Conectado com
LINKE

Notícias Sanidade

Peste Suína Africana requer reforço na vigilância das fronteiras brasileiras

Para especialista, única maneira de evitar que a Peste Suína Africana volte ao território brasileiro é a vigilância

Publicado em

em

Divulgação

A Peste Suína Africana (PSA) é uma doença viral, hemorrágica e, na maior parte das vezes, letal, que acomete suínos, mas não é transmissível para seres humanos. Desde 2016 a doença voltou a se espalhar pelo mundo; saiu da África, atingiu a Ásia Central e de lá migrou para o leste europeu, sudeste asiático e China. Somente as Américas e a Oceania continuam livres desse vírus.

A PSA não é novidade no país, em 1978 chegou em terras brasileiras por meio de um voo vindo da Península Ibérica que posou no aeroporto internacional do Rio de Janeiro. Os restos de comida consumidas dentro da aeronave foram despachadas para uma granja de suínos o que acabou infectando os animais. Rapidamente, com a venda dos suínos, o vírus se espalhou. “Conseguimos um feito em tempo recorde devido ao trabalho que foi feito pelas autoridades na época. Outros países tiveram prejuízos muito maiores que os nossos e mais dificuldade para erradicar a doença, que é altamente contagiosa. Os nossos auditores fiscais federais agropecuários são peça chave não só para combater, mas nesse momento, para prevenir que a Peste Suína Africana volte a assolar o país”, ressalta Josélio de Andrade Moura, médico-veterinário especialista com atuação internacional em controle da peste suína africana, que participou do combate à doença no Brasil entre 1978 a 1984, quando a PSA foi erradicada no país.

De acordo com o especialista, o vírus da peste suína africana tem o potencial de se espalhar rapidamente. A principal via de transmissão é pelo contato direto entre suínos infectados e suscetíveis ou por meio da ingestão de produtos de origem suína contaminados com o vírus. Outra via de transmissão é por carrapatos, quando estes sugam o sangue de suínos infectados e depois se alimentam de outros suínos.

O professor de medicina veterinária da Universidade de Brasília (UnB) Cristiano Barros de Melo, explica que a única maneira de evitar que a Peste Suína Africana volte ao território brasileiro é a vigilância. “É necessário reforçar a vigilância, especialmente nos aeroportos, portos e fronteiras secas, para evitar que a PSA entre no país. Caso isso aconteça o resultado será ainda mais devastador que em 1978”, afirma.

Segundo o ANFFA Sindical (Sindicato Nacional de Auditores Fiscais Federais Agropecuários), há hoje 2.542 auditores fiscais federais agropecuários na ativa. “Estamos com o contingente reduzido devido ao grande número de auditores que se aposentaram nos últimos anos e também por falta de concurso público para suprir a demanda desses profissionais de carreira”, ressalta Janus Pablo, presidente do ANFFA Sindical.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 4 =

Notícias Serviço

Usuários poderão avaliar serviços de informação e abastecimento prestados pela Conab no país

Plataforma permite que qualquer indivíduo seja um avaliador

Publicado em

em

Divulgação

Desde a segunda-feira (26), todos os usuários dos serviços prestados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) poderão avaliar sua experiência em relação à qualidade do trabalho e do atendimento da estatal. A nova plataforma virtual do Conselho de Usuários de Serviços Públicos, da Controladoria-Geral da União (CGU), agora também disponibiliza uma enquete sobre a Companhia, que possibilita à sociedade e ao governo identificar os desafios e as necessidades para desenvolver a empresa.

Os itens questionados incluem perguntas sobre a tempestividade das informações agropecuárias disponibilizadas, a facilidade de navegação no Portal da Companhia e a avaliação do site em relação a outros que contêm dados do setor agrícola e de abastecimento. Os serviços da Conab inicialmente passíveis de avaliação são os de armazenagem, cadastro e consulta na rede armazenadora do país, transparência na gestão dos estoques públicos e informações de safra e indicadores da agropecuária.

A plataforma permite que qualquer indivíduo seja um avaliador. O objetivo é acompanhar e verificar a qualidade dos atendimentos governamentais e ampliar a participação no controle social da Administração Pública.

O funcionamento dos conselhos de usuários é totalmente virtual e qualquer cidadão interessado pode participar. Para se cadastrar, é necessário ter inscrição no Gov.br e um perfil no Fala.BR, que é o sistema integrado de Ouvidoria e Acesso à Informação. Após a inclusão nesses sistemas, o acesso à plataforma é liberado para atuar nas avaliações. Por meio dessa ferramenta, também é possível receber periodicamente outras pesquisas de avaliação e propor soluções para o melhor atendimento às necessidades da população.

Acesse aqui a avaliação dos serviços oferecidos pela Conab e conheça também a página do Conselho de Usuários para outras enquetes.

Fonte: Conab
Continue Lendo

Notícias Previsão do Tempo

Sistema Nacional de Meteorologia prevê frio intenso em partes do país nos próximos dias

Com a entrada de uma nova e intensa onda de frio, as regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e sul da região Norte devem ter queda de temperatura entre os dias 28 de julho e 1° de agosto. Também há previsão de geadas amplas

Publicado em

em

Divulgação
Com as atualizações dos principais modelos numéricos de previsão do tempo de na segunda-feira (26) e as análises dos Meteorologistas do Sistema Nacional de Meteorologia (SNM), persiste a previsão de que a partir desta terça-feira (27) as temperaturas entrem em declínio acentuado no Rio Grande do Sul. Com o deslocamento da frente fria, a chuva ainda está prevista para os três estados da Região Sul até amanhã e também deverá atingir o sul do Mato Grosso do Sul; posteriormente no dia 28 (quarta-feira), deverá ocorrer no Sudeste (leste de São Paulo com maiores volumes), sul de Minas Gerais, e na sequência, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Ainda no dia 28, a presença de um ciclone extratropical no Oceano Atlântico, intensificará os ventos no litoral da Região Sul e também favorecerá a incursão de umidade nas serras gaúcha e catarinense. A combinação de umidade com o ar frio poderá favorecer à ocorrência de chuva congelada e/ou queda de neve nas áreas de maior altitude.

Além da Região Sul, o ar frio predominará por toda a Região Sudeste, Centro-Oeste e sudoeste da Amazônia Legal entre os dias 28 e 31/07, ocasionando mais um episódio de Friagem. Já no período de 30/07 a 01/08, o ar frio deverá avançar também pelo sul da Bahia e partes do interior da Região Nordeste (declínios de temperaturas entre 6ºC e 4°C, especialmente nas áreas de maior altitude).

Geadas

Já há indícios de ocorrências pontuais na região da Campanha Gaúcha, na fronteira com o Uruguai, na madrugada do dia 27 (terça-feira). Já na madrugada do dia 28 (quarta-feira), há previsão de geadas amplas, que podem chegar à forte intensidade em algumas áreas, em todo interior do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, além do sul e sudoeste do Paraná e, com menores chances, de forma mais pontual e de menor intensidade, entre o noroeste do Paraná e o extremo sul do Mato Grosso do Sul.

No dia 29/07, há previsão de geada ampla em praticamente toda a Região Sul, sul do Mato Grosso do Sul e sudeste de São Paulo (com intensidade variando de moderada a forte). Também não se descarta episódio pontual de chuva congelada nas áreas de maior altitude da Serra da Mantiqueira (divisa entre São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro – região de Itatiaia);

Já no dia 30/07 a previsão de geada se entende para todo o estado de São Paulo, sul, Campo das Vertentes, oeste, Triângulo e Alto Paranaíba em Minas Gerais (área de divisa com São Paulo – Serra da Mantiqueira, poderão ter intensidade moderada a forte). Também poderá ocorrer de forma mais isolada no sul de Goiás.

A previsão de geadas pode ser consultada na Plataforma de Monitoramento de possíveis Geadas no Brasil

Fonte: Mapa
Continue Lendo

Notícias

Central de resíduos de Campos Novos é modelo para as demais unidades da BRF

Localizada no Meio-Oeste de SC, a unidade conta com duas áreas para armazenagem temporária de descartes da fábrica e de setores administrativos

Publicado em

em

Foto: Assessoria

Uma das maiores companhias de alimentos do mundo, a BRF investe em ações de sustentabilidade conectadas à Visão 2030 da empresa por meio dos seus 22 compromissos globais e transversais aos aspectos ESG (Ambiental, Social e de Governança). Próxima de completar 10 anos, a unidade de Campos Novos está conectada com essa agenda de sustentabilidade e conta com uma central de resíduos que se transformou em modelo para as demais plantas. A unidade possui duas centrais para armazenamento temporário de resíduos Classe I e II. O projeto em linha com as ambições do plano de sustentabilidade são: atuar em sinergia com os nossos parceiros e impactar positivamente as comunidades, inovar e obter soluções sustentáveis para desafios globais, promover o bem-estar animal, ser inclusivo, plural e diverso, preservar o meio ambiente e ser ecoeficiente.

A diretora de Sustentabilidade da BRF, Mariana Modesto, afirma que a Companhia busca evolução constante nos patamares de gestão ambiental. “Como empresa global, a inclusão de critérios de sustentabilidade à gestão e à estratégia é uma jornada permanente que visa antecipar transformações de mercado e mitigar os riscos e seus impactos”, destaca. “Buscamos ser cada vez mais ecoeficientes através da gestão sustentável da nossa cadeia”.

Colocada em operação há pouco mais de um ano, a central II recebe os resíduos gerados pela fábrica, como papel, plástico, resíduos não recicláveis e orgânicos, bombonas de produtos de higienização e de óleo sintético, sucatas metálicas, que vão para uma área impermeabilizada, com cobertura, contenção e acesso restrito. Depois de prensados, os materiais são destinados para terceiros homologados e licenciados com controle ambiental adequado para a destinação final. O prédio da central conta com baias identificadas de acordo com a coleta seletiva e o armazenamento é realizado em contêineres. O projeto da central de resíduos atende as NBRs 12.235 e 11.174 (normas técnicas e possuem inúmeras aplicações para padronização de documentos, processos produtivos e procedimentos).

“A central de resíduos de Campos Novos conta com um mapa de processos e também um padrão técnico onde estão descritos os procedimentos a serem executados no local”, ressalta o gerente da unidade, Vitório Almeida. “Esse documento, registrado com um padrão simples e prático, está fixado dentro da própria central”. A planta conta com outra área, também adequada chamada de Central de Resíduos I, que recebe os resíduos exclusivamente de setores externos e administrativos, banheiros e restaurante.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Simp. Brasil Sul de Suínos 2021

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.