Conectado com

Notícias Agricultura brasileira

Instituto Soja Livre leva informações sobre oleaginosa convencional à França

Palestra reuniu estudantes de mestrado de cinco continentes na Escola de Negócios da Audiência.

Publicado em

em

Divulgação/ISL

A sustentabilidade da agricultura brasileira e a produção de soja não-convencional no país foi o tema de uma palestra na quarta-feira (02), na França. O palestrante foi o empresário Ricardo Tatesuzi de Sousa, convidado para representar o Instituto Soja Livre (ISL), vinculado à ela Aprosoja Mato Grosso e Embrapa, na aula de mestrado da Escola de Negócios da Audiência, em Nantes, organizada pelo professor José Luiz Tejon.

“A aula foi sobre sustentabilidade, programas de manejo integrado de produção, integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), soja livre e inovação e agricultura. Durante a apresentação do Instituto Soja Livre, os alunos se interessaram e perguntaram sobre mercado e agregação de valor, sobre a produção em si e o desmatamento no Brasil”, explicou Sousa.

O professor Tejon considerou a conversa com os estudantes de todos os continentes um sucesso com ampla participação do público. “Os pontos marcantes foram mostrar que o Brasil tem condições de segmentar e atender exigências específicas e seguras de soja não-GMO, pois a produção está em cinco milhões de hectares e tem mercado para crescer”, afirmou Tejon.

Especialista em marketing e agronegócio, Tejon ressaltou que precisamos de comunicação ética e feita por porta-vozes de real credibilidade. “Ao final, os alunos me perguntaram ‘porque só ouvimos notícias de desmatamento do Brasil e outras coisas ruins? Nunca ouvimos algo como hoje’. E respondi: temos problemas, sim, mas não são os agricultores que fazem, são os que não fazem!”, pontuou.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − 5 =

Notícias

BRDE Labs convoca startups para propor soluções a desafios ESG do banco e de empresas parceiras

Programa de inovação do Banco Regional de Desenvolvimento do Estremo Sul está com inscrições abertas para startups de todo Brasil até 29 de julho. Nesta edição, o próprio BRDE e mais nove empresas paranaenses apresentaram seus desafios relacionados ao conceito de ESG.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/BRDE

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, por meio do seu programa de inovação, o BRDE Labs, convoca startups de todo Brasil para proporem soluções aos desafios ESG (tradução para governança ambiental, social e corporativa). O ESG é o tema do programa neste ano.

As inscrições para o BRDE Labs 2022 no Paraná estão abertas até o dia 29 de julho. Nesta edição, o próprio BRDE e mais nove empresas paranaenses apresentaram seus desafios relacionados ao conceito de ESG, que se refere à avaliação e diminuição dos impactos das operações em três eixos da sustentabilidade – o meio ambiente, o social e a governança. O programa é voltado para startups de todo o país que atuam na pesquisa e implementação de soluções em prol da sociedade e do planeta.

O BRDE Labs foi criado para aproximar as startups do governo, universidades, indústrias e do BRDE, a fim de gerar inovação para capacitar e acelerar o desenvolvimento do Paraná. As empresas âncoras, como são denominadas as organizações participantes que aceitaram essa interlocução com a nova geração de empreendedores, estão à procura de integrarem suas práticas e processos aos objetivos sociais e ambientais, além de otimizar custos e maximizar lucros ao solucionar seus desafios.

O foco do programa é a aceleração das startups selecionadas, por meio da conexão com empresas de médio e grande porte, bem estabelecidas em seus nichos de atuação. No Paraná, as empresas âncoras são: Bree, Brose, Frísia, Frivatti, Intecso, Marel S/A, Santa Maria, Tuicial e Engeluz. Cada uma indicou até quatro desafios que podem ser conhecidos no site www.brdelabs.com.br/pr.

O BRDE apresentou os seguintes desafios: levantamento de dados e análise automatizada de imóveis rurais, cálculo e compensação da emissão de gases de efeito estufa, monitoramento do risco climático de projetos financiados e mapeamento e avaliação regulares de práticas ESG.

A aceleradora Hotmilk, da PUCPR, e a entidade empresarial Amcham são parceiras do BRDE nesse programa de inovação. Nas edições de 2020 e 2021, ao todo, 515 startups de diversos estados brasileiros se inscreveram para participar do programa, que teve como temas Agronegócio e Indústria.

Fonte: Ascom BDRE
Continue Lendo

Notícias

Cotrijal participa de encontro nacional de cooperativas agropecuárias

No evento, os participantes debateram o futuro das cooperativas, commodities, agro 2030, relacionamento com o associado, transformação digital, e-commerce e marketplace.

Publicado em

em

Presidente da Cotrijal, Nei César Manica, será um dos palestrantes do evento - Foto: Divulgação/Grupo Conecta

Líderes das principais cooperativas do Brasil estiveram reunidos no Encontro Nacional de Cooperativas Agropecuárias, na última semana, realizado em em Campinas (SP). Entre os dias 28 e 29 de junho, os participantes debateram o futuro das cooperativas, commodities, agro 2030, relacionamento com o associado, transformação digital, e-commerce e marketplace.

A Cotrijal foi representada pelo presidente, Nei César Manica, e pelo vice-presidente, Enio Schroeder. Um dos palestrantes do painel sobre novos segmentos para as cooperativas, Manica destacou como a Cotrijal vem se preparando para avançar em resultados. O painel teve também a participação de Fernando Degobbi, CEO da Coopercitrus.

Hoje presente em 53 municípios no Rio Grande do Sul, a Cotrijal é a maior cooperativa agropecuária do Estado gaúcho, com mais de 18,6 mil associados e 2,7 mil colaboradores. “Com base no nosso planejamento estratégico, seguimos estudando projetos de industrialização, para nos mantermos competitivos no mercado”, explicou.

O presidente da Cotrijal evidenciou a importância do investimento em novos segmentos para agregar valor à cooperativa. Exemplificou citando a ampliação da rede de varejo, com lojas e supermercados; os investimentos na fábrica de rações, que agora produz também ração peletizada; o crescimento na área de produção de sementes; e a instalação de um TRR.

Manica também falou das ações de intercooperação realizadas no estado, como a criação do Smartcoop e a industrialização de leite através da CCGL, e destacou a necessidade de profissionalização tanto da gestão da cooperativa quanto na propriedade. “Cooperativismo de resultado se faz com profissionais competentes e gestão bem conduzida”, finalizou.

Fonte: Ascom Cotrijal
Continue Lendo

Notícias

Sindirações anuncia cinco importantes players da indústria ao quadro de associados

Cinco novos integrantes reforçam os esforços da organização na promoção de um ambiente de negócios que busca fomentar o desenvolvimento econômico do setor, garantia de suprimentos e capacitação de mão de obra de toda a cadeia de produção de alimentação animal.

Publicado em

em

CEO do Sindirações, Ariovaldo Zani - Foto: Divulgação/Sindirações

O segundo trimestre de 2022 foi significativo para o Sindirações com a chegada de cinco importantes empresas no quadro de associados. “O Sindirações encerra o Q2 de 2022 com a entrada de importantes players que atuam no agronegócio brasileiro, reforçando o compromisso em promover o desenvolvimento do setor junto aos órgãos governamentais e convergência com outras associações industriais nacionais e internacionais para integração dos vários elos da indústria de proteína animal”, comenta Ariovaldo Zani, CEO do Sindirações.

Em abril, foi a vez da Oxiteno. A empresa é líder na produção de tensoativos e especialidades químicas nas Américas. A companhia iniciou suas operações em 1973, em São Paulo, e tem como propósito contribuir para o bem-estar das pessoas por meio da química. Investe em pesquisa e desenvolvimento para oferecer soluções inovadoras e alinhadas aos objetivos de negócio de seus clientes. A empresa está presente em oito países das Américas, Europa e Ásia e conta com 11 unidades industriais no Brasil, Estados Unidos, México e Uruguai, além de dois centros globais de P&D, três laboratórios de P&D e oito escritórios comerciais na Argentina, Bélgica, China e Colômbia. No Brasil, possui fábricas nas cidades de Suzano (SP), Tremembé (SP), Triunfo (RS) e no Polo Petroquímico de Mauá (SP) e Polo Industrial de Camaçari (BA).

Em junho foi a vez da Adimax, Aleris, Biotron e a NHU Brasil se juntarem ao quadro do Sindirações, encerrando o segundo quarter do ano com 132 associados no total.

A Adimax é hoje uma das maiores fabricantes de alimentos para cães e gatos do Brasil e neste ano completou 20 anos no mercado brasileiro de pet food. Sua missão vai além de promover o bem-estar dos animais por meio de alimentos de alta qualidade: a empresa tem o compromisso com várias causas sociais que estão alinhadas com o seu propósito: “amparar idosos carentes, pessoas e animais com deficiência”.

Já a Aleris é uma empresa de nutrição animal com grande know-how no processamento, desenvolvimento e caracterização de leveduras e no estudo dos seus efeitos na modulação da microbiota de diferentes espécies.

Além de atuar no Brasil, tem grande participação no mercado global com a promoção de produtos seguros e naturais.

Outra empresa associada é a Biotron Zootécnica, uma forte investidora de tecnologia para produção de rações para pássaros, trabalhando com matérias primas que garantem uma alimentação benéfica para a saúde e qualidade de vida das aves e maior longevidade do animal, aumento na fertilidade e maior porcentagem de eclosão, além de ovos maiores e maturidade sexual precoce.

A quinta companhia associada, que chegou também em junho, é a NHU Brasil, empresa que iniciou sua atuação no Brasil em 2022 e nasceu da parceria firmada entre a multinacional chinesa Zhejiang NHU CO. LTD, uma das líderes globais na produção de vitaminas e DL-Metionina, e o grupo dinamarquês Chr. Olesen Group, grupo especializado na distribuição global de insumos para alimentação animal. A empresa tem como objetivo de solidificar e expandir a presença dos produtos e da marca NHU no mercado Brasileiro, com foco na comercialização e distribuição de ingredientes para as indústrias de alimentação animal e humana.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
PORK 2022

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.