Conectado com

Empresas Sanphar

Limpeza e desinfecção são ferramentas essenciais para um programa de biosseguridade eficaz

Publicado em

em

Divulgação

A biosseguridade ganha cada vez mais importância na produção animal. A busca por melhorias no processo de criação, uso racional de antimicrobianos e redução dos impactos ambientais fortalecem a relevância dos controles sanitários nas granjas. De acordo com o médico veterinário Paulo Bennemann, gerente técnico da área de suínos da SANPHAR Saúde Animal na América Latina, a biosseguridade baseia-se em normas rígidas para prevenção da entrada ou ocorrência de problemas sanitários no sistema de produção e redução da pressão de infecção, incluindo programas de limpeza, desinfecção e vacinação (controles internos), além de controles externos, com barreiras vegetais ou físicas e toda a infraestrutura que impede o acesso facilitado à granja (barreira sanitária, cercas perimétricas, arco de desinfecção, fluxo de veículos, pessoas e animais).

“A limpeza e a desinfecção, seja por meio da utilização de soluções desinfetantes ou desinfecção a seco, são fundamentais na produção animal. Com medidas rígidas, a manifestação de problemas sanitários é mitigada e a utilização de antimicrobianos passa a ser mais racional, sendo pontual em casos realmente necessários”, afirma Bennemann.

Ana Caselles, gerente técnica da área de aves da SANPHAR Saúde Animal na América Latina, explica que existem produtos desinfetantes destinados para desinfecção líquida e outros, específicos para a desinfecção a seco. A desinfecção úmida é recomendada após a limpeza da matéria orgânica através da remoção por varrição e detergentes adequados. A desinfecção a seco, por produtos específicos para este fim, pode ocorrer, inclusive, na presença dos animais e até mesmo de matéria orgânica, pois há comprovação da eficácia e segurança nessas condições. Ana Caselles e Paulo Bennemann recomendam a desinfecção das instalações durante a vida de lotes com o produto a seco como alternativa para baixar a pressão de infecção, mas principalmente nos intervalos de lotes quando é possível fazer um processo de limpeza e desinfecção de forma mais efetiva.

Os especialistas da SANPHAR ressaltam que os processos da biosseguridade vão além das instalações de aves e suínos. É essencial que as pessoas, ao entrarem em um sistema de produção, tomem banho e/ou vistam o uniforme exclusivo da granja; utensílios, como caixas de suprimentos, devem passar por sistema de desinfecção química a seco; caminhões de transporte de animais devem ser previamente lavados e desinfetados; e pássaros, moscas e roedores devem ser controlados de forma integrada nas granjas.

Existem no mercado diferentes princípios ativos e desinfetantes para equipamentos e instalações. “A maioria dos desinfetantes possui apresentação líquida, porém a apresentação em cristais solúveis também está presente, sendo recomendados para  diluição em determinado volume de água quando utilizados como solução desinfetante”, informa Paulo Bennemann. Entre os principais desinfetantes, estão os compostos à base de amônia quaternária, glutaraldeído, agentes fenólicos e oxidantes com maior ou menor espectro de ação (bactericida, viricida, fungicida). A escolha deve ser realizada de acordo com o tipo de sistema de produção e desafio da granja, eficácia para grupo de agentes de interesse, além de levar em consideração , o efeito residual,  a praticidade no manuseio e a segurança dos produtos.

Atenta à importância da biosseguridade nas granjas de aves e suínos, a SANPHAR Saúde Animal oferece em seu portfólio o Stalosan® F, para intervenções a seco na presença ou ausência de animais; Timsen®, cristais solúveis, de amplo espectro biocida (bactericida, viricida e fungicida), indicado para desinfecção, limpeza de biofilme e nebulização sem comprometer o trato respiratório; e a linha Germon, com Germon® 50 e Germon® 80, associação de dois quaternários de amônio com potente efeito biocida; e Germon® Plus, glutaraldeído de alta concentração associado a um componente quaternário de amônia, que amplia o seu espectro de ação, provendo efeito viricida (incluindo vírus envelopados e não envelopados) assim como bactericida e fungicida.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 15 =

Empresas

Chr. Hansen anuncia Daniele de Lima como nova Gerente Técnica de Suínos

Empresa dinamarquesa, líder em sustentabilidade, aposta no mercado brasileiro e no futuro de soluções naturais.

Publicado em

em

Daniele de Lima, nova Gerente Técnica de Suínos

A Chr. Hansen, empresa dinamarquesa de biotecnologia, há 145 anos focada em soluções naturais, reforça sua equipe de saúde animal, com a contratação da médica veterinária Daniele de Lima, que assume o posto de Gerente Técnica de Suinocultura.

Daniele tem mestrado em sanidade suína e traz na bagagem 18 anos de experiências, atuando tanto como sanitarista e extensionista em produção na agroindústria como em serviços técnicos na indústria veterinária. Para ela, a tendência da produção com soluções naturais aliada a uma empresa renomada na área são fatores importantes para aceitar esse novo desafio. “Existe muita pesquisa embasando o trabalho da Chr. Hansen e isso nos dá muita segurança, pois os produtores buscam consistência e confiança nos resultados”, pontua Daniele.

Segundo Alberto Inoue, Head da unidade de Saúde Animal da Chr Hansen, o mercado tem amadurecido e o conhecimento sobre probióticos aumenta cada vez mais. “Há algum tempo, muitos técnicos tinham a ideia de que os probióticos eram todos iguais. Hoje, a noção de qualidade e eficácia está mais difundida. Mesmo assim, existe a necessidade de serviços técnicos qualificados para a melhor diferenciação” completa Inoue.

Nesse contexto, a Chr. Hansen tem investido na ampliação da equipe, que já conta com quatro reforços em menos de um ano. “O trabalho técnico também é uma demanda, considerando-se o cenário de restrição do uso de antibióticos. Estamos felizes com a chegada da Daniele, pois ela traz uma ampla experiência de campo, além de conhecimento de imunoprofilaxia, o que possibilita uma assistência técnica ainda mais completa. Adicionalmente, temos a oportunidade de aprender com a experiencia dos colegas da Europa, onde a retirada de antibióticos ocorreu há mais tempo, para auxiliar os produtores brasileiros em um processo de retirada mais seguro e consistente” finaliza Inoue.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas

Crescimento nas viagens de negócios aponta retomada dos eventos corporativos para o segundo semestre de 2021

Empreendimentos da Rede Bourbon já se preparam para atender à crescente demanda e começam a registrar as primeiras reservas para eventos corporativos de médio porte

Publicado em

em

Foto: O Presente Rural

Pesquisa divulgada em junho de 2021 pela Global Business Travel Association (GBTA) aponta que as viagens domésticas e essenciais a negócios devem ser retomadas primeiro, uma vez que que 49% das empresas planeja retomar essa atividade nos próximos meses. A Rede Bourbon, com mais de 20 hotéis no Brasil, já começou a sentir o reflexo da melhoria do setor, principalmente após a flexibilização das autoridades para eventos presenciais de médio porte.

O Bourbon Atibaia Resort, por exemplo, contava com 50% de seu faturamento proveniente dos eventos corporativos antes da pandemia com capacidade para mais de duas mil pessoas em salas de eventos amplas e arejadas. Com a retomada do mercado os meses de agosto, setembro e outubro, já tem reservas para eventos de médio porte, para até 450 pessoas, permitindo o distanciamento social.

Além disso, o empreendimento segue todos os protocolos de segurança da Covid-19 com exigência de uso de máscaras e disponibilização de álcool em gel e além disso, faz parte do programa “Limpeza que você pode confiar”, iniciativa da Ecolab para clientes que adotam um alto padrão de limpeza e higienização, além dos mais rigorosos protocolos de segurança.

O programa, criado em 2020, oferece consultoria e suporte educacional por meio de webinars, sobre protocolos de saúde, limpeza e segurança, assistência remota e visitas de especialistas Ecolab às unidades. A iniciativa vem ajudando clientes nos seus processos de reabertura e de continuação segura de suas operações.

Em 2019, o Bourbon Cataratas do Iguaçu Resort inaugurou o Pátio da Mata, espaço multifuncional e flexível com 1.700 m² de área, totalmente integrado à natureza e ideal para todos os tipos de eventos. O último evento neste espaço foi um casamento, em março de 2020, antes do início da pandemia, mas agora, com a liberação de eventos para até 500 pessoas em agosto, na região, começaram a ser feitas novas reservas para eventos no local.

 

Oportunidades em meio à crise

O Bourbon Curitiba Convention Hotel, por sua vez, encontrou um novo nicho de mercado em meio à crise. “Descobrimos que nosso hotel é ideal para mini-weddings, realizamos alguns eventos neste formato em 2020 e 2021, sempre com o número de convidados autorizados pela legislação municipal vigente, e tivemos um retorno muito positivos dos noivos e cerimonialistas”, destaca a gerente da unidade Roseli Roiek.

Essa adaptação foi fundamental para manter as operações hoteleiras durante a pandemia, além de se adequar a sistemas de delivery e take away para os restaurantes, o Bourbon Atibaia Resort transformou um espaço de eventos corporativos em um restaurante italiano, o Dom Gaetano, mais voltado para o público de lazer.

“Sabemos que ainda temos que seguir todos os protocolos de segurança, bem como a legislação específica de cada município e isso a Bourbon faz com o máximo de cuidado, mas estamos preparados para receber os empresários, que pouco a pouco retomam suas viagens de negócios essenciais e eventos corporativos. A expectativa é positiva para o setor hoteleiro no segundo semestre, principalmente pelo fato de termos uma boa parcela da população vacinada neste período”, declara Alceu Vezozzo, presidente da Rede Bourbon.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas

Melhore o humor, eleve a produtividade: Biorigin convoca produtores para cuidar da saúde intestinal dos animais

Empresa lança campanha com foco na relação entre saúde intestinal e bem-estar animal

Publicado em

em

Alanna Collen, escritora e doutora em Biologia Evolutiva, explica em seu livro “10% humano — como os micro-organismos são a chave para a saúde do corpo e da mente” que as pessoas têm somente 10% de DNA humano e os demais 90% são DNA microbiano. Nos seres humanos o intestino é, portanto, considerado o 2º cérebro. Ele possui meio bilhão de neurônios e mais de 30 neurotransmissores que permitem que o órgão funcione sozinho de forma independente dos comandos cerebrais.

A literatura científica diz que os neurônios do intestino são os responsáveis pela produção de 90% da serotonina, a molécula do bem-estar. Foi comprovado que se o intestino não está funcionando bem podem ser desencadeados transtornos intestinais e emocionais, impactando o humor, a concentração, deixando as pessoas enfezadas. Sendo assim, cuidar da saúde intestinal, da microbiota intestinal (balanço entre as bactérias benéficas e indesejáveis) é fundamental também para a manutenção do funcionamento adequado do sistema imune.

Nos animais não é diferente. O intestino desempenha um papel importante para o desenvolvimento e proteção da saúde animal. A Biorigin é uma empresa multinacional brasileira de biotecnologia que está há mais de 15 anos desenvolvendo e produzindo soluções naturais com foco na saúde e bem-estar dos animais.

Recentemente a empresa apresentou o HyperGen, o Prebiótico de 2a Geração da Biorigin, produzido a partir do processo de fermentação primária da levedura S. cerevisiae. “O HyperGen ajuda a manter o funcionamento intestinal adequado permitindo uma melhor digestão e absorção dos nutrientes, além de desempenhar um papel ativo na defesa intestinal”, explica a Gerente Técnica de aves e suínos Eliana Dantas. “O produto fornece mananas com alta solubilidade e beta-glucanas parcialmente expostas, resultando em potente efeito prebiótico com ação ativa nas defesas naturais locais do intestino”, complementa Eliana.

Para promover o HyperGen a empresa lança a campanha “Better Gut, Better Mood” / “Quanto melhor o intestino, melhor o humor”. Merylin Miguel, Especialista de Comunicação da Biorigin e responsável pelo desenvolvimento da campanha, explica que assim como os seres humanos precisam se alimentar bem para manter o bom funcionamento do organismo e a saúde em dia, os produtores devem dar uma atenção especial a saúde intestinal dos animais. “Um animal com intestino saudável, tem maior bem-estar. Ele come melhor e converte melhor, gerando mais lucratividade e produtividade aos produtores. Com certeza, deixando os produtores com um ótimo humor também”.

A Biorigin é uma empresa brasileira, fundada em 2003, que mobiliza conhecimento e tecnologia para, a partir de processos biotecnológicos, desenvolver soluções inovadoras em ingredientes naturais para saúde e bem-estar dos animais.

Alessandro Lima, Gerente Global de Produtos Feed, destaca que o controle total da cadeia produtiva é um dos principais diferenciais da Biorigin. “Como a matéria prima é fornecida pela Zilor (a Biorigin pertence ao Grupo Zilor) a empresa garante a rastreabilidade de todo o processo – desde a produção da levedura até produto final, proporcionando mais segurança aos clientes”, afirma.

Outro diferencial apontado por Lima é a planta de Cultura Pura ou Fermentação Primária “Isso nos permite selecionar as melhores linhagens de levedura para cada produto, desenvolver processos de fermentação da levedura específicos e altamente controlados, e manter a produção contínua, independente da sazonalidade da safra da cana-de-açúcar”, completa.

O portfólio da empresa inclui produtos seguros, garantidos pela rastreabilidade total de seu processo produtivo e qualidade garantida pelas certificações FSSC 22000, ISO 22000, GMP +, Kosher e Halal.

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo
CONBRASUL/ASGAV

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.