Conectado com

Notícias

Melhores produtores rurais são premiados na Efapi 2013

Publicado em

em

Logo após a abertura oficial da EFAPI 2013, neste sábado (05), em Chapecó, será entregue o Prêmio Empreendedor Cooperativista (Troféu Aury Luiz Bodanese) aos melhores produtores rurais catarinenses. A solenidade de entrega do prêmio será realizada às 11h30 da manhã, no segundo dia da Exposição-feira Agropecuária, Comercial e Industrial de Chapecó (Efapi), no Restaurante Industrial do Parque de Exposições Tancredo Neves.
A iniciativa – em sua quarta edição – é da Coopercentral Aurora Alimentos, Sebrae/SC e Movimento Catarinense pela Excelência (MCE) com apoio do Senar/SC, Sescoop/SC e Sicoob. 
Os finalistas do Prêmio Empreendedor Rural Cooperativista (Troféu Aury Luiz Bodanese) são:
•        Carlos José Borga
•        Darci Buffon
•        Empresa Familiar Rural "Viva"
•        Empresa Rural Bella Vita
•        Empresa Rural Família Ecker e Palú
•        Empresa Rural Martineli
•        Empresa Rural Sempre Verde
•        Evandro Luiz Morandi e Bernadete M. Morandi
•        Família Sobczak 
•        Família Vincenzi
•        Fazenda Paineira
•        Fazenda Saudade
•        Gasparin
•        Propriedade Odete Baronio e Filhos
•        Silvenio Schuster
As granjas finalistas são:
•        Adelir Weissheimer (Saudades)
•        Agropost (Cunha Porã)
•        Granja Nascente Azul (Guatambu)
O prêmio reconhece o desempenho de produtores que adotaram práticas diferenciadas, melhorando a qualidade de vida e a renda da empresa rural sem agredir o meio ambiente. 
Todas as famílias rurais que concluíram o programa Qualidade Total Rural puderam participar. Esse programa é desenvolvido nos estabelecimentos agrícolas do grande oeste de Santa Catarina há 16 anos e foi classificado como um dos maiores instrumentos de qualificação dos produtores do País. O programa contabiliza mais de 20.000 famílias qualificadas. 
O coordenador regional do Sebrae/SC no oeste, Enio Parmeggiani, e o coordenador de treinamentos da Aurora, Joel José Pinto,  informaram que neste ano foi introduzida uma inovação: a categoria “Granjas”. Realçam que o prêmio comprova a evolução nas famílias rurais com os investimentos em formação profissional rural há vários anos através do Projeto de Desenvolvimento de Produtores Rurais integrados às cooperativas singulares.
O Programa Qualidade Total Rural se desenvolve no âmbito da Coopercentral Aurora Alimentos e suas cooperativas filiadas, com participação do SENAR/SC, Sescoop/SC e Sebrae/SC e transforma os produtores em empresários rurais para aumento da competitividade e melhoria da capacidade de inserção dos empreendimentos no mercado.
As etapas do concurso incluem inscrições, autoavaliação, seleção e visita às propriedades rurais pelo Comitê Gestor, decisão sobre os vencedores e relatório de avaliação.
 Além da categoria “Granjas”, o prêmio reconhecerá os três primeiros lugares de cada cooperativa e os três primeiros lugares do sistema Aurora. Também serão reconhecidos todos os primeiros lugares de anos anteriores e, destes, será escolhido o produtor de destaque.  
Consolidado como maior programa para produtores rurais do País, o Projeto de Desenvolvimento de Empreendedores Rurais Cooperativistas formará, neste ano, cerca de 1.500 famílias de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. Os investimentos totalizam 1,5 milhão. Destes, 1,1 serão destinados aos catarinenses e, 400 mil, aos gaúchos. 
Composto pelo Programa D’ Olho na Qualidade, QT Rural, Times de Excelência e Seminários da Qualidade, a iniciativa é desenvolvida pelo Sebrae/SC em parceria com a Coopercentral Aurora Alimentos, Senar/SC, Sescoop/SC, Sicoob e cooperativas agropecuárias CooperAlfa, Cooperitaipu, CooperAuriverde, Cooper A1, Copérdia, Caslo, e Coopervil e Cotrel.

Fonte: MB Comunicação

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Para o produtor

Custos de produção de aves e suínos aumentaram em 2018

Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Apesar de os custos de produção de frangos de corte calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa terem se mantido estáveis em dezembro de 2018 (218,06 pontos, ante 218,05 em novembro), acumularam uma alta de 14,21% durante todo o ano passado.

 Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018. O gasto com a alimentação das aves representa 69% do total dos custos de produção dos frangos. Em seguida, as maiores altas em 2018 ficaram com os itens pinto de um dia (2,18%), custo de capital (0,18%) e depreciação (0,16%).

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo também se manteve estável em dezembro, encerrando o ano em R$ 2,82 no Paraná, valor calculado a partir dos resultados em aviário tipo climatizado em pressão positiva.

Já o ICPSuíno caiu pelo terceiro mês consecutivo, chegando aos 219,49 pontos em dezembro, -1,34% em relação a novembro de 2018 (222,47 pontos). No ano, os custos de produção de suínos subiram 9,85%, influenciados principalmente pela alimentação dos animais, que teve um aumento de 9,68%.

O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina caiu para R$ 3,84 em dezembro (o menor valor desde março de 2018). 

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e Conab. Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Fonte: Embrapa Suínos e Aves
Continue Lendo

Notícias Mercado

Desaquecimento de negócios pressiona valores da carne de frango

Vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Colaboradores do Cepea afirmam que as vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano. Assim, as cotações do produto, especialmente do congelado, estão em queda na maior parte das regiões acompanhadas. Na Grande São Paulo, o preço do frango inteiro congelado recuou 0,6% frente a dezembro, com média de R$ 4,37/kg na parcial deste ano (até 17 de janeiro).

Quanto à carne resfriada, por outro lado, foram observadas variações distintas na primeira quinzena de janeiro dentre as regiões pesquisadas pelo Cepea. No comparativo com janeiro/18, porém, os preços atuais estão significativamente mais elevados, em termos nominais.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Ovos

Poder de compra do avicultor inicia 2019 em queda

Quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor desde 2013

Publicado em

em

Domicio Faustino

De acordo com pesquisadores do Cepea, a oferta elevada, que segue pressionando as cotações dos ovos, tem impactado negativamente o poder de compra do avicultor de postura paulista frente aos principais insumos utilizados na alimentação das poedeiras, o milho e o farelo de soja.

Na parcial deste mês, a quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor de toda a série do Cepea, iniciada em maio/13. Já sobre a quantidade do derivado da soja, é a menor desde dezembro/13.

Fonte: Cepea
Continue Lendo
Nucleovet 2
APA

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.