Conectado com
OP INSTAGRAM

Empresas

JBS entrega novo hospital em Ceilândia (DF)

Empreendimento é um dos legados permanentes do programa de responsabilidade social da empresa, “Fazer o Bem Faz Bem – Alimentando o Mundo com Solidariedade”

Publicado em

em

Foto: Divulgação

Nesta segunda-feira (13), a JBS, por meio do programa Fazer o Bem Faz Bem – Alimentando o Mundo com Solidariedade, entrega o Hospital Modular de Ceilândia, em Brasília, para o governo do Distrito Federal. Com isso, a saúde da população brasiliense ganha 73 leitos clínicos para o atendimento de pacientes com o novo coronavírus e ainda um ativo permanente para a população após a pandemia. Ao todo, a obra custou pouco mais de R$ 10,3 milhões.

O hospital, que é acoplado ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC), foi construído em 33 dias.  Com um pavimento térreo de cerca de 1.015 metros quadrados de construção, contempla 54 módulos hospitalares refrigerados e uma rampa de ligação entre a unidade acoplada e o HRC.

O programa social da Companhia já doou 19,5 toneladas de alimentos a duas instituições situadas em Brasília (DF): Igreja Batista Livre Acesso e Grande Loja Maçônica do Distrito Federal. A cidade recebeu também 230 mil equipamentos de proteção individual (EPIs) – aventais, luvas descartáveis, máscaras cirúrgicas e N95, propés, viseiras faciais e toucas –, além de cerca de 6 mil litros de álcool líquido e em gel e 4 mil cestas básicas. E ainda foram entregues 35,5 mil luvas de procedimento para a Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

“Esta é uma das entregas mais importantes do programa. A partir de agora, a população de Brasília pode contar este novo ativo para a saúde pública, que fica mesmo após a pandemia. É muito gratificante saber que conseguimos impactar a vida de brasileiros de todas as regiões, seja em ações imediatas quantos outras permanentes, no âmbito de saúde, ciência e social”, comenta Frank Faria, gerente industrial da JBS em Samambaia (DF).

Brasília é uma das mais de 200 cidades que serão beneficiadas pelo programa no Brasil. No Distrito Federal, a JBS vai doar R$ 11 milhões para o enfrentamento do coronavírus, beneficiando cerca de 3 milhões de pessoas.

 

“Fazer o Bem Faz Bem – Alimentando o Mundo com Solidariedade”

Os R$ 400 milhões que serão doados pela JBS contra a pandemia no Brasil serão aplicados nas três frentes de atuação do programa – saúde, assistência social e ciência. A estimativa é que mais de 63 milhões de pessoas sejam beneficiadas com as ações.

A alocação dos recursos considera um diagnóstico feito com sistemas de saúde municipais e estaduais e incluiu entrevistas e análise de dados. Essas informações foram avaliadas por especialistas dos três comitês independentes do programa da JBS nas áreas de saúde, social e ciência e que, com larga experiência em seus respectivos setores de atuação, apoiaram na definição das ações e projetos atendidos.

 

Saiba mais sobre o programa no site jbs.com.br/fazerobemfazbem.

Fonte: Assessoria da JBS
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 − quatro =

Empresas Avicultura

Estudo compara ação de vacinas comerciais contra a doença de Marek em poedeiras

Pesquisa foi publicada na última edição da Revista Ars Veterinária, da Unesp/Jaboticabal

Publicado em

em

shutterstock

Um estudo realizado em 2020 pela Hendrix Genetics, empresa especializada em genética de aves, em parceria com a Zoetis, foi destaque na última edição da Revista Ars Veterinária, da Unesp/Jaboticabal. “O artigo que despertou o interesse dessa importante publicação científica foi assinado por toda a equipe técnica de Aves da Zoetis Brasil, em parceria com a Hendrix”, completa o médico-veterinário Eduardo Muniz, Gerente Técnico de Aves da Zoetis.

A pesquisa teve como objetivo comparar a replicação de vacinas comerciais na prevenção e no controle da doença de Marek, causada por um herpesvírus, que provoca neoplasias linfoproliferativas em nervos periféricos e em órgãos como gônadas, íris, vísceras, músculos e pele nas aves.

O estudo contou com 300 animais da linhagem Hisex (Hendrix Genetics), divididos em três grupos de igual tamanho. Cada um deles recebeu um protocolo vacinal – um com vacina convencional e os outros dois com vacinas vetorizadas, porém de laboratórios diferentes. Para garantir imparcialidade em todo o processo analítico das amostras, os materiais coletados foram identificados por cores e letras.

A observação comparativa tanto da fração CVI como HVT das vacinas analisadas se deu em três fases – aos 14, 21 e aos 28 dias de vida das aves. Todas as aves foram vacinadas em seu primeiro dia de vida. Ao contrário de outros métodos investigativos, a análise foi feita de modo não invasivo, por meio de material coletado em folículos de penas, região em que o vírus vacinal se multiplica.

Após coleta e análise das três amostras, os pesquisadores concluíram que animais em que a replicação do vírus se mostrou mais veloz e intensa receberam a vacina convencional – observação feita já pela primeira coleta de material, aos 14 dias. Logo a vacina convencional mostrou-se mais veloz e intensa desde a fase inicial, atingiu o platô de proteção nas aves mais rapidamente que as demais. “Estudos como esse são relevantes para os produtores de aves de vida longa (poedeiras comerciais ou reprodutoras), pois apontam diferenças importantes entre as várias tecnologias disponíveis e ajudam na escolha da ferramenta mais adequada de acordo com a realidade de campo”, pontua Muniz.

Fonte: Ass. de Imprensa.
Continue Lendo

Empresas Evento

IHARA apresenta soluções inovadoras para a cultura de soja no Dia de Campo C.Vale 2021

Kyojin e Esquadrão Fungicida serão os destaques da empresa durante o evento que acontece online, entre os dias 18 a 22 de janeiro

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

A IHARA, empresa de pesquisa e desenvolvimento especializada em defensivos agrícolas, marca presença no Dia de Campo C.Vale, que acontece online (https://www.cvale.com.br/diadecampo2021/), entre os dias de 18 a 22 janeiro.

A equipe técnica da IHARA estará no campo para explicar, por meio de um vídeo, sobre os benefícios das soluções KYOJIN, da família Herbicidas do Futuro, destinado à cultura da soja e desenvolvido a partir de uma tecnologia inovadora e também do inseticida ZEUS, que apresenta efeitos de choque e residual únicos contra o percevejo no cultivo de soja. Outro destaque que será abordado é o Esquadrão Fungicidas Gold, uma combinação de produtos que fortifica a defesa da lavoura na batalha contra as doenças da soja, como ferrugem e manchas foliares. Isso se dá graças as tecnologias: Fusão EC, Absoluto SC e Iharol Gold, que proporcionam amplo espectro de controle em diversas fases da cultura e climas variados.

“Mesmo que seja online, fazemos questão de estar próximos ao produtor rural, mostrando soluções cada vez mais inovadoras e que são capazes de melhorar a produtividade e a qualidade de todo o processo produtivo”, diz Ricardo Hendges, Gerente de Marketing de Culturas.

Atualmente, o portfólio da IHARA conta com mais de 60 soluções para mais de 100 diferentes tipos de culturas, a fim de ajudar os agricultores nos principais desafios do mercado agrícola brasileiro.

Soluções inovadoras para a cultura da soja

A IHARA possui diversas soluções para combater as doenças da soja, entre eles estão o KYOJIN, formulado especialmente para combater as daninhas resistentes, proporcionando maior e melhor controle do capim pé-de-galinha, buva, digitaria, entre outras, na soja e no milho; Fusão EC proporciona maior versatilidade de uso, elevada performance no controle das principais doenças da soja, alta velocidade de absorção e menor risco de perda pela chuva e falha no controle; Absoluto SC, excelente ferramenta para utilização como reforço dos fungicidas sistêmicos, considerada a melhor proteção contra ferrugem, manchas foliares e oídeo, além de proporcionar maior segurança em períodos chuvosos; e Iharol Gold, de fácil manuseio, tem um melhor espalhamento e uma maior absorção em baixa concentração.

Fonte: Ass. de Imprensa.
Continue Lendo

Empresas Avicultura

Programas Integração e Mais Grãos da Avivar são pauta do VetanCast #10

Publicado em

em

Foto: Divulgação

O diretor de logística e suprimentos da Avivar Alimentos, Eliênio Costa, é o convidado do podcast que foi ao ar nesta segunda-feira (18), no canal do VetanCast no Spotify. Este episódio trouxe um pouco sobre os programas Integração e Mais Grãos, desenvolvidos pela Avivar, que atua no Centro-Oeste mineiro, região pouco favorável à produção de grãos. “É um plano um pouco ambicioso, mas é um projeto de longo prazo. A gente estima aproximadamente 10 anos para a sua totalidade”, destacou Eliênio, em um dos momentos da conversa.

Sobre o VetanCast: O VetanCast é um projeto da Vetanco Brasil. Trata-se de uma ferramenta que foca na comunicação auditiva, através da realização de entrevistas com personalidades do agronegócio no formato de podcast. Cada episódio tem a duração de 12 minutos, e as publicações acontecem a cada 15 dias com a participação de um convidado.

Entre os intervalos do VetanCast, no mesmo canal também são disponibilizados os informativos em formato de áudio do Pílulas Técnicas Vetanco, com a apresentação de temas técnicos atualizados.

Para ter acesso a todo este conteúdo, deve-se acessar o Spotify e digitar VetanCast. Caso queira acompanhar as atualizações, clique no botão Seguir.

VetanCast #10: https://open.spotify.com/episode/5TGnuKLgRcyUc11g1oRrlU?si=u0Ko3rGjTZ-U1ge_BNwqyw

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Dia Estadual do Porco – ACSURS

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.