Conectado com

Empresas Tecnologia

Jacto lança o Uniport 3030 EletroVortex: tecnologia de assistência de ar para a pulverização e carregamento eletrostático das gotas

Tecnologia desenvolvida pela Jacto combina em um mesmo equipamento duas importantes tecnologias: a de carregamento eletrostático das gotas e a já conhecida assistência de ar Vortex

Publicado em

em

Uniport 3030 EletroVortex - Foto: Divulgação

A Jacto apresenta ao mercado o UNIPORT 3030 EletroVortex. A tecnologia combina o carregamento eletrostático das gotas com a já conhecida assistência de ar Vortex.

“A nova tecnologia de aplicação EletroVortex presente no Uniport 3030 permite melhorar a eficiência das aplicações, reduzir as perdas por deriva e tem grande potencial de reduzir os volumes e quantidade de aplicações e aumentar a produtividade da área tratada”, explica Paulo Guirao, gerente de produtos das linhas de pulverizadores automotrizes e adubadoras da Jacto.

Grande parte do produto que é aplicado em uma pulverização convencional pode não atingir o alvo e são muitas as variáveis para se chegar a uma boa qualidade de aplicação e as perdas podem ser agravadas dependendo das condições atmosféricas e qualidade do sistema de pulverização.

“A Jacto, preocupada com a qualidade das aplicações e com o meio ambiente, trabalhou duro para desenvolver a nova tecnologia de aplicação EletroVortex”, comenta Dra. Marcella Guerreiro de Jesus, pesquisadora do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Jacto.

Pesquisas de campo realizadas pela empresa apontaram resultados positivos da tecnologia EletroVortex, com potencial para redução de aplicações e aumentos de produtividade das culturas, especialmente em soja e algodão em até 5% e 10%, respectivamente.

“Pensando ainda nos problemas que temos enfrentado de plantas resistentes, novos defensivos que estão sendo desenvolvidos e os desafios de produtividade, custo para o produtor e proteção ambiental, no futuro serão exigidas pulverizações em um nível de qualidade e eficiência muito superiores”, complementa Dra. Marcella.

A tecnologia eletrostática melhora a deposição das gotas em toda a planta, especialmente na parte inferior das folhas. Em condições de maior área foliar ou culturas mais fechadas, a assistência de ar Vortex, melhora a penetração e cobertura nas partes mais difíceis de acesso como o baixeiro, por exemplo, e também reduz muito a deriva.

“Assim, a tecnologia EletroVortex, permite melhorar a deposição em todas as partes da planta. É mais eficiência no controle de pragas e doenças e redução de custos”, cita Daniel Petreli, especialista em tecnologia de aplicação da Jacto.

Em uma pulverização convencional, dependendo das condições atmosféricas, especialmente o vento e inversão térmica reduzem o tempo e a disponibilidade de trabalho do equipamento. Com a tecnologia EletroVortex, a assistência de ar forma uma barreira de proteção para as gotas reduzindo a deriva e aumentando a disponibilidade do equipamento para pulverização. É mais horas de trabalho em um mesmo dia.

“Considerando as mesmas condições de pulverização, a tecnologia EletroVortex permite ao produtor ter a segurança de que a aplicação está sendo realizada em um nível de qualidade superior”, complementa Petreli.

O Uniport 3030 EletroVortex ganha rendimento operacional na ordem de 35%, com menos paradas para abastecimento nas condições de aplicação em baixo volume e maior disponibilidade de trabalho em condições de vento forte e inversão térmica.

“O Uniport 3030 EletroVortex nos traz um grande avanço tecnológico que, somado aos outros recursos já presentes na Família Uniport, eleva a operação de pulverização para um outro nível de rendimento, produtividade, qualidade e proteção ambiental”, finaliza Guirao.

Detalhes da tecnologia EletroVortex – A tecnologia eletrostática é composta por bocais eletrostáticos e fontes de alta tensão individuais que operam em alta tensão, transformando a tensão da bateria. A tensão é direcionada para o bocal eletrostático induzindo cargas positivas no eletrodo e assim atraindo cargas negativas na região do bico de pulverização.

Quando as gotas passam pelo eletrodo adquirem carga negativa. As plantas são estruturas de carga neutra, pois são aterradas, assim as gotas de pulverização carregadas com carga negativa têm a tendência de serem atraídas por elas, melhorando a qualidade de deposição e consequentemente da pulverização.

A tecnologia de assistência de ar é composta por ventiladores no quadro central e lonas em formato cônico ao longo da barra que proporcionam maior uniformidade da velocidade do ar nos bicos de pulverização. Os dutos de ar individuais concentram todo o ar somente nos bicos de pulverização, proporcionando maior penetração das gotas nas culturas, diminuindo a deriva e tornando a máquina mais disponível para pulverizar em outras condições de vento.

 

Principais benefícios do Uniport 3030 EletroVortex:

Maior rendimento operacional: a tecnologia EletroVortex, composta pelo carregamento eletrostático mais a assistência de ar, possibilita que as gotas de pulverização atinjam o alvo com mais eficiência. Isso permite que a máquina fique menos suscetível a paradas devido variações climáticas, principalmente relacionadas à vento e inversão térmica. O resultado é uma janela maior de aplicação durante a jornada de trabalho, aumentando o rendimento operacional do pulverizador.

Menos paradas para abastecimento também significam maior rendimento operacional, que juntamente com a janela maior de aplicação, representam um ganho de rendimento de até 35%.

Potencial para diminuir aplicações: a qualidade das pulverizações com a tecnologia EletroVortex tem potencial para diminuir a quantidade de aplicações de inseticida e/ou fungicida durante o ciclo da cultura. Uma vez tendo aplicações melhores, é possível através do monitoramento de um especialista, a recomendação para redução do número de reentradas para controle de pragas e/ou doenças.

Aumento da produtividade: como resultado de aplicações de qualidade superior durante todo ciclo da cultura há um potencial maior para aumento de produtividade da área colhida.

 

Características veiculares – O UNIPORT 3030 EletroVortex possui reservatório de 3.000 litros e barras de 32 metros.

Fluxo de ar:  são dois ventiladores com velocidades de ar que podem chegar à 110 km/h, fornecendo para as barras todo o ar necessário para transportar as gotas, até o último bico de pulverização. Com 5 níveis de ajuste de velocidade, oferece ar na medida certa de acordo com o tipo e estágio de desenvolvimento da cultura.

Porta-bicos: o formato do porta bico bijet é alinhado e otimiza o fluxo de ar ao seu redor, conduzindo com mais eficiência as gotas de pulverização até o alvo.

Segurança: as fontes só fornecem tensão para os bocais quando a pulverização estiver ligada, com o ar na velocidade adequada (níveis de 3 a 5) e com a máquina caminhando à mais de 5 km/h. Além disso, a corrente elétrica é muito baixa, minimizando qualquer risco de um eventual choque elétrico com consequências relevantes. A máquina atende requisitos de normas proporcionando maior segurança ao operador e ao meio ambiente.

Potência e torque na medida certa: o motor diesel Cummins QSC 8.3 possui 300 cv que oferece toda a potência necessária para o melhor desempenho do veículo. O sistema EletroVortex de pulverização é governado eletronicamente e ajustado para trabalhar em baixa rotação, oferecendo máximo torque e menor consumo de combustível, disponibilizando toda a potência necessária com a máxima economia.

Em sintonia com as normas brasileiras de emissão de poluentes, atende MAR-I e está homologado para trabalhar com Biodiesel B20 (até 20% na mistura).

Manobras mais rápidas e redução do amassamento:  a máquina pode ser equipada com o novo sistema direcional UNITRACK, que permite manobras mais rápidas e precisas com menor raio de giro, proporcionando maior rendimento operacional e reduzindo o amassamento na manobra em até 40%

Maior visibilidade: as câmeras localizadas nos apoios das barras e na parte traseira permitem melhor visualização do espaço ao redor da máquina quando as barras estão fechadas. Essas câmeras possuem um grande ângulo de regulagem para se adequar a necessidade de cada operador.

Agricultura de precisão – As soluções de tecnologia Jacto em produtos, informações e serviços para melhorar a precisão das operações, gerenciar a qualidade e o rendimento operacional, reduzir custos, minimizar impactos ambientais e maximizar o lucro é representada pela marca Otmis.

O UNIPORT 3030 EletroVortex está equipado com o CONJUNTO Omni 700 de série, sistema completo de direcionamento e controle de pulverização via GPS, composto por Barra de luzes, Controlador automático bico a bico, Piloto automático hidráulico e Repetidor de operações, sistema exclusivo capaz de reproduzir o controle de altura das barras e a velocidade realizados pelo operador durante a pulverização. Também pode ser equipado com o CONJUNTO LB 1200 (opcional). Entre outros diferenciais estão:

Correção de sinais TerraStar, RTX e RTK: sistema de correção de sinal GPS que melhora a precisão entre passadas.

Otmis maps telemetria:  único sistema de gestão da pulverização via WEB. Permite visualizar mapas com diversas informações, gerenciar melhor as operações e agilizar o processo de tomada de decisão.

Sensor de umidade e temperatura: monitoramento da temperatura e umidade relativa do ar, sendo possível configurar valores limites para alarmes no display.

Aplicação em taxa variável:  sistema que permite variar a taxa de aplicação de defensivos a partir de mapas de precisão.

Controlador automático bico a bico:  por meio de um sistema inovador, apresenta acionamento dos bicos eletronicamente. Com controle de abertura e fechamento automático bico a bico, proporciona precisão nas aplicações, grande economia de produto e menor impacto ambiental.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − 18 =

Empresas

GlobalGen anuncia novo CEO e registra crescimento acima do mercado

Empresa se consolida no setor de reprodução animal, com protocolos que apresentam resultados superiores em taxa de prenhez e baixo índice de perda de implantes

Publicado em

em

Dr. Milo Wiltbank

Em um universo de 200 milhões de cabeças de gado e cerca de 80 milhões de fêmeas em idade reprodutiva, apenas 12% de criadores brasileiros utilizam a inseminação artificial. A expectativa é de que o uso do método continue crescendo, com a ajuda da popularização da inseminação artificial em tempo fixo (IATF) – usada em 85% dos animais cruzados industrialmente. Os números, estimados pelo mercado de reprodução animal, estimulam a GlobalGen vet science, empresa especializada em reprodução animal, a comemorar os resultados de 2018 e projetar crescimento em 2019.

Segundo dados do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (SINDAN), o mercado de terapêuticos hormonais teve um aumento de 8,63% no acumulado de janeiro a novembro de 2018, enquanto a GlobalGen cresceu 16,5%, quase o dobro. Os dados foram compartilhados com toda a equipe de campo durante a Convenção Nacional de Vendas da GlobalGen, realizada em Ribeirão Preto (SP).

Um dos idealizadores da GlobalGen, o Dr. Milo Wiltbank, pesquisador considerado um dos maiores especialistas do mundo na reprodução de bovinos, esteve no Brasil especialmente para a Convenção. “A GlobalGen possui uma linha completa de produtos especialmente desenvolvidos para uso na reprodução de bovinos, considerando os diversos sistemas de criação existentes no Brasil. Nosso DNA é baseado na pesquisa e desenvolvimento, por isso chegamos a esse patamar, onde temos as mais baixas perdas de implantes do mercado e uma alta taxa de prenhez, que garantem o sucesso dos nossos clientes”, destaca o pesquisador americano.

Novo CEO

A condução da empresa a partir de 2019 será feito pelo novo CEO da companhia, Marcelo Brunini, que possui larga experiência no setor e também está à frente da UCBVET Saúde Animal, parceira GlobalGen. “Com apenas dois anos e meio, a GlobalGen já se consolidou no mercado de reprodução animal e está crescendo em cima de resultados a campo, o que é motivo de orgulho para nós. Mas temos um longo caminho pela frente, pois queremos ampliar a nossa participação no mercado e contribuir ainda mais para otimizar os resultados de IATF”, detalha Brunini.

A GlobalGen vet science é uma joint venture fruto da parceria entre a holding americana de pesquisas ReproGen Animal Health e a empresa brasileira UCBVET Saúde Animal. Traz em sua origem com a ReproGen a experiência no manejo reprodutivo e a competência dos pesquisadores Dr. Milo Wiltbank, PhD e Dr. J. Richard Pursley, PhD, reconhecidos mundialmente pela criação do protocolo OvSynch, que possibilitou o uso da Inseminação Artificial por tempo fixo (IATF) com reconhecimento em escala global.

O know-how técnico foi reforçado pela aliança estratégica com a UCBVET, uma das mais tradicionais e inovadoras indústrias veterinárias do país, tendo em sua estrutura modernos laboratórios e equipamentos com o mais alto nível tecnológico para a produção de medicamentos. Assim nasceu a GlobalGen vet science, uma empresa formada por criadores e técnicos, para técnicos e criadores.

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo

Empresas Avicultura

Vetanco promove ciclo de palestras no Polo Avícola da Bahia

Eventos tiveram grande participação de publico nos debates

Publicado em

em

Foto: Divulgação

A Vetanco, através de seu Assistente Técnico/Comercial  para a região Nordeste, médico veterinário David Felipe A. Barbosa, realizou um ciclo de palestras técnicas. As mesmas foram realizadas na cidade de Conceição da Feira – Bahia, na sede da Usivet, distribuidora da Vetanco na região, entre os dias 29 e 31 de janeiro. Todas as palestras foram ministradas pelo Coordenador Técnico da Vetanco, médico veterinário MSc. Fabrizio Matté, e tiveram temas focados nos interesses dos clientes:

 

Data: 29/01. Empresa: AVIVIP. Tema: Desafios Ambientais sobre o sistema respiratório das aves. Participantes: Everaldo e técnicos, responsáveis pelo fomento, e integrados.

Data: 29/01. Empresa: CAROLINA. Tema: Desafios em Saúde intestinal. Participantes: M.V. Marco Antonio,  José e Luiz Otavio.

Data: 30/01. Empresa: AVIGRO. Tema: Biosseguridade na produção avícola. Participantes: Equipe do Administrativo, Controle de Qualidade, Equipe de Campo, Incubatório, Abatedouro e Fábrica de ração.

Data: 30/01. Empresa: GUJÃO. Tema: Desafios Ambientais sobre o sistema respiratório das aves. Participantes: Equipe de fomento, veterinários, zootecnistas e técnicos de campo.

Data: 31/01. Empresa: TAMBAÚ. Tema: Desafios Ambientais sobre o sistema respiratório das aves. Flávio Henrique (Zootecnista) e integrados da empresa.

Foi uma semana bem produtiva, que contou com grande participação de publico nos debates, trocando experiências e enriquecendo ainda mais a ciência avícola para a aplicação no campo. A Vetanco reforça sua parceria com a distribuidora USIVET e toda a cadeia avícola bahiana.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas Avicultura

Os impactos da doença Newcastle para avicultura mundial e o papel das vacinas vetorizadas na proteção das aves

As regiões com aves contaminadas sofrem uma série de sansões, entre elas, a proibição da exportação de produtos avícolas não processados para países livres da enfermidade

Publicado em

em

Foto: O Presente Rural

A doença de Newcastle é um dos maiores desafios enfrentados pela avicultura mundial, tendo como agente um Paramyxovirus aviário, sorotipo 1, a enfermidade é responsável por uma série de perdas econômicas associadas às altas taxas de mortalidade, quedas no desempenho produtivo e aumento das condenações no abatedouro.

Por conta do alto poder epidêmico, a Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA) exige aos produtores o reporte imediato de casos da doença. As regiões com aves contaminadas sofrem uma série de sansões, entre elas, a proibição da exportação de produtos avícolas não processados para países livres da enfermidade.

A América Latina é uma das regiões que mais sofrem com os impactos da doença de Newcastle. Atualmente, México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, República Dominicana, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia são classificados como países endêmicos pela OMSA.

Por conta da aparição frequente de casos severos da doença, a imunização das aves industriais é imprescindível para controlar o agente viral em regiões endêmicas. Já em países livres da doença, a vacinação preventiva exerce um papel fundamental, imunizando os plantéis para garantir proteção das aves em casos de surto da doença.

Para enfrentar os desafios de campo, ao final dos anos 40 foram desenvolvidas vacinas vivas e inativadas. Essas vacinas têm sido utilizadas no controle da doença através de programas vacinais que incluem revacinações ao longo do ciclo produtivo. Neste caso, o número de doses depende, basicamente, da situação epidemiológica da região onde a granja está localizada, e ao tipo de criação.

Entretanto, diversos estudos científicos identificaram que as vacinas convencionais têm importantes limitações biológicas e de natureza prática (como necessidade de revacinações por exemplo). Para eliminar essas limitações, foram desenvolvidas vacinas vetorizadas  rHVT-F. A vectormune ND, é um exemplo dessa tecnologia. A vacina é composta pela cepa vacinal HVT da doença de Marek, com inserção do gene da proteína F do vírus da doença de Newcastle em seu genoma.

A eficácia desta vacina foi avaliada em muitos experimentos controlados e de campo realizados com poedeiras e frangos de corte. Os estudos demonstraram que a vacina confere proteção efetiva já nas primeiras semanas de vida. Além disso, a vacina proporciona imunidade duradora, com proteção total em poedeiras por até 72 semanas de idade.

Outro destaque importante do uso da Vectormune ND é relacionado ao controle da circulação do vírus nos sistemas produtivos. Aves vacinadas com Vectormune ND apresentaram melhores índices de proteção clínica e uma menor taxa de excreção viral, resultados superiores aos apresentados pelos programas vacinais convencionais. Vários estudos foram conduzidos para avaliar a proteção conferida por Vectormune ND frente a diferentes genótipos de vírus velogênicos. Os resultados destes estudos demostraram que além de totalmente protegidas contra sinais clínicos e mortalidade induzidas pelos diferentes tipos de desafio, as aves vacinadas excretaram, em média, 759 vezes menos vírus do que as aves não imunizadas. Estes resultados mostraram a eficácia de Vectormune ND em proteger aves desafiadas com diferentes genótipos de vírus velogênicos da doença, além de controlar a circulação de vírus de campo.

Texto baseado em artigo produzido por Luiz Sesti, Gerente de Serviços Veterinários Latinoamérica da Ceva Saúde Animal.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Nucleovet 2
Facta 2019
APA

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.