Conectado com
OP INSTAGRAM

Empresas

Mosaic Fertilizantes abre inscrições para Programa de Estágio

Companhia abre 25 posições nas regiões onde atua

Publicado em

em

Divulgação

A Mosaic Fertilizantes, uma das maiores produtoras globais de fosfatos e potássio combinados, abre inscrições para o Programa de Estágio 2021. São 25 vagas distribuídas por São Paulo (SP), Uberaba (MG), Rosário do Catete (SE), Rondonópolis (MT), Cajati (SP) e Tapira (MG). O processo de seleção será todo em formato digital. Os interessados podem se inscrever até 7 de fevereiro por meio do site: http://www.mosaicco.com.br.

“Buscamos pessoas que queiram fazer parte de um ambiente dinâmico, se desenvolver através de um Programa de capacitação e que contribuam para o crescimento sustentável da organização. Os diferenciais que procuramos são: inovação, agilidade e resiliência para a transformação e mudança”, destaca Luciana Landgraf, gerente de aquisição e desenvolvimento de talentos da Mosaic Fertilizantes. Para isso, a empresa busca e valoriza profissionais diversos, que tragam contribuições que irão acelerar a inovação na Companhia.

O processo de seleção contará com testes utilizando inteligência artificial, que farão a análise de adequação cultural e técnica dos candidatos com o perfil da empresa, entrevistas por vídeo e dinâmicas de grupo gamificadas. Os candidatos aprovados seguirão para etapas admissionais e de onboarding, e para aqueles que não seguirem adiante, será realizada uma devolutiva de como foi sua atuação no processo, como uma forma de desenvolvimento de carreira.

As oportunidades são para as áreas: Produção industrial, Finanças, Gestão e Relacionamento, Relações Governamentais e Sustentabilidade, Supply Chain – Portos, Ferrovia e Comex, Geologia, Customer Service, Suprimentos, Procurement, Compras, Marketing Digital, Recursos Humanos, Manutenção, Licenciamento Ambiental, Tributário, Programação, Produção & Logística.

“A participação no programa de estágio da Mosaic Fertilizantes com certeza contribuiu para meu desenvolvimento profissional. Pude colocar em prática o que aprendi na graduação e desenvolvi competências para o mundo corporativo atual. No programa, somos acompanhados e temos feedback contínuo, o que contribui muito para o crescimento. É uma empresa que preza pelo reconhecimento profissional e busca constante aprendizado sobre os desafios atuais”, comenta Alex Bruno Silva, estagiário de Suprimentos da Mosaic Fertilizantes.

Durante o programa de estágio, os participantes poderão alavancar suas habilidades técnicas e comportamentais por meio das trilhas de desenvolvimento. Além disso, terão a oportunidade de ingressar em uma companhia em crescimento, que atua em dois setores muito relevantes para a retomada da economia no pós-pandemia, agronegócio e mineração. “Trabalhar nesse ambiente proporcionará muitos aprendizados e queremos que os nossos estagiários se sintam confiantes para contribuírem com o seu melhor”, complementa Luciana.

Para se inscrever, o candidato deve estar cursando o penúltimo ou último ano da graduação. As oportunidades contemplam cursos como administração, economia, psicologia, direito, relações internacionais, agronomia, ciências contábeis, tecnologia da informação, matemática ou engenharias.

Fonte: Ass. de Imprensa.
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + catorze =

Empresas

Chega ao Brasil primeira carga de reprodutores Topigs Norsvin oriundos da Noruega

Publicado em

em

Divulgação

Na sexta-feira, 9 de abril de 2021, a Topigs Norsvin, líder mundial em pesquisa e desenvolvimento de genética suína, recebeu, no aeroporto de Viracopos em São Paulo, uma carga de reprodutores de alto mérito genético diretamente importados da Noruega. Com a chegada desses machos, a Topigs Norsvin reforça seu compromisso em oferecer o mais alto potencial genético para seus clientes e parceiros, investindo para o melhoramento genético dos plantéis brasileiros.

Após um longo trabalho entre os governos do Brasil e da Noruega, bem como da Topigs Norsvin brasileira e norueguesa, foi possível estabelecer um acordo sanitário que permite ao país importar animais desse país. “Como é conhecido no mercado interno, a Norsvin, empresa que compõe a Topigs Norsvin, tem origem norueguesa, país que detém um dos melhores plantéis de melhoramento genético Landrace do mundo, animal reconhecido por vários pesquisadores pela sua produtividade e desempenho”, explica o diretor de Negócios e Marketing da Topigs Norsvin no Brasil, Adauto Canedo Jr.

O diretor acrescenta que foram importados reprodutores das linhagens Landrace e Duroc, ambas destinadas ao melhoramento genético. Com essa aquisição, a empresa está cada vez mais focada em diminuir o leg genético entre o Brasil e os países mais avançados na produção suinícola.

“A vantagem de trazer o Norsvin Duroc direto da Noruega é possibilitar aos nossos parceiros e clientes uma melhor qualidade de carne, sem perder a produtividade que hoje temos no Brasil. Com esse movimento, de trazer um animal extremamente competitivo em produtividade, conversão alimentar, ganho de peso diário, número de nascidos totais e número de desmamados/fêmea/ano (DFA), ampliaremos os ótimos indicadores nacionais, além de agregar à qualidade da carne um marmoreio e coloração diferenciados, de forma a trabalhar um ponto de partida para o aumento do consumo per capita de carne suína no Brasil”, detalha Canedo Jr.

Com investimentos nos plantéis brasileiros é possível diminuir a dependência da suinocultura nacional das exportações, principalmente para os países asiáticos – que estão atravessando um momento pontual de crise sanitária e, quando essa crise for superada, em tese as vendas brasileiras para esses mercados devem diminuir ou até mesmo cessar. “Com esse olhar para o futuro, a Topigs Norsvin fortalece cada vez mais o compromisso de estar à frente, buscar sempre por inovação e trazer animais que vão permitir o aumento do consumo da proteína de suíno no Brasil”, ressalta o diretor de Negócios e Marketing.

A seleta genética da Topigs Norsvin Noruega

A Noruega é o berço do desenvolvimento das linhagens Norvins Landrace e Norsvin Duroc. “É lá que concentramos grande parte dos esforços para o maior progresso genético dessas linhagens. Nosso time de pesquisadores, locados no centro de pesquisas norueguês, não mede esforços para acelerar cada vez mais o progresso genético, seja em termos de eficiência alimentar, de qualidade de carne e carcaça, além do número de leitões DFA, no caso da linhagem materna do Norsvin Landrace”, salienta o diretor Técnico no Brasil, Marcos Lopes.

A Topigs Norsvin da Noruega tem o que há de mais moderno para o desenvolvimento das linhas Norvins Landrace e Norsvin Duroc, como, por exemplo, a Tomografia Computadorizada (TC), que primeiramente foi implementada no país norte-europeu em 2008. Posteriormente, refletindo o seu grande valor agregado, essa tecnologia também foi implantada no Centro de Pesquisa da Topigs Norsvin no Canadá.

“Trabalhando fortemente com tecnologias como a Tomografia Computadorizada, a Avaliação Individual, Conversão Alimentar e um amplo programa de Seleção Genômica, os nossos pesquisadores da Noruega têm obtido resultados excepcionais nessas linhagens, e hoje com um esforço da Topigs Norsvin, esses resultados passam a estar disponíveis também no Brasil para beneficiar os nossos clientes e parceiros”, finaliza Lopes.

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo

Empresas

Ceva reuniu referências da indústria avícola, tecnologia e ações solidárias durante o Simpósio Brasil Sul de Avicultura

Empresa encerra sua participação com a sensação de dever cumprido

Publicado em

em

Tharley Carvalho

Felipe Pelicioni

De 6 a 8 de abril a CEVA mais uma vez marcou presença em dos mais respeitados encontros técnico-científico da avicultura nacional, a vigésima primeira edição do Simpósio Brasil Sul de Avicultura, evento organizado pelo Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas/SC (Chapecó/SC), entregando para os participantes que estiveram reunidos virtualmente nas plataformas digitais do simpósio e por meios das redes sociais da multinacional, devido a pandemia da Covid-19, a assinatura do seu slogan: “Juntos, além da Saúde Animal”. “Acreditamos que entregamos o melhor de nós a fim de reduzir o distanciamento social necessário frente a estes novos tempos”, compartilharam os líderes de marketing da Unidade Avicultura Ciclo Curto e Longo da CEVA, Tharley Carvalho e Felipe Pelicioni respectivamente.

Stand virtual, palestras com líderes do setor e ação solidária conduziram os trabalhos da multi durante os três dias do evento reafirmando mais uma vez junto aos profissionais que formam a cadeia avícola o seu compromisso com o setor.

No stand os visitantes tiveram acesso a todas as tecnologias oferecidas pela CEVA, como por exemplo as vacinas Cevac IBras, Cevac Maxmune e Cevac Eggmune, soluções voltadas para os desafios zootécnicos e econômicos em torno dos impactos negativos causados pela Bronquite Infecciosa (BI) que afetam sobremaneira o desempenho das aves e lucratividade das granjas nacionais. “As vacinas desenvolvidas pela CEVA com o vírus BR1 tem contribuído enormemente com a produtividade e rentabilidade juntos aos desafios das granjas já que garantem segurança e eficácia durante o processo de atenuação. Marcas que garantiram pela primeira vez o controle verdadeiro e eficaz da BI brasileira causados pela cepa BR1”, destacou o Gerente de Serviços Veterinários CEVA, Jorge Luis Chacón.

Além do suporte aos participantes através do stand, o Painel CEVA intitulado ‘A inovação como aliada para o crescimento sustentável do negócio’, realizado na manhã do dia 8 de abril, foi o ponto alto das ações. O Diretor da BU Aves, Branko Alva durante a abertura deu as boas-vindas aos participantes e ressaltou o papel da companhia neste momento delicado vivido pela humanidade. “Novos tempos requerem a nossa solidariedade”, iniciou o diretor referindo-se as ações sociais que seriam realizadas ao decorrer do evento.

O primeiro convidado foi o superintendente de produção da Copacol, Irineu Dantes Peron que abordou a inovação na cooperativa. “Inovação é um tema cada vez mais presente em nossas vidas, por isso sua importância”, descreveu.

Para ele, o marco dentro da Copacol iniciou nos anos 2000 com a introdução da tecnologia SAP e que de lá para cá, por meio das informações obtidas e interpretadas, estes processos continuaram. “Vemos ano a ano que a velocidade da inovação tecnológica ocorre em um tempo mais curto. As tomadas de decisão deverão acompanhar este mesmo ritmo”, apontou.

Aliado a isso, o profissional revelou o poder da educação continuada. Uma ação iniciada por volta de 2004 na cooperativa através da metodologia in company preparando gestores e lideranças para os anos vindouros. “Além da introdução da tecnologia é necessário que o time esteja preparado para as aberturas, mudanças e escolhas dos melhores momentos das decisões”, completou Irineu.

Contudo alertou sobre se ter a clareza sobre as oportunidades haja vista recursos finitos. “Tarefa que só é possível por meio de planejamentos estratégicos para priorizar e estruturar as melhores decisões de forma coletiva de um time/empresa que estejam preparados para introduzir inovações e tecnologias capazes de viabilizarem os processos.”

Um bom exemplo disso nas questões sanitárias, destacou Irineu, foi a experiência que tiveram junto a CEVA Saúde Animal. “Há dois anos realizamos um trabalho de mudança e introdução de inovação para minimizar perdas relativas às condenações e qualidade de pele e o resultado foi extremamente positivo”, concluiu.

Na sequência José Antonio Ribas Junior, Diretor Corporativo de Agropecuária da Seara, deixou suas impressões sobre a pauta inovação.

O profissional, em um bate-papo bem informal, traduziu de forma clara o olhar estratégico da companhia. “O que nos trouxe até aqui e nos fez referência mundial na indústria de produção avícola foi trabalho, suor e inspiração de muitos profissionais que deixaram para nós este legado e que devemos nos preparar para o futuro”, iniciou o executivo.

De acordo com ele, olhando para o futuro, as novas gerações trarão novos questionamentos que tornam a inovação uma premissa de sobrevivência das empresas. “O agronegócio brasileiro é o novo Vale do Silício do mundo e que pulsa o movimento das inovações e tecnologias que serão responsáveis por grandes transformações nos próximos cinco anos jamais vistos nos últimos trinta anos da atividade”, previu.

No entanto, há riscos. Para ele, o setor não pode olhar para inovação/tecnologia como fim. “Não podemos cometer este erro, ela é a nossa jornada de um futuro que não seremos capazes de compreender por inteiro, mas dentro de alguns parâmetros devemos entender e começar a construção agora”, alertou. Portanto, para José Antonio, olhar para dentro, aplicar tecnologia e comunicar para fora de forma proativa farão toda a diferença.

Na mesa redonda virtual as lideranças deixaram suas posições sobre a formação das pessoas e biosseguridade, um dos bens mais preciosos da avicultura nacional. E pegando carona em uma frase de efeito José Antonio lançou: “custo machuca, sanidade mata”, provocou.

Após a mesa redonda a CEVA realizou uma ação solidária que por meio de jogos de perguntas e respostas – formato quiz – a quantidade de participantes na ação seria revertida em um quilo de carne de frango. As entidades escolhidas ficaram a cargo dos três primeiros vencedores do quiz que neste ano foram quatro, devido ao empate nos terceiros colocados.

Para fechar o ciclo de Painel CEVA, a multinacional francesa trouxe o professor e pesquisador Sjaak de Wit, referência global em Bronquite Infecciosa na avicultura mundial que atualizou os participantes sobre o tema destacando a importância  de escolher uma vacina adequada à sua realidade e que tenha o perfeito balanço entre proteção e segurança. Acesse todo o conteúdo pelo link: https://bit.ly/2OxAyoR

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas

Vaxxon IBr® e Vaxxon SE +SG® têm proposta única de valor para avicultura

Assistência técnica e gerência de produtos Vaxxinova destacam o compromisso com os clientes das novas vacinas contra BIG e salmoneloses do amplo portfólio da marca.

Publicado em

em

Arquivo / OP Rural

Nesta semana, a empresa expôs sua proposta de valor ao mercado durante a 21ª Edição do Simpósio Brasil Sul de Avicultura (SBSA), realizado entre os dias 6 e 8 de abril de modo on-line, em paralelo à feira de negócios Brasil Sul Poultry Fair.

Bio-Coccivet, Vaxxon Intemulti 6 SG, Vaxxon SE +SG, Vaxxon IBr, Vaxxon IBD IMC são vacinas que têm em comum sua proposta única de valor para os produtores avícolas, agregando segurança, eficácia e tecnologia à produção de proteína animal. Desse modo, destacam-se tanto pela liderança como pela inovação num amplo portfólio de produtos.

A família Bio-Coccivet, por exemplo, tem entre seus produtos a solução líder no setor de reprodutoras, Bio-Coccivet R, com grande impacto na proteção de aves de ciclo longo, quer seja na imunização de reprodutoras ou poedeiras comerciais criadas em diferentes sistemas de criação. É um produto que acumula em seu histórico anos de resultados dentro da cadeia avícola.

 Outras inovações Vaxxinova para avicultura brasileira, como Vaxxon SE +SG e Vaxxon IBr, também têm mostrado total comprometimento com os resultados dos clientes, conforme acrescenta a assistente técnica Jeniffer Pimenta e o gerente de produtos Rodrigo Pedralli que, respectivamente, respondem pelo atendimento técnico e pela gestão das marcas do portfólio de vacinas avícolas no mercado nacional.

Segundo Pedralli, a vacina Vaxxon IBr tem sido o principal foco de promoção no mercado avícola neste semestre. Não é para menos. Lançada em setembro para tratamento da Bronquite Infecciosa das Galinhas (BIG), o produto contém vírus vivo atenuado do sorotipo BR1, muito prevalente atualmente no país, tornando-se uma ferramenta de uso estratégico para avicultura brasileira.

“A BIG é uma enfermidade viral altamente contagiosa e responsável por uma série de impactos econômicos negativos para indústria avícola, afetando os frangos de corte e ainda as aves de ciclo longo”, explica Pedralli. “Neste contexto, Vaxxon IBr é uma solução brasileira para a BIG, que pode ser associada a vacinas do grupo Massachusetts, ampliando seu espectro de proteção e mostrando excelente performance conforme indicam os resultados obtidos em diferentes regiões do Brasil”.

Pedralli fala com propriedade. Graduado em Medicina Veterinária, está acostumado a acompanhar de perto no campo os dados de desempenho das aves, tendo atuado em diferentes frentes da indústria avícola durante a carreira, o que lhe confere uma visão multidisciplinar sobre a atividade e os produtos biológicos em particular. Na agroindústria, por exemplo, Pedralli já trabalhou com matrizes, mais especificamente em incubatório. O conhecimento acumulado no decorrer de mais de uma década como profissional da avicultura está agora a serviço dos clientes da linha de produtos biológicos para frango de corte e reprodutoras da empresa.

Por sua vez, com uma linha completa que inclui vacinas vivas e inativadas para as aves de postura comercial, o portfólio de produtos Vaxxinova fortaleceu neste semestre seu atendimento customizado voltado ao controle das salmoneloses – uma alternativa real para ajudar os clientes de postura comercial na redução do custo de produção através da sanidade do plantel.

Especificamente na linha de produtos voltados à proteção contra salmoneloses, passou a contar com Vaxxon Intemulti 6 SG e Vaxxon SE +SG, que inclui a proteção para o Tifo aviário (Salmonella Gallinarum) e Paratifo aviário (Salmonella Enteritidis). “Nossos clientes podem estar certos de ter uma vacina inativada que, em conjunto com a nossa vacina viva, permite estruturar de uma forma mais completa a imunização das aves frente à pressão de infecção existente na produção de ovos comerciais”.

Graduada em Medicina Veterinária, com mestrado em produção animal-avicultura, Jeniffer Pimenta trouxe à equipe sua experiência prévia em granjas de matrizes e em pesquisa acadêmica associada ao sistema imune das poedeiras. “De fato, sou apaixonada por todo o universo do ‘ovo’, agregando em meu currículo conhecimento teórico e prático a fim de auxiliar os produtores a alcançar os melhores índices produtivos. Desse modo, medir e analisar em conjunto com o cliente todos os aspectos técnicos necessários para ter uma ave mais saudável e produtiva faz parte do meu propósito de trabalho na empresa”.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Biochem site – lateral

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.