Conectado com

Empresas

Planta da Evonik em Castro promove alto nível de sustentabilidade

A aplicação de “Avaliações do Ciclo de Vida” (ACV) objetiva mensurar as práticas sustentáveis desde a estrutura fabril até o produto final

Publicado em

em

Unidade Evonik em Castro / Divulgação.

Uma empresa sustentável tem suas ações e iniciativas pautadas pela ética e pelo respeito ambiental. Justamente dentro dessa proposta nasceu a planta da Evonik para a fabricação de Biolys® na cidade de Castro, Paraná, utilizando a mais avançada tecnologia de biofermentação. Desde 2015, cerca de 100 pessoas trabalham na produção de aproximadamente 60 mil toneladas por ano de Biolys® (Sulfato de L-lisina) na base equivalente de lisina HCl, empenhados em garantir que produtos e serviços sejam fabricados e fornecidos da forma mais sustentável possível e com a garantia de fornecimento ao mercado de produção animal.

Um dos meios utilizados pela Evonik para atingir tal meta foi a aplicação de “Avaliações do Ciclo de Vida” (ACV), que mensura os impactos ambientais de um produto ao longo de toda a sua vida, levando em consideração a extração e o processamento das matérias-primas, as práticas de fabricação, a distribuição, o uso, a reciclagem e, por fim, o descarte.

Utilizada pela empresa no mundo todo, trata-se de uma abordagem implementada a partir de 2003, ano da primeira ACV feita para o MetAMINO® (aminoácido DL-Metionina). Essa análise de sustentabilidade tem sido constantemente aplicada ao crescente número de produtos do portfólio e plantas de produção da Evonik.

 

Sustentabilidade da estrutura ao produto

Os inovadores processos de produção do Biolys® na planta de Castro/PR também passaram por essa avaliação. O enfoque foi a pegada de carbono, que representa o grau de emissões de gases de efeito estufa (GEE). Além disso, a Evonik também analisou todo o ciclo de vida, demonstrando o papel-chave dos aminoácidos como ferramenta para melhorar o desempenho e sustentabilidade das operações de produção animal.

De acordo com Miguel Menezes, gerente da fábrica da Castro, mais de 90% da demanda de energia elétrica da planta serão supridos por fontes renováveis em 2021, principalmente por energia hidrelétrica. Isso corresponde a um potencial de aquecimento global menor do que a matriz padrão da rede elétrica brasileira. O vapor necessário para a produção é totalmente gerado com cavacos de madeira de eucalipto, outra fonte renovável.

A principal matéria-prima necessária ao processo de produção do Biolys® (Sulfato de L-lisina) é o açúcar. Na unidade de Castro, é usada dextrose proveniente do milho, que captura grandes quantidades de CO2 durante o seu crescimento. A planta está localizada em uma região de cultivo de milho e justamente ao lado de um moinho produtor de dextrose, reduzindo assim as emissões com transporte, além de outros benefícios de sustentabilidade acumulados no processo de produção.

A fábric é altamente instrumentada e automatizada, o que favoreceu a utilização de “big data” para a otimização de processos, permitindo a redução no consumo específico das principais utilidades, nos 4 primeiros anos de funcionamento, conforme segue:

Água :  -14% ; Gás Natural: -6 % ; Vapor: – 41 % ; Eletricidade: – 6%

“As otimizações de processo realizadas pelos profissionais altamente preparados da planta de Castro/PR, com o suporte científico de pesquisadores e engenheiros da Alemanha, permitiram a produção e comercialização de um produto mais concentrado a partir de meados de 2020. Com isso, menos diesel é gasto para transportar a mesma quantidade de lisina HCl, além de diminuir a utilização de recursos naturais, por kg de lisina HCl, com embalagens e gás GLP para empilhadeiras”, explica Menezes.

 

Efeito cascata

As melhorias contínuas da produção permitiram à Evonik implementar uma nova formulação de produto: novo Biolys®, agora com 60% L-lisina, sendo um aumento de 10% no teor de lisina sulfato em comparação com a formulação do produto anterior. Tal aprimoramento trouxe benefícios específicos de sustentabilidade.

Segundo Victor Naranjo, Diretor Técnico América Latina, considerando que o processo para produzir o produto alternativo de lisina na forma HCl demanda quantidades significativas de HCl e gera subprodutos, o processo de produção do Biolys® não separa a biomassa (o que agrega valor nutricional ao produto) e não gera nenhum subproduto ou resíduo a ser descartado.

“Com as melhorias tecnológicas introduzidas para a produção do Biolys®, foi obtida uma redução adicional das emissões de CO2 na planta, alcançando o valor atual de 0,23 kg de equivalentes de CO2 por kg de Biolys®. Esse baixo valor também se deve ao fato de que as áreas agrícolas do entorno da fábrica já são utilizadas há mais de 20 anos para a plantação de milho e de outros produtos agrícolas”, finaliza o executivo.

Vale destacar ainda que a adição dos aminoácidos à alimentação animal, combinada com a redução consistente de proteína bruta nos alimentos, é um método extremamente sustentável para garantir uma nutrição animal saudável para uma população mundial em crescimento. Tudo isso nos impõe a necessidade de fazer uso dos recursos naturais existentes com a maior eficiência possível.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × três =

Empresas

Chr. Hansen anuncia Daniele de Lima como nova Gerente Técnica de Suínos

Empresa dinamarquesa, líder em sustentabilidade, aposta no mercado brasileiro e no futuro de soluções naturais.

Publicado em

em

Daniele de Lima, nova Gerente Técnica de Suínos

A Chr. Hansen, empresa dinamarquesa de biotecnologia, há 145 anos focada em soluções naturais, reforça sua equipe de saúde animal, com a contratação da médica veterinária Daniele de Lima, que assume o posto de Gerente Técnica de Suinocultura.

Daniele tem mestrado em sanidade suína e traz na bagagem 18 anos de experiências, atuando tanto como sanitarista e extensionista em produção na agroindústria como em serviços técnicos na indústria veterinária. Para ela, a tendência da produção com soluções naturais aliada a uma empresa renomada na área são fatores importantes para aceitar esse novo desafio. “Existe muita pesquisa embasando o trabalho da Chr. Hansen e isso nos dá muita segurança, pois os produtores buscam consistência e confiança nos resultados”, pontua Daniele.

Segundo Alberto Inoue, Head da unidade de Saúde Animal da Chr Hansen, o mercado tem amadurecido e o conhecimento sobre probióticos aumenta cada vez mais. “Há algum tempo, muitos técnicos tinham a ideia de que os probióticos eram todos iguais. Hoje, a noção de qualidade e eficácia está mais difundida. Mesmo assim, existe a necessidade de serviços técnicos qualificados para a melhor diferenciação” completa Inoue.

Nesse contexto, a Chr. Hansen tem investido na ampliação da equipe, que já conta com quatro reforços em menos de um ano. “O trabalho técnico também é uma demanda, considerando-se o cenário de restrição do uso de antibióticos. Estamos felizes com a chegada da Daniele, pois ela traz uma ampla experiência de campo, além de conhecimento de imunoprofilaxia, o que possibilita uma assistência técnica ainda mais completa. Adicionalmente, temos a oportunidade de aprender com a experiencia dos colegas da Europa, onde a retirada de antibióticos ocorreu há mais tempo, para auxiliar os produtores brasileiros em um processo de retirada mais seguro e consistente” finaliza Inoue.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas

Crescimento nas viagens de negócios aponta retomada dos eventos corporativos para o segundo semestre de 2021

Empreendimentos da Rede Bourbon já se preparam para atender à crescente demanda e começam a registrar as primeiras reservas para eventos corporativos de médio porte

Publicado em

em

Foto: O Presente Rural

Pesquisa divulgada em junho de 2021 pela Global Business Travel Association (GBTA) aponta que as viagens domésticas e essenciais a negócios devem ser retomadas primeiro, uma vez que que 49% das empresas planeja retomar essa atividade nos próximos meses. A Rede Bourbon, com mais de 20 hotéis no Brasil, já começou a sentir o reflexo da melhoria do setor, principalmente após a flexibilização das autoridades para eventos presenciais de médio porte.

O Bourbon Atibaia Resort, por exemplo, contava com 50% de seu faturamento proveniente dos eventos corporativos antes da pandemia com capacidade para mais de duas mil pessoas em salas de eventos amplas e arejadas. Com a retomada do mercado os meses de agosto, setembro e outubro, já tem reservas para eventos de médio porte, para até 450 pessoas, permitindo o distanciamento social.

Além disso, o empreendimento segue todos os protocolos de segurança da Covid-19 com exigência de uso de máscaras e disponibilização de álcool em gel e além disso, faz parte do programa “Limpeza que você pode confiar”, iniciativa da Ecolab para clientes que adotam um alto padrão de limpeza e higienização, além dos mais rigorosos protocolos de segurança.

O programa, criado em 2020, oferece consultoria e suporte educacional por meio de webinars, sobre protocolos de saúde, limpeza e segurança, assistência remota e visitas de especialistas Ecolab às unidades. A iniciativa vem ajudando clientes nos seus processos de reabertura e de continuação segura de suas operações.

Em 2019, o Bourbon Cataratas do Iguaçu Resort inaugurou o Pátio da Mata, espaço multifuncional e flexível com 1.700 m² de área, totalmente integrado à natureza e ideal para todos os tipos de eventos. O último evento neste espaço foi um casamento, em março de 2020, antes do início da pandemia, mas agora, com a liberação de eventos para até 500 pessoas em agosto, na região, começaram a ser feitas novas reservas para eventos no local.

 

Oportunidades em meio à crise

O Bourbon Curitiba Convention Hotel, por sua vez, encontrou um novo nicho de mercado em meio à crise. “Descobrimos que nosso hotel é ideal para mini-weddings, realizamos alguns eventos neste formato em 2020 e 2021, sempre com o número de convidados autorizados pela legislação municipal vigente, e tivemos um retorno muito positivos dos noivos e cerimonialistas”, destaca a gerente da unidade Roseli Roiek.

Essa adaptação foi fundamental para manter as operações hoteleiras durante a pandemia, além de se adequar a sistemas de delivery e take away para os restaurantes, o Bourbon Atibaia Resort transformou um espaço de eventos corporativos em um restaurante italiano, o Dom Gaetano, mais voltado para o público de lazer.

“Sabemos que ainda temos que seguir todos os protocolos de segurança, bem como a legislação específica de cada município e isso a Bourbon faz com o máximo de cuidado, mas estamos preparados para receber os empresários, que pouco a pouco retomam suas viagens de negócios essenciais e eventos corporativos. A expectativa é positiva para o setor hoteleiro no segundo semestre, principalmente pelo fato de termos uma boa parcela da população vacinada neste período”, declara Alceu Vezozzo, presidente da Rede Bourbon.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas

Melhore o humor, eleve a produtividade: Biorigin convoca produtores para cuidar da saúde intestinal dos animais

Empresa lança campanha com foco na relação entre saúde intestinal e bem-estar animal

Publicado em

em

Alanna Collen, escritora e doutora em Biologia Evolutiva, explica em seu livro “10% humano — como os micro-organismos são a chave para a saúde do corpo e da mente” que as pessoas têm somente 10% de DNA humano e os demais 90% são DNA microbiano. Nos seres humanos o intestino é, portanto, considerado o 2º cérebro. Ele possui meio bilhão de neurônios e mais de 30 neurotransmissores que permitem que o órgão funcione sozinho de forma independente dos comandos cerebrais.

A literatura científica diz que os neurônios do intestino são os responsáveis pela produção de 90% da serotonina, a molécula do bem-estar. Foi comprovado que se o intestino não está funcionando bem podem ser desencadeados transtornos intestinais e emocionais, impactando o humor, a concentração, deixando as pessoas enfezadas. Sendo assim, cuidar da saúde intestinal, da microbiota intestinal (balanço entre as bactérias benéficas e indesejáveis) é fundamental também para a manutenção do funcionamento adequado do sistema imune.

Nos animais não é diferente. O intestino desempenha um papel importante para o desenvolvimento e proteção da saúde animal. A Biorigin é uma empresa multinacional brasileira de biotecnologia que está há mais de 15 anos desenvolvendo e produzindo soluções naturais com foco na saúde e bem-estar dos animais.

Recentemente a empresa apresentou o HyperGen, o Prebiótico de 2a Geração da Biorigin, produzido a partir do processo de fermentação primária da levedura S. cerevisiae. “O HyperGen ajuda a manter o funcionamento intestinal adequado permitindo uma melhor digestão e absorção dos nutrientes, além de desempenhar um papel ativo na defesa intestinal”, explica a Gerente Técnica de aves e suínos Eliana Dantas. “O produto fornece mananas com alta solubilidade e beta-glucanas parcialmente expostas, resultando em potente efeito prebiótico com ação ativa nas defesas naturais locais do intestino”, complementa Eliana.

Para promover o HyperGen a empresa lança a campanha “Better Gut, Better Mood” / “Quanto melhor o intestino, melhor o humor”. Merylin Miguel, Especialista de Comunicação da Biorigin e responsável pelo desenvolvimento da campanha, explica que assim como os seres humanos precisam se alimentar bem para manter o bom funcionamento do organismo e a saúde em dia, os produtores devem dar uma atenção especial a saúde intestinal dos animais. “Um animal com intestino saudável, tem maior bem-estar. Ele come melhor e converte melhor, gerando mais lucratividade e produtividade aos produtores. Com certeza, deixando os produtores com um ótimo humor também”.

A Biorigin é uma empresa brasileira, fundada em 2003, que mobiliza conhecimento e tecnologia para, a partir de processos biotecnológicos, desenvolver soluções inovadoras em ingredientes naturais para saúde e bem-estar dos animais.

Alessandro Lima, Gerente Global de Produtos Feed, destaca que o controle total da cadeia produtiva é um dos principais diferenciais da Biorigin. “Como a matéria prima é fornecida pela Zilor (a Biorigin pertence ao Grupo Zilor) a empresa garante a rastreabilidade de todo o processo – desde a produção da levedura até produto final, proporcionando mais segurança aos clientes”, afirma.

Outro diferencial apontado por Lima é a planta de Cultura Pura ou Fermentação Primária “Isso nos permite selecionar as melhores linhagens de levedura para cada produto, desenvolver processos de fermentação da levedura específicos e altamente controlados, e manter a produção contínua, independente da sazonalidade da safra da cana-de-açúcar”, completa.

O portfólio da empresa inclui produtos seguros, garantidos pela rastreabilidade total de seu processo produtivo e qualidade garantida pelas certificações FSSC 22000, ISO 22000, GMP +, Kosher e Halal.

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo
Simp. Brasil Sul de Suínos 2021

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.