Conectado com

Notícias

JactoClean oferece opções de lavadoras para o segmento bovino

Publicado em

em

Principal destaque do agronegócio no cenário mundial, a bovinocultura brasileira detém o segundo maior rebanho efetivo, com cerca de 200 milhões de cabeça. E não é só. Em 2004, assumiu a liderança nas exportações, com um quinto da carne comercializada internacionalmente e vendas em mais de 180 países. As informações são do Ministério da Agricultura.
As cadeias produtivas da carne e do leite, cujo valor bruto é estimado em R$ 67 bilhões, reforçam a importância econômica e social da bovinocultura no Brasil. Além disso, investimentos em tecnologia, instalações adequadas, manejo estratégico e boas condições de higiene são premissas para garantir a qualidade e produtividade. Com base nisso, a JactoClean – referência nacional em equipamentos para serviços de limpeza – desenvolve equipamentos que podem contribuir para as exigências sanitárias de criadouros, propriedades rurais, entre outros.
O destaque da empresa para o segmento bovino são as lavadoras de alta e média pressão. Fabricadas no Brasil e com certificação e selo de identificação de conformidade de segurança do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), essas máquinas possuem os processos de fabricação utilizados nas bombas da Jacto Agrícola. “Fazemos parte do mesmo grupo empresarial e nossos produtos são reconhecidos por produtores e empresas do setor do agronegócio pela qualidade, garantia de eficiência, durabilidade e baixos custos de manutenção”, informa Antonio Luis Francisco (PJ), diretor geral da JactoClean.
LAV500 Plus: arrasta a sujeira
Primeira lavadora de média pressão a chegar ao mercado certificada pelo Inmetro, a recém-lançada LAV500 Plus atende o setor bovino, principalmente em salas de ordenha. Oferece lavagem com menor pressão e maior volume de água para facilitar o arrasto da sujeira. Proporciona uma limpeza eficaz, com aumento da produtividade e menor tempo de trabalho. 
A LAV500 Plus sai de fábrica completa, incluindo motor, cabo e chave elétrica com proteção térmica contra variações de corrente elétrica. O protetor de correia também foi projetado para evitar acidentes. Sua configuração inclui mangueira de sucção e filtro poroso – possibilita o bombeamento de água de reúso, trazendo redução no consumo de água potável. A instalação da máquina é fixa – deve ser posicionada perto de uma saída de água e tomada de energia elétrica.
J12000: limpa áreas difíceis
Robustez, alta durabilidade e resistência a longas jornadas de uso, bem como difíceis condições de limpeza, são predicados da Lavadora de Alta Pressão J12000 também voltada à bovinocultura. A máquina atende as condições de lavagem exigidas aos ambientes e equipamentos utilizados pelos fazendeiros e criadores de animais, onde seja necessário realizar a limpeza úmida com água sob pressão – pisos e paredes de currais, veículos destinados ao transporte de animais, etc. 
O motor da J12000 é de indução de 7,5 CV trifásico e o equipamento tem chave de proteção contra eventuais variações da corrente elétrica. Suas peças têm resistência à corrosão, pois recebem pintura eletrostática. Os pistões da bomba são de cerâmica, material que amplia a resistência à abrasão. O bico da lança é de aço inox com jato do tipo leque, que permite varrer a superfície, fazendo uma limpeza completa com economia de água. Como item opcional, é comercializado o bico turbo, que aumenta a capacidade de limpeza de sujeiras mais incrustadas. 
J4800: excelente relação pressão/vazão
Uma máquina que suporta longas jornadas de trabalho e diferencia-se pela ótima relação pressão/vazão, baixo consumo de água e de energia e alta potência, a Lavadora de Alta Pressão J4800 da JactoClean também atende ao segmento bovino, pois pode ser usada na limpeza e desengraxe de máquinas, implementos agrícolas, veículos, pisos, pátios, fachadas, etc. Conta com chave elétrica com proteção térmica contra variações de corrente elétrica, bomba com três pistões de cerâmica, sistema de virabrequim e bielas, cabeçote de alumínio injetado, além de carrinho reforçado. 
Perfil JactoClean
A JactoClean é referência nacional em equipamentos para serviços de limpeza. Dispõe de soluções inteligentes, versáteis e seguras, voltadas ao uso residencial, comercial, profissional, industrial e agronegócio. Seu portfólio de produtos reúne lavadoras de alta pressão, aspiradores de pó e líquidos, limpadoras a extração, motobombas para climatização, pulverizadores costais, acessórios e detergentes, produzidos com tecnologia de ponta, de acordo com os mais rígidos critérios de qualidade e submetidos a auditorias internas regulares, que comprovam a durabilidade, robustez e confiabilidade de seus produtos.
Seu moderno parque fabril, localizado na cidade de Pompeia (SP), está instalado num terreno de 10.000 m², sendo 5.000 m² de área construída. Atualmente, a empresa conta com 120 colaboradores, está presente em mais de 3.500 pontos de venda e possui mais de 600 postos de assistências técnicas autorizadas em todo o País. A JactoClean prioriza o crescimento sustentado da indústria, com investimentos feitos somente com recursos próprios e, em 2013, investirá na pesquisa, desenvolvimento e aquisição de novas tecnologias, visando aumentar o portfólio de produtos e serviços, e no aumento da estrutura do laboratório de testes e ensaios, que receberá novos equipamentos. Para este ano, a expectativa é de um crescimento de 14% nas vendas, se comparado a 2012.
A JactoClean faz parte de uma holding composta por importantes empresas que atuam nos segmentos agrícola, de transformação de plástico, meio ambiente, transportes, médico-hospitalar, ferramentaria, fundição e veículos elétricos. O grupo, criado a partir do surgimento de novos negócios da Jacto – fundada em 1948 -, é 100% nacional, porém reconhecido mundialmente pela sua solidez e por agir com transparência, integridade e responsabilidade quanto ao cumprimento das legislações, regulamentações e requisitos acordados com os colaboradores, clientes, fornecedores, sociedade e acionistas.

Fonte: Ass. Imprensa da Jacto

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Para o produtor

Custos de produção de aves e suínos aumentaram em 2018

Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Apesar de os custos de produção de frangos de corte calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa terem se mantido estáveis em dezembro de 2018 (218,06 pontos, ante 218,05 em novembro), acumularam uma alta de 14,21% durante todo o ano passado.

 Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018. O gasto com a alimentação das aves representa 69% do total dos custos de produção dos frangos. Em seguida, as maiores altas em 2018 ficaram com os itens pinto de um dia (2,18%), custo de capital (0,18%) e depreciação (0,16%).

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo também se manteve estável em dezembro, encerrando o ano em R$ 2,82 no Paraná, valor calculado a partir dos resultados em aviário tipo climatizado em pressão positiva.

Já o ICPSuíno caiu pelo terceiro mês consecutivo, chegando aos 219,49 pontos em dezembro, -1,34% em relação a novembro de 2018 (222,47 pontos). No ano, os custos de produção de suínos subiram 9,85%, influenciados principalmente pela alimentação dos animais, que teve um aumento de 9,68%.

O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina caiu para R$ 3,84 em dezembro (o menor valor desde março de 2018). 

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e Conab. Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Fonte: Embrapa Suínos e Aves
Continue Lendo

Notícias Mercado

Desaquecimento de negócios pressiona valores da carne de frango

Vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Colaboradores do Cepea afirmam que as vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano. Assim, as cotações do produto, especialmente do congelado, estão em queda na maior parte das regiões acompanhadas. Na Grande São Paulo, o preço do frango inteiro congelado recuou 0,6% frente a dezembro, com média de R$ 4,37/kg na parcial deste ano (até 17 de janeiro).

Quanto à carne resfriada, por outro lado, foram observadas variações distintas na primeira quinzena de janeiro dentre as regiões pesquisadas pelo Cepea. No comparativo com janeiro/18, porém, os preços atuais estão significativamente mais elevados, em termos nominais.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Ovos

Poder de compra do avicultor inicia 2019 em queda

Quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor desde 2013

Publicado em

em

Domicio Faustino

De acordo com pesquisadores do Cepea, a oferta elevada, que segue pressionando as cotações dos ovos, tem impactado negativamente o poder de compra do avicultor de postura paulista frente aos principais insumos utilizados na alimentação das poedeiras, o milho e o farelo de soja.

Na parcial deste mês, a quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor de toda a série do Cepea, iniciada em maio/13. Já sobre a quantidade do derivado da soja, é a menor desde dezembro/13.

Fonte: Cepea
Continue Lendo
Nucleovet 2
APA

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.