita da soja. “Alguns destes, por exemplo, ainda buscam no mercado sementes de ciclo mais precoce para trocar pelos materiais já adquiridos”, afirmou, ressalvando que, dependendo de como for o clima na fase reprodutiva da cultura, materiais precoces podem apresentar redução de produtividade.

O Ministério da Agricultura divulgou nota na segunda-feira que aponta que a semana deverá ter chuvas em praticamente todo o país. Segundo boletim do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), citado pelo ministério, a região Sul deve ter os maiores acumulados de chuva no centro do Estado do Paraná, que poderão ficar em torno de 80 mm.

No Sudeste, “não estão descartadas tempestades, com ocorrência de chuva forte, granizo e rajadas de vento, mas as chuvas serão mais escassas no norte de Minas Gerais”.

Na região Centro-Oeste, as chuvas terão maior volume no norte do Mato Grosso do Sul, sul de Goiás e leste do Estado de Mato Grosso.

“Há possibilidade de ocorrência de chuva forte e rajadas de vento em algumas áreas da região”, diz o boletim meteorológico do instituto.

Fonte: Reuters
Continue Lendo

Notícias Clima

Inmet prevê chuva em todo o país nos próximos 15 dias

Na Região Nordeste, as chuvas devem ser em menor volume de 27 de outubro a 4 novembro

Publicado em

em

Divulgação

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), ligado ao Mapa, divulgou na segunda-feira (19) a previsão do tempo no país entre os dias 19 e 26 de outubro. De acordo com o instituto, a semana deverá ter chuvas em praticamente todo o país.

Na Região Sul, a previsão é de maiores acumulados de chuva no centro do estado do Paraná, que poderão ficar em torno de 80 mm. No Sudeste, não estão descartadas tempestades, com ocorrência de chuva forte, granizo e rajadas de vento, mas as chuvas serão mais escassas no norte de Minas Gerais.

Na Região Centro-Oeste, as chuvas terão maior volume no norte do Mato Grosso do Sul, sul de Goiás e leste do estado de Mato Grosso. “Há possibilidade de ocorrência de chuva forte e rajadas de vento em algumas áreas da região”, diz o boletim meteorológico semanal nº 41.

No Norte, os acumulados deverão variar entre 10 e 90 mm no Amazonas, sul do Pará e em Rondônia.

Figura 1: Previsão de chuva para 1ª semana. Fonte: Inmet

No período de 27 de outubro a 4 de novembro de 2020, “a semana deverá ter chuvas em todo o Brasil, mas em menor volume, na Região Nordeste”.

“Na Região Sul a tendência é de chuvas volumosos especialmente no oeste dos estados da região e, os acumulados podem chegar aos100 mm. A Região Central e também a Região Sudeste deverão ter chuvas intensas, principalmente nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, onde os acumulados poderão ultrapassar os 120 mm. No Matopiba, as chuvas deverão variar entre 20 e 40 mm, com maior probabilidade de ocorrência em Tocantins e no oeste da Bahia”.

Temperatura

Em relação às temperaturas, haverá pequenas variações no período de 19 a 25 de outubro.

Figura 2: Previsão de temperatura mínima para o dia 20 de outubro às 6 horas. Fonte: Inmet

Fonte: MAPA
Continue Lendo
Biochem site – lateral

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.