Conectado com

Notícias Capacitação

Palestras sobre Bem-Estar de poedeiras na 5ª edição da FAVESU

Objetivo da programação é promover uma atualização no tema, discutindo os avanços técnicos e as práticas de bem-estar

Publicado em

em

Divulgação

A 5ª edição da Feira de Avicultura e Suinocultura Capixaba, que acontecerá entre os dias 05 e 06 de junho, terá em sua programação palestras com o tema “Bem-Estar Animal na Produção de Aves Poedeiras (BEA – Ovos)”. A iniciativa é uma cooperação técnica entre o MAPA, a Embrapa Suínos e Aves e a Esalq/USP para viabilizar a capacitação de avicultores e profissionais em práticas de manejo que incluam o bem-estar das aves.  O objetivo da programação é promover uma atualização no tema, discutindo os avanços técnicos e as práticas de bem-estar, unindo no discurso a visão do Governo, das empresas e dos avicultores.

É de extrema importância a participação do setor de ovos Capixaba nessa programação, visto que esse tem sido um tema de constantes debates e dúvidas. É o momento de receber informações sobre assunto, das novas tecnologias e perspectivas, além de mostrar o seu posicionamento e até mesmo as dificuldades enfrentadas.

“Há grande carência de informações envolvendo o bem-estar animal na produção de ovos no país. Nesse sentido, o projeto objetiva a divulgação de práticas para minimizar o estresse das aves por meio de treinamentos em seminários e confecção de material técnico, como cartilhas e vídeo-aulas”, informou o coordenador do projeto BEA – Ovos, Paulo Giovanni de Abreu.

Entre os palestrantes, Lizié Pereira Buss irá ministrar a palestra “Visão do MAPA sobre o Bem-Estar Animal”. Ela é formada em Medicina Veterinária pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2006). Atualmente é auditora fiscal federal agropecuária do MAPA. É chefe de divisão de bem-estar animal da coordenação de Boas Práticas e Bem-estar Animal do MAPA e membro da Comissão Nacional de Bem-estar Animal do Conselho Federal de Medicina Veterinária.

Os palestrantes Helenice e Iran farão uma “Apresentação do Projeto BEA – poedeiras”. Helenice Mazzuco possui graduação em Zootecnia pela Universidade de São Paulo – USP (1988), é Mestre em Ciência Animal pela Escola Superior de Agricultura “Luiz De Queiroz” (Esalq/USP) e Doutora em Nutrição e Fisiologia Avícola pela Universidade de Purdue – EUA, é pesquisadora da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa – Suínos e Aves), em Concórdia – SC, atuando em temas relacionados ao Bem-Estar Animal. Iran José Oliveira da Silva tem formação acadêmica em Engenharia Agrícola, pela Universidade Federal de Lavras, é mestre e doutor em Engenharia Agrícola pela Faculdade de Engenharia Agrícola da Unicamp. É Coordenador do Núcleo de Pesquisa em Ambiência da USP desde 1992. Tem experiência nas áreas de Construções Rurais e Ambiência, atuando principalmente nos temas Bem-estar de Animais de Produção, conforto térmico e ambiência animal, com o uso das ferramentas da zootecnia de precisão.

Sabrina Castilho Duarte vai falar sobre “Sanidade x Bem-estar de poedeiras e qualidade do ovo”. Ela é Médica Veterinária pela Universidade Federal de Goiás. Tem Mestrado e Doutorado em Ciência Animal na área de Medicina Preventiva pela mesma Instituição. Fez pós-doutorado em ecologia química, desenvolvendo estratégias de controle de pragas. É pesquisadora na Embrapa Suínos e Aves e desenvolve pesquisas com foco em Salmonella. Também trabalha com biosseguridade em estabelecimentos avícolas para prevenção de enfermidades.

Outra palestra será a “Experiência da Fazenda da Toca na viabilidade da produção orgânica de ovos em larga escala”, conduzida por Fernando Bicaletto, que é Administrador de empresas com 25 anos de experiência na área Comercial. Na Fazenda da Toca há quatro anos, atualmente ocupa o cargo de diretor-executivo, com o desafio de estruturar as operações de um novo setor em crescimento, tanto no mercado interno como externo.

Cláudio Machado vai falar sobre a “Visão da empresa frente as demandas do bem-estar animal”. Cláudio é graduado em Administração Rural e especialista em marketing e desenvolvimento gerencial, atuou por 19 anos na Sadia hoje BRF. Há 9 anos atua na Vencomatic Group, como Especialista Global em Aves, fornecendo suporte técnico para todo o mercado onde a Vencomatic Group opera no mundo.

A programação de postura comercial da 5ª FAVESU também terá a apresentação do 1º colocado nos trabalhos científicos da área de ovos e uma palestra institucional do Instituto Ovos Brasil (IOB), feita pela Tabatha Lacerda que é zootecnista com MBA em avicultura industrial e gerente executiva do IOB. A palestra objetiva apresentar o trabalho desenvolvido pelo Instituto.

A programação de Postura comercial acontecerá no dia 06 de junho, com início as 8h30 e término previsto para as 12h30.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × três =

Notícias 48ª Expoinel

Expoinel 2019: Últimos dias para criadores inscreverem seus animais na principal exposição Nelore e Nelore Mocho do País

“A exposição é de participação obrigatória para os criadores e competidores que disputam os campeonatos do Ranking Nacional”

Publicado em

em

Divulgação

Faltam poucos dias para a 48ª Expoinel, principal exposição da raça Nelore e Nelore Mocho do Brasil. Promovida pela Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB), a Expoinel acontecerá entre os dias 19 e 29 de setembro, no Parque de Exposições Fernando Costa, em Uberaba (MG).

A ACNB informa aos criadores que desejam participar da Expoinel para inscreverem seus animais até 21 de setembro. A mostra encerra o ano calendário do Ranking Nacional Nelore e Nelore Mocho 2018/2019, e leva a público os nomes dos grandes campeões da raça.

“A exposição é de participação obrigatória para os criadores e competidores que disputam os campeonatos do Ranking Nacional, e pode substituir um dos melhores resultados dos Rankings Regionais” reforça André Locateli, gerente executivo da ACNB.

Ainda segundo o dirigente da entidade, todos os criadores devem participar do evento, mesmo aqueles que não estão na disputa final dos campeonatos. “É importante que todos prestigiem a Expoinel, que se consolida como uma exposição renomada. Uma boa colocação na exposição pode promover valorização do animal e do criatório”, complementa Locateli.

Além dos julgamentos de animais Nelore, a Expoinel oferece aos participantes uma programação diferenciada e de qualidade, que inclui o 9° Simpósio Nelore – A Carne do Brasil, no dia 26 de setembro, das 8h30 às 17h, com premiação a estudos científicos sobre a raça Nelore. Durante a Expoinel também serão realizadas as Exposições da Raça Brahman, Gir Leiteiro e Guzerá Centro Sul.

A Expoinel 2019 é realizada pela ACNB, com o apoio da ABCZ e da Matsuda Sementes e Nutrição Animal.

Confira o calendário de atividades relacionadas aos julgamentos da Expoinel 2019:

NELORE                                   

Entrada dos animais: a partir de 16/09/2019

Pesagem e Data Base: 21/09/2019

Julgamentos: 23 a 28/09/2019

Grande Campeonato: 28/09/2019

NELORE MOCHO

Entrada dos animais: a partir de 16/09/2019

Pesagem e Data Base: 21/09/2019

Julgamentos: 26 a 28/09/2019

Grande Campeonato: 28/09/2019

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Notícias CBNA

32ª Reunião CBNA: Inscrição de trabalhos científicos até 26 de setembro

Encontro terá apresentação e exposição de trabalhos científicos em nutrição de aves de corte e postura, de suínos e de bovinos de corte e leite realizados nas principais universidades do país, de 12 a 14 de novembro, em Campinas, SP

Publicado em

em

Divulgação

Foi prorrogado para o dia 26 de setembro o prazo de inscrição de trabalhos científicos para a 32a Reunião Anual CBNA – Congresso sobre Nutrição e Bem-Estar Animal – Aves, Suínos e Bovinos, que vai acontecer de 12 a 14 de novembro, em Campinas, no interior de São Paulo. Até o próximo dia 26, a comissão científica do evento vai receber trabalhos nas áreas de nutrição de aves de corte e postura, suínos e bovinos de corte e leite.

Os interessados podem inscrever seus estudos através do link http://www.cbna.com.br/site/Home/TrabalhosCientificos. Os trabalhos que atingirem a melhor pontuação de cada espécie estudada receberão o Prêmio CBNA de Pesquisa, uma quantia em dinheiro no valor de R$ 1.500 e uma inscrição gratuita para qualquer um dos eventos realizados pelo CBNA, o Colégio Brasileiro de Nutrição Animal, em 2020.

Os trabalhos com a segunda e terceira melhor pontuação receberão o Prêmio Menção Honrosa, que vai conceder uma inscrição gratuita para qualquer um dos eventos que serão realizados pelo CBNA no próximo ano. A exposição de trabalhos científicos e o Prêmio CBNA de Pesquisa são o ponto alto do evento, já consagrado pelo elevado nível técnico dos debates, explicou o presidente do CBNA, Godofredo Miltenburg.

“A apresentação de trabalhos científicos e a premiação dos melhores trabalhos é uma maneira de incentivar e estimular a produção acadêmica no país, uma das missões mais importantes assumidas pelo CBNA”, afirmou.

 

Apoio
O evento já tem o patrocínio confirmado de algumas das principais empresas da cadeia produtiva, são elas: AB Vista, Adisseo, Alltech do Brasil, APC, Cargill, Novus, Phileo by Lesaffre, Trouw Nutrition e, no item Colaborador, as empresas ICC Brazil e Tecnoglobo Equipamento.

Os principais veículos de comunicação do setor também confirmaram apoio, como AviSite, Editora Stilo, jornal O Presente Rural, revista AgroRevenda e revista Feed&Food.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Notícias Artigo

Infraestrutura, o grande gargalo

Presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de SC (Faesc) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC)

Publicado em

em

José Zeferino Pedrozo Presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de SC (Faesc) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC)

Por José Zeferino Pedrozo

O Brasil vive tempos difíceis. Desde 2014, o País enfrenta uma severa crise econômica que deixa suas sequelas no desemprego, no empobrecimento da população e no baixo nível de investimentos das empresas e do governo. Apesar desse quadro, um tênue clima de otimismo começa a se formar para 2020, o ano que marcaria a retomada do crescimento.

O que está alimentando essas esperanças? A reforma da Previdência em fase final de tramitação no Legislativo federal, a MP da Liberdade Econômica que pretende reduzir a burocracia e simplificar a vida dos empresários, investidores e empreendedores de todos os portes e a reforma tributária que o Congresso Nacional promete apresentar, votar e aprovar ainda este ano.

Existem bilhões de dólares e bilhões de euros em Bancos internacionais pertencentes a investidores ávidos em vir ao Brasil e que aguardam apenas sinais inequívocos de segurança jurídica, econômica, política e institucional. Esses sinais têm nome: reformas estruturantes. Somente as reformas garantirão que o Estado brasileiro não entrará em colapso nos próximos anos, como ocorreu com outros Estados igualmente pesados, perdulários e ineficientes que necessitaram de socorro internacional.

Nessa contextura complicada, os investimentos em infraestrutura rarearam em todo o País. Santa Catarina tem amargado longos períodos de baixo investimento da União, apesar de grande contribuição que presta ao erário público federal. Para tentar melhorar essa situação, o Conselho das Federações (Cofem) – que reúne todas as Federações patronais em território barriga-verde – decidiu atuar em conjunto na defesa de recursos para a melhoria da infraestrutura. A estratégia é trabalhar de maneira articulada com o Fórum Parlamentar Catarinense, ampliando a representatividade das demandas por investimentos, consideradas indispensáveis para garantir a competitividade do Estado.

Serão avaliados os gargalos que estão limitando os investimentos. As restrições do Orçamento Geral da União se constituem na maior dificuldade: o Ministério da Infraestrutura informou que a dotação para investimentos em todo o País, em 2020, limita-se a apenas R$ 6 bilhões em um orçamento de R$ 3,8 trilhões. Por isso, uma das primeiras reivindicações é o uso dos recursos de fundos setoriais, como os da Marinha Mercante e do setor aéreo, para obras de infraestrutura. A conclusão da duplicação do trecho Sul da BR-101, a construção da terceira pista das BRs 282 e 470 e os projetos das Ferrovias Leste-Oeste e Litorânea são exemplos de obras essenciais para o futuro de Santa Catarina.

Chama atenção a paralisação das obras de recuperação e melhorias da rodovia federal BR-282 no traçado que corta a macrorregião do Oeste de Santa Catarina. A suspensão dos pagamentos para a empreiteira provocou a suspensão das obras. O que é mais intrigante é a constatação de que a Proposta do Orçamento Geral da União para 2020 não prevê e não contempla a BR-282 com verbas: ela sequer é citada no rol de investimentos federais em infraestrutura programados para o próximo exercício. Essa rodovia é a espinha dorsal do sistema rodoviário catarinense, essencial para a integração territorial e o escoamento da vasta produção agrícola, pecuária e agroindustrial do oeste catarinense aos portos e aos grandes centros brasileiros de consumo. Por ela transitam milhões de dólares em produtos exportáveis que asseguram as divisas das quais o País precisa para sustentar seu desenvolvimento. Esperamos que a bancada catarinense no Congresso Nacional interceda na formatação do Orçamento Geral da União Federal para 2020, pois a retomada e a conclusão das obras da BR-282 dependem da dotação orçamentária de 147,8 milhões de reais em 2020.

A escassez de recursos para investimentos exige atenção redobrada dos nossos parlamentares em Brasília e reivindicações uníssonas das entidades de representação da sociedade civil e dos setores produtivos. Além disso, só nos resta criar condições para atrair capitais internacionais destinados a obras infraestruturais. Não basta apenas esperar e torcer, é preciso trabalhar para destravar a economia.

Fonte: Por José Zeferino Pedrozo
Continue Lendo
PSA
Biochem site – lateral
AB VISTA Quadrado
Peixes

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.