Conectado com
LINKE

Publicado em

em

O investimento de R$ 1,1 bilhão da cooperativa Frimesa em uma nova unidade de suínos terá o apoio do Governo do Estado, por meio do Paraná Competitivo. A planta para abate, desossa e industrialização de derivados de carne suína fica em Assis Chateaubriand, no Oeste do Estado, e deverá gerar mais de 7 mil empregos diretos. O protocolo de intenções para o enquadramento do empreendimento no programa de incentivos do Governo do Paraná foi assinado pela governadora Cida Borghetti nesta sexta-feira (7), no Encontro Estadual de Cooperativistas Paranaenses, promovido pelo Sistema Ocepar em Curitiba.

A governadora afirmou que a nova unidade da Frimesa contribuirá com o desenvolvimento econômico e social do Estado. “O empreendimento vai gerar mais emprego, renda e oportunidades aos paranaenses, além de movimentar a cadeia de negócios e promover o desenvolvimento regional”, disse Cida. “Projetos como esse ajudam o agronegócio paranaense a se destacar no cenário nacional e internacional”, destacou.

Para o presidente da Frimesa, Valter Vanzella, o enquadramento no Paraná Competitivo trará uma série de benefícios que contribuirão para a realização do projeto. Ele citou a dilação de pagamento de parte do ICMS gerado pelo projeto, diferimento do ICMS do consumo de energia e gás e utilização do crédito de ICMS da cooperativa para aquisição de equipamentos para o empreendimento. “A participação do Estado incentiva um projeto desta magnitude, que é importante tanto para as cooperativas como para a região Oeste e para todo o Paraná”, afirmou Vanzella. Além do Paraná Competitivo, a unidade também recebe apoio do BRDE, que é um dos financiadores do projeto.

Na mesma solenidade, foram confirmados dois financiamentos, de R$ 50 milhões cada, do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). Os recursos vão atender as cooperativas Castrolanda, de Castro, e Copacol, de Cafelândia.

Maior rebanho

O Paraná tem o maior rebanho de suínos do País, com 7,13 milhões de cabeças, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O município de Toledo é o maior produtor nacional de porcos, com 1,18 milhão de cabeças. A carne suína é a mais consumida no mundo e boa parte da produção do Estado é exportada. Hong Kong é destino de quase metade dos embarques.

Ao término do projeto, a planta industrial vai operar em dois turnos e abater 15 mil cabeças de suínos por dia. O faturamento anual é previsto em de R$ 3,4 bilhões. Além de Assis Chateaubriand, pelo menos outros 13 municípios serão beneficiados: Cafelândia, Marechal Cândido Rondon, Nova Santa Rosa, Palotina, Toledo, Nova Aurora, Guaíra, Corbélia, Tupãssi, Ouro Verde D’Oeste, Maripá, Jesuítas e Iracema do Oeste. O empreendimento também tem a participação de outras cooperativas.

Fonte: AEN/Pr

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × quatro =

Notícias Feira

Coopavel adia Show Rural para março de 2021

Em virtude das mudanças que a pandemia da Covid-19 trouxe neste último mês, a organização optou por adiar o evento presencial

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Na noite de terça-feira (02), a Coopavel, organizadora do tradicional Show Rural, divulgou um comunicado informando o adiamento da feira. Anteriormente, os organizadores haviam confirmado a realização da 33ª edição de 1º a 5 de fevereiro de 2021. Segundo o documento, em virtude das mudanças que a pandemia da Covid-19 trouxe neste último mês, a organização optou por adiar excepcionalmente o evento presencial para o período de 22 a 26 de março de 2021.

“O Show Rural Coopavel tem em sua essência levar conhecimento, tecnologia e oportunidade de negócios no âmbito da agropecuária mundial. Proporcionar um ambiente agradável, com segurança e tranquilidade é extremamente importante para que o objetivo seja atingido”, diz o comunicado.

Confira o comunicado na íntegra:

Fonte: O Presente Rural
Continue Lendo

Notícias Cooperativismo

Coamo implanta mais uma unidade em Dourados para atender produtores da região

Nova unidade irá a partir da safra 2020/2021 atender aos produtores da região do Guassu, Deodápolis e Fátima do Sul

Publicado em

em

Foto: Divulgação

O presidente Executivo da Coamo, Airton Galinari, anunciou na quarta-feira (02), durante o programa Informativo Coamo em 28 emissoras no Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, a aquisição de uma nova unidade no município de Dourados (Mato Grosso do Sul).

A nova unidade está localizada no Distrito de Macaúba e irá já a partir da próxima safra 2020/2021 atender os produtores da região do Guassu, Deodápolis e Fátima do Sul. Galinari afirmou que a Coamo assumiu a unidade no dia 16 de novembro e estão sendo feitos investimentos para melhorar as instalações.

O diretor de Logística e Operações, Edenilson Carlos de Oliveira, que também participou do programa afirmou que a distância entre os municípios de Mato Grosso do Sul fez com que a Coamo optasse em adquirir mais esta unidade para facilitar o transporte da produção dos cooperados.

Edenilson disse que a nova unidade ficará mais perto dos produtores dessa região com secagem de qualidade, fluxo ágil e moderno na recepção da produção bem mais perto das propriedades.

Galinari afirmou que o foco da cooperativa é atender bem o cooperado com insumos de qualidade, assistência técnica e uma boa recepção da produção. “Com esta unidade as indústrias da Coamo em Dourados serão beneficiadas com mais matéria prima”, disse o presidente, ressaltando o crescimento sustentável da cooperativa.” Com planejamento garantido sendo uma empresa moderna e mais competitiva no mercado”, afirmou o executivo.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Notícias Segundo Cepea

Valor da arroba segue enfraquecido neste início de mês

Entre 25 de novembro e 2 de dezembro, o Indicador do boi gordo CEPEA/B3 recuou 1,4%

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Os preços do boi gordo seguem enfraquecidos no mercado doméstico nestes primeiros dias de dezembro, influenciados pela pressão de compradores, já que a oferta de novos lotes de animais para abate segue baixa.

Entre 25 de novembro e 2 de dezembro, o Indicador do boi gordo CEPEA/B3 (estado de São Paulo, à vista) recuou 1,4%, fechando a R$ 274,30 na quarta-feira (02).

Já quanto às exportações de carne bovina in natura, depois de registrarem pequeno recuo de setembro para outubro, voltaram a crescer em novembro, somando 167,7 mil toneladas, conforme dados da Secex.

Esse cenário, atrelado ao dólar em patamar elevado, resultou em receita em moeda nacional recorde, acima de R$ 4 bilhões, segundo dados da Secex.

Fonte: Cepea
Continue Lendo